Também na Agência Brasil

Subscrever feed Também na Agência Brasil
A Agência Brasil é a agência de notícias da Empresa Brasil de Comunicação (EBC), que distribui gratuitamente informações de interesse público. As notícias podem ser reproduzidas desde que citada a fonte.
Atualizado: 14 minutos 33 segundos atrás

Dodge diz que sistema prisional precisa entrar na agenda política

seg, 18/06/2018 - 15:14

A procuradora-geral da República e presidente do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), Raquel Dodge, apontou hoje (18) algumas das principais dificuldades pela qual passa o sistema prisional brasileiro. Em primeiro lugar, segundo Raquel Dodge, está o fato de o assunto não entrar na agenda política do país, seguido da falta de coordenação e integração entre autoridades; a falta de diagnósticos e uma seletividade que prende autores de crimes de menor potencial e deixa soltos autores de crimes mais violentos, bem como de crimes de colarinho branco.

Segundo a procuradora-geral, o problema precisa ser enfrentado de forma coordenada e integrada por todos titulares da Ação Penal Pública, do sistema de Justiça, do Judiciário e Executivo. “Há muitas dificuldades [no âmbito do sistema prisional brasileiro]. A primeira das dificuldades é que esse é um tema que raramente frequenta a agenda política do país. Isso acontece apenas em ano eleitoral. No Judiciário e no Ministério Público, o tema é abordado timidamente”, disse Dodge durante a abertura do Seminário Internacional de Execução Penal, em Brasília.

Ministro dos Direitos Humanos, Gustavo Rocha, e a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, na abertura do Seminário Internacional de Execução Penal (Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Além disso, acrescentou a procuradora, há uma tendência de apenas pequenos traficantes e crimes não violentos resultarem em prisão no país. “Autores dos crimes de colarinho branco ainda não estão sendo encarcerados, bem como os que praticam crimes violentos de grande potencial ofensivo. Apenas os agentes de crimes violento de menor potencial ofensivo [estão sendo presos]. Pequenos traficantes e autores de crimes não violentos são a massa do sistema prisional”, disse.

Raquel Dodge alertou que os jovens encarcerados são arregimentados por facções criminosas no interior dos presídios, o que piora ainda mais a situação. “Essas facções dominam o crime dentro e fora dos presídios. Ela controla inúmeros negócios lícitos, lava dinheiro e até financia campanhas eleitorais. Tudo isso é grave. Deve ser examinado adequadamente, para debelar o crime organizado na prisão”.

Ela disse que, para lidar com essa situação, é preciso entender como são tratados os infratores, a prevenção ao crime e o tratamento dado após a sentença. A questão prisional, segundo ela, padece há anos de diagnóstico, com o Executivo definindo políticas públicas a partir de dados sempre defasados.

“Os dados apresentados este ano foram colhidos há um ou dois anos. Nada era atualizado, da forma como merece a segurança pública”, disse. “É preciso ter a utopia de resolver no curto prazo. Médio e longo prazo já passou. Curto prazo a começar”, acrescentou..

Presente no evento de abertura, o ministro dos Direitos Humanos, Gustavo Rocha, que é também conselheiro do CNMP, disse que a tendência é a de se criar um caminho que fomente diálogos institucionais. “A questão prisional no Brasil precisa mudar. Isso somente ocorrerá por meio de um trabalho conjunto, de dialogo entre Ministério Público e Judiciário”, disse em meio a críticas ao sistema prisional brasileiro.

A discussão, segundo ele, é muito difícil e com saídas complexas. “Há dificuldade nos estados em gerir recursos, na medida que o Funpen [Fundo Penitenciário Nacional] tem recursos sobrando. Os estados não utilizam esses recursos para investir no sistema prisional”, disse ao informar que as dificuldades para o uso desses recursos persiste mesmo após a modificação das regras.

“Percebe-se pouco interesse dos gestores estaduais no aprimoramento dessa questão, ainda mais no período atual, de intervenção [na área de segurança] no Rio de Janeiro”, completou.

Começa jogo entre Inglaterra e Tunísia pela Copa da Rússia

seg, 18/06/2018 - 15:06

A bola está rolando, em Volgogrado, para o jogo entre Inglaterra e Tunísia. Na Copa de 2014, os ingleses não ganharam nenhuma partida, conseguindo apenas um ponto no grupo e não avançaram para as oitavas. Na Rússia, a Inglaterra deposita suas esperanças em Sterling, Harry Kane e na maior promessa do time, o jovem Delle Ali, de 22 anos.

A Inglaterra começa o jogo com Pickford no gol, Walker, Stones e Maguire, Trippier, Henderson, Young, Lingard e Alli; e Sterling e Kane no ataque. O time da Tunísia vem a campo com Hassen no gol, Ben Youssef S., Bronn, Maaloul e Meriah; Skhiri, Badri e Sassi; Ben Youssef F., Khazri e Sliti.

No outro jogo do grupo, ocorrido mais cedo, a Bélgica venceu o Panamá por 3 a 0.

