Também na Agência Brasil

Subscrever feed Também na Agência Brasil
A Agência Brasil é a agência de notícias da Empresa Brasil de Comunicação (EBC), que distribui gratuitamente informações de interesse público. As notícias podem ser reproduzidas desde que citada a fonte.
Atualizado: 11 minutos 17 segundos atrás

Empresa de transporte por aplicativo lança curso de combate ao assédio

9 minutos 18 segundos atrás

A 99, empresa de transporte urbano por aplicativo, lança a partir desta semana um pacote de cursos online e presencial de conscientização, com enfoque em tolerância e cidadania, para seus motoristas cadastrados. Serão cinco módulos educacionais: assédio, racismo, diversidade sexual, respeito e boas práticas de atendimento.

“A plataforma educacional vai promover mais segurança para os usuários, sejam eles passageiros ou motoristas”, diz Stella Brant, diretora de Marketing da empresa. “Como empresa de tecnologia que conecta diferentes pessoas, temos o papel social de promover diversidade e respeito dentro e fora do app”, acrescentou.

O projeto foi desenvolvido em parceria com a Younder, empresa especializada em educação digital, com a consultoria Think Eva, que trabalha com projetos relacionados a igualdade de gênero, e com Ana Bavon, consultora e conferencista em diversidade e inclusão.

A empresa tem cerca de 600 mil motoristas cadastrados e 18 milhões de passageiros em mais de 1,6 mil cidades no país.

Inflação do IGP-10 avança para 1,69% em dezembro, diz FGV

18 minutos 18 segundos atrás

A inflação medida pelo Índice Geral de Preços – 10 (IGP-10) subiu para 1,69% em dezembro deste ano. No mês anterior, a taxa havia sido de 0,19%, segundo dados divulgados pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). A taxa é também superior ao 1,23% de dezembro de 2018.

Em 12 meses, o indicador acumula taxa de inflação de 6,39%, abaixo dos 7,92% registrados em 2018.

Segundo a FGV, a alta do IGP-10 foi puxada pelos preços no atacado e no varejo. O Índice de Preços ao Produtor Amplo, que mede o atacado, subiu de 0,25% em novembro para 2,26% em dezembro, enquanto que a inflação do Índice de Preços ao Consumidor, que mede o varejo, cresceu de 0,03% para subiu 0,75% no período.

Por outro lado, a inflação do Índice Nacional de Custo da Construção caiu de 0,20% em novembro para 0,06% em dezembro.

Mercado financeiro eleva estimativa de inflação para 3,86% este ano

24 minutos 18 segundos atrás

Instituições financeiras consultadas pelo Banco Central (BC) aumentaram a estimativa de inflação e crescimento da economia este ano.

A projeção para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA – a inflação oficial do país) subiu de 3,84% para 3,86%.

A informação consta do boletim Focus, pesquisa semanal do BC que traz as projeções de instituições para os principais indicadores econômicos. Essa foi a sexta elevação consecutiva.

Para 2020, a estimativa de inflação se mantém há sete semanas em 3,60%. A previsão para os anos seguintes também não teve alterações: 3,75% em 2021, e 3,50% em 2022.

As projeções para 2019 e 2020 estão abaixo do centro da meta de inflação que deve ser perseguida pelo BC. A meta de inflação, definida pelo Conselho Monetário Nacional, é 4,25% em 2019, 4% em 2020, 3,75% em 2021 e 3,50% em 2022, com intervalo de tolerância de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo.

Selic

Para alcançar a meta de inflação, o Banco Central usa como principal instrumento a taxa básica de juros, a Selic, atualmente definida em 4,5% ao ano pelo Comitê de Política Monetária (Copom).

De acordo com as instituições financeiras, no fim de 2020, a expectativa é que a taxa básica também esteja em 4,5% ao ano. Para 2021, as instituições estimam que a Selic encerre o período em 6,13% ao ano. A estimativa anterior era 6,15% ao ano. Para o final de 2022, a previsão segue em 6,5% o ano.

Quando o Copom reduz a Selic, a tendência é que o crédito fique mais barato, com incentivo à produção e ao consumo, reduzindo o controle da inflação e estimulando a atividade econômica.

Quando o Copom aumenta a taxa básica de juros, o objetivo é conter a demanda aquecida e isso causa reflexos nos preços porque os juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a poupança. A manutenção da Selic indica que o Copom considera as alterações anteriores suficientes para chegar à meta de inflação.

Atividade econômica

A projeção para a expansão do Produto Interno Bruto (PIB) – a soma de todos os bens e serviços produzidos no país – subiu de 1,10% para 1,12%, neste ano. As estimativas das instituições financeiras para 2020 variaram de 2,24% para 2,25%. Para os anos seguintes, não houve alteração em relação à pesquisa anterior: 2,50% em 2021 e 2022.

Dólar a R$ 4,15

A projeção para a cotação do dólar permanece em R$ 4,15 no fim de 2019, e em R$ 4,10 no encerramento de 2020.

Fuga de jovens em unidade socioeducativa do Rio deixa agentes feridos

35 minutos 18 segundos atrás

Mais de 50 jovens infratores fugiram na tarde de ontem (15) de uma unidade socioeducativa da zona norte da capital fluminense. De acordo com o Departamento Geral de Ações socioeducativas (Degase), 53 jovens pularam o muro da unidade Escola João Luiz Alves, na Ilha do Governador.

Ainda de acordo com o Degase, a fuga ocorreu quando os jovens eram encaminhados para a quadra esportiva da unidade. Na confusão, cinco agentes que estavam no local ficaram levemente feridos, com cortes superficiais, e foram atendidos no hospital Evandro Freire. Após a fuga, policiais militares fizeram buscas nos arredores e 12 jovens foram recapturados.

Segundo o Degase, a polícia continua fazendo buscas pelos internos que estão foragidos. Uma sindicância será instaurada para apurar se houve falha dos agentes no episódio.


 

EUA apelam à Coreia do Norte para que retome negociações nucleares

1 hora 25 minutos atrás

O enviado especial dos Estados Unidos à Coreia do Norte pediu ao governo de Pyongyang que retome as negociações sobre desnuclearização. "Está na hora de fazermos o nosso trabalho. Vamos tratar disto. Nós estamos aqui e vocês sabem como chegar a nós", afirmou hoje (16) Stephen Biegun durante uma conferência de imprensa na Coreia do Sul.

O enviado especial reuniu-se com o vice-ministro sul-coreano dos Negócios Estrangeiros, Cho Sei-young, e com o presidente Moon Jae-in numa tentativa de salvar as negociações que estão paradas desde fevereiro, quando Donald Trump e o líder norte-coreano Kim Jong-un falharam em alcançar um acordo.

