Também na Agência Brasil

Subscrever feed Também na Agência Brasil
A Agência Brasil é a agência de notícias da Empresa Brasil de Comunicação (EBC), que distribui gratuitamente informações de interesse público. As notícias podem ser reproduzidas desde que citada a fonte.
Atualizado: 16 minutos 24 segundos atrás

CFP recorre de decisão que libera psicólogos a oferecer reorientação sexual

sex, 22/09/2017 - 11:09

O Conselho Federal de Psicologia recorreu ontem (21) da decisão do juiz da 14ª Vara do Distrito Federal, Waldemar Cláudio de Carvalho, que autorizou, em caráter liminar (provisório), que psicólogos possam atender a eventuais pacientes que busquem terapia para reorientação sexual.

A decisão do juiz é favorável aos três psicólogos que pedem a suspensão de resolução do conselho que, desde 1999, estabelece como os profissionais da área devem atuar nos casos que envolvam a orientação sexual de pacientes, proibindo os psicólogos de exercerem qualquer ação que favoreça a patologização de comportamentos ou práticas homoeróticas, bem como de colaborarem com eventos ou serviços que proponham o tratamento e a cura da homossexualidade.

Para o CFP, a decisão liminar abre a perigosa possibilidade de os profissionais passarem a empregar terapias de reorientação sexual. Segundo o conselho, além de ineficazes, as práticas representam uma violação aos direitos humanos e não têm qualquer embasamento científico.

Diante da repercussão do tema, o magistrado divulgou, na tarde desta quinta-feira, nota em que esclarece que, em momento algum, tratou a homossexualidade como doença, sequer se referindo, em seu despacho, à expressão “cura gay”.

"Em nenhum momento este magistrado considerou ser a homossexualidade uma doença ou qualquer tipo de transtorno psíquico passível de tratamento", disse o juiz, esclarecendo que não concederá entrevistas sobre o assunto.

Em sua decisão, o juiz afirmou que a resolução do CFP não é inconstitucional, embora possa, “ser mal interpretada”, levar a equívocos, como a proibição à realização de estudos ou mesmo ao atendimento relacionado à orientação ou reorientação sexual. Para o magistrado, em conformidade com o princípio constitucional que garante a liberdade científica, deve estar claro que os psicológicos estão aptos a estudar ou atender quem, voluntariamente, buscar orientação psicológica acerca de sua sexualidade.

A expressão reorientação sexual´ foi empregada pelos autores da ação penal ao pedir a derrubada da resolução do CFP. Um dos três psicólogos que recorreram à Justiça, o psicólogo Adriano José Lima também diz não enxergar a homossexualidade como doença, criticando o emprego da expressão cura gay´ por quem defende a eficácia da resolução do conselho.

Em entrevista a Agência Brasil, Lima disse que é um equívoco imaginar que todos os profissionais contrários à resolução acreditam na possibilidade de curar´ a orientação sexual de alguém. Segundo ele, os críticos da resolução buscam apenas ter “liberdade profissional para acolher as pessoas que entenderem que devem buscar reorientação sexual”.

“Não acredito nem em cura gay, nem que homossexualidade é doença. Não queremos patologizar ninguém”, declarou Lima, afirmando que, ao contrário do conselho, não acredita que a decisão do juiz federal abra uma brecha para que psicólogos passem a oferecer terapias e tratamentos de conversão e reversão da sexualidade a lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais e transgêneros que enfrentem algum tipo de sofrimento psíquico em decorrência de discriminação ou violência.

De acordo com Lima, "uma gama de psicólogos" se sente intimidada pela resolução e não vê suas ponderações serem levadas em conta pelo CFP. "Acreditamos que existe uma perspectiva teórica que trata da homossexualidade distônica – que é quando o indivíduo não se sente bem por sentir atração por alguém do mesmo sexo. Este indivíduo deve ter a liberdade de procurar acolhimento”, afirmou Lima antes de voltar a rechaçar a expressão "cura gay".

“Se alguém entende a homossexualidade como uma patologia, está errado. E se oferecer cura, deverá ser punido. Só queremos que homossexuais egodistônicos tenham liberdade para procurar ajuda”, disse o psicólogo, recorrendo ao termo com que a literatura científica classifica as pessoas que vivenciam um conflito ou desconforto em relação aos próprios sentimentos e comportamentos que rejeitam.

Ao contrário da homossexualidade, que a Organização Mundial da Saúde (OMS) deixou de considerar uma doença em 1992, a orientação sexual egodistônica é tratada como transtorno da personalidade e do comportamento adulto.

Questionado sobre qual artigo da resolução do CFP proibia o “acolhimento” de pessoas que buscassem orientação psicológica para questões ligadas à sua própria sexualidade, Lima respondeu que a normativa, como um todo, “cerceava a liberdade dos psicólogos”. E que muitos profissionais “não se sentiam à vontade para atender, temendo ser acusados de homofobia internalizada".

Sobre como ocorrerá, na prática, o “acolhimento” de eventuais pacientes que buscarem a chamada “reorientação sexual” - que é o termo usado na ação penal para designar o serviço que poderá ser oferecido pelos psicólogos - Lima disse que caberá ao psicólogo única e exclusivamente “auxiliar a pessoa a lidar com suas próprias demandas, ajudando-a a fortalecer sua autonomia”.

Em post ontem nas redes sociais, Lima usou outra expressão para se referir ao serviço: "Quando falo em serviço, me refiro a trabalhar a capacidade de autonomia do paciente em mortificar esse desejo que tanto o desorganiza". A Agência Brasil, o psicólogo explicou o uso da expressão. "[Mortificar] Significa trabalharmos na perspectiva de não alimentar mais esse desejo [por pessoas do mesmo sexo], de aprender a lidar com esse desejo".

Aberração conceitual

Para a doutora em Psicologia Social e professora do Instituto Federal do Rio de Janeiro, Jaqueline Gomes de Jesus, os argumentos apresentados para derrubar a resolução do CFP são uma "aberração conceitual".

“O termo orientação sexual egodistônica se refere à não-vivência plena da própria sexualidade. Qualquer pessoa pode não vivenciar plenamente sua sexualidade, independentemente de sua orientação sexual. Se isso acontece mais com homossexuais, é em função do preconceito dominante, da homofobia de que são vítimas, e não da orientação sexual em si. A orientação sexual em si não é egodistônica”, argumentou Jaqueline.

Em nota, o Núcleo de Promoção e Defesa dos Direitos Humanos da Defensoria Pública do Distrito Federal repudiou a decisão liminar do juiz federal, classificando-a como uma “ofensa aos direitos fundamentais da população LGBT” e um retrocesso ao início da década de 1990, quando a OMS retirou a homossexualidade do rol de doenças.

