Também na Agência Brasil

Subscrever feed Também na Agência Brasil
A Agência Brasil é a agência de notícias da Empresa Brasil de Comunicação (EBC), que distribui gratuitamente informações de interesse público. As notícias podem ser reproduzidas desde que citada a fonte.
Atualizado: 7 minutos 17 segundos atrás

Investimentos no Tesouro Direto superam resgates em dezembro

sex, 25/01/2019 - 11:18

Os investimentos em títulos do Tesouro Direto chegaram R$ 1,88 bilhão, em dezembro de 2018. Durante o mês, os resgates somaram R$ 1,09 bilhão (recompras) e venda líquida de R$ 790,35 milhões. O estoque fechou em R$ 54,23 bilhões, um crescimento de 2,02% com relação ao mês anterior, de R$ 53,16 bilhões. As informações foram divulgadas hoje (25) pela Secretaria do Tesouro Nacional.

No ano de 2018, o número total de operações foi de 2,68 milhões, uma média de 224 mil operações por mês, um recorde do programa. Em 2017, foram 2,17 milhões de operações, uma média 181 mil por mês.

Em dezembro, foram realizadas 210.767 operações de até R$ 1 mil, o que representa 63,13% do total de operações no mês, o maior percentual da série histórica. Além disso, o valor médio por operação foi de R$ 5.638,97, o menor desde julho de 2018.

O título mais demandado pelos investidores em dezembro foi o Tesouro Selic, representando 49,8% das vendas, com R$ 937,63 milhões. Em seguida, as vendas de títulos remunerados por inflação (Tesouro IPCA+ e Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais) somaram R$ 570,74 milhões, ou 30,32% do total, enquanto as de prefixados (Tesouro Prefixado e Tesouro Prefixado com Juros Semestrais), totalizaram R$ 374,24 milhões, ou 19,88%.

Nas recompras, predominaram os títulos remunerados por índices de preços (Tesouro IPCA+ e Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais), totalizando R$ 441,39 milhões (40,41%), seguidos por títulos indexados à Taxa Selic, que somaram R$ 458,06 milhões (41,94%), e R$ 192,34 milhões (17,61%) em prefixados.

Quanto ao prazo, 54,69% dos investimentos realizados no mês foram de títulos com vencimento entre 1 e 5 anos. Os investimentos em títulos com prazo entre 5 e 10 anos responderam por 25,83% do total, enquanto as aplicações em títulos com vencimentos acima de 10 anos representaram 19,48%.

No ano de 2018, os títulos com vencimento entre 1 e 5 anos corresponderam a 45,82% do total. Em seguida, os títulos com vencimento entre 5 e 10 anos tiveram participação de 22,90%, seguidos pelos títulos com vencimento acima de 10 anos, com 20,27% do total no ano.

Cadastrados

O número de investidores cadastrados no Tesouro Direto cresceu 4,75% atingindo 141.110 em dezembro na comparação com novembro, fechando 2018 na marca de 3.113.296 investidores. O total de investidores cadastrados aumentou em 1,28 milhão em todo o ano, uma média de 106.709 novos investidores cadastrados por mês. Esses números representam recorde histórico, informa a Secretaria do Tesouro Nacional. Em 2017, foram 706.572 novos investidores cadastrados, uma média de 58.881 por mês.

O total de investidores ativos no programa, isto é, aqueles que atualmente estão com saldo em aplicações no Tesouro Direto, atingiu a marca de 786.318 pessoas em dezembro. No mês, 34.224 investidores tornaram-se ativos, maior acréscimo mensal da série histórica e um crescimento de 4,55% em relação a novembro. Em 2018, o acréscimo total de investidores ativos foi de 220.560, ou 18.380 novos aplicadores em média por mês, maior número histórico.

Tesouro Direto

O Tesouro Direto foi criado em janeiro de 2002 para popularizar a aplicação e permitir que pessoas físicas pudessem adquirir títulos públicos diretamente do Tesouro, via internet, sem intermediação de agentes financeiros. O aplicador só tem de pagar uma taxa à corretora responsável pela custódia dos títulos.

A venda de títulos é uma das formas que o governo tem de captar recursos para pagar dívidas e honrar compromissos. Em troca, o Tesouro Nacional se compromete a devolver o valor com um adicional que pode variar de acordo com a Selic, índices de inflação, câmbio ou uma taxa definida antecipadamente no caso dos papéis prefixados.

Beto Richa é preso por suspeita de corrupção na concecessão de rodovia

sex, 25/01/2019 - 11:12

Policiais federais prenderam, hoje (25), o ex-governador do Paraná, Beto Richa (PSDB) por suspeitas de corrupção, lavagem de dinheiro e associação criminosa na concessão de rodovias estaduais.

Autorizado pelo juiz federal substituto Paulo Sérgio Ribeiro, da 23ª Vara Federal de Curitiba, o mandado de prisão preventiva foi cumprido por volta das 7 horas de hoje. Esta é a segunda vez que Richa é preso no espaço de quatro meses.

No pedido de prisão do ex-governador, o Ministério Público Federal (MPF)  afirma que o ex-diretor do Departamento de Estradas e Rodagens do Paraná (DER/PR) revelou, em depoimento, que Richa se beneficiou de “irregularidades nos contratos de concessão rodoviária no Paraná”. De acordo com o MPF, a investigação revelou que André Richa, filho do ex-governador, foi beneficiado com pelo menos R$ 2,5 milhões com recursos recebidos em dinheiro vivo, que foram usados para a aquisição de, pelo menos, três imóveis” registrados em nome de uma empresa pertencente à mulher do ex-governador, Fernanda Richa.