O representante os EUA, Stephen Biegun, antes de se reunir,em Seul,com o vice-ministro das Relações Exteriores da Coreia do Sul,Cho Sei-young (Reuters/Direitos Reservados

Naquele mês, o presidente da Coreia do Norte insistiu que as sanções norte-americanas ao seu país fossem levantadas, algo que Trump recusou. Desde então, a tensão entre os dois países tem aumentado e Kim Jong Un já ameaçou romper definitivamente as negociações.

Natal e paz

O enviado especial dos EUA disse esperar que a época natalícia “inaugure uma fase de paz”. Por outro lado, no início de dezembro, Pyongyang tinha alertado os Estados Unidos que podiam preparar-se para uma “prenda de Natal” caso não colaborassem em relação ao levantamento das sanções.

Stephen Biegun considerou as insinuações da Coreia do Norte “hostis, negativas e totalmente desnecessárias”, acrescentando que os Estados Unidos “possuem um objetivo, não um prazo”.

Os Estados Unidos exigem que a Coreia do Norte renuncie a todo o seu arsenal atômico, mas Pyongyang já alertou que, se os Estados Unidos não fizerem uma proposta aceitável, encontrará “uma forma alternativa”, sugerindo um possível recomeço dos testes com mísseis.

Japão testa drone capaz de transportar cargas pesadas

1 hora 43 minutos atrás

Uma empresa japonesa está realizando voos de teste de um drone capaz de transportar cargas pesadas.

A SkyDrive, com base em Tóquio, é a responsável pelo desenvolvimento do drone, capaz de carregar pacotes de até 30 quilos.

Drone testado no Japão pode levar pacotes de até 30 quilos   (Agência Brasília)

A aeronave também é capaz de descarregar sem ter que pousar, utilizando um sistema de cabos.
Representantes da empresa estão esperançosos de que o drone, de grande envergadura, seja utilizado para transportar itens até áreas que não são acessíveis de carro, como subidas íngremes de montanhas.

Os testes com o drone começaram este mês e ele vem sendo utilizado para transportar materiais de construção para uma área montanhosa na região central do Japão.

Outros drones de grande porte são capazes de transportar cargas que pesam alguns quilos, mas a empresa afirma que o seu equipamento é capaz de transportar uma carga ainda mais pesada em razão da sua "tecnologia de controle".

O objetivo final da empresa é que o drone seja capaz de sustentar uma carga de até 100 quilos.

Uma outra empresa, gigante da área de tecnologia da informação, iniciou este ano um serviço de entrega por drones de alimentos e outros produtos a turistas que visitam ilhas desabitadas no Japão.

Felicidade não se restringe ao conceito de juventude, diz psicanalista

2 horas 51 minutos atrás

O psicanalista e escritor Contardo Calligaris é um dos intelectuais mais influentes em atividade no Brasil. Em entrevista ao programa Impressões, da TV Brasil, que vai ao ar hoje (16) às 21h, o italiano radicado no Brasil fala do comportamento dos jovens e adolescentes e também manifesta a sua visão sobre o sentido da vida.

Na conversa, ele revela os motivos que o fizeram refletir sobre esse tema. “Deve ser porque a minha [vida] está acabando e é sempre um bom momento para pensar,” declara, aos risos. “Esse assunto de alguma forma sempre me preocupou, mas não é um assunto realmente para jovens. Então, esse questionamento existe, mas é um tipo de meditação para que seja frutífero. É uma meditação para o último terço da vida”, acrescenta.

Para Calligaris, a felicidade não se restringe ao conceito de juventude. As pessoas da terceira idade, contrariamente ao que os adultos e os jovens imaginam, não são as mais infelizes. Ao contrário. Vivem melhor, porque são as pessoas que vivem com mais atenção a sua própria vida. No fundo é uma questão de atenção. Um dos problemas da insatisfação contemporânea é que somos extremamente desatentos”, afirma.

Sobre os valores adotados pela juventude, o psicanalista lembra os tempos em que era terapeuta de adolescentes. Diz que o Brasil convive com um verdadeiro "espantalho", que é a obsessão com o vestibular e o ingresso nas universidades. “Você ouve pais falando como se a adolescência inteira fosse só um exercício de preparação para o vestibular. O problema é que o sentido da vida é estudar para entrar na universidade. Mas a gente tem que pensar, ou pelo menos se colocar uma vez essa pergunta: - E se meu filho, minha filha, se eles - Deus não queira – morressem amanhã? É muito importante que a vida deles tenha valido a pena”.

Sobre o sentimento de felicidade, é categórico: Não é nem exato dizer que eu busco a alegria, mas eu prezo a alegria. A felicidade sempre me faz a impressão de uma coisa um pouco estúpida. Uma espécie de propaganda de margarina numa manhã falsamente ensolarada”. E é crítico em relação a esse sentimento fabricado pela superexposição nas redes sociais. “As contas de facebook e de instagram são, de certa forma, a mesma coisa que uma fotografia com um falso sorriso. São fundadas na pretensão de mostrar aos outros uma esperança, um pouco triste...de suscitar a inveja dos outros”.

Para o psicanalista, a sociedade é vítima de uma cultura que a convence de que o sentido da vida está após a morte, no futuro e até mesmo nos próximos projetos que serão realizados. Na visão de Calligaris, o trajeto percorrido é que deve ser valorizado. Na sua opinião, é preciso praticar um olhar diferenciado diante do cotidiano. Valorizar a vida da gente não significa, necessariamente, querer ter comportamentos e gestos heroicos que mereçam registros na televisão. Valorizar a vida é saber transformar a ida de cada dia à padaria da esquina, numa aventura de descoberta dos outros, do que acontece na rua, do cachorro com o qual você cruza”.

 “O sentido da vida é a própria vida. Isso pode parecer uma total trivialidade, mas para a maioria das pessoas é um escândalo. Pouquíssimas pessoas conseguem viver pensando que o sentido da vida está na vida e, vou dizer mais, é a própria vida”.

Receita deposita nesta segunda-feira a restituição do 7º lote do IRPF

3 horas 2 minutos atrás

O crédito bancário do sétimo lote de restituição do Imposto sobre a Renda da Pessoa Física (IRPF) 2019 está disponível nas contas dos contribuintes a partir de hoje (16). O lote contempla também restituições residuais dos exercícios de 2008 a 2018.

Ao todo 320.606 contribuintes têm direito ao crédito, totalizando R$ 700 milhões, dos quais R$ 172.952.366,78 são preferenciais: 3.308 idosos acima de 80 anos, 21.410 com idade entre 60 e 79 anos, 3.172 com alguma deficiência física ou mental ou doença grave e 9.789 cuja maior fonte de renda seja o magistério.