“A decisão permite que sejam realizados tratamentos para “reprogramação” sexual de não-heterossexuais, tratando, assim, a homossexualidade e a bissexualidade como patologias […] fragilizando os avanços éticos alcançados e permitindo a prática de tratamentos de “cura gay”, que causam severos danos psíquicos aos pacientes, como reconhecido pela própria OMS”, afirma o núcleo, destacando que estudos apontam que o sofrimento psíquico advém da internalização da desvalorização social e moral a que muitas vezes estão sujeitos os membros da comunidade LGBT, e não da orientação sexual em si.

Compartilhar:    

Especialistas discutem rumos da educação em encontro internacional no Rio

sex, 22/09/2017 - 10:57

Professores, diretores de escolas, especialistas, alunos, gestores e representantes da comunidade estão reunidos desde ontem (21) no Rio de Janeiro para discutir os rumos da educação no país e no mundo. A quarta edição do Encontro Internacional Educação 360 reúne grandes pensadores internacionais e é promovido pelos jornais O Globo e Extra, em parceria com o Serviço Social do Comércio (Sesc), e o  patrocínio da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) no Brasil e do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef).

O objetivo principal é reunir a sociedade para discutir o ensino, compartilhando pontos de vista e experiências, buscando entender as demandas da sociedade em relação à educação e aprendizagem, além de engajar e motivar o público com exemplos reais, incentivando a expansão do conhecimento.

Hhá também mesas de estudo de casos que apresentam iniciativas bem-sucedidas, com resultados surpreendentes em várias partes do Brasil, seguidas de debates com especialistas. Os temas das mesas são: Cidades Educadoras, Parcerias, Diversidade e Transições.

A representante Interina da Unesco no Brasil, Marlova Noleto, acredita que o evento promove um tipo de discussão entre o público, que causa impacto e promove melhorias no ensino.

"Fazer uma interação com a plateia, ouvir a voz dos educadores, dos professores, dos alunos. O evento promove um tipo de debate que é muito salutar para a promoção de uma educação pública de qualidade. Estamos seguros de que é por meio de debates como este que se tem a oportunidade de fazer uma reflexão e de trazer as mudanças necessárias para que a nossa educação seja cada vez mais  capaz de transformar o país, tornando-o mais democrático e inclusivo", disse.

Os convidados especiais do evento são especialistas em educação no mundo, como o filósofo francês Gilles Lipovetsky, o revolucionário da educação em Israel, Yaacov Hecht, a criadora do Design for Change, Kiran Sethi, a fundadora e diretora da Fundación Escuela Nueva, Vicky Colbert, o chefe da Sessão de Políticas Educacionais da Unesco, Francesc Pedró, a psicóloga e psicanalista brasileira Viviane Mosé e a argentina humanitária, Lia Dinski.

O evento vai até hoje (22) na Escola Sesc de Ensino Médio, na Avenida Ayrton Senna, 5677, em Jacarepaguá, na zona oeste do Rio. Além de todas as atividades, há uma Feira de Starups, com a apresentação de cinco propostas inovadoras para novas plataformas de ensino, e a OficinaMakers, que aborda temas como literatura infantil e novas tecnologias, entre outros assuntos.

O encontro está sendo transmitido ao vivo pelos sites dos jornais O Globo, Extra e do Canal Futura. Para saber mais, acesse o site www.educacao360.com.

*Estagiária, sob supervisão de Graça Adjuto

Compartilhar:    

Troca de tiros na Rocinha provoca fechamento de via na zona sul do Rio

sex, 22/09/2017 - 10:39

Por causa da intensa troca de tiros, a Polícia Militar fechou a Auto-estrada Lagoa-Barra desde o Shopping Fashion Mall, em frente à Rocinha, até a GáveaFernando Frazão/Agência Brasil

Policiais militares e criminosos armados estão se confrontando na Favela da Rocinha, na zona sul da cidade do Rio de Janeiro. Por causa da intensa troca de tiros, a Polícia Militar fechou a Auto-estrada Lagoa-Barra desde o Shopping Fashion Mall, em frente à Rocinha, até a Gávea.

O tiroteio começou depois que policiais do Batalhão de Choque fizeram um cerco a criminosos numa área de mata no entorno da comunidade.

A Polícia Militar faz operações diárias na Rocinha desde o último domingo (17), quando grupos criminosos rivais começaram a se confrontar pelo controle dos pontos de venda de drogas da comunidade.

Também na manhã de hoje, um ônibus foi incendiado nas proximidades da Rocinha.

Compartilhar:    

Policiais reagem a tentativa de assalto e homem morre no Rio

sex, 22/09/2017 - 10:12

Um homem morreu durante uma tentativa de assalto no centro do Rio de Janeiro, na noite de ontem (21), depois que policiais civis reagiram ao crime. Jonathan Ferraz estava próximo ao posto de gasolina, na Lapa, onde ocorreu o tiroteio e foi atingido por uma bala perdida.

Segundo a Polícia Militar, os dois criminosos que tentaram praticar o assalto conseguiram fugir. Jonathan chegou a ser encaminhado para o Hospital Municipal Souza Aguiar, mas ele acabou morrendo.

A Polícia Civil informou que a Delegacia de Homicídios está investigando o caso. Uma perícia foi realizada no local e agentes estão buscando imagens e testemunhas para apurar as circunstâncias da morte e a autoria dos disparos.

Compartilhar:    

Telecomunicações perdem espaço, mas se mantêm no topo da receita de serviços

sex, 22/09/2017 - 10:03

Inflação do setor de telecomunicações foi muito abaixo da economia. Inovações tecnológicas como serviços de streaming e aplicativos de comunicação gratuita impactaram o setor     Agência Brasil

A atividade de telecomunicações perdeu mais de cinco pontos percentuais de peso na receita operacional líquida do setor de serviços, divulgou hoje (22), no Rio de Janeiro, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. A pesquisa abrange os anos de 2007 a 2015, quando o setor deixou de responder por 18,9% da receita e caiu para 11,3%, o que não alterou sua posição como setor que mais gerou receita em 2015.

No último ano pesquisado pelo IBGE, a receita da atividade foi de R$ 162 bilhões, valor inferior ao registrado nos anos de 2014 e 2013, segundo a Pesquisa Anual dos Serviços (PAS). O gerente do estudo, Luiz André Paixão, destacou que inovações tecnológicas como serviços de streaming e aplicativos de comunicação gratuita impactaram o setor.

"São serviços pelos quais as empresas tiveram dificuldades de cobrar, como o whatsapp. Antes, as chamadas eram cobradas. A inflação de telecomunicações foi muito abaixo da economia como um todo", disse.

A segunda atividade que mais contribuiu com a receita total dos serviços foi o transporte rodoviário de cargas, que aumentou sua participação de 9,7% para 10,8%, de 2007 a 2015.

Os serviços técnico-profissionais caíram da segunda colocação em 2007 para a terceira em 2015, quando responderam por 10,7% da receita operacional líquida do setor.