O juiz Paulo Sérgio Ribeiro também autorizou a prisão preventiva de Dirceu Pupo Ferreira, contador da empresa da ex-primeira dama Fernanda Richa. No pedido de prisão preventiva, Ferreira é apontado como “homem de confiança da família e administrador das empresas Ocaporã e BFMAR, ambas da família Richa e alvos da Operação Integração – uma fase da Operação Lava Jato deflagrda em fevereiro de 2018 para apurar suspeitas de irregularidades nos contratos de concessões de rodovias. Segundo o juiz federal, o “complexo esquema de corrupção e lavagem de dinheiro” investigado perdurou entre 1999 e 2018.

Entre as supostas irregularidades que o MPF afirma já ter identificado, estão doações suspeitas feitas por construtoras investigadas ao diretório estadual do PSDB/PR e para Beto Richa. Segundo o MPF, logo após assumir o governo, em 2011, Richa “imediatamente mandou suspender todas 140 ações judiciais ajuizadas pela Procuradoria Geral do Estado (PGE/PR) contra as concessionárias, com o argumento de que era necessário um clima amistoso para negociar acordos e proceder uma revisão amigável” dos contratos de concessão do Estado do Paraná”.

Além disso, no pedido de prisão preventiva de Richa, o MPF destacou estar caracterizado que Dirceu Pupo Ferreira tentou obstruir as investigações, tentando convencer uma testemunha a mudar seu depoimento, “alterando a verdade sobre fatos da investigação acerca do patrimônio da família Richa”.

Além de autorizar a prisão de Richa e Ferreira, o juiz também determinou a apreensão dos celulares dos dois. A reportagem não obteve informações se o mandado de prisão preventiva de Ferreira já foi cumprido e não conseguiu contato com a defesa de Richa e do contador.

EUA pedem reunião do Conselho de Segurança da ONU sobre Venezuela

sex, 25/01/2019 - 09:16

Os Estados Unidos solicitaram formalmente uma reunião com o Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) para tratar da crise que atinge a Venezuela. O pedido é para que o encontro ocorra amanhã (26).

O secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, utilizou hoje (25) seu perfil na rede social Twitter para dizer que o país é “amigo” do povo venezuelano. “Vocês sofreram por um longo tempo sob o regime socialista corrupto de [Nicolás] Maduro. Apoiamos vocês e estamos prontos para ajudá-los a começar o processo de sua vida, do país e da economia”.

Mike Pompeo disse que os EUA podem ajudar a tirar a Venezuela da crise     (Arquivo/Marcelo Camargo/Agência Brasil) Embaixadas fechadas

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, fechou a embaixada do seu país em Washington e todos os consulados nos Estados Unidos. A decisão foi tomada após o anúncio do rompimento das relações políticas e diplomáticas com o governo norte-americano.

Segundo Maduro, os diplomatas venezuelanos que estão nos Estados Unidos devem retornar à Venezuela até amanhã (26).

Crise

Na última quarta-feira (23), o líder da oposição na Venezuela, Juan Guaidó, se declarou presidente interino. Brasil, Estados Unidos, União Europeia e a própria ONU, além do Grupo de Lima e da Organização dos Estados Americanos (OEA), se manifestaram favoravelmente a Guaidó, em defesa de novas eleições gerais na Venezuela.

Internamente, Maduro resiste e conta com apoio da cúpula militar. Os confrontos entre simpatizantes do Maduro e de Guaidó agitaram a Venezuela nos últimos dias. Segundo entidades civis, pelo menos 14 pessoas foram mortas por causa da forte repressão.

A situação na Venezuela se agravou após a posse de Maduro para o segundo mandato presidencial, em 10 de janeiro. Para o Brasil, o Grupo de Lima, que reúne 14 países, e a OEA, o mandato é ilegítimo.

PF faz operação para combater tráfico de drogas e armas no Amapá

sex, 25/01/2019 - 09:11

A Polícia Federal  (PF) deflagrou hoje (25) a Operação Hidra de Lerna para desarticular facção criminosa que comandava um esquema de tráfico de drogas e armas, assaltos a estabelecimentos comerciais e outros crimes no estado do Amapá a partir de comando de dentro dos presídios.  Cerca de 100 policiais, entre federais, militares e agentes penitenciários cumprem 11 mandados de prisão preventiva e 11 mandados de busca e apreensão.

A operação conta com apoio da Secretaria de Estado da Justiça e Segurança Pública no Amapá, da Polícia Militar, por meio do Batalhão de Operações Especiais (Bope), e do Instituto de Administração Penitenciária do Amapá (Iapen) por meio do Grupo Tático Prisional.

A ação é um desdobramento da Operação Distúrbio, conduzida pela Polícia Federal em setembro de 2018, que identificou estreitas ligações dos investigados com líderes da facção em outros estados. Durante as investigações, foi identificado que após a transferência de um ex-líder para o presídio federal, a mudança no controle da facção no estado para outros dois detentos.

Desde então a Justiça Estadual do Amapá determinou a transferência desses dois detentos do Instituto de Administração Penitenciária do Amapá para um presídio federal. Alguns mandados estão sendo cumpridos no instituto de onde as lideranças regionais planejavam e controlavam a execução dos crimes.

Os investigados serão denunciados por crimes de tráfico de drogas e integrar organização criminosa. Se condenados, as penas somadas podem chegar a 23 anos de reclusão.

O nome dado a esta operação é uma analogia ao termo Hidra de Lerna, que na mitologia grega, era um monstro que habitava um pântano junto ao lago de Lerna. A Hidra tinha corpo de dragão e várias cabeças de serpente. Segundo a lenda, as cabeças da Hidra podiam se regenerar. Há versões de que no lugar brotavam duas cabeças.