 

Justiça condena Marcos Valério a 16 anos de prisão

seg, 18/06/2018 - 15:05

A Justiça de Minas Gerais condenou o publicitário Marcos Valério a 16 anos e 9 meses pelos crimes de lavagem de dinheiro e peculato pelo desvio de R$ 3,5 milhões de estatais mineiras, em 1998, durante a campanha à reeleição do ex-governador de Minas Eduardo Azeredo. Os sócios de Valério, Cristiano Paz e Ramon Hollerbach, também foram condenados no processo a mesma pena.

De acordo com decisão da juíza Lucimeire Rocha, da 9ª Vara Criminal de Belo Horizonte, assinada na sexta-feira (15), os condenados participaram do esquema de corrupção que desviou recursos da Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa), da Companhia Mineradora de Minas Gerais (Comig) e do antigo banco estatal Bemge. Os fatos ficaram conhecidos como “mensalão mineiro”.

Para a magistrada, a empresa de publicidade SMP&B, que pertenceu aos acusados, dava aparência da legalidade aos recursos que eram repassados à campanha eleitoral, por meio de patrocínios de eventos esportivos.

Devido aos mesmos fatos, Eduardo Azeredo está preso para cumprir 20 anos de pena pelos crimes de peculato e lavagem de dinheiro. Marcos Valério e os sócios também foram condenados Ação Penal 470, o processo do mensalão, em 2013. Somente Valério continua preso. Ele foi condenado a 37 anos de reclusão.

A defesa dos acusados informou que vai recorrer da decisão.

Por 3x0, Bélgica vence o Panamá, estreante em Copas

seg, 18/06/2018 - 14:27

Uma das maiores virtudes de uma Copa do Mundo é a possibilidade de confrontos improváveis e novidades entre os participantes. E tivemos esses ingredientes no confronto entre Bélgica e Panamá. O país caribenho fez hoje (18) sua estreia em copas e sua torcida vibrou antes mesmo do apito inicial.

Estar ali já era, por si só, uma vitória. Durante a execução do hino nacional, os jogadores e torcedores não esconderam a emoção. Foi um momento histórico para o pequeno país.

Romelu Lukaku, de cabeça, faz o segundo gol da Bélgica  (Carlos Garcia Rawlins/Reuters/Direitos Reservados

Com a bola rolando, cada ataque do time era acompanhado do grito de incentivo das arquibancadas. A Bélgica, favorita absoluta, venceu. Foi fácil, mas não tanto quanto muitos esperavam. Depois de um primeiro tempo sem gols, os belgas encontraram o caminho das redes e fizeram 3 x 0 diante do Panamá, que não se entregou um só minuto.

Como foi o jogo

A Bélgica começou a pressão logo cedo. Aos 6 minutos, Hazard tocou para Mertens. Ele chutou para uma boa defesa do goleiro Penedo. Aos 11 minutos, o zagueiro Torres tentou recuar para Penedo próximo à linha de fundo, mas a bola foi fraca e sobrou para Hazard, mas o camisa 10 belga chutou para fora.

Aos 20 minutos, Torres se redimiu e apareceu bem na defesa. De Bruyne cruzou rasteiro para o meio da área e o zagueiro panamenho desviou a bola para escanteio na hora em que o belga Lukaku finalizaria para o gol.

Aos 37 minutos, Hazard entrou na área protegendo a bola e chutou para boa defesa do goleiro Penedo, que estava em boa forma e dividiu com sucesso uma bola com Lukaku pouco depois.

Aos 41 minutos, o Panamá finalmente fez uma jogada organizada no ataque. Trocou passes perto da área adversária, procurando espaços. Até que a bola chegou nos pés de Cooper. O volante arriscou um chute, por cima do gol de Courtois.

Segundo tempo

As dificuldades dos belgas em abrir o placar terminaram logo aos 2 minutos do segundo tempo. A Bélgica tentou um cruzamento na área e a defesa afastou mal. Mertens pegou o rebote em um lindo chute de primeira, sem chances para Penedo. Bélgica 1 x 0.

Aos 8 minutos, o Panamá teve sua primeira – e única – grande chance de marcar. Murillo recebeu um ótimo passe alto, surpreendendo a defesa adversária na entrada da área. Courtois saiu bem do gol e cortou o chute para a linha de fundo. A Bélgica voltou a encontrar dificuldade para furar a defesa adversária e criava poucas oportunidades.

Romelu Lukaku faz o terceiro gol da Bélgica diante do Panamá  (Francois Lenoir/Reuters/Direitos Reservados)

Aos 23 minutos, finalmente Lukaku teve uma chance clara de gol. E o centroavante belga não perdoou. Recebeu um bom cruzamento de De Bruyne na área e finalizou de cabeça, estufando a rede panamenha. O gol inspirou Lukaku, que marcou novamente aos 29. Hazard puxou contra-ataque com velocidade e tocou para o centroavante, que entrou na área e, cara a cara com Penedo, teve a frieza necessária para dar um toque por cima do goleiro e fazer o gol.