Com peso de 7,7%, os serviços de alimentação ocuparam a quarta colocação em 2015, com uma alta de mais de dois pontos percentuais em relação a 2007.

Sudeste com peso menor

Sede de mais da metade das empresas do setor (58%), a região Sudeste continua a ter o maior peso na receita bruta dos serviços, com 64% de tudo o que foi gerado no país. O percentual é menor do que o anotado em 2007, quando era de 67,1%, e acompanhou o comportamento dos principais indicadores, que mostraram um crescimento no Sul, Centro-Oeste e Nordeste.

Em 2015, o Sul concentrava 21,9% das empresas, 16,7% dos empregos e 15,1% da receita bruta do setor de serviços.

Terceiro colocado, o Nordeste tem 11,1% das empresas, 15,2% dos empregos e 10,5% da receita, enquanto para o Centro-Oeste esses percentuais são 7,5%, 7,8% e 7,6%.

A região Norte aumentou seu peso no setor de serviços nacional entre 2007 e 2015. O número de empresas se manteve em 1,5% do total, assim como o pessoal ocupado continuou em 2,9%. A receita bruta caiu de 2,9% do total para 2,8%.

Compartilhar:    

Crise econômica em 2015 interrompeu crescimento do setor de serviços

sex, 22/09/2017 - 10:01

Segundo o IBGE, vários fatores influenciaram o desempenho negativo do setor. Entre eles, está o fraco desempenho do consumo das famílias - ArquivoEBC

O agravamento da crise econômica em 2015 interrompeu um período de sete anos de crescimento do setor de serviços no Brasil, informou hoje (22) o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Desde o início da série histórica da Pesquisa Anual dos Serviços (PAS), em 2007, o IBGE registrou crescimento em dados como número de empresas, pessoas ocupadas e massa salarial real na área de serviços, além do valor adicionado pelo setor à economia. Em 2015, quando o Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil caiu 3,8%, os serviços registram queda em seus principais indicadores.

Segundo o IBGE, vários fatores influenciaram o desempenho negativo do setor. Entre eles, está o fraco desempenho do consumo das famílias, que caiu 4% com a retração da renda e do mercado de trabalho. Ainda de acordo com o instituto, houve piora nas condições de crédito e aumento da inflação, que chegou a 10,6%.

O número de trabalhadores ocupados pelo setor de serviços atingiu o pico de 12.986.478 pessoas em 31 de dezembro de 2014, ano em que teve o menor crescimento da série histórica até então: 4,14% sobre 2013. Em 2015, a desaceleração virou uma queda de 2,34% no número de empregados, que recuou para 12.681.957, segundo o IBGE. Em 2007, os serviços empregavam 8,3 milhões de pessoas.

Entre as atividades pesquisadas, apenas os serviços prestados às famílias (+0,09%) e as atividades imobiliárias (+5,09%) tiveram  variação positiva no número de empregados. Principais empregadores, os serviços profissionais, administrativos e complementares tiveram queda de 3,4%, de 5.247.882 de funcionários para 5.069.708.

O gerente da pesquisa, Luiz André Paixão, destacou que o cenário econômico causou impacto principalmente nos postos de trabalho das atividades ligadas ao recrutamento de profissionais: "Dentro desses serviços, os que mais fecharam postos de trabalho foram os de agenciamento e locação de mão de obra. Com menos empresas produzindo, você precisa menos de pessoal de apoio".

A massa salarial paga aos trabalhadores do setor em valores reais havia crescido mais de 5% em todos os anos da pesquisa e caiu 5,63% em 2015, para R$ 314,9 bilhões. Em 2007, essa soma não chegava a R$ 180 bilhões.

Renda

O salário médio real dos trabalhadores do setor de serviços também foi afetado pela crise econômica em 2015. O valor médio caiu 4,6%, de R$ 1.959,30 em 2014 para R$ 1.869,38.

O melhor salário médio real em 2015 foi pago pelos serviços de comunicação e informação, com R$ 3.830,64, apesar da queda de -5,15% sobre 2014. Os serviços prestados principalmente às famílias pagavam os menores salários em 2015, de 1.177,76.

Empresas

O número de empresas do setor de serviços também caiu, de 1.321.998 em 2014 para 1.286.621 em 2015. Assim como o número de empregados, a quantidade de empresas no setor mantinha uma trajetória de ascensão desde 2007, quando eram 782.174 os estabelecimentos contabilizados pelo IBGE. Em 2009, ano em que houve o impacto da crise financeira internacional, o setor de serviços brasileiro teve um aumento de 7,08% no número de empresas.

A receita operacional líquida real do setor acompanhou os outros dados e também caiu em 2015. Foi registrada queda de 2,38% e uma receita de R$ 1.443 trilhão.

PIB e Produtividade

O valor real adicionado pelo setor de serviços à economia em 2015 foi de 855,9 bilhões, segundo o IBGE. Esse valor representa queda de -3,48% em relação a 2014, o único recuo anual registrado desde 2008 - primeiro ano em que a série permite comparações com o ano anterior.

O desempenho negativo do setor em 2015 incluiu ainda uma queda da produtividade, medida pela divisão do valor adicionado à economia pelo pessoal ocupado. Cada trabalhador gerou em média R$ 66.041,67 para o setor durante o ano de 2015, um valor 2,41% inferior aos R$ 67.673,72 gerados em 2016. Em 2007, esse valor médio era de R$ 60.044,24.

Compartilhar:    

Coreia do Norte ameaça testar bomba nuclear de hidrogênio no Pacífico

sex, 22/09/2017 - 09:05

O ministro de Relações Exteriores da Coreia do Norte, Ri Yong-ho, disse hoje (22) que o país poderia testar uma bomba nuclear de hidrogênio no Oceano Pacífico, ação que faz parte da resposta de "alto nível" prometida pelo presidente Kim Jong-un às ameaças dos Estados Unidos.

"Poderá ser a mais poderosa detonação de uma bomba H no Pacífico", disse o chanceler à imprensa da Coreia do Sul num hotel em Nova York, onde participa da Assembleia-Geral da ONU.

As declarações foram dadas em uma resposta sobre a mensagem do líder norte-coreano publicadas pouco antes. Kim Jong-un afirmou em comunicado divulgado pela agência de notícias estatal KCNA que Trump pagará muito caro por seu "excêntrico" discurso na ONU, no qual ameaçou "destruir totalmente" a Coreia do Norte.

O chefe da diplomacia norte-coreana acrescentou que, de qualquer modo, as medidas precisam ser ordenadas por Kim Jong-un, segundo as declarações divulgadas pela agência sul-coreana Yonhap.