Índice de Confiança do Consumidor avança pelo quarto mês em janeiro

sex, 25/01/2019 - 08:58

O Índice de Confiança do Consumidor, medido pela Fundação Getulio Vargas (FGV), avançou 3,6 pontos de dezembro para janeiro e atingiu 96,6 pontos, em uma escala de zero a 200 pontos. Essa foi a quarta alta consecutiva do indicador, que atingiu o maior nível desde fevereiro de 2014 (97,3 pontos).

O índice está 8 pontos acima de janeiro do ano passado. Em janeiro, os consumidores melhoraram suas avaliações tanto sobre a situação atual e quanto em relação às expectativas para os próximos meses.

O Índice de Situação Atual, que mede a confiança no presente, subiu 1,2 ponto, para 76,8 pontos, mantendo a trajetória de alta pelo terceiro mês consecutivo e atingindo o maior nível desde maio de 2018 (77,2). O componente de satisfação com a situação econômica no momento subiu 2,4 pontos, já a satisfação com a situação financeira das famílias ficou estável.

O Índice de Expectativas, que mede a confiança nos próximos meses, avançou 5,1 pontos, passando para 110,7 pontos, o maior valor desde junho de 2012 (111,8 pontos). O componente de situação financeira das famílias nos próximos meses subiu 7,4 pontos, enquanto o componente de situação da economia no futuro cresceu apenas 3,8 pontos.

Confiança do Comércio recua 0,2 ponto em janeiro, diz FGV

sex, 25/01/2019 - 08:46

O Índice de Confiança do Comércio, medido pela Fundação Getulio Vargas (FGV), caiu 0,2 ponto de dezembro para janeiro, depois de três meses de alta.

Com o resultado, o indicador passou a marcar 103,8 pontos, em uma escala de zero a 200.

Depois de três meses de alta, Índice de Confiança do Comércio caiu 0,2 ponto de dezembro para janeiro   (Arquivo/Marcelo Camargo)

Em janeiro, a confiança caiu em cinco dos 13 segmentos do comércio. A queda foi influenciada por uma piora na confiança em relação ao momento presente. O Índice de Situação Atual recuou 2,5 pontos para 94,6 pontos, primeira queda desde maio de 2018.
 
Já a confiança em relação aos próximos meses manteve-se em alta pelo quarto mês consecutivo.

O Índice de Expectativas subiu 2,1 pontos para 112,9, o maior nível desde fevereiro de 2011 (115,1).

Comércio eletrônico deve preservar liberdade na internet

sex, 25/01/2019 - 08:39

O ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, participou hoje (25), em Davos, na Suíça, de uma reunião sobre comércio eletrônico. O Brasil participa de um grupo de 60 países que buscam fechar um acordo global para definir regras para o comércio eletrônico na Organização Mundial do Comércio (OMC).

Na sua conta no Twitter, o chanceler disse que o Brasil defenderá a liberdade na internet e o potencial do comércio eletrônico. Segundo ele, foram lançadas negociações para o segmento.

“[O] Brasil defenderá a liberdade na Internet e o potencial do comércio eletrônico para gerar empregos, garantindo a proteção do consumidor, a privacidade e a cibersegurança”, afirmou Ernesto Araújo.

Os chineses têm apresentado com freqüência a pauta do comércio eletrônico e a definição de regras para o setor. Em reuniões do Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul) e do G-20 (que reúne as 20 maiores economias do mundo), o assunto é recorrente.

O tema foi debatido pela primeira vez em uma reunião ministerial da OMC, em 2017, em Buenos Aires, Argentina. Para os chineses, o assunto é fundamental porque é um dos pilares da economia do país. O próprio diretor-geral da OMC, Roberto Azevêdo, já se reuniu com empresários do ramo.

Maracanã se candidata para sediar final da Libertadores 2020

sex, 25/01/2019 - 08:09

O governo do Rio de Janeiro oficializou a candidatura do Estádio Jornalista Mário Filho – Maracanã - para sediar a final da Copa Libertadores da América 2020. A final, que era disputada em dois jogos até o ano passado, passará a ser, a partir deste ano, decidida em apenas uma partida.
 
A partida decisiva da Libertadores 2019, por exemplo, será disputada no Estádio Nacional, em Santiago, no Chile.

A oficialização da candidatura do Maracanã foi entregue ontem (24) pelo governador do Rio, Wilson Witzel, ao presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Rogério Caboclo, e ao presidente da Confederação Sul Americana de Futebol (Conmebol), Alejandro Domínguez.
 
A entrega ocorreu durante sorteio da fase de grupos da Copa América, na Cidade das Artes, na Barra da Tijuca. Em 2020, o Maracanã completa 70 anos. O estádio passou por uma grande reforma para a Copa do Mundo de 2014.
 
O estádio já foi sede de pelo menos um dos jogos da final da Libertadores da América em três edições: em 1981 (Flamengo x Cobreloa), em 1998 (Vasco x Barcelona) e em 2008 (Fluminense x LDU).

O Maracanã também foi palco das finais das Copas do Mundo de 1950 e de 2014.

Guaidó usa redes sociais para obter mais apoio na Venezuela

sex, 25/01/2019 - 08:08

O presidente interino da Venezuela, Juan Guaidó, usa as redes sociais de forma incansável para se comunicar com os diplomatas venezuelanos que estão no exterior e informá-lo que ele é o novo mandatário do país. Paralelamente, recebe mensagens de apoio de líderes políticos estrangeiros.

Políticos norte-americanos postaram mensagens na conta pessoal do Twitter de Guaidó, como o senador Dick Durbin, informando sobre a disposição de prestar ajuda humanitária à população venezuelana.