Ao final do jogo, os panamenhos, exaustos, se reuniram no gramado e fizeram uma oração. Enquanto isso, nas arquibancadas, a torcida caribenha envergava, orgulhosa, a bandeira do país.

A Bélgica lidera o seu grupo com 3 pontos. Na próxima rodada, os belgas enfrentam a Tunísia e o Panamá joga contra a Inglaterra.

Temer defende parceria da União Europeia com o Mercosul

seg, 18/06/2018 - 14:08

Em discurso aos chefes de Estado na Cúpula do Mercosul, hoje (18), em Assunção (Paraguai), o presidente Michel Temer disse que o bloco sul-americano precisa avançar cada vez mais rumo à inserção na economia global. Temer defendeu as negociações para a finalização de um acordo entre o Mercosul e a União Europeia.

“Na frente das negociações externas, nossa opção é inequívoca, mais e melhor abertura. No lugar de nos fecharmos entre nós mesmos, atuamos em conjunto para inserir nossos países na economia global. Essa estratégia é indispensável para a competitividade dos nossos produtos, para a geração de emprego e renda para nossa gente”, disse.

Ao defender a aliança entre o Mercosul e a União Europeia, que negociam um acordo de livre comércio, Temer lembrou que houve avanços significativos nas negociações nos últimos tempos. Antes dele, o presidente do Uruguai, Tabaré Vázquez, demonstrou desânimo com a demora na conclusão de um acordo.

Aliança

“Não devemos abandonar a ideia desta aliança com o Mercosul, porque na premissa que levantei, segundo a qual nosso trabalho deve ser cada vez mais de abertura para o mundo, fechar essa porta agora significa impedir o caminho das negociações que tem tido razoável sucesso”, disse Michel Temer.O presidente também avaliou como positiva a aproximação do Mercosul com a Aliança do Pacífico (Chile, Colômbia, Peru e México). Segundo Temer, as palavras de ordem do Mercosul são “mais diálogo, mais livre comércio e mais investimento”. 

O Mercosul é integrado por Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai, além da Venezuela, suspensa do bloco desde 2016. Na reunião de hoje, a presidência pro tempore do bloco será transferida ao Uruguai.

Venezuela

Ao relatar a chegada contínua de venezuelanos no Brasil, Temer comentou a situação da Venezuela, suspensa do Mercosul, e disse que o Brasil continua vigilante em relação à deterioração das condições humanitárias no país vizinho.

“Não temos poupado esforços para construir condições físicas e jurídicas que permitam o acolhimento solidário de quem foge de uma crise humanitária”, disse.

Segurança

A internacionalização do crime organizado e a preocupação com a segurança pública foram mencionadas por Temer como problemas que atingem os países e a população da região.

Segundo ele, o Mercosul pode ajudar a “fazer a diferença” no combate a esse “flagelo”. Para o presidente, o crime organizado ultrapassa fronteiras e desrespeita os valores de cada país

Ação contra tráfico no Rio prende grupo suspeito de matar policial

seg, 18/06/2018 - 13:05

Vinte pessoas foram presas na manhã de hoje (18) durante uma operação da Polícia Civil para cumprir mandados contra suspeitos de envolvimento com o tráfico de drogas em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, no Rio de Janeiro. A quadrilha atua nas comunidades do Lixão, Vila Ideal e Complexo da Mangueirinha.

Segundo a Polícia Civil, o grupo é responsável pelo assassinato do policial militar Douglas Fontes, morto no último dia 7. O policial foi assassinado durante uma tentativa de assalto, em Gramacho. A mãe da vítima morreu depois de passar mal ao receber a notícia da morte do filho.

Membros da quadrilha também participaram do confronto que resultou na morte do bebê que foi baleado dentro do útero de sua mãe. A mulher foi atingida durante um tiroteio na Favela do Lixão, em junho do ano passado. Retirado com vida da barriga da mãe, Arthur morreu um mês depois.

No ano passado, 31 pessoas foram denunciadas por participar da quadrilha que atua nas favelas do Lixão e da Vila Ideal.

Começa o jogo entre Bélgica e Panamá

seg, 18/06/2018 - 12:14

Bélgica e Panamá já estão em campo, na abertura do grupo G. A Bélgica é uma das seleções da qual mais se espera uma boa Copa do Mundo. Hazard, Dembélé, Fellaini, De Bruyne, além do goleiro Courtois, são destaques nos clubes onde jogam. Em 2014, a Bélgica foi barrada pela Argentina nas quartas-de-final, mas neste Mundial quer ir mais longe.

Já o Panamá é um estreante em copas do mundo e a torcida vibra a cada ataque da seleção. Espera-se uma participação tímida da seleção da América Central. Resta saber se o Panamá se contentará com esse papel ou vai surpreender na Rússia.

A Bélgica inicia o jogo atacando os panamenhos.

