Também na Agência Brasil

Subscrever feed Também na Agência Brasil
A Agência Brasil é a agência de notícias da Empresa Brasil de Comunicação (EBC), que distribui gratuitamente informações de interesse público. As notícias podem ser reproduzidas desde que citada a fonte.
Atualizado: 18 minutos 29 segundos atrás

Mugabe voltará a negociar sua saída com comandantes do Exército neste domingo

sab, 18/11/2017 - 19:33

O presidente do Zimbábue, Robert Mugabe, se reunirá amanhã (19) com os chefes do Exército para uma segunda rodada de negociações diretas entre o chefe de Estado e os militares que o mantêm retido desde a última terça-feira (14), informou neste sábado a emissora pública ZBC. A informação é da Agência EFE.

O canal cita como fonte o sacerdote Fidelis Mukonori, amigo de Mugabe, que preside a mesa de negociação na qual os militares pretendem conseguir que o veterano presidente, de 93 anos, renuncie voluntariamente para evitar uma intervenção internacional contra um golpe de Estado.

Além de Mukonori, atuarão como mediadores o diretor interino dos serviços de inteligência, Aaron Nhepera - o anterior foi detido e, embora tenha sido liberado posteriormente, já não exerce suas funções -, e o secretário permanente do Ministério de Informação, Imprensa e Serviços de Comunicação, George Charamba.

Apesar de os militares afirmarem que houve progressos com Mugabe após a primeira rodada de negociações, a imprensa local indica que o líder se nega a deixar o poder, no qual se mantém desde 1980.

Ainda que as Forças Armadas não consigam a renúncia do presidente, amanhã poderá ser o último dia de Mugabe no cargo, já que o Comitê Central do seu partido, a União Nacional Africana do Zimbábue-Frente Patriótica (ZANU-PF), se reunirá para decidir se o destitui, após as seções provinciais retirarem seu apoio ao líder.

A revolta militar começou na terça-feira, dias depois de Mugabe destituir o vice-presidente Emmerson Mnangagwa, o que foi interpretado como uma manobra da primeira-dama, Grace Mugabe, para se desfazer de seu principal rival na corrida para se transformar na sucessora de seu marido no poder.

Os analistas apontam Emmerson Mnangagwa, veterano de guerra com fortes vínculos com o Exército, como líder do governo transitório de concentração que seria formado para reconduzir o país, afetado desde 2008 por uma grave crise econômica, uma vez Mugabe tenha saído do poder.

Compartilhar:    

Temer e Rodrigo Maia discutem reforma da Previdência durante reunião no Alvorada

sab, 18/11/2017 - 17:14

O presidente Michel Temer e o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), se reuniram hoje (18), no Palácio da Alvorada, das 12h30 às 14h. Temer, que desde ontem (17) estava em São Paulo, regressou no fim da manhã a Brasília e foi direto para o Alvorada.

De acordo com informações divulgadas pela assessoria de imprensa da Presidência da República, Temer e Maia conversaram sobre a reforma da Previdência e a pauta de votações da Câmara para a próxima semana. Os deputados que integram a base governista ainda se articulam para retomar a tramitação da reforma da Previdência.

A proposta de emenda à Constituição que altera as regras de acesso ao benefício da aposentadoria ainda não consta na pauta do plenário da Câmara, mas a equipe econômica do governo espera votar pelo menos o primeiro turno da reforma ainda este ano.

Votações

Também estão na pauta dos deputados na próxima semana medidas como a que institui o Programa de Desligamento Voluntário (PDV), a jornada de trabalho reduzida com remuneração proporcional e a licença sem remuneração com pagamento de incentivo para servidores do Poder Executivo federal.

A análise de medidas provisórias da área de infraestrutura, como a que estabelece um regime especial para exploração e aproveitamento das substâncias minerais, e a que cria a Agência Nacional de Mineração e extingue o Departamento Nacional de Produção Mineral, integram também a pauta da Câmara.

 

*Colabrou Débora Brito

Compartilhar:    

Argentina mantém buscas por submarino desaparecido com 44 tripulantes

sab, 18/11/2017 - 17:06

O governo argentino continua hoje (18) as buscas pelo submarino militar San Juan, com 44 tripulantes, que desapareceu dos radares na última quarta-feira (15).

O porta-voz da Armada Argentina, Enrique Balbi, informou que “não descarta nenhuma hipótese”, mas acredita que o submarino “esteja em superfície”.

O submarino San Juan, da Armada Argentina, que está desaparecidoDivulgação/Armada Argentina

A busca pelo submarino está sendo feita pela água e com ajuda de aviões e, segundo Balbi, metade de área de operação já foi rastreada. Entre os equipamentos utilizadas na busca, há um avião P-3 da Agência Espacial Norte-Americana (Nasa), que sobrevoou a área do Golfo San Jorge, próximo à Península de Valdez, de onde o submarino enviou sua última localização.

De acordo com o Ministério das Relações Exteriores e Culto da Argentina, “os governos do Chile, dos Estados Unidos e do Reino Unido ofereceram apoio logístico e intercâmbio de informações nesta busca humanitária”

Pelo Twitter, o presidente da Argentina, Maurício Macri, manifestou o compromisso de utilizar todos os recursos nacionais e internacionais para encontrar o submarino ARA San Juan o mais rápido possível” e disse estar em contato com as famílias da tripulação do submarino “para informá-los e apoiá-los”.

Mensagem do papa

O papa Francisco, que é argentino, disse estar em “oração fervorosa” pelos 44 tripulantes do submarino San Juan.