Basta acessar a página da Receita na internet para saber se teve o crédito da restituição depositado - Marcello Casal Jr / Agência Brasil

Para saber se teve a declaração liberada, basta acessar a página da Receita na internet, ou ligar para o Receitafone 146. Na consulta à página da Receita, serviço e-CAC, é possível buscar o extrato da declaração e ver se há inconsistências de dados identificadas pelo processamento. Nessa hipótese, o contribuinte pode avaliar as inconsistências e fazer a autorregularização, mediante entrega de declaração retificadora.

A Receita disponibiliza ainda aplicativo para tablets e smartphones, o que facilita consulta às declarações do IRPF e situação cadastral no CPF. Com ele será possível consultar diretamente nas bases da Receita Federal informações sobre liberação das restituições do IRPF e a situação cadastral de uma inscrição no CPF.

A restituição ficará disponível no banco durante um ano. Se o contribuinte não fizer o resgate nesse prazo, deverá fazer requerimento por meio da internet, mediante o Formulário Eletrônico - Pedido de Pagamento de Restituição, ou diretamente no e-CAC, no serviço Extrato do Processamento da DIRPF - Declaração do Imposto sobre a Renda da Pessoa Física.

Caso o valor não seja creditado, o contribuinte poderá contatar pessoalmente qualquer agência do BB ou ligar para a Central de Atendimento por meio do telefone 4004-0001 (capitais), 0800-729-0001 (demais localidades) e 0800-729-0088 (telefone especial exclusivo para deficientes auditivos) para agendar o crédito em conta-corrente ou poupança, em seu nome, em qualquer banco.

Caixa começa a pagar auxílio emergencial a pescadores

3 horas 27 minutos atrás

A Caixa começa a pagar hoje (16) a primeira parcela do Auxílio Emergencial Pecuniário para os pescadores profissionais artesanais de municípios da costa brasileira afetados pelo derramamento de petróleo. O Auxílio Emergencial é um benefício financeiro possibilitado pela Medida Provisória (MP) nº 908/2019, editada pelo governo federal no dia 29 de novembro.

Cerca de 65 mil pescadores ativos no Registro Geral da Atividade Pesqueira que tiveram sua atividade profissional prejudicada até a data da edição da MP poderão receber o benefício de R$ 1.996, pago em duas parcelas de R$ 998 cada.

Os pagamentos seguem o calendário de escalonamento dos benefícios sociais, como o Bolsa Família, que estipula o dia do saque conforme o final do Número de Identificação Social (NIS) do beneficiário.

Os trabalhadores poderão sacar os valores, utilizando o cartão social, em qualquer canal da Caixa, como casas lotéricas, terminais de autoatendimento e correspondentes Caixa Aqui. Quem não tem o cartão poderá sacar em qualquer agência do banco com a apresentação de documento de identificação com foto.

O direito ao auxílio emergencial pecuniário não interfere no recebimento de demais benefícios financeiros aos quais o pescador tenha acesso, como o Programa Bolsa Família ou Seguro Defeso, e o saque poderá ser feito no mesmo momento do pagamento dos demais programas.

A identificação, registro e publicação de listagem, em sítio eletrônico, dos municípios atingidos pelas manchas de óleo é realizada pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama).

A Caixa esclarece que a seleção do público-alvo de pescadores elegíveis ao recebimento do benefício é de responsabilidade do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). As dúvidas e informações referentes aos critérios de elegibilidade e seleção dos pescadores são tratadas por meio dos canais de comunicação daquele ministério.

A Caixa disponibiliza atendimento aos beneficiários por meio do telefone 0800-726-0207, para informações referentes aos pagamentos. Demais informações estão disponíveis na página do Mapa.

Seleção feminina aumenta série invicta e encerra 2019 com vitória

dom, 15/12/2019 - 21:01

A seleção brasileira de futebol feminino se despediu com vitória da temporada 2019. Neste domingo (15), na Arena da Fonte Luminosa, em Araraquara (SP), o time comandado pela técnica sueca Pia Sundhage superou outra vez o México, agora por 4 a 0, diante de 5.384 torcedores. Na última quinta-feira (12), a equipe canarinho aplicou 6 a 0 nas mesmas rivais, na Arena Corinthians, em São Paulo.

Para o novo compromisso diante das mexicanas, Pia promoveu quatro mudanças no time titular, com entradas da goleira Luciana, da lateral-direita Isabella, da zagueira Kathleen e da atacante Chú nos lugares de Lelê, Fabi Simões, Bruna Benites e Duda, respectivamente. A técnica, porém, manteve a formação ofensiva da última quinta (12), com duas meias (Luana e Andressinha), duas jogadoras abertas (Chú e Debinha) e duas centroavantes (Cristiane e Bia Zaneratto).

Pressionando a saída de bola e sufocando desde o início o México, o Brasil saiu na frente logo aos 9 minutos, Bia avançou pela esquerda e cruzou na pequena área para Cristiane, que se antecipou a goleira Itzel González e mandou para as redes.

As brasileiras diminuíram o rítmo, mas seguiam no campo de ataque. Aos 26, após falta cometida em Luana próxima à meia-lua, Debinha bateu no ângulo esquerdo e ampliou.

O terceiro saiu aos 40, em contra-ataque puxado por Debinha, que envolveu Bia e Isabella. A lateral cruzou e Cristiane, de cabeça, marcou o segundo dela na noite.

No segundo tempo, Pia aproveitou para mexer na equipe. Saíram Tamires, Debinha, Cristiane, Andressinha, Chú e Isabella para as entradas de Bruna Calderan, Millene, Gabi Zanotti, Aline Milene, Victória Albuquerque e Giovanna, respectivamente.

Com muitas alterações, inclusive do lado mexicano, o ritmo do jogo caiu, com passes errados de ambos os lados. Mesmo assim, deu tempo para o Brasil fechar o placar. Aos 29, Aline Milene escapou da marcação dentro da área e tocou para Victória Albuquerque chutar de bico, no canto de González.

A vitória foi a sexta sob comando de Pia, que ainda não perdeu em oito jogos dirigindo a Seleção. A equipe foi superada duas vezes em disputas de pênaltis, por Chile e China, em torneios amistosos, mas o resultado oficial das partidas foi o empate. Foram 24 gols marcados e só dois sofridos, com 42 jogadoras convocadas e 38 testadas no período.