No comunicado divulgado pela KCNA mais cedo, o líder disse que Trump insultou a Coreia do Norte e que teria uma resposta à altura. Além disso, Kim Jong-un chamou o presidente americano de "senil" e afirmou que o republicano é "mentalmente perturbado"

Em discurso na Assembleia-Geral da ONU na última terça-feira, Trump alertou que, se os Estados Unidos forem forçados a se defenderem ou a um de se seus aliados, não restará opção a não ser "destruir totalmente a Coreia do Norte".

Compartilhar:    

Decreto presidencial prorroga concessões de usinas hidrelétricas

sex, 22/09/2017 - 09:04

A prorrogação vale por 30 anos a serem contados a partir do término do prazo da concesão ou da autorizaçãoArquivo/Agência Brasil

Publicado no Diário Oficial da União  de hoje (22) o decreto presidencial que prorroga concessões e autorizações ainda não prorrogadas de usinas hidrelétricas com capacidade instalada entre 5 mil e 50 mil quilowatts. A medida vale também para usinas de autogeração que estejam operando mas não estejam ligadas ao Sistema Interligado Nacional. Nesse caso, ela vale independentemente do potencial de geração.

A prorrogação vale por 30 anos a serem contados a partir do término do prazo da concesão ou da autorização. Para a prorrogação desses prazos as companhias terão de arcar com alguns custos. Entre eles o pagamento pelo Uso do Bem Público; o recolhimento da Compensação Financeira pela utilização de recursos hídricos; a reversão dos bens vinculados ao final da concessão, sem indenização; e a renúncia a alguns direitos preexistentes.

Ainda de acordo com o decreto, o excedente de energia elétrica produzida pelo empreendimento destinado à autoprodução não consumido será obrigatoriamente liquidado no mercado de curto prazo ao Preço de Liquidação de Diferenças. A comercialização será proibida.

Compartilhar:    

Confiança da indústria varia 0,1 ponto em prévia de agosto

sex, 22/09/2017 - 08:49

O índice atingiu 92,3 pontos, em uma escala de 0 a 200 pontos -Arquivo/Agência Brasil

O Índice de Confiança da Indústria apresentou relativa estabilidade, ao variar apenas 0,1 ponto na prévia de agosto e atingiu 92,3 pontos, em uma escala de 0 a 200 pontos. Segundo a Fundação Getulio Vargas (FGV), o índice retornou ao nível de maio, depois da queda ocorrida em junho.

A confiança dos empresários da indústria no momento atual, medida pelo Índice da Situação Atual, teve queda de 0,4 ponto e chegou a 89,6 pontos. Já o Índice de Expectativas, que mede a opinião do empresariado em relação ao futuro, avançou 0,7 ponto.

O resultado preliminar de setembro indica queda de 0,1 ponto percentual no Nível de Utilização da Capacidade Instalada da Indústria (Nuci), para 74%. Para a prévia de setembro de 2017 foram consultadas 783 empresas entre os dias 4 e 19 deste mês. O resultado final da pesquisa será divulgado na próxima sexta-feira (29).

Compartilhar:    

Confiança do consumidor cresce 1,4 ponto em setembro

sex, 22/09/2017 - 08:33

O Índice de Confiança do Consumidor (ICC), da Fundação Getulio Vargas (FGV), subiu 1,4 ponto em setembro deste ano, depois de três quedas consecutivas provocadas pela crise política de maio. O indicador atingiu 82,3 pontos, o mesmo nível de junho, em uma escala de 0 a 200 pontos.

A alta foi provocada pela melhora da expectativa dos consumidores em relação ao futuro. O Índice de Expectativas avançou 2,2 pontos e chegou a 91,1 pontos, o mesmo patamar de abril. Já a satisfação dos consumidores com a situação atual ficou praticamente estável, ao variar apenas 0,2 ponto.

Segundo a coordenadora da pesquisa da FGV, Viviane Seda Bittencourt, o resultado parece estar relacionado a uma ligeira melhora na percepção sobre o mercado de trabalho e no gradual afastamento do risco de crise política. Apesar disso, o consumidor mantém perfil cauteloso.

Compartilhar:    

Vista aérea revela danos causados por terremoto que matou 273 pessoas no México

sex, 22/09/2017 - 07:23

Terremoto no México matou 273 pessoas e destruiu diversos edifíciosIsabel Reviejo/EPA/Agência Lusa

Uma vista aérea revela hoje (22) a magnitude do dano sofrido por dezenas de edifícios destruídos e o esforço dos socorristas para encontrar sobreviventes após o forte terremoto da última terça-feira na Cidade do México.

Os edifícios que desabaram ficaram rodeados por dezenas de construções, que estão isoladas por precaução e conseguiram resistir ao terremoto, que deixou 273 mortos e mais de 100 desaparecidos.

Ao redor das feridas abertas pelo segundo terremoto que ocorre em um 19 de setembro na Cidade do México, a vida foi afetada pelo trabalho das equipes de resgate e de voluntários para encontrar as pessoas presas sob escombros.

O colégio Enrique Rébsamen, no sul da capital mexicana, tornou-se por algum tempo o símbolo da tragédia com um saldo de 19 crianças e seis adultos mortos. Ali, 11 menores de idade foram resgatados com vida.

Um complexo de 14 edifícios residenciais na movimentada estrada de Tlalpan foi completamente desalojado para ser avaliado depois que em um deles, de cinco andares, desabou sobre outro.

Dois edifícios desabaram em áreas de alta densidade populacional, as zonas Del Valle e Roma. Em torno destas construções, outros prédios ficaram em pé, como "testemunhas mudas" do terremoto.

Do ar, os voluntários se distinguem por seus grandes números, tanto pelos casacos de cor laranja e seus capacetes de proteção, quanto para a ordem em que eles continuam trabalhando.

O terremoto provocou o desabamento de 38 edifícios e as autoridades mexicanas dizem que os serviços de resgate não vão parar enquanto houver chances de encontrar sobreviventes.

O terremoto deixou pelo menos 273 mortos, 137 na Cidade do México, 73 em Morelos, 43 em Puebla, 13 no Estado do México, 6 em Guerrero e 1 em Oaxaca.

Compartilhar:    

Líder norte-coreano diz que Trump pagará muito caro por ameaças ao país

sex, 22/09/2017 - 05:58

O líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un, responde ao presidente dos Estados Unidos, Donald Trump - KCNA/DPA/Agência Lusa/direitos reservados

O líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un, afirmou hoje (22) que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, pagará muito caro por seu "excêntrico" discurso na Assembleia-Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), no qual ameaçou destruir totalmente o país asiático. A informação é da Agência EFE.

"Estou pensando agora em que resposta ele estaria esperando quando permitiu que essas excêntricas palavras saíssem de sua boca", afirmou Kim em comunicado divulgado em inglês pela agência de notícias norte-coreana KCNA.

"Agora, Trump insultou a mim e ao meu país diante dos olhos do mundo e fez a mais feroz declaração de guerra da história, de que ele destruiria a República da Coreia do Norte", completou Kim, retribuindo as ameaças na sequência. "Definitivamente, domarei com fogo esse americano senil mentalmente perturbado", afirmou Kim Jong-un.