Bandidos roubam depósito no Rio, trocam tiros com policiais e fogem

seg, 18/06/2018 - 11:59

Uma ocorrência de roubo a um depósito de mercadorias na Rodovia Presidente Dutra (BR-116), na Baixada Fluminense, terminou com um intenso tiroteio entre policiais e criminosos. Três pessoas foram feitas de reféns durante a fuga dos assaltantes, de acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF). Um policial militar ficou ferido.

Os criminosos invadiram o depósito das Lojas Americanas, no bairro Inconfidência, em Nova Iguaçu, no início da madrugada de hoje (18). Informados sobre a ocorrência, policiais militares foram ao local com apoio da Polícia Rodoviária Federal.

Quando os policiais chegaram ao depósito, houve uma intensa troca de tiros e um policial militar foi atingido no pé. Ele foi levado para o Hospital Geral de Nova Iguaçu (Posse) e liberado depois de receber atendimento médico.

Os criminosos conseguiram fugir com três reféns, que foram logo liberados, e tombaram um caminhão, com cargas roubadas, no meio da estrada, segundo a PRF. Os bandidos fugiram.

Vacinação contra febre amarela é ampliada em 190 cidades paulistas

seg, 18/06/2018 - 11:53

A Secretaria Estadual da Saúde amplia a partir de hoje (18) a vacinação contra febre amarela, que passa a incluir 190 cidades no Grande ABC, Vale do Paraíba e Baixada Santista, antes fora do mapa de recomendação de imunização. Esses municípios receberão a vacina fracionada. Com a ampliação, todas as cidades paulistas oferecerão a vacina.

Embora a média mensal de casos tenha caído 75% no último mês, a ocorrência de mortes e adoecimento de macacos mostra que o vírus ainda circula no estado de São Paulo. Com a chegada das férias escolares, o alerta para quem ainda não se vacinou e pretende viajar foi reforçado. A vacina deve ser tomada com dez dias de antecedência para a total proteção.

 

A ocorrência de mortes e adoecimento de macacos mostra que o vírus ainda circula em São Paulo - Tomaz Silva/Agência Brasil

Segundo a secretaria, entre 14 de maio e 15 de junho, foram registrados 36 casos e 19 óbitos por febre amarela. Desde janeiro de 2017, foram confirmados 561 casos autóctones de febre amarela silvestre, sendo que 214 resultaram em óbito. A maior parte dos casos foi contraída em Mairiporã (31,5%) e em Atibaia (10,2%), cidades que tiveram campanha de vacinação intensificada em 2017.

Desde julho do ano passado, foram confirmados 760 macacos infectados pela doença. As regiões com maior concentração foram a Grande São Paulo (47%) e Campinas (33%). Em 2018, 7,5 milhões de pessoas foram vacinadas no estado, número que supera as doses aplicadas em 2017, quando 7,4 milhões de pessoas receberam a imunização. Entre 2006 e 2016, 7 milhões de pessoas foram vacinadas.

De acordo com a secretaria, desde o ano passado, 23 milhões de doses foram enviadas para os postos de saúde paulistas, sendo 55% desse total somente nos cinco primeiros meses deste ano.

Suécia vence Coreia do Sul com pênalti marcado com auxílio do VAR

seg, 18/06/2018 - 11:30

Em um jogo morno, a Suécia venceu a Coreia do Sul por 1 a 0, pela primeira rodada do grupo F. O gol foi marcado de pênalti, assinalado pelo árbitro com auxílio do VAR, o árbitro de vídeo. Apesar da derrota, o goleiro sul-coreano Cho Hyun-Woo se destacou com boas defesas. A Suécia teve mais volume de jogo e mais posse de bola, apesar de ter sofrido com a velocidade do adversário nos contra-ataques.

A partida ficou marcada pelo grande número de faltas, 43, o que picotou o jogo dos dois times. Com a vitória, a Suécia chega aos três pontos, com um gol feito e nenhum sofrido. Exatamente como o México, que venceu a Alemanha ontem. Alemanha e Coreia do Sul continuam sem nenhum ponto ganho e precisam vencer nas próximas rodadas para continuarem com chances de classificação.

 

A Suécia venceu a Coreia do Sul por 1 a 0, pela primeira rodada do grupo F - Lucy Nicholson/Reuters/Direitos reservados O jogo

Quem achava que a Suécia pressionaria a Coreia desde o início se enganou. A Coreia partiu para cima dos suecos com muita velocidade nos primeiros dez minutos de jogo e o time europeu teve que se fechar na defesa.

Aos poucos a Suécia foi se lançando ao ataque. Até que aos 20 minutos, após boa jogada pela esquerda do ataque, a bola sobrou para Berg, livre na pequena área. Ele bateu bem para o gol mas o goleiro Cho Hyun-Woo fez uma defesa incrível, no melhor lance do jogo até então. O lance mudou a partida e a Suécia passou a ter mais posse de bola.