Em mensagem enviada neste sábado a autoridades religiosas argentinas, Francisco manifestou solidariedade às famílias dos marinheiros e às autoridades civis e militares do país “nestes momentos difíceis”.

Na mensagem, enviada pelo cardeal secretário de Estado do Vaticano, Pietro Parolin, o papa ainda incentiva os esforços para encontrar o submarino e recomenda às autoridades que mantenham a “esperança cristã” nesta situação.

 

*Com informações da Agência Télam e da Rádio Vaticano

Compartilhar:    

Papa nomeia arcebispo de Brasília como relator geral do Sínodo de 2018

sab, 18/11/2017 - 16:11

O papa Francisco nomeou como relator geral do Sínodo dos Bispos, que será realizado no próximo ano no Vaticano, o arcebispo de Brasília e presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), Sérgio da Rocha. Informação da EFE.

Além disso, o Vaticano anunciou hoje que o pontífice nomeou como secretários especiais desse Sínodo Ordinário - que acontecerá entre os dias 3 e 28 de outubro de 2018 - os sacerdotes Giacomo Costa e Rossano Sala.

A figura do relator geral tem um papel de mediador, sendo responsável por introduzir e sintetizar os assuntos expostos pelos bispos durante a reunião do Sínodo.

O Sínodo dos Bispos de 2018 se ocupará dos problemas dos jovens e buscará adequar sua linguagem e o uso das novas tecnologias para se aproximar deles, segundo seu documento preparatório divulgado em janeiro deste ano.

Para planejar os temas também foi elaborado o tradicional documento preparativo e um questionário que foi enviado aos Sínodos dos Bispos e aos Conselhos dos Hierarcas das Igrejas Orientais Católicas, às Conferências Episcopais, aos Dicastérios da Cúria Romana e à União de Superiores Gerais.

No último mês de outubro, o papa anunciou que entre os próximos dias 19 e 24 de março haverá uma reunião de preparação do Sínodo da qual poderão participar jovens de todo o mundo, não apenas católicos, mas também de outras confissões e não crentes.

O Vaticano lançou ainda um site com um questionário para jovens de todo o mundo, de entre 16 e 29 anos, para conhecer melhor a juventude e suas questões para preparar o Sínodo.

O questionário consta de 40 perguntas relativas a experiências pessoais, à relação com a religião, às expectativas de futuro, de trabalho e para criar uma família, à relação com pais e outras figuras, e um amplo setor dedicado às novas comunicações e redes sociais.

Nesse questionário não há perguntas sobre o consumo de drogas ou a vida sexual dos jovens.

 

*É proibida a reprodução total ou parcial desse material. Direitos Reservados

Compartilhar:    

Preço do diesel e da gasolina tem nova redução neste sábado

sab, 18/11/2017 - 16:10

Um dia depois de o preço da gasolina ter sido reduzido em 3,8% e o do diesel em 1,3% nas refinarias, nova diminuição no preço dos dois combustíveis entrou em vigor hoje (18).

De acordo com a Petrobras, o diesel caiu 0,3% e a gasolina 1,4%, neste sábado.

A redução de 3,8% da gasolina na sexta-feira (17) nas refinarias foi a maior para um único dia desde que a Petrobras passou a adotar, este ano, a metodologia de ajustes quase diários dos valores do diesel e da gasolina.

 

Compartilhar:    

Dnit e Exército iniciam quarta etapa de pesquisa sobre rodovias brasileiras

sab, 18/11/2017 - 16:00

Além de contar veículos, pesquisa busca dados como origem e destino da viagemMarcello Casal Jr/Agência Brasil

O que fazer para melhorar as condições de tráfego das estradas brasileiras? Para ajudar na formulação de repostas a essa pergunta, o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), em parceria com o Comando de Operações Terrestres do Exército (Coter) e a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), iniciou neste sábado (18) a quarta etapa de pesquisa nas principais rodovias federais do pais. O levantamento vai até a próxima sexta-feira (24).

A Pesquisa de Origem e Destino, incluída no Plano Nacional de Contagem de Trafego (PNCT), vai coletar elementos que permitam a elaboração de um diagnóstico das estradas, com base no qual será possível desenvolver as soluções para os problemas identificados.

O PNCT, originalmente criado em 1975 para os estados do Rio de Janeiro, São Paulo e Minas Gerais, foi interrompido em 2001 por contingenciamento de recursos e retomado apenas em 2013  por meio de cooperação técnica firmada com o Exército Brasileiro para o serviço de contagem de tráfego em pontos específicos da malha rodoviária federal.

Contando veículos

Em sua quarta fase, a pesquisa pretende levantar os dados em 66 pontos de coleta, em 19 estados brasileiros, completando assim o levantamento previsto de 300 postos. O oronel Jorge Fernando do Nascimento, chefe do Comando de Operações Terrestres do Exército, coronel Jorge Fernando do Nascimento, explica que, na verdade, são duas pesquisas.

"Uma pesquisa vai contar e classificar por tipo os veículos que passarem pelo posto. Ou seja, se é motocicleta, automóvel, caminhão, se é caminhão, de que tamanho, quantos eixos, capacidade de carga etc. Na outra pesquisa, os motoristas vão responder voluntariamente a um questionário mais amplo, informando não só a origem e o destino da viagem, mas também a finalidade do deslocamento, o tipo de veiculo, o combustivel que usa, se leva carga, que tipo de carga etc", acrescentou o coronel Nascimento.