Pouco depois de a imprensa norte-coreana ter publicado as palavras do líder, o ministro das Relações Exteriores, Ri Yong-ho, comentou em Nova York, onde participa da Assembleia Geral da ONU, que a resposta à qual Kim se refere poderia ser o lançamento de uma bomba nuclear no Oceano Pacífico como teste. "Poderia se tratar da mais poderosa das detonações de uma bomba H no Pacífico", disse o ministro.

Os contínuos testes balísticos e nucleares feitos pelo governo norte-coreano, que já valeram duas séries de sanções da ONU contra o país só em 2017, e o tom beligerante de Trump elevaram a tensão na região neste ano.

A crise foi um dos assuntos mais debatidos da Assembleia-Geral, onde o ministro de Relações Exteriores da Coreia do Norte fará discurso neste sábado (23).

Compartilhar:    

Eliminado da Sul-Americana, Corinthians joga com o São Paulo no Brasileirão

sex, 22/09/2017 - 05:45

Eliminado da Copa Sul-Americana ao empatar em 0x0 com o Racing Club, no segundo jogo das oitavas de final na Argentina, mas líder disparado da série A do Campeonato Brasileiro, com 53 pontos, o Corinthians concentra suas forças, agora, exclusivamente, na competição nacional, que garante aos seis primeiros colocados vaga na Libertadores de 2018, assim como ocorrerá com o vencedor da Sul-Americana.

Neste fim de semana, os corintianos voltam a campo pelo brasileiro, num clássico paulista. O adversário será o São Paulo, que está na zona de rebaixamento, em 17º lugar, com 27 pontos, e precisa vencer para sair do grupo dos quatro últimos, o chamado Z4. No turno, no dia 11 de junho, pela sexta rodada, o Corinthians venceu por 3x2.

Também estarão em ação na rodada os outros times que jogaram pela Sul-Americana: o Flamengo, que se classificou para as quartas de final com uma goleada de 4x0 sobre a Chapecoense; o Sport, classificado mesmo com a derrota de 1x0 para a Ponte Preta, por ter vencido a primeira partida por 3x1; o Santos, eliminado em casa, na Vila Belmiro, pelo Barcelona do Equador, que venceu por 1x0, depois do empate por 1x1 em Quito, e o Fluminense, que ficou com a vaga, mesmo derrotado pela LDU, no Equador, por 2x1, depois de vencer o primeiro jogo, no Maracanã, por 1x0. O time jogará com o Fluminense nas quartas de final.

Também estarão em campo pelo Brasileiro, neste fim de semana, os protagonistas da decisão da vaga nas semifinais da Libertadores, Grêmio e Botafogo. Vice-líder do campeonato brasileiro, com 43 pontos, 10 a menos que o líder Corinthians, o Grêmio venceu o jogo em Porto Alegre por 1x0 e ficou com a vaga, depois de ter empatado o jogo de ida, no Rio, em 0x0. O Botafogo segue agora apenas no Brasileiro, em busca da classificação para a Libertadores 2018 entre os seis primeiros. No momento é o 7º, com 37 pontos.

A rodada completa é a seguinte: sábado (23): Flamengo x Avaí e Santos x Atlético PR; domingo (24): São Paulo x Corinthians; Fluminense x Palmeiras; Coritiba x Botafogo; Atlético GO x Cruzeiro; Chapecoense x Ponte Preta; Atlético MG x Vitória; Bahia x Grêmio; segunda-feira (25): Sport x Vasco.

Compartilhar:    

Termina hoje prazo para atualizar carteira de vacina de crianças e adolescentes

sex, 22/09/2017 - 05:34

Cerca de 47 milhões de crianças e adolescentes estão convocados para atualizar a caderneta de vacina - Sumaia Villela/Agência Brasil

Hoje (22) é o último dia da Campanha de Multivacinação 2017, que tem como objetivo atualizar a caderneta de vacinação de crianças e adolescentes. Os postos de saúde estarão abertos até o fim da tarde. Segundo o Ministério da Saúde, foram disponibilizadas 13 vacinas, para crianças até nove anos, e oito para adolescentes de 10 a 15 anos.

O alvo da campanha são crianças menores de 5 anos, crianças de 9 anos e adolescentes de 10 a 15 anos incompletos. Cerca de 47 milhões de crianças e adolescentes estão convocados para atualizar a caderneta de vacina. Segundo o Ministério da Saúde, 53% desse público não estão com a vacinação em dia.

As vacinas disponíveis nesta campanha para crianças menores de 7 anos são: BCG – ID, hepatite B, penta (DTP/Hib/Hep B), VIP (Vacina Inativada Poliomielite), VOP (vacina oral contra pólio), VORH (Vacina Oral de Rotavírus Humano), vacina pneumocócica 10 valente, febre amarela, tríplice viral (sarampo, rubéola, caxumba), DTP (tríplice bacteriana), vacina meningocócica conjugada tipo C, tetraviral (sarampo, rubéola, caxumba e varicela) e hepatite A.

As doses disponíveis para crianças e adolescentes entre 7 e 15 anos são hepatite B, febre amarela, tríplice viral, dT (dupla tipo adulto), dTpa, vacina meningocócica conjugada tipo C e HPV.

Compartilhar:    

No Dia Mundial Sem Carro, o desafio da bicicleta ganha cada vez mais adeptos

sex, 22/09/2017 - 05:16

"A decisão de estacioná-lo para sempre não foi de repente. Eu estava ensaiando há algum tempo. Fui algumas vezes para o trabalho de bicicleta, mas acabava usando o carro para todo o resto. Ele precisou dar os últimos suspiros para me alertar que não aguentava mais e que uma nova vida nos esperava. Fiquei por alguns segundos segurando o volante, olhos umedecidos tentando organizar os sentimentos. No início, senti raiva, logo depois tristeza, gratidão e por fim a aceitação. Fiz um carinho nele, uma lágrima caiu, saí de dentro, tranquei a porta e parti”.

Foi assim que a artista Carol Oliveira, 31 anos, decidiu mudar sua forma de deslocamento na cidade. O depoimento, postado em rede social, ganhou visibilidade, apoio e uma rede de adeptos.

Atualmente, três meses depois, a moradora de Brasília diz não se arrepender.

“Não tenho mais gastos com gasolina, nem aborrecimentos com manutenção. Eu não pego trânsito e ainda me exercito com a bike. Estou com as pernas bem mais firmes. Quando vou para mais longe pego ônibus ou carona”. O hábito, segundo ela, também tem ajudado a conquistar amigos. “Consigo arrastar vários deles para andar comigo pela cidade”, comemora.

 

Carro é um dos meios de transporte mais usados pelos brasileiros Arquivo/Agência Brasil

Apesar de prático, eficiente e cômodo, o automóvel particular é um meio de transporte de custo elevado: na conta entram impostos, combustível, estacionamento, seguro e custos de manutenção.