Com isso, a Coreia passou a apostar nos contra-ataques, explorando a velocidade contra um adversário mais lento. O primeiro tempo, no entanto, foi de poucas emoções e muitas faltas, que paravam o jogo a todo momento. Aos 46 minutos, a última boa chegada da Suécia na primeira etapa. Claesson recebeu cruzamento de Lustig e cabeceou. A bola passou por cima do gol, perto do travessão.

Segundo tempo

Aos 10 minutos, o goleiro sul-coreano foi decisivo novamente. Em cobrança de falta, a bola foi alçada na área e Toivonen cabeceou com perigo para o gol, mas Cho Hyun-Woo fez a defesa, mostrando bom reflexo.

Aos 17 minutos, o VAR entrou em ação. Claesson foi derrubado na área e o juiz mandou seguir. Segundos depois, porém, ele parou o jogo e reviu o lance no monitor localizado à beira do gramado. Em seguida, marcou o pênalti. O zagueiro sueco Granqvist cobrou com categoria e abriu o placar.

Pobre tecnicamente, o jogo passou a ser de uma Coreia tentando o empate sem muita organização, inclusive cruzando bolas na área, contra um time muito mais alto. Ao final, os suecos comemoraram uma vitória muito importante para a sequência na Copa. Na próxima rodada, a Coreia do Sul e México se enfrentam, e a Alemanha jogará contra a Suécia. As duas partidas serão no sábado (23).

Resultado do Sisu pode ser consultado pela internet

seg, 18/06/2018 - 10:50

O Ministério da Educação (MEC) liberou o resultado do Sistema de Seleção Unificada (Sisu). Nesta edição, o programa oferece 57.271 vagas em 68 instituições públicas de ensino superior em todo o país. O resultado pode ser consultado na página do programa na internet.

Os estudantes selecionados deverão fazer a matrícula nas instituições de ensino entre 22 e 28 de junho. Aqueles que não foram selecionados poderão participar da lista de espera que estará aberta de 22 a 27 de junho. A convocação dos candidatos em lista de espera será de 3 de julho a 21 de agosto.

As vagas foram oferecidas em oito instituições públicas estaduais, uma faculdade pública municipal e 59 instituições públicas federais, com dois centros de Educação Tecnológica, 27 institutos federais de Educação, Ciência e Tecnologia e 30 universidades.

 

Polícia Civil investiga ações do ex-senador Luiz Estevão na Papuda

seg, 18/06/2018 - 10:49

Preso há mais de dois anos no Complexo Penitenciário da Papuda, em Brasília, o ex-senador Luiz Estevão é suspeito de ser o “manda-chuva” da ala reservada a presos vulneráveis como ex-policiais e políticos. Na operação batizada de Bastilha, realizada no domingo (17), mais de 30 agentes da polícia civil encontraram chocolate, tesoura e cinco mini pen drives na cela que Estevão divide com o ex-ministro petista José Dirceu.

Além do fato de serem apenas dois por cela enquanto a média é de sete detentos dividindo o mesmo espaço, outros indícios reforçam as suspeitas dos agentes que também encontraram um caderno de Dirceu com uma anotação para “pedir autorização” a Estevão para receber a visita de um menor de idade fora do horário programado.

“Ele passa o recado de que Luiz Estevão tem influência dentro do presídio para conseguir esse tipo de visitação e outras regalias”, disse o delegado Thiago Boeing, da Divisão de Repressão às Facções Criminosas, da Polícia Civil.

Outra evidência sobre o poder de Estevão no local foi o grande volume de documentos do ex-senador encontrados na biblioteca de uso comum dos presos. “Mais parecia um escritório particular dele”, disse Boeing. Luiz Estevão foi condenado a 26 anos de prisão por desvios de recursos do Tribunal Regional do Trabalho de São Paulo.

Geddel

Os agentes também vistoriaram a cela em que está preso o ex-ministro Geddel Vieira Lima, e outros nove detentos. Segundo os policiais, no local foram encontrados documentos de Geddel que ainda serão analisados. “Vamos ver se há pertinência com as investigações”, disse o delegado.

A ação foi realizada na tarde de ontem durante o jogo de estreia da Seleção Brasileira na Copa do Mundo. “A gente avaliou que era o momento mais propício para flagrar privilégios”, explicou o delegado.

As investigações começaram em janeiro para apurar denúncias de que presos estariam ameaçando delegados e juízes. Os policiais descartaram essas ameaças, mas encontraram os indícios de privilégios no bloco 5 do Centro de Detenção Provisória. Os mandados de busca e apreensão foram expedidos pela Vara de São Sebastião em abril mas, a estratégia que manteve toda a ação em sigilo foi a de cumprir os mandados apenas agora.

As defesas de Geddel e Estevão não se pronunciaram.

Semana começa com dólar em alta

seg, 18/06/2018 - 10:35

O dólar iniciou hoje (18) a semana com alta de 0,65% – cotado para venda em R$ 3,7543 às 10h17. A moeda norte-americana oscila desde a semana passada, com a ação do Banco Central de anunciar mais US$ 10 bilhões em swaps cambiais (venda futura do dólar) para esta semana, após ter ofertado US$ 24,5 bilhões para conter a alta da moeda.