Todas essas informações serão enviadas para o Coter e depois encaminhadas à UFRJ que vai processá-las e analisá-las.

De acordo com Nascimento, os 2.600 militares envolvidos na operação passaram por um processo de capacitação e estão divididos em grupos sob o comando de um tenente com mais trés ou quatro sargentos. "É uma estrutura de organização militar normalmente usada pelo Exercito sempre que temos esse tipo de operação."

Segundo os dados do Dnit, nas três primeiras etapas, 1.010 motoristas foram entrevistados e 12,7 milhões veículos foram contados. Na primeira fase, realizada em junho do ano passado em 60 postos, foram entrevistados 214 mil condutores e contados 3,5 milhões de veículos. A segunda etapa, em novembro de 2016, também em 60 postos, contabilizou 297 mil entrevistas e 2,3 milhões de veículos. Já na terceira etapa, em julho deste ano, a pesquisa ouviu mais de 500 mil condutores, além de contar 6,9 milhões de veículos em 117 postos nas cinco regiões do país.

Planejando caminhos

Universidade Federal do Rio de Janeiro analisará dados coletados na pesquisaMarcello Casal Jr/Agência Brasil

O principal objetivo da Pesquisa de Origem e Destino é, de acordo com informações do Dnit, fornecer subsídios para os estudos de planejamento em geral, estudos econômicos e projetos rodoviários, essenciais ao estabelecimento de critérios, entre outros objetivos, para que o governo possa "planejar o sistema rodoviário; programar necessidades e prioridades de melhoria no sistema rodoviário, medir a demanda atual de serviços por esse tipo de via, estabelecer as tendências de tráfego no futuro, avaliar o fluxo existente de tráfego em relação ao sistema rodoviário atual, estimar os benefícios dos usuários nas estradas, estabelecer uma classificação do sistema rodoviário, Justificar e planejar o policiamento, projetar pavimento e outros elementos de rodovia e localizar e projetar instalações para a operação rodoviária".

"Esse diagnóstico de tráfego é importante para a identificação dos principais corredores de transporte com gargalos logísticos e da consequente necessidade de expansão ou adequação de capacidade das rodovias, além de ser ferramenta fundamental para as atividades de projeto, construção, manutenção e operação rodoviária", disse o coordenador de Planejamento da Diretoria de Planejamento e Investimentos do Dnit, engenheiro Leonardo Roberto Perim. Em resumo, isso significa dar ao país condições de planejar, de maneira mais eficiente, os caminhos por onde passa o PIB (Produto Interno Bruto, soma de todos os bens e serviços produzidos no país) brasileiro.

Compartilhar:    

Nível de água do Açude do Castanhão, no Ceará, atinge volume morto

sab, 18/11/2017 - 14:58

O volume de água no Açude do Castanhão, no Ceará, responsável pelo abastecimento de água da região metropolitana de Fortaleza, onde vive quase metade da população do estado, atingiu o seu volume morto, quando o nível da água fica abaixo da captação normal. O reservatório tem capacidade para acumular 6,7 bilhões de metros cúbicos (m³) de água.

De acordo com o Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (Dnocs), órgão responsável pela administração do açude, o volume morto foi alcançado no último dia 13. Nesse dia, “o Castanhão atingiu cota de 68,73, que corresponde ao volume de 228.599.505 m³, abaixo da cota 71, que corresponde ao início de seu volume morto”, informou o Dnocs.

O Açude Castanhão é o maior reservatório público do BrasilDeivyson Teixeira/Divulgação Cagece

A redução do nível de água do Castanhão é consequência de seis anos de seca na região que fez com que diminuísse a vazão da Bacia Hidrográfica do Rio Jaguaribe. Este ciclo de estiagem atingiu também outros açudes do estado, entre eles, Orós e Banabuiú.

As águas do Castanhão abastecem também oito cidades ao longo de um trecho de 100 quilômetros do Jaguaribe, que foi perenizado pela obra do açude, além dos municípios que ficam ao longo do Eixão das Águas e do antigo Canal do Trabalhador.

Segundo dados do Ministério da Integração Nacional, o Castanhão é o maior reservatório público do país para múltiplos usos. Concluído em 2003, sua barragem fica localizada no município de Alto Santo e constitui importante reserva estratégica de água. É utilizado para irrigação, abastecimento urbano, piscicultura e regularização da vazão do Rio Jaguaribe.

Compartilhar:    

Vaticano investiga supostos abusos sexuais a menores em seu território

sab, 18/11/2017 - 14:47

O Vaticano informou neste sábado que está investigando supostos abusos sexuais a menores revelados recentemente e que poderiam ter ocorrido dentro do território da Santa Sé.

O porta-voz do Vaticano, Greg Burke, disse em comunicado que "em consideração dos novos elementos surgidos recentemente está em curso uma nova investigação para que se lance toda a luz sobre o que realmente aconteceu".

Trata-se de supostos abusos sexuais a menores no pré-seminário São Pio X, uma instituição que está alojada no Palácio São Carlo, dentro dos muros vaticanos, que acolhe coroinhas e possíveis novos seminaristas.

O jornalista italiano Gianluigi Nuzzi apresentou neste mês um livro intitulado " Peccato originale" ("Pecado Original") no qual divulga o relato do jovem polonês Kamil Tadeusz Jarzembowski sobre esses abusos.

No livro Jarzembowski fala sobre "os abusos no seu quarto a outro seminarista, mais de 140 vezes e dos quais ele era testemunha ocular, por parte de um pupilo do reitor que era maior que ele e que depois se tornou sacerdote ". Esses fatos teriam acontecido entre 2013 e 2014.