Juan Guaidó em discurso na Venezuela - Juan Guaidó/Redes Sociais/Direitos Reservados

Ontem (24), o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, informou por meio do secretário de Estado, Mike Pence, o repasse de US$ 20 milhões. O anúncio foi feito durante a sessão extraordinária da Organização dos Estados Americanos (OEA).

Em 33 localidades, sobretudo em Caracas, segundo a organização não governamental Observatório Venezuelano de Conflito Social (OVCS), há manifestações contrárias ao governo do presidente venezuelano, Nicolás Maduro, e confrontos com os agentes do Estado.

De acordo com a ONG, os registros de violência são contínuos. A entidade menciona também prisões arbitrárias e pressão. Ontem, a OVCS postou imagens de dois jovens que teriam sido baleados durante os protestos e mortos.

Ontem, durante a sessão extraordinária da OEA o secretário-geral da entidade, Luis Almagro, e vários dos presentes apelaram para o fim da violência nos protestos em cidades venezuelanas.

Após Davos, Bolsonaro tem agenda intensa no Planalto

sex, 25/01/2019 - 07:57

Depois de passar os últimos dias em Davos, na Suíça, onde participou do Fórum Econômico Mundial, o presidente Jair Bolsonaro tem uma agenda intensa hoje (25), no Palácio do Planalto. Ele despacha com ministros e com o governador de Rondônia, coronel Marcos Rocha (PSL).

A primeira reunião é com o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni. Segundo o ministro, o presidente iria analisar a proposta da reforma da Previdência durante a viagem de retorno da Suíça para o Brasil. A expectativa do governo é aprovar a proposta neste semestre.

À tarde, o presidente recebe os ministros da Defesa, Fernando Azevedo, e da Secretaria de Governo (Segov), Carlos Alberto Santos Cruz. Em seguida, ele se reúne com Santos Cruz e o governador de Rondônia.

Ontem (24), Marcos Rocha decretou intervenção da Polícia Militar em todos os presídios de Rondônia por 60 dias e com possibilidade de prorrogação. A decisão foi tomada por causa da greve de agentes penitenciários.

De acordo com a imprensa local, ontem foram registrados dois princípios de motins em presídios de Rondônia, sendo o primeiro no Urso Branco, em Porto Velho, e outro na unidade de Guajará-Mirim.

No próximo domingo (27), Bolsonaro segue para São Paulo onde vai se internar para a cirurgia de retirada da bolsa de colostomia.

China condena ingerência na Venezuela e defende negociações internas

sex, 25/01/2019 - 07:14

Aliada do governo do presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, a China se manifestou em favor da busca do diálogo e do equilíbrio no esforço de resolver o impasse no país latino. Por intermédio do Ministério das Relações Exteriores, os chineses condenaram qualquer tentativa de ingerência e apelaram por negociações internas.

"A China perseguiu sistematicamente o princípio da não interferência nos assuntos internos de outros países, e nós nos opomos à interferência estrangeira nos assuntos internos da Venezuela", disse o porta-voz da Chancelaria da China, Hua Chunying.

De acordo com a Xinhua, agência pública de notícias da China, o governo chinês se manifestou em favor de medidas para salvaguardar a soberania, independência e estabilidade, bem como a oposição à interferência estrangeira nos assuntos internos da Venezuela.

O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores informou que o assunto é acompanhado atentamente pelo governo da China. "Estamos acompanhando de perto a situação atual na Venezuela", disse Hua Chunying.

Segundo Hua Chunying, é fundamental que todas “as partes permaneçam racionais e calmas e buscando uma solução política” por meio de um “diálogo pacífico dentro do marco constitucional da Venezuela”.

*Com informações da Xinhua, agência pública de notícias da China.

São Paulo comemora 465 anos com shows e museus abertos

sex, 25/01/2019 - 06:30

Maior cidade de Brasil, São Paulo completa 465 anos hoje (25), data em que foi fundado o colégio jesuíta que deu origem à metrópole. Atualmente, vivem na capital paulista 12,2 milhões de pessoas e 21,6 milhões em toda a região metropolitana, uma das maiores do mundo.

Em sua imensidão, a capital paulista ostenta milhares de arranhas-céus, que reúnem outros milhares de escritórios e sedes de multinacionais ao longo da Marginal do Rio Pinheiros ou na Avenida Paulista. Mas também guarda três aldeias indígenas em seus extremos - Parelheiros e Pico do Jaraguá - em meio à enorme mancha urbana. Maior centro financeiro do país, São Paulo conquistou o título com a ajuda dos migrantes: nordestinos, que vieram trabalhar nos complexos industriais e na construção civil; italianos, atraídos pela produção de café; além dos japoneses. Migrantes de várias regiões do Brasil e do mundo que vieram ao longo de ondas durante o século 20 e foram fundamentais para a formação da identidade que a cidade exibe hoje.

A capital também é referência cultural no país e no mundo. Um desses símbolos é o Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand, idealizado pelo empresário paraibano Assis Chateaubriand e projetado pela ítalo-brasileira Lina Bo Bardi, em estilo modernista.

No aniversário da capital, o paulistano poderá aproveitar toda a efervescência que a cidade oferece.

A programação completa pode ser conferida no site da prefeitura de São Paulo.

Museus

Os museus da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado ficarão abertos até a meia-noite com entrada gratuita. Haverá ainda uma programação especial para o aniversário da capital paulista.

A Pinacoteca estará aberta a partir das 10h e os visitantes poderão ver a exposição Rosana Paulino: a Costura da Memória, a maior exposição individual da artista conhecida por trabalhar as questões relativas à mulher negra na sociedade. Às 13h, será conduzida uma visita educativa pela região da Luz, entorno do museu, para trazer reflexões sobre os símbolos da cidade, a história, arquitetura e mitos de origem. Às 18h, o auditório recebe um show de voz e violão com Zezé Motta.