A Seleção só volta a jogar em 2020, quando disputará a Olimpíada de Tóquio, no Japão. Antes, terá pela frente três datas-Fifa, com dois jogos em cada, como preparação para a competição em solo asiático. Os rivais e locais das partidas ainda não foram anunciados.

Senado vota transferência do Coaf para o BC na próxima terça

dom, 15/12/2019 - 19:24

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre, marcou para a próxima terça-feira (17) a votação da Medida Provisória (MP) 893/19 que transfere o Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) do Ministério da Economia para o Banco Central (BC). A MP foi aprovada na Câmara, na última quarta-feira (11). Alcolumbre chegou a marcar para o dia seguinte a votação, mas foi obrigado a recuar por falta de quórum.

A votação da MP será a última votação do Senado este ano. Além disso, essa será a última oportunidade de confirmar a mudança do Coaf para o BC. A medida provisória perde a validade no mesmo dia.

O presidente Jair Bolsonaro editou a MP em agosto, transformando o Coaf em Unidade de Inteligência Financeira (UIF), com autonomia técnica e operacional e atuação em todo o território nacional.

Segundo a MP, a Unidade de Inteligência Financeira será “responsável por produzir e gerir informações para a prevenção e o combate à lavagem de dinheiro, ao financiamento do terrorismo, ao financiamento da proliferação de armas de destruição em massa, além de promover a interlocução institucional com órgãos e entidades nacionais, estrangeiros e internacionais que tenham conexão com a matéria”.

Nem todos os parlamentares são favoráveis à mudança. O Podemos, partido defensor da Operação Lava Jato e que tem no combate à corrupção uma de suas principais bandeiras, se posicionou contrário. Para o senador Álvaro Dias (Podemos-PR), líder do partido no Senado, não há justificativa na mudança desejada por Bolsonaro.

“Coaf prestou extraordinários serviços a CPIs fundamentais como a CPI dos Correios, a CPI do Mensalão. [...] Certamente, crimes foram desvendados. A corrupção foi colocada à luz para ser combatida, denunciada, julgada e condenada, certamente com grande contribuição e condenada, certamente com grande contribuição do Coaf. Essas alterações não se justificam”, disse.

Governo brasileiro inaugura escritório comercial em Jerusalém

dom, 15/12/2019 - 19:00

O governo brasileiro inaugurou hoje (15) um escritório em Jerusalém (Israel) para fortalecer a parceria com o país nos temas de inovação, tecnologia e investimentos. O primeiro ministro israelense, Benjamim Netanyahu, e o deputado federal, Eduardo Bolsonaro, filho do presidente Jair Bolsonaro, estiveram no evento.

O escritório será administrado pela Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) e comandado pela analista de comércio internacional Camila Meyer, selecionada para o posto por meio de um processo interno. A equipe será composta por duas pessoas contratadas localmente. O escritório funcionará no edifício Jerusalem Gati Business Center.

De acordo com a Apex, um dos pontos que será trabalhado pelo escritório em Jerusalém é o fomento às novas parcerias tecnológicas e a atração de centros de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) para o Brasil. Alguns setores que confirmam a proeminência israelita em tecnologia são as soluções voltadas ao agronegócio e ao uso de água e, ainda, avanços em cibersegurança para defesa de clientes, proteção de dados e aplicação militar.

No Twitter, Eduardo Bolsonaro mencionou seu discurso na cerimônia, disse ser um "grande dia" e afirmou que a abertura do escritório de negócios é o primeiro passo para a transferência da embaixada brasileira de Tel Aviv para Jerusalém.

 

🇮🇱 No caminho de volta para o Brasil fiz questão de parar por 10 horas em Israel para ter a honra de discursar hoje na inauguração do escritório de negócios da @ApexBrasil em Jerusalem. Trata-se do 1º passo para a transferência da embaixada (continua) pic.twitter.com/BTVZTnuxzL

— Eduardo Bolsonaro🇧🇷 (@BolsonaroSP) 15 de dezembro de 2019

Parada LGBTI de Madureira pede direitos iguais e fim de preconceito

dom, 15/12/2019 - 18:39

A 19ª edição da Parada LGBTI de Madureira, na zona norte do Rio, tomou conta das ruas do bairro. A concentração estava marcada para as 11h, mas com o tempo bom na cidade, neste domingo (15), o evento competiu com a praia e as pessoas começaram a chegar mais tarde.

“A parada é um ato reivindicatório pelos direitos de igualdade, contra todas as formas de preconceito e discriminação. É uma união de todos os segmentos por alegria e reivindicação”, afirmou Loren Alesxander, organizadora da Parada, em entrevista à Agência Brasil.

Nesta edição, o tema escolhido é As Nossas Forças, as Nossas Lutas Refletem em Nossas Cores. “As cores branca, que é da paz, e as cores do arco-íris. Queremos o direito de ser feliz buscando liberdade de expressão”, disse.

Apesar de tantos anos de luta pelos direitos da comunidade LGBTI (lésbicas, gays, bissexuais, transexuais e intersexo), ela afirma que a homofobia e o preconceito ainda persistem. “Ninguém é obrigado a nos aceitar, mas é obrigado a nos respeitar. O recíproco é mútuo. A gente busca fazer o nosso social, atuar dentro do direito cultural, fazer o nosso papel de inclusão social aceitando as diferenças e convivendo com as diferenças, para que vejam que podemos nos unir por direitos iguais”, observou.

Festa

O público vai seguir os cinco trios elétricos que participam da festa este ano. No início da parada eles ficam estacionados na Rua Carvalho de Souza, uma das principais de Madureira, com muita música, discursos de representes da comunidade LGBTI e apresentações de shows. Depois, os trios começam a se deslocar pelas ruas do bairro levando junto muita gente. Este ano, a madrinha da Parada é a cantora Lexa.

Morador do bairro Santíssimo, Breno Coutinho, 17 anos, conta que é a segunda vez que vai a Parada em Madureira. Ele afirma que sofre preconceito desde muito novo e que não é aceito pela própria família. “Eu morava com a minha avó e me assumi. Ela me expulsou de casa e fui morar com a minha mãe. As minhas tias também não me aceitaram no começo e depois entenderam. As minhas irmãs e meu irmão não me aceitam”, disse Breno que pretende ser psicólogo ou trabalhar como maquiador profissional. Ele conta que, atualmente, consegue ganhar algum dinheiro fazendo esse tipo de serviço.

Diferentemente do ambiente familiar, Breno diz que se sente bem na escola onde estuda, em Bangu. “Acho ela muito legal. Tem outras pessoas que são LGBTs. A gente tem muito espaço lá e na escola nunca sofri nada, graças a Deus”, disse, acrescentando, que costuma sair em grupo com receio de assédio e violência por andar maquiado. “Sempre me xingam, por isso ando com eles”, afirmou, apontando o grupo de 10 pessoas com quem estava.