Hoje o porta-voz vaticano indicou em seu comunicado que "como consequência de algumas denúncias, anônimas e não anônimas, desde 2013 foram efetuadas investigações em várias ocasiões".

"Os fatos denunciados, correspondentes a anos precedentes e que teriam afetado alunos coetâneos entre eles, alguns dos quais já não estão presentes no instituto no momento das investigações, não encontraram a correspondente confirmação", acrescentou Burke.

 

*É proibida a reprodução total ou parcial desse material. Direitos Reservados

Compartilhar:    

Ministério Público investiga desvio de R$ 200 milhões na PM paulista

sab, 18/11/2017 - 13:41

O Ministério Público de São Paulo instaurou inquérito para apurar desvio de recursos em compras realizadas pela Polícia Militar(PM) paulista que podem chegar a R$ 200 milhões. De acordo com a Promotoria, um coronel da PM, que é réu num processo por improbidade administrativa, teria assumido o crime e delatado outros 18 coronéis e um deputado estadual oficial aposentado da PM.

A investigação do MP foi motivada após denúncias veiculadas pela imprensa. “De acordo com a reportagem, um coronel da Polícia Militar levanta suspeitas de que 18 outros coronéis e um deputado estadual receberam recursos desviados da corporação, num esquema que envolveria ainda diversas empresas. O desvio alcançaria o montante de R$ 200 milhões”, afirma a Promotoria em nota divulgada sobre o caso.

Os desvios teriam ocorrido em licitações realizadas pela corporação entre 2005 e 2012. Segundo o coronel delator, que responde por crimes semelhantes, as fraudes em procedimentos licitatórios contavam com a participação de empresas fornecedoras.

O promotor Nelson Luís Sampaio de Andrade, que conduzirá o inquérito, já pediu ao Comando-Geral da Polícia Militar de Paulo, que envie em 20 dias ao MP cópias dos prontuários dos 19 coronéis suspeitos com a especificação das funções que exerciam no período sob investigação. A Promotoria não divulgou os nomes dos oficiais acusados.

Investigação interna

Segundo a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo, a Corregedoria da PM abriu um Inquérito Policial Militar para apurar as denúncias, e a Polícia Civil realizará investigações próprias. Em nota divulgada neste sábado (18), a pasta afirma que as apurações serão mantidas em sigilo.

Compartilhar:    

Dois homens morrem ao tentar furar bloqueio do Exército em quartel no Rio

sab, 18/11/2017 - 13:10

Dois homens morreram e um ficou ferido na madrugada de hoje (18) após tentarem furar um bloqueio do Exército em frente ao Arsenal de Guerra do Rio de Janeiro, na Rua Monsenhor Manoel Gomes, no Caju, na zona portuária da cidade.

De acordo com a Assessoria de Comunicação Social do Estado-Maior Conjunto das Operações em Apoio ao Plano Nacional de Segurança Pública, o fato ocorreu por volta das 3h30, quando um veículo da marca Honda HR-V cinza chumbo, placa LSA 2149, de São Paulo, tentou furar o bloqueio e houve confronto com a guarnição que reforça a segurança do local.

Além dos dois suspeitos mortos e do ferido que foi conduzido ao Hospital Municipal Souza Aguiar, outros dois ocupantes do veículo fugiram do local. Foram apreendidos cinco fuzis, duas pistolas, seis granadas de fabricação caseira, quatro rádios transmissores, 32 carregadores de fuzil, cinco carregadores de pistola e munição.

A área foi isolada e a perícia está sendo conduzida pela Polícia do Exército e pela Delegacia de Polícia Judiciária Militar. “O reforço à guarda do Arsenal de Guerra foi estabelecido na última quinta-feira (16) em função da ocorrência de confrontos entre facções criminosas pela disputa de espaço no bairro do Caju e da possibilidade de ações desses grupos para obtenção de armas para o enfrentamento. Estão sendo empregados cerca de 100 militares na Garantia da Lei e da Ordem no entorno daquele aquartelamento”, informou a assessoria do Estado-Maior.

Na noite de quinta-feira (15), duas pessoas morreram depois de confrontos armados entre criminosos rivais na comunidade do Parque Alegria, no Caju. Logo depois, criminosos atacaram a base avançada da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) do bairro, localizada no Pontilhão. Um policial militar ficou ferido no braço com estilhaços de concreto. Ontem (17), a Polícia Militar realizou operações na área do Caju, com o apoio de um veículo blindado do 22º batalhão (Maré).

Compartilhar:    

Fechamento de cratera na BR-040, no Rio, deve ser concluído neste sábado

sab, 18/11/2017 - 13:07

Por causa da cratera, Defesa Civil interditou 50 casas à margem da rodovia Divulgação/Prefeitura de Petrópolis

A prefeitura de Petrópolis, na região serrana fluminense, confirmou na manhã de hoje (18) a previsão de que, até o final deste sábado, estejam concluídos os trabalhos de preenchimento da cratera aberta na BR-040 (Rio-Juiz de Fora), na altura do km 81, na comunidade do Contorno. Equipes da Defesa Civil do município acompanham os serviços, iniciados na quinta-feira (16) pela Concer, a concessionária da rodovia.

De acordo com a Defesa Civil, o fato de não ter chovido nos últimos dias contribui para a compactação das 2,5 mil toneladas de pó de pedra que estão sendo usadas para estabilizar as paredes do buraco. O deslizamento ocorreu no último dia 7, perto do túnel que está sendo construído pela Concer para duplicação da subida da serra, obras que, no entanto, estão paradas há mais de um ano.