O carro também prejudica a saúde (por colaborar para o sedentarismo), o estresse e a intoxicação, segundo a Organização Mundial da Saúde. Cerca de 3 milhões de mortes por ano podem ter como causa a exposição à poluição.

O uso demasiado dos carros particulares provoca ainda congestionamentos, o que prejudica a produtividade e promove desgaste: 48% dos paulistanos gastaram, em 2015, pelo menos 2 horas por dia em seus deslocamentos, segundo pesquisa da Rede Nossa São Paulo.

Ao contrário do carro, a bicicleta é um meio econômico, limpo, saudável, prático, integrativo, silencioso e rápido para pequenos deslocamentos. No entanto, ainda enfrenta desafios para se consolidar como alternativa viável de transporte nos centros urbanos do Brasil. Essas são as razões levantadas pelo movimento que propõe o Dia Mundial Sem Carro, celebrado no dia 22 de setembro há pelo menos 20 anos, em crescente número de cidades do mundo. A data, criada na França em 1997, incentiva o uso de meios alternativos de transporte e medidas de apoio para seus usuários, transporte público de qualidade, carona solidária e ciclovias.

Segundo levantamento produzido pelo portal Mobilize, o país conta com pouco mais de 2,5 mil quilômetros de vias cicloviárias, entre ciclovias e ciclofaixas. É uma parcela ínfima, diante da malha rodoviária do país, de cerca de 1,7 milhão de quilômetros.

Por saúde e economia, brasilienses têm trocado o carro pela bicicletaArquivo/Agência Brasil

Mesmo pequena, as ciclovias têm conquistado novos adeptos. Desde 2015, o publicitário Allan Alves, de 30 anos, trocou as estradas pelas ciclovias. A mudança começou por uma questão financeira. “Fiz os cálculos e vi que era muito mais econômico não ter carro do que ter. E quando percebi que em dias que não usasse a bicicleta tinha estrutura na cidade como a bike compartilhada, ônibus e aplicativo de transporte, resolvi de vez abolir o trânsito”, afirma o publicitário.

Agora, não vê outra alternativa para se locomover em Brasília: “Hoje em dia, tenho dificuldade em dirigir, é estressante. Fora todos os benefícios de saúde e bem-estar da bicicleta, de explorar a cidade com mais calma”, disse Allan.

Na opinião do professor Pastor Willy Gonzales Taco, especialista em mobilidade urbana da Universidade de Brasília, apesar da vantagem financeira e do bem-estar, é preciso ter muita força de vontade para abandonar de vez o veículo no Brasil.

“É uma questão cultural, conceitual e econômica. O Brasil tem apostado muito nas rodovias e na indústria automobilística como condutores da economia. Por outro lado, a promoção do uso de modos alternativos, como a bicicleta, o próprio andar a pé, as tecnologias estão só aos poucos sendo vistas. Leis, como as que protegem os pedestres, ainda estão surgindo de forma tímida. Falta vontade política”, critica.

Segundo Pastor, não há medidas de incentivo aos usuários dos meios alternativos de locomoção como em outros países: “Não há gestão e investimento em infraestrutura. Não há nenhum tipo de incentivo como redução de impostos para quem compartilha seu carro ou premiação para os usuários mais assíduos de aplicativos de caminhadas, viagens de bicicleta ou transportes públicos. Não há promoção de novas tecnologias para complementar o uso dos mesmos, como informação ao usuário, horários, atendimento, qualidade do serviço. Não há sistemas integrados para unir as várias possibilidades de mobilidade urbana”.

Aplicativo

O Instituto Akatu fez um levantamento de aplicativos que podem ajudar, em caso de locomoção:

Parpe: serviço que conecta pessoas que querem alugar carros ou oferecer carros para locação.
Pegcar: serviço que conecta pessoas que querem alugar carros ou oferecer carros para locação.
Vamo Fortaleza: sistemas de compartilhamento de carros elétricos.
Zazcar: aluguel de carros por hora.
E-moving: aluguel de bicicletas elétricas para pessoas físicas ou jurídicas.
Bike na porta: o cliente solicita a bicicleta para aluguel por dia, que é entregue e retirada no local definido.
Mobilicidade: sistema de aluguel de bicicletas presentes em 21 cidades em todas as regiões brasileiras. A liberação de bicicletas e o pagamento são feitos pelo celular. Estações de retirada estão espalhadas pelas cidades participantes.

O professor Pastor cita exemplos de soluções simples e de baixo custo, como estímulos de empresas com benefícios para funcionários que decidam ir de bicicleta, a pé, de ônibus ou metrô, de esquemas de caronas. Há aplicativos que promovem o aluguel de carros por tempo; de corridas compartilhadas.

O Instituto Akatu elogia movimentos como o do Dia Mundial Sem Carro, mas diz que “ações pontuais como essa são importantes para celebrar e dar visibilidade à causa, mas deveria ser uma atitude contínua. É muito tímido um dia, quando se tem 365 para promover a mobilidade ativa”.“Soluções existem em todo lugar. O mundo está cheio delas. Muitas são criadas aqui mesmo, como o BRT de Curitiba (PR): uma invenção brasileira, da década de 70, mas que só está sendo implementada agora, 40 anos depois. Depois que outras cidades do mundo já fizeram”, ressaltou.

Exemplos de ações continuadas são os grupos de ciclistas que se reúnem diariamente ou semanalmente para promover passeios urbanos. Além de ser um incentivo para quem ainda está se adaptando, a parceria de outros praticantes traz segurança e colabora para a manutenção do hábito saudável.

Compartilhar:    

Fla-Flu vai decidir vaga nas semifinais da Copa Sul-Americana

qui, 21/09/2017 - 23:25

A exemplo do Flamengo, o Fluminense também está nas quartas de final da Copa Sul-Americana e um Fla-Flu vai decidir qual dos dois será semifinalista da competição, depois que o time tricolor obteve a classificação em Quito, no Equador, mesmo sendo derrotado pela LDU por 2x1 nesta quinta-feira. Um gol de Pedro, aos 41 minutos do segundo tempo, mudou a história da partida, que caminhava para a eliminação dos brasileiros, com a derrota de 2x0.

No jogo de ida, no Maracanã, o Fluminense venceu por 1x0 e o gol na casa do adversário garantiu a vaga ao tricolor carioca, pois vale como critério de desempate. Nesta quarta-feira (20), também se classificaram o Flamengo, que derrotou a Chapecoense no Rio por 4x0, depois de 0x0 em Chapecó, e o Sport, derrotado pela Ponte Preta por 1x0 em Campinas, mas com vitória de 3x1 em Recife.