O Museu da Imagem e do Som, no Jardim Europa, zona oeste, receberá três blocos em clima de pré-carnaval ao longo do dia. Também haverá mostra de filmes e oficinas de maquiagem e máscaras. Atualmente, está em cartaz no local a exposição Quadrinhos sobre a história do gênero no Brasil e no mundo.

Museu da Imigração, na Mooca, na zona leste de São Paulo - Arquivo/Rovena Rosa/Agência Brasil

 

A Casa das Rosas, na Avenida Paulista, terá um café da manhã para acompanhar a conversa sobre a relação do poeta Haroldo de Campos com o romance Macunaíma, de Mário de Andrade. O espaço exibe uma mostra sobre o histórico do próprio casarão, um projeto do arquiteto Ramos de Azevedo.

O Museu Catavento, no Brás, na região central paulistana, terá espetáculos de ilusionismo abordando temas ligados à física e química, em apresentações das 11h30 as 15h30. A Oficina de Bonecas Abayomi vai ensinar os participantes a confeccionar a boneca considerada amuleto pela cultura africana. Haverá ainda oficina para mostrar como se faz um terrário.

O Museu da Imigração, na Mooca, zona leste da capital, vai oferecer a oficina A Fotografia e a Preservação Arquitetônica, ministrada por Claudia Chedid. Às 14h, será exibido o filme EntreVilas, sobre o cotidiano das vilas e lutas operárias na trajetória industrial da cidade de São Paulo.

Shows no centro

Shows de diversos gêneros musicais ocorrerão no Vale do Anhangabaú, no centro da capital paulista, a partir das 12h. Grupos de funk, gospel, samba, rap, pop, MPB, punk e rock’n roll vão se revezar até a meia-noite no palco. A região também será tomada por festas de coletivos urbanos e intervenções culturais. A programação contará ainda com atividades descentralizadas nas casas de cultura, centros culturais e no Teatro Flávio Império.

As apresentações começam com o projeto RC na Veia, criado por Dudu Braga, filho do cantor Roberto Carlos, para homenagear o pai. O show com música da Jovem Guarda recebe como convidada a cantora Wanderléa. Em seguida, o grupo de rap gospel Ao Cubo se apresenta às 14h ao lado dos sambistas do Art Popular.

Às 16h, a festa continua com show do sambista Paulinho da Viola, que cantará ao lado da filha Beatriz Rabello, além de Fabiana Cozza e Rodrigo Campos. Canções como Coração leviano, Dança da solidão, Timoneiro e Foi um rio que passou em minha vida farão parte da apresentação. Às 18h30, sucessos do grupo de rock Charlie Brown Jr. serão relembrados no show Tamo Aí na Atividade apresenta Charlie Brown Jr, com apresentação de estrelas do rock nacional como Dinho Ouro Preto (Capital Inicial), Di Ferrero, Digão (Raimundos), Supla e Panda (La Raza).

Às 20h30, o rap nacional será representado por Rael e Rashid, acompanhados por Pabllo Vittar. O encerramento, às 23h, será com a cantora Ludmilla, que apresentará sucessos de funk, como o mais recente Din din din.

Coletivos urbanos

Em três palcos adjacentes, a partir das 14h, o público poderá conferir o som de festas produzidas por coletivos urbanos de São Paulo. Para os amantes de música black, um dos palcos reunirá DJ Donna, Discopedia convida Seu Osvaldo e Batekoo convida KL Jay. Quem prefere música eletrônica, deve conferir as apresentações de Gop Tun, Millos & Trepanado, ODD e Mamba Negra. E a música brasileira estará representada no palco que concentra as festas Primavera, te amo; Santo Fort; Pilantragi; Prato do dia e Desculpa qualquer coisa.

A Rua XV de Novembro recebe o palco Músicos do Futuro, com o discotecagem de Leandro Pardí, além de shows de forró com o grupo Caiana, música gospel com Érika Morise, o reggae de Alma Djem e o grupo Inovasamba. A região central terá ainda um concerto na Praça das Artes, com Diego Carneiro, violoncelista e diretor de Orquestra Equatoriana de Trajetória Internacional. Ele interpreta as famosas danças da Suíte de Bach e as Bachianas Villa-Lobos.

Atividades descentralizadas

Na zona norte, o Centro Cultural da Juventude recebe a banda de hardcore Dead Fish, que se apresenta com Deb Babilônia às 18h. Na zona leste, no Centro de Formação Cultural de Cidade Tiradentes, o público-alvo são as crianças, com atrações circenses. Às 18h, ocorrerá o show do grupo Sampa Crew. Na Casa de Cultura do Butantã, na zona sul, às 15h, o show do Clube do Balanço com participação de Janayna Pereira e homenagens a artistas que embalaram sua vida e carreira.

Metrô e CPTM

O Metrô e a Companhia Paulsita de Trens Metropolitanos (CPTM) também terão o horário de funcionamento estendido até a 1h.

Baixo nível técnico de adversários na Copa Améria é teoria, diz Tite

sex, 25/01/2019 - 06:14

O técnico da seleção brasileira Tite disse que o Brasil não pode esperar facilidade diante de Bolívia e Venezuela, adversários da primeira fase da Copa América. As duas seleções terminaram as eliminatórias sul-americanas para a Copa do Mundo de 2018 nas últimas posições.

Para o treinador do Brasil, no entanto, estamos em um período de transição e novos jogadores estão sendo convocados, o que reforça a necessidade de buscar informações mais precisas. "Eliminatórias terminando e Copa do Mundo terminando, normalmente há uma reciclagem, assim como há no Brasil. Novos nomes surgem", avaliou ele após a cerimônia de sorteio dos grupos realizada na noite dessa quinta-feira (23) pela Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol).