Noventa e duas famílias foram afetadas pelo acidente e tiveram que ser desalojadas de suas casas. Também em consequência do deslizamento, o tráfego está sendo feito em mão dupla na pista sentido Juiz de Fora da BR-040, entre os kms 78 e 81.

O Ministério Público Federal (MPF) fixou prazo de 20 dias para que a Concer informe à Defesa Civil de Petrópolis qual a extensão dos danos causados pela escavação do túnel no Bingen. O prazo foi determinado em reunião ontem (17) na sede do órgão federal, com a presença do secretário de Defesa Civil e Ações Voluntárias de Petrópolis, coronel Paulo Renato Vaz, e de representantes da Procuradoria-Geral do município e da concessionária.

A Defesa Civil quer garantir que não há riscos na região de entorno, com exceção do local danificado pela cratera de 70 metros e profundidade e 30 de diâmetro. “Queremos, baseados em laudos técnicos e sondagens, garantir que está afastado risco no Capela, Bingen e Duques – onde houve movimentação de construção da nova pista de subida da serra - em especial no trecho do túnel, que teria 4,6 quilômetros pelo projeto da Concer”, disse Paulo Renato Vaz.

A concessionária terá o mesmo prazo – até o dia 7 de dezembro - para se pronunciar sobre a situação da rodoviária do município, localizada também no Bingen. E até a próxima terça-feira (21) a Concer deverá apresentar cópia de todos os relatórios já elaborados pelas empresas contratadas que fizeram imagens e sondagens na área da cratera e em outros pontos do túnel.

 

Compartilhar:    

Terremoto de 4,9 graus sacode duas regiões do Norte do Chile

sab, 18/11/2017 - 11:48

Um tremor de 4,9 graus de magnitude fez tremer neste sábado as regiões de Tarapacá e Antofagasta, no norte do Chile, sem provocar vítimas ou danos visíveis, segundo informaram as autoridades.

O sismo aconteceu às 07h01 (horário local, 8h01 de Brasília) e seu epicentro se localizou 35 quilômetros ao sudeste de Pica e a 1.780 de Santiago, na região de Tarapacá, a uma profundidade de 108,2 quilômetros, detalhou o Centro Sismológico da Universidad de Chile.

Por sua vez, o Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS) determinou a profundidade a 107,5 quilômetros e calculou sua magnitude também em 4,9 na escala de Richter.

O Serviço Hidrográfico e Oceanográfico da Marinha do Chile assegurou, por sua parte, que o tremor não reuniu as condições necessárias para gerar um tsunami no litoral do país.

Segundo o Escritório Nacional de Emergência (Onemi), o sismo foi sentido com intensidade V na escala internacional de Mercalli na localidade de Mamiña e com IV em outros pontos de Tarapacá, entre eles Iquique, a capital regional.

Na região de Antofagasta, a intensidade foi de grau IV em Tocopilla e III em El Loa, acrescentou o Onemi, que garantiu que "não foram reportados danos a pessoas, alteração de serviços básicos ou infraestrutura em decorrência deste sismo".

 

* É proibida a reprodução total ou parcial desse material. Direitos Reservados

Compartilhar:    

Inep libera conteúdo de videoprovas em libras do Enem 2017

sab, 18/11/2017 - 11:45

Seungo o Inep, o material, disponibilizado sexta-feira,é formado por uma playlist de 190 vídeosDivulgação Inep

Os estudantes do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2017, que fizeram a videoprova traduzida em libras (língua brasileira de sinais), já podem acessar o seu conteúdo no canal do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) no Youtube.

Segundo o Inep, o material divulgado nesta sexta-feira (17) é formado por uma playlist de 190 vídeos. Os participantes da prova poderão ter acesso a todas as questões resolvidas durante os dois dias de aplicação do exame.

“A novidade permitirá que os surdos e os deficientes auditivos tenham como estudar para futuras edições do Enem”, diz o instituto, que informou ainda que 1.635 estudantes com surdez ou deficiência auditiva optaram por fazer a videoprova traduzida em libras. “Esta foi a primeira vez que o recurso foi utilizado por tantas pessoas.”

A videoprova traduzida em libras foi desenvolvida pelo Inep e sua Comissão de Assessoramento em Libras. A comissão é formada por professores, pesquisadores e especialistas da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e Instituto Nacional de Educação de Surdos (Ines), entre outras instituições.

Compartilhar:    

Cúpula do clima de Bonn começa a concretizar regras do Acordo de Paris

sab, 18/11/2017 - 10:46

A cúpula do clima (COP23) foi concluída neste sábado, com a aprovação de um documento onde começam as regras do Acordo de Paris contra a mudança climática, onde cerca de 200 países reafirmaram seu compromisso em Bonn (Alemanha), mesmo com a saída dos Estados Unidos. Informação da agência EFE.

O primeiro-ministro de Fiji e presidente da COP23, Frank Bainimarama, considerou que o texto aprovado na cúpula, denominado "Momento de Implementação da Bula" do Acordo de Paris, fazendo uma brincadeira com a palavra "bula", que é como os fijianos de cumprimentam, é "um passo adiante para avançar na implementação do pacto alcançado em 2015, embora seja necessário ser mais rápido em sua implementação".