Além da Chapecoense e da Ponte Preta, também o Corinthians foi eliminado ao empatar por 0x0 com o Racing, na Argentina, depois de igualdade de 1x1 no primeiro jogo, em São Paulo. Também estão classificados para as quartas de final Independiente(ARG), Libertad (PAR), Nacional (PAR) e Junior Barranquilla (COL) e os jogos das quartas de final serão os seguintes: Fla-Flu; Junior Barranquilla x Sport; Independiente x Nacional e Racing x Libertad.

 

Compartilhar:    

Parque Radical Rio é reaberto para o público e para atletas

qui, 21/09/2017 - 23:19

O Parque Radical Rio, em Deodoro, na zona oeste, foi reaberto hoje (21) pela prefeitura do Rio. Palco de competições de canoagem slalom e de ciclismo mountain bike e BMX nos Jogos Rio 2016, o local foi aberto ao público em dezembro de 2015, como área de lazer da população da região, antes das competições esportivas olímpicas. Mas depois dos Jogos, o parque foi fechado no ano passado por falta de recursos para a manutenção.

A subsecretaria municipal de Esporte e Lazer, Patricia Amorim, disse que no ano passado, a administração municipal anterior gastou em três meses cerca de R$ 5,8 milhões para o funcionamento do parque. Agora, foi preciso fazer um remanejamento de recursos para reabrir o espaço, porque, segundo ela, o orçamento municipal não tinha previsão de gastos com a manutenção do parque. Antes da reabertura, houve necessidade de fazer o reparo da pista de BMX e a limpeza do tanque aquático. Para abrir novamente a prefeitura destinou R$ 750 mil, valor equivalente ao custo mensal de três Vilas Olímpicas.

A proposta da secretaria é combinar o uso público sem cobrança de ingresso com as atividades esportivas que serão desenvolvidas no local. “De forma que o uso compartilhado entre a população e o esporte faça com que a gente possa ter uma harmonia, um entendimento de que os dois são importantes e a gente possa fomentar o esporte ali. Acho que esse é o melhor caminho. A população vai poder usar, mas com um uso ordenado, compartilhado. Isso é importante”, disse.

Retorno gradual

O parque com 490 mil m² de área livre a céu aberto, sendo o segundo maior espaço de lazer para a população do Rio, atrás apenas do Parque do Flamengo, na zona sul, retoma as atividades de forma gradual. Segundo o prefeito Marcelo Crivella, inicialmente, o local ficará aberto aos domingos para a diversão do público, com capacidade de receber 3 mil pessoas.

“Começaremos abrindo aos domingos, depois vamos abrir aos sábados e ampliando durante os dias da semana. O custo é grande, mas o benefício é enorme”, disse Crivella na reabertura.

O público vai poder visitar o parque nos domingos entre as 9h e as 16h, mas durante a semana, atletas de BMX e de canoagem poderão frequentar o local para treinamentos. Durante o verão, a promessa da prefeitura é que o Parque Radical abra de quarta a domingo.

“A prefeitura sela um acordo definitivo com as comunidades daqui do entorno e com os atletas olímpicos. Era um desafio muito grande, eu não sabia o tamanho, mas encaramos e aqui está o resultado. Nossa ideia é, num futuro próximo, oferecer cursos de natação, hidroginástica, canoagem e ciclismo”, disse a subsecretária municipal de Esporte e Lazer.

Hoje 500 alunos da rede municipal de educação assistiram a uma exibição piloto olímpico de ciclismo BMX Renato Rezende e puderam se divertir em uma parte do lago artifical, que tem três níveis de profundidade (2 m, 1,20m e 0,45m) com recreação feita pela Confederação Brasileira de Canoagem.

No lago os visitantes serão acompanhados por guarda-vidas e a segurança do local ficará a cargo de guardas municipais com o apoio da Polícia Militar. Haverá ainda uma UTI Móvel e o serviço de limpeza será feito pela Companhia de Limpeza Urbana do Rio (Comlurb).


 

Compartilhar:    

Promotor diz que deve entrar com ação contra advogado que citou nome de jurados

qui, 21/09/2017 - 23:04

O promotor Marcelo Alexandre de Oliveira disse hoje (21) a jornalistas que deve entrar com alguma ação contra o advogado Nilton de Souza Vivian Nunes que citou os nomes dos sete jurados que julgam policiais militares e um guarda civil pelas 17 mortes e sete tentativas de assassinato ocorridas nas chacinas de Osasco e de Barueri, no dia 13 de agosto de 2015.

Citar os nomes de jurados não é ilegal, mas costuma ser pouco comum em júris populares, principalmente quando os réus são policiais, como forma de proteger a identidade dos julgadores.

Após ter participado da fase de debates, que terminou por volta das 18h de hoje, o advogado explicou à imprensa porque fez isso. “É permitido falar [os nomes]. Não há nenhuma proibição para isso. Não [acho que eles ficarão intimidados]. A gente se cumprimenta por nome sim. Isso é normal”, disse Nunes. “Foi uma questão de educação, para tratá-los por nome e não por números”.

O advogado Abelardo Julio da Rocha, que defende o guarda civil Sérgio Manhanhã, disse que não há ilegalidade na ação do outro defensor, mas ressaltou que não faria isso. “É uma ideia que eu particularmente não adotei porque eu estou com bastante receio que os jurados, por algum motivo, se sintam amedrontados. Claro que isso só não gera essa ideia, até porque o nome deles é por todos conhecido. Os nomes foram sorteados e tivemos acesso a isso. Eu, particularmente, não adotei essa estratégia, mas respeito o colega e acho que isso não pretende amedronta-los não”.

Já o promotor disse ter ficado estarrecido com a atitude do advogado. “Eu estou indignado com esse fato. Acho que cumpri o que prometi, no início da minha fala, de não transformar isso em bate boca pessoal, mas tenho certeza que isso será exaustivamente criticado por mim amanhã. Não sei se ele fez de propósito, se ele fez de boa fé, mas é um tremendo ato de irresponsabilidade”, disse. Para ele, ao dizer os nomes dos jurados, o advogado os “amedrontou”. “Se ele fez isso, com essa intenção, é caso de OAB [Ordem dos Advogados do Brasil]. A OAB tem que tomar alguma providência”, disse o promotor, ressaltando que vai decidir, amanhã, qual providência vai tomar sobre isso.

Desconforto

A divulgação dos nomes dos jurados pelo advogado provocou desconforto dentro da sala onde estava ocorrendo o julgamento, lotada de parentes dos réus e das vítimas. Também provocou desconforto para a juíza Élia Kinosita Bulman, que solicitou à assessoria de imprensa do Tribunal de Justiça que pedisse aos jornalistas para não divulgar os nomes dos sete jurados que compõem o Conselho de Sentença.