Além de Brasil, Bolívia e Venezuela, o grupo A conta ainda com a seleção peruana. "Claro que Bolívia e Venezuela não estão bem ranqueadas. Elas terminaram em 9º e 10º [nas eliminatórias]. Teoricamente, elas não têm o mesmo nível técnico que o Peru. Mas isso não quer dizer que dentro de campo, no jogo, possa gerar uma facilidade maior", afirmou Tite.

A 46ª Copa América ocorrerá entre 14 de junho e 7 de julho e reúne 10 seleções sul-americanas, além de Japão e Catar, convidados pela Conmebol. O Brasil sediará a competição. Haverá jogos em São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Porto Alegre e Salvador.

Pressão

Tite minimizou a cobrança por vitória em uma competição jogando em casa. "A pressão eu tive no primeiro jogo quando eu comecei como técnico". Segundo ele, a seleção brasileira tem como obrigação apresentar seu melhor futebol, sendo o título uma consequência. "Eu, como treinador, tenho a obrigação de representar e de ser digno, ser um cara correto, transparente", acrescentou.

O treinador tratou ainda da situação de Neymar. Nessa quarta-feira (23), com dores após torcer o pé direito em uma dividida, o atacante abandonou uma partida na França entre seu clube PSG e o Strasbourg. Segundo Tite, a real extensão do problema só deve ser conhecida nos próximos três dias.

O técnico da Bolívia, Eduardo Villegas, acredita numa classificação. Sua seleção será a primeira adversária do Brasil, em partida agendada para às 21h30 do dia 14 de junho, no Morumbi, em São Paulo. "É um privilégio estrear contra o anfitrião. Sabemos que vai ser difícil, mas acredito que podemos nos classificar."

Prefeitura contrata empresa para recuperar ponte na Marginal Tietê

qui, 24/01/2019 - 22:12

A prefeitura da capital paulista informou hoje (24) que contratou emergencialmente uma empresa para fazer a recuperação da estrutura da ponte, interditada ontem, que liga a pista expressa da Marginal Tietê, no sentido Rio de Janeiro, à Rodovia Presidente Dutra.

A empresa G20 Engenharia deverá iniciar imediatamente as obras de recuperação. “A prefeitura já deu a ordem para que empresa G20 Engenharia inicie a imediata mobilização de equipamentos e trabalhadores para iniciar os trabalhos de preservação da estrutura, além de garantir a segurança de todos que vão trabalhar no local”, informou a prefeitura em nota.

A administração municipal ainda não deu uma estimativa de quanto será gasto nas obras e nem quando a ponte poderá voltar a ser utilizada pelos veículos. 

Hoje, os motoristas que transitaram pela Marginal Tietê no sentido do Rio de Janeiro enfrentaram trânsito pesado, principalmente no período da tarde e início da noite. Na cidade, a média do trânsito, entre as 13h30 e às 19h, ficou acima da média histórica para o horário. 

Assembleia Legislativa de GO aprova decreto de calamidade financeira

qui, 24/01/2019 - 22:01

A Assembleia Legislativa de Goiás aprovou hoje (24) o Decreto Nº 9.392, que trata da situação de calamidade financeira do estado. O pleno do Parlamento local deu grande apoio à proposta, que recebeu 28 votos favoráveis e 2 contrários. Essa condição especial fica decretada por seis meses, prazo que pode ser prorrogado se houver necessidade.

A proposta foi enviada pelo governador Ronaldo Caiado, que editou o decreto na segunda-feira (21). O governador defendeu sua necessidade pelo que atribuiu como crise financeira na administração estadual, com atrasos em salários e no pagamento de fornecedores. Segundo a nova gestão, salários de dezembro não foram empenhados.

O quadro financeiro do estado, segundo a justificativa do decreto, “revelou um panorama de completo descontrole: o aumento constante da despesa pública foi sendo mantido em ritmo tal que as receitas auferidas pela máquina pública se tornaram insuficientes para a satisfação dos compromissos assumidos”. Caiado manifestou à Assembleia Legislativa que a medida seria necessária para que não fosse responsabilizado pela situação e por atos da gestão anterior.

A previsão da administração estadual é que se realizadas apenas as despesas imprescindíveis, sem investimentos, o deficit no fim do ano do caixa do governo seria de mais de R$ 6 bilhões.

A “situação de calamidade” não tem previsão legal. O governo de Goiás colocou-a no decreto em uma analogia à situação de “calamidade pública”, recurso constante na Lei de Responsabilidade Fiscal. O decreto em si não traz o detalhamento das medidas para lidar com a crise financeira, que serão pormenorizadas em atos da Secretaria de Estado de Gestão e Planejamento. A expectativa é que o governo possa renegociar contratos com fornecedores e suspender serviços não essenciais.
 

Brasil enfrentará Bolívia, Venezuela e Peru na 1ª fase da Copa América

qui, 24/01/2019 - 21:43

A seleção brasileira irá enfrentar Bolívia, Venezuela e Peru na fase de grupos da 46ª Copa América. O sorteio foi realizado nesta noite (24) no Rio de Janeiro. A competição irá ocorrer no Brasil entre 14 de junho e 7 de julho deste ano.

Ao todo, 12 seleções disputam a Copa América. Elas foram divididas em três grupos com quatro participantes. Além das seleções da América do Sul, Japão e Catar participam como convidados da Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol), entidade responsável pela competição.

Como país-sede, o Brasil figura no grupo A. O grupo B reúne Argentina, Colômbia, Paraguai e Catar. Já o Grupo C terá Uruguai, Equador, Japão e Chile.