No entanto, os negociadores de vários países, entre eles o Comissário Europeu de Ação pelo Clima, Miguel Arias Cañete, reconheceram à Agência Efe, que após a COP23, começa um ano intenso de reuniões para a diplomacia climática porque "ainda há muito trabalho pela frente para concluir o texto de regras na data fixada", dezembro de 2018.

Seus dois principais capítulos, do total de seis, saem mais avançados de Bonn, mas não fechados.

Este é o mecanismo para rever os compromissos nacionais de redução de emissões do Acordo de Paris e o financiamento que os países ricos destinarão aos em desenvolvimento em mitigação e adaptação ao aquecimento.

A questão do financiamento, concretamente, atrasou até às 5h (horário local, 2h de Brasília) a adoção de um acordo, enquanto os países em desenvolvimento exigiam aos ricos que reportassem com dois anos de adiantamento quanto dinheiro iriam fornecer e em que prazos, com o objetivo que pudessem saber com que fundos contavam.

Fontes da delegação europeia asseguraram à Efe que, com as margens orçamentais que lidam com os países, não é viável dizer, aqui e agora - como estavam exigindo para eles - quanto dinheiro irão fornecer num horizonte de dez anos, embora não tenha sido a UE quem se opôs a avançar este relatório exaustivo, mas os Estados Unidos, Austrália e Japão.

Embora a saída americana do Acordo de Paris não se materializará até 2020, seu anúncio e o fato de que seja um dos principais doadores criou um clima de desconfiança geral nos países em desenvolvimento que, de maneira quase unânime, pressionaram o restante das nações ricas que continuam comprometidos para garantir o financiamento.

Os países em desenvolvimento conseguiram que o Fundo da Adaptação do Protocolo de Kioto fosse mantido no Acordo de Paris.

Além de outras concessões, como que as nações ricas apresentem um relatório transparente e detalhado de quanto dinheiro fornecerão até o ano de 2020, e o que estão fazendo em nível doméstico antes dessa data, que é quando entra em funcionamento o Acordo de Paris, que pela primeira vez tem obrigações para todos.

Os países em desenvolvimento queriam assegurar-se de que os principais responsáveis da mudança climática cumprem seus compromissos na segunda fase do Protocolo de Kioto, até 2020, para que comecem a fazer os seus a partir dessa data e mediante o Acordo de Paris.

Da COP23 saiu também o projeto do chamado Diálogo Talanoa, através do qual os países deverão prestar contas na próxima cúpula sobre como aumentarão a ambição de seus compromissos de redução de emissões nacionais para atingir o objetivo que se comprometeram: manter o aumento de temperatura do planeta abaixo dos 2 graus, e, se é possível, em 1,5.

Segundo os cientistas, que apresentarão um relatório prévio desse diálogo sobre os impactos de 1,5 graus de aumento de temperatura, os objetivos atuais de redução de emissões dos países não estão em um bom caminho.

A COP23 serviu também para demonstrar que o governo Trump "vive em um universo paralelo com a sua obsessão ultrapassada para promover combustíveis fósseis", disse Paula Caballero, porta-voz da mudança climática do Instituto de Recursos Mundiais (WRI, sigla em inglês).

Com a adesão da Síria ao Acordo de Paris durante a COP23, os Estados Unidos ficam "isolados" como único país fora do pacto, embora sua sociedade demonstre que "permanece dentro", levando em conta o nome do imenso pavilhão alternativo que eles tiveram no COP23 e por onde passaram incontáveis governadores, prefeitos, empresários, cientistas e ativistas americanos.

Entre outros, a COP23 se encerra com um Plano de Ação de Gênero sobre questões climáticas, e com uma plataforma que permitirá às comunidades indígenas - 370 milhões de pessoas - ter voz nas negociações, bem como compromissos inumeráveis da sociedade civil.

O primeiro-ministro de Fiji concluiu lembrando aos países que "estamos todos na mesma canoa. Os impactos podem variar, mas nenhum país pode escapar do dano da mudança climática".

Essa "canoa" está, a partir desse momento, nas mãos da Polônia, que deve conduzi-la com muita diplomacia para conseguir o sucesso no seu próximo destino, a cúpula do clima de Katowice (COP24), em dezembro de 2018.

 

* É proibida a reprodução total ou parcial desse material. Direitos Reservados

Compartilhar:    

Barcos espanhóis resgatam mais de 650 imigrantes no litoral do país

sab, 18/11/2017 - 10:24

Mais de 650 imigrantes irregulares foram resgatados entre ontem e hoje por embarcações espanholas quando dirigiam-se em várias balsas ao litoral da província de Murcia, no sudeste do país. (informação da agência EFE.

Cerca de 470 imigrantes chegaram à cidade de Cartagena nas últimas horas transportados por um navio da Marinha, um do Salvamento Marítimo e outro da Guarda Civil, informaram os serviços de socorro.

Atendidos pela Cruz vermelha, esses imigrantes serão hospedados provisoriamente em uma escola, uma vez que o Centro de Internamento de Estrangeiros (CIE) da cidade de Murcia está lotado, depois que ontem à noite chegaram outros 200 imigrantes.

Concretamente, o Salvamento Marítimo e a Guarda Civil auxiliaram 189 pessoas que viajavam em 19 balsas, enquanto outros 34 imigrantes tinham chegado ao solo espanhol por seus próprios meios.

Uma vez finalizada a intervenção da Cruz Vermelha, estas pessoas foram colocadas à disposição da polícia espanhola.