O índice da Bolsa de Valores de São Paulo (Ibovespa) abriu a manhã de hoje (18) em queda de 1,65%, com 69.591 pontos às 10h17. O Ibovespa fechou a semana passada também em queda, também registrando índices abaixo dos 70 mil pontos, fato não verificado desde agosto de 2017. Os investidores mostram incertezas no cenário externo, como a disputa comercial entre os Estados Unidos e a China e a influência do calendário eleitoral de outubro para as oscilações na Bovespa.

Cármem Lúcia assume a Presidência da República

seg, 18/06/2018 - 10:32

Antes de embarcar, na manhã de hoje (18), para o Paraguai, onde participa da reunião de Cúpula do Mercosul, o presidente Michel Temer transmitiu o cargo para a presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, na Base Aérea de Brasília. Temer retorna ao Brasil ainda hoje, no início da noite.

Na Presidência da República, Cármen Lúcia tem uma agenda de audiências com ministros, embaixadores e um governador. Pela manhã, às 11h, ela recebe o governador do Pará, Simão Jatene, o desembargador Ricardo Ferreira Nunes, do Tribunal de Justiça do Estado do Pará, e o procurador-geral do Estado do Pará, Ophir Cavalcante Junior.

Na agenda da tarde estão marcadas audiências com o embaixador João Gomes Cravinho, da União Europeia, e Denise Dowling; e com o embaixador da República Eslovaca no Brasil, Milan Cigán. A última audiência do dia será às 16h com a ministra da Advocacia-Geral da União, Grace Maria Mendonça, e o ministro da Fazenda, Eduardo Guardia.

É a segunda vez que Cármen Lúcia assume a Presidência da República nesse período pré-eleitoral. A primeira foi em abril, quando ocupou o posto durante a viagem de Michel Temer ao Peru, para a 8ª Cúpula das Américas.

Como o cargo de vice-presidente está vago, o primeiro da linha sucessória para assumir o comando do país é o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), seguido do presidente do Senado, Eunício Oliveira (MDB-CE). Pela legislação eleitoral os dois poderiam se tornar inelegíveis para alguns cargos caso ocupem o comando no Executivo nos seis meses que antecedem as eleições. Eles têm então optado por agendar compromissos fora do país quando o presidente Temer faz viagens internacionais.

UE reitera que Mercosul tem "trabalho a fazer" para avançar em acordo

seg, 18/06/2018 - 10:25

 A Comissão Europeia - o órgão executivo da União Europeia - avisou nesta segunda-feira (18) que o Mercosul ainda tem "trabalho a fazer" em vários capítulos em relação à conclusão do tratado de livre-comércio entre ambos os blocos, depois que o chanceler uruguaio, Rodolfo Nin Novoa, pediu aos europeus "vontade real" de selar o acordo.

"Para conseguir um acordo, ambas as partes precisam ceder e está claro que nossos sócios do Mercosul ainda têm trabalho a fazer em alguns capítulos-chave que já foram colocados sobre a mesa na reunião ministerial de janeiro", lembrou o porta-voz de Comércio da UE, Daniel Rosario, na entrevista coletiva diária da Comissão.

Essa foi a resposta do porta-voz após ser questionado sobre os comentários de Nin Novoa durante a reunião de ontem dos chanceleres do Mercosul antes da cúpula de hoje, quando o uruguaio avisou que as partes estavam "perto de presenciar uma ruptura" das negociações e recomendou que o Mercosul fizesse uma "mudança" em sua busca de acordos de livre-comércio, priorizando outras regiões, como a China.

"A UE permanece comprometida para alcançar um acordo com o Mercosul. Obtivemos grande progresso até agora, notavelmente durante a rodada do início de junho em Montevidéu", afirmou o porta-voz da Comissão.

No fim de maio, fontes da Comissão Europeia pediram ao Mercosul (Brasil, Argentina, Uruguai e Paraguai) que realizasse um "esforço considerável" em relação às negociações de junho em Montevidéu.

Na negociação entre os dois blocos, que já dura quase duas décadas, mas com progresso real apenas nos últimos dois anos, ainda não há consenso para temas como as indicações geográficas, o acesso aos mercados em produtos como a carne bovina, o açúcar, os produtos lácteos e a indústria automobilística.

Petrobras reduz em 1,24% o preço da gasolina nas refinarias

seg, 18/06/2018 - 09:32

A Petrobras anunciou hoje (18) uma nova redução no preço da gasolina em suas refinarias, desta vez, de 1,24%. Com o anúncio, o litro do combustível negociado no parque de refino da estatal custará R$ 1,8941, ou seja, 2 centavos a menos do que o preço atual (R$ 1,9178).

Em junho, a gasolina acumula queda de preço de 3,71% (7 centavos por litro). Nos últimos 30 dias, o recuo chega a 5,51% (11 centavos por litro).