Neste ano, a Parada quase não ocorreu por falta de patrocínio. “Para captar e poder fazer a Parada está muito difícil, então, a gente trocou de data duas vezes e hoje estamos colocando nas ruas, graças a nossa luta, à busca de parceiros, a nossa capacidade de poder concluir a nossa liberdade de expressão”, afirmou Loren.

No ano passado, 1,2 milhão de pessoas participaram da Parada LGBTI de Madureira. A expectativa dos organizadores para este ano é chegar a 1 milhão de participantes.

Serviços

Com apoio da Coordenadoria Especial da Diversidade Sexual (CEDS Rio) da Prefeitura do Rio, o público da 19ª Parada LGBTI de Madureira teve à disposição vários serviços.

Na área da saúde houve imunização com vacinação de hepatite B e antitetânica, distribuição de 4,3 mil preservativos masculinos e 380 femininos, além de 800 lubrificantes. Houve ainda promoção de saúde e orientação de HIV e IST’s (Infecções Sexualmente Transmissíveis). O público pôde também relaxar com sessões de shiatsu. “Estamos aqui, na Saúde, com diversas prevenções de DST/AIDS, de hanseníase, tuberculose e fazendo testes rápidos de HIV por saliva”, contou Loren.

Na área de assistência social, os participantes receberam orientação sobre inclusão no Cadastro Único (Cadúnico) do Ministério da Cidadania, a tarifa social, os Benefícios de Prestação Continuada (BPC) e o ID Jovem. Teve também recreação infantil, pintura facial e oficina de turbantes, identificação de crianças e orientação sobre direitos humanos e direito da mulher.

Comlurb

Uma equipe de 60 garis e 11 agentes de limpeza urbana da Comlurb foi destacada para o local para a limpeza antes, durante e após o evento. O trabalho começou às 7h e seguirá até as 6h de amanhã (16).

Policiamento

A Guarda Municipal montou operação especial com 60 guardas. Desses, 20 estão operando o trânsito. O esquema da Companhia de Engenharia de Trânsito (CET-Rio) compreende a interdição de diversas ruas na região para acomodação e passagem dos trios elétricos.

Agentes do 9º Batalhão da Polícia Militar com apoio de outras unidades fazem a atuação ostensiva.

Câmeras

O monitoramento da área de Madureira e das vias de acesso ao bairro ficou por conta do Centro de Operações Rio (COR). A função do COR é integrar as operações dos órgãos envolvidos e acionar para resposta rápida as equipes da prefeitura que atuam em ocorrências. A região onde se realiza a Parada tem monitoramento em tempo real com apoio das 811 câmeras da prefeitura e outros equipamentos de videomonitoramento de parceiros.

Despoluição de rios é desafio para cidades paulistas

dom, 15/12/2019 - 18:11

O governo de São Paulo anunciou no início deste mês investimentos de R$ 2,5 bilhões para obras de saneamento, incluindo infraestrutura de saneamento, na bacia do Rio Pinheiros. Os financiamentos permitirão a execução de obras rumo à universalização da oferta de água e do sistema de esgoto nas regiões de maior vulnerabilidade social, impactando diretamente na despoluição dos principais rios da metrópole.

Na ocasião foi anunciada a assinatura dos quatro primeiros contratos com as empresas que estão iniciando parte dos pacotes de obras do Novo Rio Pinheiros, o programa que prevê intervenções de saneamento e socioambientais com o objetivo de devolver o Rio Pinheiros limpo à população até 2022.

“Os investimentos englobam os rios Pinheiros e Tietê. Nosso compromisso prioritário é despoluir o Rio Pinheiros e entregá-lo limpo à população da cidade de São Paulo até dezembro de 2022. O Rio Tietê é mais complexo, vai levar um período mais longo para ser despoluído, mas o trabalho é contínuo”, afirmou o governador João Doria, no dia da assinatura dos contratos.

Exemplo do interior

Enquanto na capital a despoluição do Rio Pinheiros ainda está em andamento, a 60 km da metrópole, em Jundiaí, o rio que dá nome à cidade vem passando por uma transformação importante nos últimos 30 anos. O rio – que já foi enquadrado na classe 4 (quase morto) – hoje tem peixes e é considerado classe 3, quando as águas podem ser destinadas ao abastecimento para consumo humano, após tratamento convencional ou avançado.

A classificação, normatizada pela Resolução 357 do Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama), segue uma escala de 1 a 4 - quanto menor o número, mais rígida é a fiscalização e, por consequência, a penalidade pelo descumprimento das leis.

De acordo com o diretor da Companhia Saneamento de Jundiaí (CSJ), Luiz Pannuti Carra, o trabalho de despoluição do Rio Jundiaí foi um longo processo que começou em 1984. “No começo dos anos 1980, o Rio Jundiaí era mais poluído que o Rio Tietê, nessa época, um jornalista da cidade [Jayme Martins] desafiou os candidatos a prefeito a incluir a limpeza do rio na sua plataforma de campanha”, afirmou.

O desafio acabou provocando a criação do Comitê de Estudos e Recuperação do Rio Jundiaí (CERJU), em 1983. A entidade trabalhou em várias frentes para a recuperação do rio.

“O CERJU arrecadava dinheiro das entidades e decidia conjuntamente aplicar dinheiro em canalizações e em tratamento. Esse comitê foi muito importante, foi o trabalho conjunto de muitas pessoas por muitos anos. O comitê já acabou, mas o trabalho de limpeza continua e é um trabalho para sempre”, disse Carra.

O diretor da Companhia de Saneamento de Jundiaí explica que o trabalho de despoluição depende das características locais dos municípios. “O básico é canalizar o esgoto das cidades até a estação de tratamento e fazer um tratamento do esgoto, você pode fazer estações maiores ou menores, existe uma variedade econômica do tratamento, conforme a característica do esgoto. O importante é fazer um estudo e ver qual se adequa mais a sua situação local, não existe uma solução para todos e também tem uma questão estrutural”.

Em Jundiaí, segundo ele, foi encontrada uma solução mista com apoio do Departamento de Água e Esgoto SA (DAE), uma empresa municipal, que faz o fornecimento de água tratada e coleta o esgoto em conjunto com a CSJ, a concessionária responsável pelo tratamento do esgoto gerado pela cidade, incluindo indústrias e comércio. Atualmente, a cidade tem três Estações de Tratamento de Esgoto, nos bairros Jardim Novo Horizonte, São José e Fernandes.