 

* É proibida a reprodução total ou parcial desse material. Direitos Reservados

 

Compartilhar:    

Número de pessoas com planos de saúde no Brasil cresceu em outubro

sab, 18/11/2017 - 09:46

Segundo a ANS, planos odontológicos também ganharam mais usuáriosValter CampanatoArquivo/Agência Brasil

O número de pessoas com planos de saúde no Brasil cresceu em outubro, atingindo 47.399.495 de usuários. Segundo dados divulgados pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), houve aumento de 84,09 mil beneficiários em relação a setembro.

Os dados mostram que os planos odontológicos também aumentaram em outubro, um acréscimo de 129,06 usuários em relação ao mês anterior, chegando a mais de 22,9 milhões de clientes.

O levantamento da ANS mostrou também que, em comparação com outubro do ano passado, 13 estados registraram aumento do número de beneficiários em planos de assistência médica: Acre, Amazonas, Ceará, Distrito Federal, Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso, Piauí, Paraná, Rio Grande do Norte, Santa Catarina, Sergipe e Tocantins.

O Ceará foi o estado que registrou o maior crescimento, com 40,29 mil pessoas com planos de saúde. Em segundo lugar, está o Amazonas e, em terceiro, o Distrito Federal.

O estado com o maior número de beneficiários ainda é São Paulo, com 17,3 milhões de usuários, seguido do Rio de Janeiro, com 5,4 milhões, e de Minas Gerais, com 5 milhões.

Compartilhar:    

Após dois anos da marcha, mulheres negras continuam mobilizadas contra racismo

sab, 18/11/2017 - 09:33

"Inesquecível”. Assim Ana Carolina, gerente de Programas da ONU Mulheres, resume o dia 18 de novembro de 2015. Naquela data, 50 mil mulheres negras ocuparam a Esplanada dos Ministérios, com cabelos em estilo afro, turbantes, palavras de ordem, bandeiras e, sobretudo, histórias de vida marcadas pela resistência ao racismo. Diante de um Congresso Nacional com baixíssima representatividade dessa população – na Câmara dos Deputados, foram eleitas apenas duas  negras na atual legislatura –, a Marcha das Mulheres Negras reivindicou reconhecimento, protagonismo e uma nova sociedade.

 

A Marcha das Mulheres Negras Contra o Racismo, a Violência e pelo Bem Viver reuniu participantes de todos os estados e regiões do Brasil Marcello Casal Jr/Agência Brasil

A ideia de organizar a marcha surgiu em 2011, durante o Fórum Afro XXI. O encontro celebrava o Ano Internacional dos Afrodescendentes, declarado pela Assembleia Geral das Nações Unidas em 2009. Uma das idealizadoras da mobilização, Nilma Bentes, da Articulação de Organizações de Mulheres Negras Brasileiras (AMNB), relembra que a iniciativa foi sendo fomentada em conversas entre diferentes organizações. Anos depois, a pauta foi definida: Marcha das Mulheres Negras contra o Racismo, a Violência e Pelo Bem Viver.

“Mesmo sabendo que o racismo, por si só, é uma violência, o termo foi incorporado para ressaltar a impunidade na matança de negros, sobretudo da juventude, pela mão da polícia; pelo sistema de saúde [em referência a grávidas e idosas]; e, ainda, porque o feminicídio tem atingido mais as negras. Já o Bem Viver foi incorporado para sinalizar que acreditamos na necessidade de mudança do chamado 'modelo de desenvolvimento', combatendo, portanto, a mercantilização-financeirização dos recursos naturais/bens comuns, o consumismo exacerbado, o lucro insano, o capitalismo neoliberal", explica Nilma na introdução do livro Marcha das Mulheres Negras, publicado pela AMNB em 2016.

A diversidade de mulheres e organizações que atuam em defesa da população negra não impediu a unificação em torno da iniciativa. Ao contrário, tais especificidades definiram os contornos da marcha, que ganhou organicidade por meio do Comitê Impulsor Nacional e articulações semelhantes em diversos estados da Federação. Reuniões, debates, eventos para arrecadação de recursos foram realizados, resultando em um processo de aproximação.

No dia 18, em Brasília, essas mulheres chegaram ao auge do processo. A marcha trouxe à tona questões como discriminação, extermínio da juventude negra, precariedade do trabalho e alta incidência de violência contra as mulheres negras. A jornalista e uma das organizadoras da marcha em São Paulo, Juliana Gonçalves, relembra a importância do evento. 

 

Depois do ato em Brasília, os comitês locais seguiram caminhos diferentes. Alguns mantiveram-se organizados. No Pará, na Bahia, em São Paulo, no Espírito Santo e no Rio de Janeiro, por exemplo, continuam existindo “marchas das mulheres negras”, movimentos que continuam promovendo atos, realizando debates para formação política e organizando quem já estava na luta e novas participantes. Em outros casos, a organização não se manteve, mas os vínculos permaneceram. 

Em âmbito internacional, outras iniciativas têm sido levadas para comunicar a situação das mulheres negras e defender seus direitos. Os 193 Estados-membros da Organização das Nações Unidas (ONU) que adotaram a Agenda 2030, composta pelos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), têm sido estimulados a adotar um olhar sobre as desigualdades de gênero e também raciais na abordagem de todas as 169 metas globais com foco nas pessoas, no planeta, na prosperidade e na paz mundial.

Para contribuir com isso, a ONU Mulheres lançou a iniciativa global “Por um planeta 50-50 em 2030: um passo decisivo pela igualdade de gênero”, com compromissos concretos assumidos por mais de 90 países, entre os quais o Brasil. São passos importantes para enfrentar desigualdades e um desafio para todos no contexto atual, já que, depois de uma década de progresso lento, mas contínuo, em direção à igualdade de gênero, pela primeira vez foi constatado aumento das disparidades entre homens e mulheres no planeta, o que torna mais difícil a vida das mulheres negras.