Este não foi o primeiro momento que gerou polêmica durante o julgamento, que teve início na segunda-feira. Ontem (21), os advogados dos réus pediram para que as testemunhas de defesa, entre elas um sargento que também respondeu pelas chacinas na Justiça Militar, olhassem para os jurados ao depor. Na terceira oportunidade que isso foi pedido, a juíza interveio e pediu para que os advogados não tomassem mais essa atitude. Segundo o promotor, a juíza fez o pedido após ter sido alertada sobre a sensação que isso provocou nos jurados.

Também houve desconforto quando o promotor sugeriu ontem, durante interrogatório dos réus, quem seria uma testemunha protegida da investigação, cujo nome não pode ser de qualquer forma divulgado. A testemunha teria feito uma denúncia anônima contra um dos réus, dizendo que falou com uma vizinha dele que viu o policial discutindo com a esposa. A vizinha contou para a testemunha que, no dia dos crimes, o policial e a esposa discutiram porque ela o reconheceu como um dos assassinos em imagens que foram divulgadas pela TV. Hoje, o promotor foi além, mostrando o nome da testemunha protegida para os jurados e deixando a certeza para o público, réus e jornalistas que trata-se de um parente do policial.

Réplica e tréplica

A fase de debates dos advogados dos réus e do promotor e sua assistente de acusação continua nesta sexta-feira, às 10h, no Fórum de Osasco, com a possibilidade de réplica e tréplica. Cada uma das partes terá duas horas para isso. Após essa fase, os sete jurados irão se reunir na Câmara Secreta para decidir se condenam ou absolvem os réus pelos crimes. A previsão é que a sentença seja dada amanhã à tarde.

 

Compartilhar:    

Rússia quer participar de conclusão de Angra 3 e de licitações do pré-sal

qui, 21/09/2017 - 22:46

O ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes, também se reuniu com ministros das relações exteriores da Indonésia, do Japão, do BricsAntonio Cruz/ Arquivo/Agência Brasil

O ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes, disse hoje (21) em Nova York, depois de um encontro com o ministro das Relações Exteriores russo, Sergey Lavrov, que a Rússia tem interesse em participar das obras de conclusão da usina nuclear de Angra 3 e de licitações do pré-sal. Segundo o ministro, a Rússia tem a tecnologia necessária e já há uma empresa que demonstrou interesse em participar do projeto.

No encontro, Brasil e Rússia também assinaram um acordo para a criação de centros culturais da Rússia no Brasil e trataram da questão da Venezuela. O chanceler brasileiro demonstrou preocupação com a ruptura democrática e o fluxo de migrantes venezuelanos que se dirigem ao Brasil. “Nossa posição continua ser a de favorecer uma solução pacífica, dialogada, tendo como interlocutores os próprios venezuelanos. Consideramos que a pressão internacional contribui”, disse Nunes.

“[A Venezuela] é um país que enveredou para um caminho autoritário, uma crise política que se aguça a partir sobretudo da organização da eleição dessa assembleia constituinte”, disse Nunes. O ministro também afirmou que a desorganização da economia venezuelana está levando a uma crise de abastecimento grave que pode levar o país a descumprir compromissos internacionais. “É importante reiterar a condenação internacional à deriva autoritária do governo chavista”.

Os ministros das relações exteriores também trataram da questão de Eduardo Chianca, condenado e preso na Rússia. Nunes disse que Lavrov concordou que Chianca cumpra a pena de três anos no Brasil.

Outras reuniões

O ministro também se reuniu com ministros das relações exteriores da Indonésia, do Japão, do Brics (bloco formado pelo Brasil, a Rússia, Índia, China e África do Sul) e do Ibas, fórum que reúne Índia, Brasil e África do Sul e que, segundo Nunes, deve ser reativado. Com a ministra das Relações Exteriores da Índia, Sushma Swaraj, o tema foi aumentar para 2 mil o número de itens que são comercializados com preferência tarifária entre os dois países. Nunes convidou o primeiro-ministro do país, Narendra Modi, para visitar o Brasil, e, segundo ele, a visita deve ocorrer no ano que vem.

O ministro também assinou um memorando de entendimento sobre cooperação econômica com a Lituânia e falou sobre um acordo de transferência de tecnologia da Ucrânia para produzir insulina na Bahia. Também com o ministro das relações exteriores ucraniano, Pavle Klimkin, o ministro falou sobre a necessidade de liquidar a empresa responsável pelo projeto de lançamento de satélites conjunto entre os dois países, pois o projeto foi denunciado pelo governo brasileiro em 2015, segundo o ministro, por causa de sua inviabilidade econômica. “Nós não podemos continuar com uma empresa inativa, com custos de manutenção”, disse.

Em reunião com o Grupo de Lima, formado por Argentina, Brasil, Canadá, Chile, Colômbia, Costa Rica, Guatemala, Honduras, México, Panamá, Paraguai e Peru, para tratar da crise humanitária na Venezuela, os ministros discutiram as negociações para mediar a crise na República Dominicana e também o anúncio eleições regionais para governadores no dia 15 de outubro, processo que vinha sendo postergado pelo governo desde dezembro do ano passado, mas que foi confirmado no último dia 11 de setembro.

Segundo o ministro, a Mesa da Unidade Democrática, coalizão de partidos de oposição da Venezuela, comunicou ao Grupo de Lima que quer manter o diálogo com o governo, mas segundo, o ministro, o diálogo precisa ser “de boa fé”. “Para que o diálogo seja de boa fé, é necessário que o governo venezuelano apresente, ponha sobre a mesa fatos concretos que levem a acreditar no seu real desejo de resolver, de que esse diálogo seja efetivo, como a libertação de presos políticos”. Quando questionado se o Brasil poderia se oferecer para mediar o conflito, Nunes respondeu: “Brasil não pode ser mediador, nós temos um lado muito definido”.

 

 

Compartilhar:    

Sorteio da Mega-Sena acumula e pode pagar R$ 35 milhões no sábado

qui, 21/09/2017 - 22:23

Prêmio da Mega-Sena acumulou mais uma vezWilson Dias/Agência Brasil

No segundo sorteio da semana, mais uma vez, nenhum apostador acertou hoje (21) as seis dezenas da Mega-Sena, no sorteio na cidade paulista de Guararema. Com isso, a previsão do prêmio, que era de R$ 30 milhões na noite desta quinta-feira, passa para R$ 35 milhões no próximo sorteio, marcado para o sábado (23).

Por causa da Primavera, esta semana a Caixa Econômica optou por um calendário especial para a Mega-Sena, trocando os sorteios que ocorrem tradicionalmente às quartas e sábados, para terça (19), hoje e sábado (23).

As dezenas sorteadas  hoje no concurso 1970 foram: 05 -10 -18 -24 -39 – 52. De acordo com a Caixa Econômica Federal, 87 apostas acertaram cinco dezenas e vão lavar para casa R$ 25.762,24 cada. Já a quadra teve 6.153 teve vencedores, que têm direito a um prêmio de R$ 520,37 cada.

 

 

Compartilhar:    

Páginas