 

Mercado financeiro espera por manutenção da Selic em 6,50% esta semana

seg, 18/06/2018 - 09:10

Instituições financeiras consultadas pelo Banco Central (BC) esperam a manutenção da taxa básica de juros, a Selic, em 6,50% ao ano na reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) desta semana. A expectativa consta do Boletim Focus, pesquisa divulgada na internet todas as semanas pelo BC.

O Copom reúne-se amanhã (19), em Brasília, e a decisão sobre a Selic será anunciada no dia seguinte, após a segunda parte da reunião.

Em maio, após um ciclo de 12 quedas consecutivas, o Copom decidiu manter a Selic no atual patamar, o menor nível histórico. Quando o Copom aumenta a Selic, a meta é conter a demanda aquecida, e isso causa reflexos nos preços porque os juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a poupança.

Quando o Copom diminui os juros básicos, a tendência é que o crédito fique mais barato, com incentivo à produção e ao consumo, reduzindo o controle da inflação.

Entretanto, o efeito das reduções da Selic no crédito não ocorre no mesmo ritmo de redução da Selic. Segundo o BC, isso acontece porque a Selic é apenas uma parte do custo do crédito.

A manutenção da Selic, como prevê o mercado financeiro, indica que o Copom considera as alterações anteriores suficientes para chegar à meta de inflação, objetivo que deve ser perseguido pelo BC.

Meta de inflação

A meta de inflação, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), é 4,5%, com limite inferior de 3% e superior de 6%, neste ano. Para 2019, a meta é 4,25%, com intervalo de tolerância entre 2,75% e 5,75%.

Para o mercado financeiro, o IPCA vai fechar este ano abaixo do centro da meta, em 3,88%. A estimativa da semana passada era 3,82%. Esse foi o quinto aumento consecutivo na projeção. Para 2019, a estimativa passou de 4,07% para 4,10%, no terceiro ajuste seguido.

A estimativa do mercado financeiro para o crescimento da economia continua em queda. A projeção para a expansão do Produto Interno Bruto (PIB) – a soma de todos os bens e serviços produzidos no país – passou de 1,94% para 1,76%, na sétima redução seguida.

A previsão de crescimento do PIB para 2019 caiu, pela segunda vez consecutiva, ao passar de 2,80% para 2,70%.

A previsão do mercado financeiro para a cotação do dólar passou de R$ 3,53 para R$ 3,57, no final deste ano, e de R$ 3,48 para R$ 3,50 no fim de 2019.

Saques do PIS/Pasep colocarão R$ 34,3 bilhões na economia

seg, 18/06/2018 - 08:03

A partir de hoje (18), os brasileiros com mais de 57 anos, que são titulares de contas inativas dos fundos dos programas de Integração Social (PIS) e de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep), poderão sacar esses recursos.

Entre os dias 14 e 28 de setembro, a autorização será ampliada para todas as idades, diferentemente do que ocorria até então, quando o saque total só podia ser feito quando o trabalhador completasse 70 anos, se aposentasse, tivesse doença grave ou invalidez ou fosse herdeiro de titular da conta.

Saques beneficiarão 28,7 milhões de pessoas que receberão R$ 34,3 bilhões no Banco do Brasil e na Caixa Econômica Federal Antonio Cruz/ Agência Brasil

A mudança da regra ocorreu na última semana, quando o presidente Michel Temer assinou decreto que amplia as possibilidades de saque até o dia 28 de setembro. A estratégia do governo é impulsionar a economia, seguindo o modelo adotado na liberação de saques das contas inativas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), que representaram cerca de R$ 43 bilhões em movimentação.

Pelas contas do governo, 28,7 milhões de pessoas serão beneficiadas. Em cifras, são R$ 34,3 bilhões disponíveis para saque no Banco do Brasil e na Caixa Econômica Federal. Isto porque 3,6 milhões de pessoas já resgataram R$ 5 bilhões em recursos dos dois programas.

Quem tem direito

Tem direito ao saque servidores públicos e pessoas que trabalharam com carteira assinada de 1971, quando o PIS/Pasep foi criado, até 1988. Quem contribuiu após 4 de outubro de 1988 não tem direito ao saque.

Isso ocorre porque a Constituição, promulgada naquele ano, passou a destinar as contribuições do PIS/Pasep das empresas para o Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT), que paga o seguro-desemprego e o abono salarial, e para o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Para saber se tem direito ao benefício, o trabalhador pode acessar os sites www.caixa.gov.br/cotaspis e www.bb.com.br/pasep.

Embaixada levará 50 estudantes brasileiros para intercâmbio nos EUA

seg, 18/06/2018 - 07:25

A partir de amanhã (19), estudantes do ensino médio da rede pública podem se inscrever para a 17ª edição do programa Jovens Embaixadores, promovido pela Embaixada dos Estados Unidos. Em parceria com o Conselho Nacional de Secretários da Educação (Consed) e secretarias estaduais de educação, 50 jovens, entre 15 e 18 anos, serão selecionados para um intercâmbio de três semanas nos Estados Unidos.