“Essa empresa construiu a Estação de Tratamento de Esgoto de Jundiaí (ETEJ) que, por muito tempo, foi a maior no interior de São Paulo. Essa estação vem operando desde 1998 e, em cinco anos, já tivemos uma surpresa bem interessante que foi a volta do peixe jundiá ao rio, uma espécie de bagre”.

Com 123 quilômetros de extensão, sendo 28 km dentro da cidade, o Rio Jundiaí tem seu nome originado do tupi e vem da palavra “jundiá”, que significa “bagre” e “y” significa “rio”. A bacia tem uma área de 1114 km². O Jundiaí nasce em Mairiporã, passa por Atibaia, Campo Limpo, Várzea Paulista, Jundiaí, Itupeva, Indaiatuba e Salto, desaguando no Rio Tietê.

O exemplo fez outras cidades que compõem a bacia também tratarem seus esgotos. “Em 2013, Várzea Paulista e Campo Limpo começaram a tratar. A cidade de Indaiatuba está terminando uma expansão da sua ETE e tudo isso culminou que, em 2017, o Rio Jundiaí foi promovido oficialmente para a classe 3, uma coisa muita boa que já permite captar água potável para abastecimento urbano”, comemorou Carra.

Segundo o diretor da CSJ, o trabalho não para. “O rio já tem vários peixes, ainda não é um rio para nadar, mas é um rio que dá para se orgulhar, é um trabalho que não para, ainda tem tratamento para fazer”, analisou.

ETE também gera compostagem

Além de devolver água tratada ao curso do rio, a ETEJ também transforma o lodo de esgoto gerado em material rico em matéria orgânica e nutrientes e por isso apresenta grande potencial de utilização na agricultura, como fertilizante orgânico.

“O resíduo do tratamento do esgoto é transformado em fertilizante, isso é uma iniciativa bem interessante e sustentável, veja que só de resíduos nós retiramos cerca de 5 mil toneladas por mês. Como temos uma colaboração com as indústrias e acompanhamos de perto para certificar que não tenham metais e componentes tóxicos, nós conseguirmos transformar esse resíduo todo em fertilizante de uso seguro na agricultura, isso acaba fechando ciclo de reciclagem”, explicou Carra.

Saneamento do Rio Pinheiros Testes barcos coletores de resíduos flutuantes no Rio Pinheiros - Rovena Rosa/Arquivo Agência Brasil

As obras e ações iniciais do Novo Rio Pinheiros estão divididas em 14 lotes, que somam R$ 1,5 bilhão em investimentos. As obras vão beneficiar cerca de 3,3 milhões de pessoas que moram em locais abrangidos pela bacia do Rio Pinheiros, uma área de 271 km² que inclui bairros nos municípios de São Paulo, Embu das Artes e Taboão da Serra.

De acordo com informações da Sabesp, por meio da implantação de interceptores, redes coletoras e ligações, entre outras medidas, a iniciativa vai elevar o tratamento de esgoto na região dos atuais 4.600 litros por segundo para 7.400 l/s em 2022. O Programa Novo Rio Pinheiros contempla ainda ações de desassoreamento, coleta e destinação dos resíduos sólidos, revitalização das margens e educação ambiental.

A presidente da Associação dos Engenheiros da Sabesp (AESabesp), Viviana Borges, acredita que a meta de despoluir o Rio Pinheiros até 2022 pode ser cumprida. “Vejo que o momento de consciência sobre a importância do saneamento na vida das pessoas parte de algo como o Programa Novo Rio Pinheiros. Investir num projeto deste porte em tão curto prazo é algo ousado e mostra a disposição do governo em chamar a atenção da população sobre a questão do saneamento”.

Na visão da engenheira especialista em saneamento básico, o programa também é uma forma de despertar a população para rever hábitos e necessidades básicas. “Todos precisamos de ruas limpas, sem lixo jogado pelas janelas que com as chuvas são carregados, entupindo as bocas de lobo e causando caos no trânsito e nas calçadas. Ainda há o agravante de casas e comércios que não têm seus esgotos ligados nas redes existentes em suas ruas. E todo esse lixo vai chegar nos grandes rios e deixá-los poluídos”, explicou.

“Vemos uma oportunidade de presentear a cidade de São Paulo com um rio limpo graças a um grande investimento em saneamento feito com os recursos de empresas públicas, uma ação conjunta entre prefeitura, Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp), Empresa Metropolitana de Águas e Energia (EMAE) e Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb), contando com a articulação do Estado", completou.

Opinião semelhante tem o presidente da Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental Seção São Paulo (ABES-SP), Márcio Gonçalves. Para ele, os contratos de performance são uma ótima alternativa para o Programa Novo Pinheiros. “Este modelo visa trazer mais agilidade, um olhar de execução dos serviços de forma mais rápida. Os envolvidos no projeto ganham por performance, ou seja, tem que performar um escopo e esse escopo traz um resultado, isso é muito positivo porque é uma relação ganha-ganha”.

Para o engenheiro, o prazo prometido é adequado. “Até 2022 é possível despoluir o rio, já que esses contratos visam o resultado, ele é factível de acontecer. A sociedade paulista poderá ver uma grande ação de despoluição do Rio Pinheiros, mas é preciso que a população esteja envolvida na questão da coleta do lixo, assim como os órgãos devem trabalhar com a comunidade para buscar a coleta adequada do lixo, porque também é importante, não só a coleta do esgoto, como também a destinação adequado ao resíduo sólido”, ressaltou.

Centro Histórico de SP tem festival de luzes e atrações de Natal

dom, 15/12/2019 - 16:40

Desde 9 de dezembro o Centro Histórico de São Paulo, o chamado Triângulo SP, está tomado pelo espírito natalino. Até o próximo dia 23, a região central contará com iluminação e atrações especiais para alegrar os visitantes. Com o tema Luz no Coração da Cidade, todos os dias haverá atividades diferentes. Este é o segundo ano em que a cidade realiza a edição do Festival de Natal.  

A programação (do festival) prevê mais de 100 shows e espetáculos, três paradas de Natal, uma fanfarra, mais de 20 presépios, 15 corais, 10 tours turísticos, e nove concertos e orquestras, entre outras atrações.

As atividades fazem parte da estratégia da Prefeitura de reativar o Centro Histórico de São Paulo trazendo para a região ações noturnas e aos fins de semana. Um dos objetivos é tornar o festival um dos principais eventos do calendário da cidade.

Programação

Na Praça do Patriarca, todos os dias, das 18h às 23h, 60 mil microlâmpadas de LED vão iluminar a árvore gigante de Natal. Com 22m de altura, a chamada Casa da Árvore é habitada pelos ajudantes secretos do Papai Noel, trazendo magia para a Vila de Natal. No mesmo local, das 17h às 21h, a Casa do Papai Noel estará aberta para receber os visitantes.