Compartilhar:    

Mega-Sena sorteia prêmio de R$ 33 milhões neste sábado

sab, 18/11/2017 - 08:55

Aposta mínima custa R$ 3,50Arquivo Agência Brasil

O concurso 1.989 da Mega-Sena deve sortear neste sábado (18) prêmio estimado em R$ 33 milhões.

A aposta mínima na Mega-Sena custa R$ 3,50 e pode ser feita até as 19h (horário de Brasília) nas mais de 13 mil casas lotéricas do país.

Saiba como é calculado o prêmio

O valor arrecadado com o concurso da Mega-Sena não é totalmente revertido em prêmio para o ganhador. Parte do montante é repassada ao governo federal para investimentos nas áreas de saúde, educação, segurança, cultura e esporte.

Além disso, há despesas de custeio do concurso, Imposto de Renda e outros, que fazem com que o prêmio bruto corresponda a 46% da arrecadação.

Dessa porcentagem, 35% são distribuídos entre os acertadores dos 6 números sorteados (sena); 19% entre os acertadores de 5 números (quina); 19% entre os acertadores de 4 números (quadra); 22% ficam acumulados e distribuídos aos acertadores dos 6 números nos concursos de final 0 ou 5; 5% ficam acumulado para a primeira faixa - sena - do último concurso do ano de final 0 ou 5.

Não havendo acertador em qualquer faixa, o valor acumula para o concurso seguinte, na respectiva faixa de premiação.

Os prêmios prescrevem 90 dias após a data do sorteio. Depois desse prazo, os valores são repassados ao Tesouro Nacional para aplicação no Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior (FIES).

Compartilhar:    

Encceja será realizado amanhã para mais de 1,5 milhão de pessoas em todo o país

sab, 18/11/2017 - 08:43

Exame é uma oportunidade para estudantes concluírem os ensinos fundamental e médio  Arquivo/Agência Brasil

Mais de 1,5 milhão de pessoas que ainda não concluíram os cursos do ensino fundamental e médio terão neste domingo (19) mais uma oportunidade para atingir esse objetivo. O Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja) 2017 será realizado em 564 municípios. De acordo com o Ministério da Educação (MEC), este ano serão 301.583 participantes do ensino fundamental e 1.272.279 do ensino médio.

O exame será aplicado em dois turnos. De manhã, os portões abrirão às 8h e serão fechados às 8h45, os testes começam às 9h e terminam às 13h, no horário de Brasília. Os candidatos do ensino fundamental farão provas de ciências naturais, história e geografia. Para o ensino médio, as provas serão de ciências da natureza e suas tecnologias, além de ciências humanas e suas tecnologias.

No turno da tarde, os portões abrirão às 14h e fecharão às 15h15. O exame começa às 15h30 e vai até as 20h30. Os candidatos do ensino fundamental farão as provas de língua portuguesa, língua estrangeira moderna, artes, educação física, matemática e redação. Para o ensino médio, haverá os testes de linguagens e códigos e suas tecnologias, redação e matemática e suas tecnologias.

De acordo com o MEC, as provas objetivas terão, cada uma, 30 questões de múltipla escolha. Para obter o certificado ou a declaração de proficiência, o participante deve fazer, no mínimo, 100 dos 200 pontos possíveis em cada uma das áreas de conhecimento, informa o MEC.

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) divulgou os locais de provas, que podem ser acessados pelos candidatos no site do instituto.

Compartilhar:    

Instituto de Ortopedia faz campanha no Rio para incentivar doações de sangue

sab, 18/11/2017 - 08:18

Objetivo é reforçar estoques nos períodos que antecedem os feriados de Natal e Ano NovoArquivo/Agência Brasil

O Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia Jamil Haddad (Into) promove, de terça (21) a sábado próximos (25), campanha para incentivar a população do Rio de Janeiro a doar sangue. A campanha, que marcará a passagem do Dia Nacional do Doador Voluntário de Sangue, 25 de novembro, visa reforçar os estoques de sangue para os períodos que antecedem os feriados prolongados, como Natal e Ano Novo, uma vez que o Into é responsável por 72% das cirurgias ortopédicas na capital e 54% no estado.

Diariamente, cerca de mil pacientes são atendidos pelo instituto, entre consultas ambulatoriais, área cirúrgica ou área de reabilitação.

A coordenadora do HemoInto, Fernanda Azevedo, diz que é preciso criar uma conscientização de doações regulares na população, porque sempre tem alguém precisando. De acordo com Fernanda, por isso, as campanhas são importantes. "Se cada pessoa no Rio de Janeiro doasse uma vez por ano, seria suficiente para abastecer todos os bancos de sangue do estado.”

Para doar sangue, é necessário ter entre 16 e 69 anos, pesar mais de 50 quilos, estar saudável, descansado e alimentado. Os maiores de 60 anos precisam ter doado pelo menos uma vez.

O doador deve evitar alimentos gordurosos três horas antes e bebidas alcoólicas 12 horas antes da doação. É necessário um intervalo entre as doações de 60 dias para os homens, com o máximo de quatro doações por ano. Para as mulheres, o intervalo recomendado é de 90 dias, e as doações têm de ser, no máximo, três por ano.

O Into fica na Avenida Brasil, 500, zona portuária do Rio.

Compartilhar:    

Páginas