Para o conselheiro de Educação da Embaixada dos Estados Unidos, Erik Holm-Olsen, o programa, que começou em 2003, é uma oportunidade de descobrir jovens talentos brasileiros. “É inspirador ver pessoas de famílias economicamente desfavorecidas com desempenho incrível. Conhecer estudantes que, em meio a tanta dificuldade, conseguem se destacar e já fazem a diferença em suas comunidades. Queremos impulsionar e incentivar essas tendências”, afirmou.

O intercâmbio preconiza a liderança, isto é, os jovens são incentivados a multiplicar o conhecimento adquirido. “A ideia é formar um círculo virtuoso de oportunidades, no qual eles alcancem o sucesso e proporcionem novas oportunidades a outros jovens”, disse.

Para concorrer a uma vaga, os candidatos devem ter boas notas, domínio da língua inglesa e ter participado de trabalho voluntário por no mínimo um ano. As inscrições podem ser feitas até o dia 12 de agosto pelo site.

Ponto de partida

Em 16 edições, 572 jovens brasileiros participaram do programa. Alguns sequer tinham saído de suas cidades de origem. Viajar de avião com destino a outro país não fazia parte da realidade de muitos deles. Mas, depois do programa, voltaram com a certeza de que poderiam chegar onde quisessem e ainda fazer a diferença na vida de outras pessoas.

É o caso do economista e cientista político Giovani Rocha, 26 anos, que participou do programa em 2009. Negro, filho de empregada doméstica e auxiliar de mecânico, morador da periferia do Rio de Janeiro, voltou dos Estados Unidos com o objetivo de fazer com que outros jovens tenham as mesmas oportunidades que ele teve.

“Logo terminei o ensino médio e consegui uma bolsa de estudos em uma faculdade elitizada do Rio de Janeiro. Em um curso de 150 alunos, éramos apenas dois negros. Diziam que eu era um ponto fora da curva. Meu papel é fazer com que outros negros pobres tenham as mesmas oportunidades que eu tive”, comentou.

Para cumprir seu objetivo, seguiu como voluntário do projeto Líderes do Amanhã,  trabalhou como consultor do Banco Mundial apoiando o Ministério da Educação na reforma do Ensino Médio e, em agosto, embarca para os Estados Unidos. Ganhou bolsa integral de uma universidade americana para fazer mestrado em relações raciais no Brasil, política pública, racismo e impacto.

Com a mesma vontade de fazer a diferença, também vindo de uma família humilde de Florianópolis, o hoje estudante de Direito Israel Rocha, de 22 anos, foi Jovem Embaixador em 2013. “Voltei me questionando como passaria essa experiência para outros jovens. Somos incentivados a acreditar nos nossos sonhos e a sonhar muito mais”, destacou.

Desde então, passou na faculdade federal de Santa Catarina, deu aula de defesa pessoal para meninas que sofreram abuso sexual, em Arequipa, no Peru, fundou no Brasil a inclusão do ensino da declaração universal nas escolas, abriu a Conferência da Organização das Nações Unidas, em Nova York, para falar de direito à Educação e foi à China, convidado pelo governo chinês para fazer um tour educacional no país.

Para Larissa Moreira, 21 anos, que participou do programa em 2014, o projeto Jovens Embaixadores foi “o gatilho para uma mudança drástica de vida”. Assim que voltou, se candidatou para cursar Gestão de Negócios em Universidades Americanas, e foi aceita com bolsa integral na Babson College, em Massachusetts.

“O programa foi um grande impulsionador da minha carreira, pois foi devido a ele que descobri a minha paixão e missão em trabalhar com educação”, comentou. Além disso, Larissa é empreendedora de um projeto chamado ignitED, que é uma plataforma de mentoria para o processo de aplicação em universidades no exterior para estudantes de baixo e médio níveis socioeconômicos.

Temer participa da Cúpula do Mercosul em Assunção

seg, 18/06/2018 - 07:15

O presidente Michel Temer viaja nesta segunda-feira (18) para Assunção (Paraguai), onde vai participar da Cúpula do Mercosul (Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai, além da Venezuela – suspensa do bloco desde 2016). É uma reunião que ocorre duas vezes por ano. O Paraguai ocupa a presidência temporária do bloco econômico.

Estarão em discussão temas comerciais e de inclusão nas negociações com a União Europeia (UE) e da Aliança do Pacífico, pois em 24 de julho haverá a cúpula no México. A disposição é retomar a prioridade de liberalização do comércio e consolidação do Mercosul.

Nesta reunião será preparado o terreno para delinear normas comuns sobre o comércio eletrônico dentro do bloco, segundo informaram quinta-feira (14) fontes oficiais brasileiras. A agenda digital será tema das conversas também.

Os presidentes deverão discutir as estratégias de aproximação com a Aliança do Pacífico (Chile, Colômbia, Peru e México).

Às 10h, Temer participa da sessão plenária da Cúpula do Mercosul, às 13h15, haverá a foto oficial e às 13h30, o almoço. A previsão é de que ele chegue a Brasília às 19h30.

Páginas