Na Praça da Sé, uma das tradições natalinas ganhará uma versão em tamanho ampliado: o presépio gigante. Outra versão do presépio será composta por crianças, no presépio gigante infantil, na rua XV de Novembro x Praça Padre Manuel da Nóbrega.

No Edifício Matarazzo e no Mosteiro de São Bento, a Projeção Mapeada, um espetáculo de luzes e cores com temas natalinos, poderá ser vista sempre das 19h às 23h.  No Largo São Bento também haverá uma pista de patinação no gelo em um ambiente refrigerado e interativo, das 12h às 23h.

Todos os dias, das 14h às 22h30, o Cine Iglu de Natal, no Pateo do Colégio, proporcionará uma viagem natalina com projeção 360 graus, com luz e som de alta tecnologia e duração de seis minutos, durante uma experiência imersiva em 5D.

Já neste domingo (15), das 8h às 16h, na rua Libero Badaró, os animais de estimação terão participação garantida no Festival de Natal de São Paulo, na Parada Pet, que contará com cãominhada; espaço com atividades para os pets; árvore pet de Natal, com fotos e contatos de pets disponíveis para adoção; trono do Papai Noel e Cão Noel, para o pet ser destaque no Natal; bate-papos e dicas sobre alimentação natural, saúde animal e outros temas sobre cuidado com os bichinhos de estimação; e dj com músicas para pets.

Para ver a programação completa, basta acessar o site da prefeitura de São Paulo

Parque Ibirapuera

No último dia 30, a prefeitura inaugurou a árvore de Natal do Parque Ibirapuera e o espetáculo da fonte luminosa, já tradicionais na cidade. A árvore é envolvida por 21 laços forrados por veludo. A iluminação da superfície é obtida a partir de efeitos luminotécnicos projetados a partir de três pontos distintos do parque, provocando diversas nuances. Com 13,30 metros de diâmetro, a árvore tem 42 metros de altura e a estrela no seu topo tem 7 metros.

O espetáculo da fonte luminosa mescla o jogo de imagens sobre a cortina criada a partir da “dança” das águas, em sintonia com uma trilha sonora especial. Os espetáculos têm duração de 20 minutos e serão apresentados até o dia 6 de janeiro, diariamente, em três horários: 20h, 20h30 e 21h. É sobre a cortina de água formada pelas torres – que lançam até 24 jatos verticais – que são exibidas as imagens dando um efeito futurista ao projeto.

Brasileira é uma das ganhadoras de prêmio da União Europeia

dom, 15/12/2019 - 15:40

Uma brasileira, Carolina Marcelino, pós-doutoranda do Programa de Engenharia de Sistemas e Computação do Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa de Engenharia (Coppe), da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), é a única representante das Américas entre os ganhadores do Prêmio Marie Curie Fellow, promovido pela União Europeia. O programa objetiva financiar pesquisadores promissores de qualquer lugar do mundo em diversas áreas de estudo.

Do total de oito agraciados este ano, seis são europeus e um chinês, além de Carolina, do Brasil. Eles receberão as ‘Individual Fellowships’, que são bolsas de pesquisa e pós-doutorado em instituições ou organizações europeias. O financiamento pretende aprimorar a carreira e as perspectivas acadêmicas de pesquisadores que atuam no exterior.

Em entrevista à Agência Brasil, Carolina Marcelino disse que recebeu a notícia da premiação esta semana e estava, no momento, cuidando da documentação que terá de enviar para o programa, cujo nome homenageia Marie Skłodowska-Curie, primeira mulher a ganhar o prêmio Nobel. A cientista polonesa que realizou estudos sobre a radioatividade dividiu o Nobel de Física com o seu marido, Pierre Curie, e o físico Henri Becquerel, em 1903. Em 1911, Marie recebeu o Nobel de Química pelo seu trabalho.

Ela terá de enviar o diploma de doutorado e uma prova de que não morou mais que 12 meses nos últimos três anos, na Espanha, onde pretende desenvolver o projeto com pesquisadores da Universidade de Alcalá.

Inteligência artificial e energia

Carolina inscreveu seu projeto em junho deste ano para concorrer ao financiamento do programa. O projeto foi incluído entre os novos talentos na área da energia e se destina a associar algumas técnicas de inteligência artificial (IA) na produção, geração e transmissão de energia em fontes renováveis. “Esse projeto foi aceito e eu recebi a premiação como ‘Individual Fellowships’. Passei para essa fase de elegibilidade”, disse Carolina.

A pós-doutoranda da Coppe deverá viajar para a Espanha no final do primeiro semestre de 2020. O aporte financeiro para o desenvolvimento do projeto será concedido pela Comissão Europeia. Segundo definiu Carolina, o Prêmio Marie Curie é a bolsa mais prestigiada no mundo para recentes doutores.

Todos os contemplados são da área de energia, segundo informou Carolina. “Mas nem todos são da área de energia e inteligência artificial ao mesmo tempo”.

Bolsista nota 10

Além de pós-doutoranda da Coppe-UFRJ, Carolina Marcelino é também bolsista nota 10 da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro (Faperj). “Na verdade, esse meu conhecimento em ciência de dados e aprendizado de máquinas foi reforçado a partir do momento em que eu cheguei nesse grupo de trabalho (da Coppe-UFRJ), junto com o professor Carlos Eduardo Pedreira. Porque a minha formação original é na área de otimização. Então, eu aprendi muito de 2018 para cá quando eu cheguei E isso fez com que eu amadurecesse na pesquisa. Eu sou muito grata à Coppe, à Faperj, ao dr. Carlos, à UFRJ como um todo e aos pesquisadores e professores da área de computação”, disse Carolina.

Quando regressar da Espanha, daqui a dois anos, ela pretende continuar trabalhando na área de inteligência artificial, possivelmente aplicada a programas de energia.

O prêmio ‘Marie Curie Fellow’ oferece um contrato no valor de € 4.500 mensais por dois anos, além de recursos de bancada para que o jovem pesquisador desenvolva o projeto submetido.

Bolsonaro diz que vetará aumento de pena para injúria na internet

dom, 15/12/2019 - 15:02

O presidente Jair Bolsonaro disse hoje (15) que vai vetar o artigo que triplica a pena para crimes de injúria cometidos pela internet. A medida está prevista no projeto de lei anticrime, aprovado na semana passada pelo Congresso Nacional.