A cerimônia foi apresentada pelos jornalistas Tadeu Schmidt e Fernanda Gentil e o sorteio foi conduzido pelo ex-jogador Cafu, capitão do Brasil na conquista da Copa do Mundo de 2002. Ele teve como assistentes outros atletas que fazem parte da história do futebol: o uruguaio Diego Lugano, o argentino Javier Zanetti, o colombiano Francisco Maturana, o paraguaio Romerito e os brasileiros Zico, Zé Roberto e Marta.

O evento contou ainda com a participação de Ronaldinho Gaúcho. Ele apresentou a bola desta edição, que foi  inspirada no grafite brasileiro. Houve também apresentações de artistas brasileiros, como os músicos do Monobloco e a dançarina Lellêzinha, ex-integrante do Dream Team do Passinho, grupo formado nas comunidades do Rio de Janeiro.

Caminho do Brasil

O Brasil sediará a Copa América pela quinta vez. As outras ocorreram em 1919, 1922, 1949 e 1989. Em todas essas edições, a seleção brasileira se sagrou campeã.

A trajetória em busca de mais um título começa em São Paulo no dia 14 de junho, às 21h30, quando a seleção enfrentará a Bolívia no Morumbi. Na segunda rodada, o Brasil encara no dia 18 junho a seleção venezuelana, no mesmo horário na Fonte Nova, em Salvador. O último confronto da fase de grupos será novamente em São Paulo, dessa vez na Arena Corinthians. O adversário será o Peru, às 16h do dia 22 de junho.

Caso se classifique em primeiro lugar, o caminho da seleção brasileira terá as quartas de final na Arena do Grêmio e a semifinal no Mineirão. A final no Maracanã está agendada para 7 de julho, às 17h.

Se o Brasil terminar a fase de grupos na segunda posição, os jogos da sequência antes da final serão no Maracanã e no Mineirão. Até mesmo o terceiro melhor colocado de cada grupo pode conseguir a classificação para a segunda fase da competição. Neste caso, porém, dependerá do desempenho do terceiro lugar dos demais grupos. 

Estádios

As partidas da 46ª Copa América vão ocorrer em seis estádios, sendo dois deles em São Paulo: a Arena Corinthians e o Morumbi. Os outros palcos do jogos são Mineirão (Belo Horizonte), Arena Grêmio (Porto Alegre), Fonte Nova (Salvador) e Maracanã (Rio de Janeiro), onde será disputada a grande final.

Ingressos podem ser adquiridos pela página oficial da competição. Os preços da entrada inteira variam de R$ 60 a R$ 890. Há meia-entrada para todos os setores, disponíveis conforme estabelece a legislação.

Campeões

A Copa América foi realizada pela primeira vez em 1916. O Uruguai, maior campeão, venceu em 15 oportunidades. Argentina com 14 conquistas e Brasil com oito integram a lista dos maiores vencedores da competição. O campeão da última edição é o Chile.

Atualmente, a competição ocorre a cada quatro anos. A escolha da sede da 46ª Copa América no Brasil dá sequência à série de eventos esportivos internacionais que vêm sendo realizados no país: a Copa das Confederações de 2013, a Copa do Mundo de 2014 e os Jogos Olímpicos de 2016.

Mourão não vê crise entre Brasil e Rússia por causa da Venezuela

qui, 24/01/2019 - 21:37

O presidente da República em exercício, Hamilton Mourão, disse hoje (24) que o apoio da Rússia ao governo do presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, não atrapalha a relação do Brasil com o país no Brics, bloco econômico formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul.  “Dissenções sobre determinados problemas sempre haverá dentro do grupo. Não há homogeneidade nas decisões”, disse, ao sair do seu gabinete, ao final do expediente.

Em diversas cidades do país, ocorrem atos contra e a favor do presidente Nicolás Maduro. Guaidó, que é o presidente da Assembleia Nacional, se declarou presidente interino da Venezuela. Ontem (23), o Brasil reconheceu o oposicionista de Maduro, Juan Guaidó, como legítimo presidente venezuelano.

Para Mourão, Maduro deveria sair do país para que a democracia pudesse ser reestabelecida. “Já falei várias vezes. Arrumar uma solução para o Maduro ir embora. Embarca lá com o 'bandão' dele para algum país que o receba, pronto. Segue o baile e a Venezuela volta a tentar se reorganizar democraticamente”.

Mourão deixa a presidência interina na noite de hoje, pois Jair Bolsonaro chega na madrugada dessa sexta-feira de Davos, onde participou do Fórum Econômico Mundial. Na segunda-feira (28), o presidente será submetido a uma nova cirurgia . Oficialmente, Mourão voltará a assumir a presidência enquanto o colega estiver desacordado, sendo operado. Com bom humor, ele minimizou a nova interinidade.

“Se cair uma bomba atômica aqui, a gente assume. Mas não vai acontecer nada”. A única certeza é que Mourão presidirá a reunião do Conselho de Governo, na próxima terça-feira (29), uma vez que Bolsonaro estará internado, se recuperando da cirurgia.

Funcionários da Avianca aprovam PDV e plano de licença não remunerada

qui, 24/01/2019 - 21:13

Trabalhadores da Avianca aprovaram nesta quinta-feira (24), em assembleia, a proposta de um programa de demissão voluntária (PDV) e de um de licença não remunerada (LNR) para comissários de bordo, pilotos e comandantes de aeronaves. A empresa, que passa por um processo de recuperação judicial, apresentou as duas propostas na quarta-feira (23).

Programa de Demissão Voluntária foi apresentado quarta-feira pela empresa aérea - Arquivo/Agência Brasil

O acordo aprovado prevê a implantação inicialmente do programa de licenças não remuneradas. No total, a previsão é que sejam concedidas 167 licenças para comandantes e copilotos, indistintamente, e 433 licenças para comissários de voo.