“Vou vetar aquele artigo que fala em triplicar a pena para crimes na internet, de injúria, calúnia, difamação. Internet é território livre. Eu quero a liberdade de imprensa. Ninguém mais do que eu sou atacado na internet, não é por isso que vou querer achar que tem que criminalizar”, disse, ao deixar o Palácio da Alvorada na manhã deste domingo.

De acordo com o presidente, outros possíveis vetos serão discutidos com os ministros do governo.

O presidente passa o fim de semana em Brasília, sem compromissos oficiais previstos para hoje. No final da manhã, ele deixou a residência oficial para participar de um almoço no Clube do Exército, em Brasília.

Entenda o que muda com a MP da regularização fundiária

dom, 15/12/2019 - 14:37

A Medida Provisória (MP) nº 910, a MP da Regularização Fundiária, publicada na última semana, modificou a análise para regularização definitiva das ocupações em terras da União. A concessão de títulos de terra será destinada, na maior parte, a pequenos produtores. Na avaliação do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, as novas regras modernizam e simplificam o processo para titulação definitiva ao assentado e devem beneficiar cerca de 300 mil famílias instaladas em terras da União há pelo menos cinco anos.

A prioridade do governo é beneficiar os assentados pela reforma agrária. Apenas 5% dos 9,4 mil assentamentos foram consolidados e só 6% das famílias receberam seus títulos da terra. “A burocracia impediu o avanço na regularização. São processos que se arrastam há anos. Estamos modernizando e simplificando para dar título definitivo ao assentado, permitindo inclusive que ele saia da produção de subsistência e consiga melhorar seus rendimentos”, afirma o ministério.

A MP define a regularização fundiária das ocupações de exploração direta e pacífica em terras de domínio do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) e da União anteriores a 5 de maio de 2014. O ministério explica que cerca de 90% dos beneficiados na Amazônia Legal, por exemplo, são pequenos produtores.

O ministério nega que a medida facilite a grilagem de terras. “A MP se destina aos assentados e àqueles que produzem e ocupam a terra de forma mansa e pacífica há muitos anos e podem comprovar sua permanência e trabalho no local”. A pasta também afirma que terras indígenas, quilombolas ou áreas de conservação ambiental poderão ser regularizadas.

Documentação necessária

Quem quiser regularizar a terra precisa apresentar a planta e o memorial descritivo, assinados por profissional habilitado; a inscrição no Cadastro Ambiental Rural (CAR); a comprovação de que a ocupação e exploração direta e pacífica ocorre desde antes de 5 de maio de 2014.

Além disso, o requerente precisa comprovar que não é proprietário de outro imóvel rural, não tenha cargo ou emprego público no Ministério da Economia; no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento; no Incra; ou nos órgãos estaduais e distrital de terras.

Reivindicação

A MP da regularização fundiária, assinada na última quarta-feira (11), altera a Lei nº 11.952, de 25 de junho de 2009, e é uma reivindicação dos estados. Em agosto, governadores dos estados da Amazônia Legal pediram ao governo federal um programa de regularização fundiária. Para eles, esse é um dos instrumentos básicos para o desenvolvimento sustentável da região.

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento publicou um guia de perguntas e respostas sobre o assunto que pode ser consultado pela internet.

Eduardo Tuma é reeleito presidente da Câmara Municipal de São Paulo

dom, 15/12/2019 - 14:02

O atual presidente da Câmara dos Vereadores de São Paulo, Eduardo Tuma (PSDB), foi reeleito hoje (15) para o cargo com um total de 48 votos e uma abstenção. Ele foi o único a apresentar candidatura e tomará posse do novo mandato em 1º de janeiro de 2020. Tuma está na presidência da Casa desde o início de 2019.

“A não indicação de outro candidato mostra que os trabalhos desta Casa estão sendo realizados com sinergia. Contem comigo novamente, para servir ainda mais aos paulistanos e à cidade”, disse o presidente.

Tuma tem 38 anos e está em seu segundo mandato como vereador de São Paulo. Foi eleito em 2012 pela primeira vez e, novamente, em 2016. Já ocupou a presidência da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da dívida ativa, em 2017, e foi o 1º vice-presidente da mesa diretora, em 2017 e 2018. Também foi secretário-chefe da Casa Civil da prefeitura de São Paulo, em 2018, cargo que exerceu durante sete meses, na gestão do prefeito Bruno Covas.

Ricardo Salles diz que “COP-25 não deu em nada”

dom, 15/12/2019 - 13:18

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, lamentou hoje (15) a falta de acordo em torno da regulamentação do mercado global de créditos de carbono durante a 25ª Conferência das Partes (COP25) da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Alterações Climáticas. Em seu Twitter, o ministro afirmou que a “COP-25 não deu em nada” e prevaleceu o "protecionismo" de alguns países.

"Prevaleceu infelizmente uma visão protecionista de fechamento do mercado e o Brasil e outros países que poderiam fornecer créditos de carbono em razão das suas florestas e boas práticas ambientais saíram perdendo. Ainda assim, o Brasil segue firme no seu trabalho de atrair recursos para o Brasil e para os brasileiros", disse.

COP 25 não deu em nada. Países ricos não querem abrir seus mercados de créditos de carbono. Exigem medidas e apontam o dedo para o resto do mundo, sem cerimônia, mas na hora de colocar a mão no bolso, eles não querem. Protecionismo e hipocrisia andaram de mãos dadas, o tempo todo pic.twitter.com/jZ0bBej9dl

— Ricardo Salles MMA (@rsallesmma) 15 de dezembro de 2019

A ausência de acordo em torno de uma proposta de regulamentação foi um dos principais gargalos da conferência.

Na tentativa de se chegar a um acordo em torno do texto, a conferência, prevista para terminar na sexta-feira (13), acabou se estendendo pelo final de semana. A discussão envolvendo os créditos de carbono foram adiadas para o próximo ano.

As discussões giraram em torno da criação de regras para o comércio de créditos correspondentes ao corte de emissões de gases do efeito estufa. O Brasil pleiteava usar esse mercado para receber recursos, especialmente de países que mais geram emissão de gases estufa.
Na sexta-feira (13), o secretário Geral da ONU, António Guterres, divulgou um vídeo pedindo mais ambição aos representantes dos Estados-membros nas metas de redução de emissão de gases poluentes.

Aprovado em 2015, o Acordo de Paris estipula uma série de medidas para os países reduzirem gases do efeito estufa a partir de 2020. O objetivo é conter o aquecimento global abaixo de 2 ºC, preferencialmente em 1,5 ºC até 2030. Ao assinar o acordo, o Brasil se comprometeu a reduzir suas emissões de gases de efeito estufa em 43% até 2030 sem necessidade de ajuda externa.

 

Páginas