De acordo com o Sindicato Nacional dos Aeronautas (SNA), em contrapartida ao acordo, a empresa se comprometeu a "não efetuar demissões de aeronautas, desde que não guardem relação com o cometimento de faltas graves, durante o mês de fevereiro de 2019, exceto aos optantes do PDV".

Os empregados que aderirem ao programa poderão escolher entre tirar a licença por um período de um ano, prorrogável, por acordo mútuo, por igual período; ou por três anos, sem prorrogação. O prazo máximo para a concessão das licenças termina em abril, podendo ser concedidas antecipadamente, a critério da empresa.

"Caso as adesões não atinjam o número necessário, em seguida, será colocado em prática o Programa de Demissão Voluntária", informou o sindicato.

Em nota, a Avianca disse que "permanece focada em garantir a continuidade de suas operações e a sustentabilidade do negócio e por isso segue trabalhado no plano de reestruturação da empresa."

A companhia disse ainda que continua operando normalmente, com seus pousos e decolagens mantidos dentro do cronograma previsto. "Do início do ano até agora, transportou mais de 700 mil passageiros em mais de 5 mil voos", diz a nota.

Voos suspensos

Na semana passada, a empresa anunciou a suspensão dos voos internacionais para Santiago, no Chile, Miami e Nova York, nos EUA, com saída de Guarulhos, São Paulo, a partir do dia 31 de março. A medida deve afetar cerca de 40 mil passageiros.

Na ocasião, a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) informou que acompanha a situação operacional da Avianca. "A Anac continua acompanhando com atenção a situação operacional da empresa, sempre em constante vigilância quanto ao cumprimento dos requisitos de segurança exigidos nos Regulamentos Brasileiros de Aviação Aeronáutica (RBAC) e os deveres de prestação de serviço aos passageiros", disse a agência reguladora.

Em nota, a Avianca afirmou que entrará em contato com os clientes que comparam voos posteriores à data mencionada para resolver cada caso individualmente. Com o anúncio do cancelamento das operações, apenas Bogotá, na Colômbia, e Buenos Aires, na Argentina permanecem como destinos internacionais atendidos pela Avianca, porque são feitos em parceria com a Avianca Argentina e a Avianca Holdings, respectivamente.

Quarta maior companhia aérea do país, a Avianca têm dívidas que somam quase R$ 500 milhões e chegou a devolver, em dezembro do ano passado, duas aeronaves Airbus A330 para as empresas de arrendamento.

Em sessão extraordinária, OEA defende eleições livres na Venezuela

qui, 24/01/2019 - 21:12

A sessão extraordinária da Organização dos Estados Americanos, que discutiu hoje (24) a situação da Venezuela, reuniu maioria favorável à realização de “eleições livres, justas e transparentes” e interinidade de Juan Guaidó na Presidência da República. Porém, aliados do presidente venezuelano, Nicolás Maduro, como México e Uruguai, também foram lembrados.

Por sugestão dos Estados Unidos, foi aprovada uma declaração na qual são exigidas garantias de segurança para o presidente interino, Juan Guaidó. O documento foi subscrito por Argentina, Bahamas, Brasil, Canadá, Chile, Colômbia, Costa Rica, Equador, Estados Unidos, Honduras, Guatemala, Haiti, Panamá, Paraguai, Peru e República

Na sessão, o o secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, ressaltou a importância de se preservar a integridade física de Guaidó. "Pedimos às forças de segurança venezuelanas que garantam a integridade física e segurança do presidente interino Guaidó", disse.

Juan Guaidó se declarou presidente interino da Venezuela e recebeu apoio dos países-membros da OEA - Juan Guaidó/Redes Sociais/Direitos Reservados

Pompeo informou que os Estados Unidos enviaram aproximadamente US$ 20 milhões de ajuda humanitária para a Venezuela. Segundo ele, o apoio financeiro é para tirar as pessoas do sofrimento que vivem.

O secretário-geral da OEA, o uruguaio Luis Almagro, disse que o principal propósito da entidade deve ser “acabar com a usurpação” do poder numa referência, sem citar nomes, do governo de Maduro. Ele apelou para que os governos declarem “ilegítima” a reeleição de Maduro, que tomou posse em 10 de janeiro.

Ao final, os representantes dos países que apoiam Guaidó rechaçaram os episódios de violência durante os protestos registrados em Caracas e várias cidades venezuelanas. Organizações não governamentais informaram que pelo menos 14 pessoas foram mortas nas manifestações com idades entre 16 e 47 anos.

*Com informações da Télam, agência pública de notícias da Argentina.

Maduro fecha embaixada e consulados nos Estados Unidos

qui, 24/01/2019 - 21:10

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, fechou a embaixada do país em Washington e todos os consulados nos Estados Unidos. A decisão foi tomada depois de ele anunciar o rompimento das relações políticas e diplomáticas com o governo norte-americano.

Maduro anunciou a decisão da sede da Suprema Corte de Justiça, em Caracas. Segundo ele, os diplomatas venezuelanos que estão nos Estados Unidos vão retornar à Venezuela até sábado (26).

O presidente da Venezuela disse que seu país não é um "enclave colonial". Ele agradeceu o apoio e a solidariedade que recebeu.

"Eu sou muito grato aos movimentos sociais, movimentos de defesa dos direitos civis nos Estados Unidos. Sou grato por terem sido implantados. Ontem [23] à tarde vieram dezenas de cidadãos americanos com bandeiras contra o golpe na Venezuela, contra Donald Trump ", disse.

*Com informações da AVN, agência pública de notícias da Venezuela.

Páginas