Também na Agência Brasil

Subscrever feed Também na Agência Brasil
A Agência Brasil é a agência de notícias da Empresa Brasil de Comunicação (EBC), que distribui gratuitamente informações de interesse público. As notícias podem ser reproduzidas desde que citada a fonte.
Atualizado: 17 minutos 2 segundos atrás

EBC abre inscrições para estágio

sab, 03/06/2017 - 10:45

Começam neste sábado (3) as inscrições para o 1º Processo Seletivo de Estágio 2017 da Empresa Brasil de Comunicação (EBC). Serão oferecidas 15 vagas e formação de cadastro reserva para estágio na sede da empresa, em Brasília, e nas unidades de São Paulo, Rio de Janeiro e São Luís.

Há oportunidades de estágio nas áreas de administração, arquitetura, audiovisual, ciências contábeis, ciência da computação, direito, estatística, engenharia elétrica/eletrônica, jornalismo, letras/português, publicidade e secretariado.

Acesse aqui o regulamento.

As inscrições podem ser feitas até as 17h do dia 18 deste mês. exclusivamente pelo site da Super Estágios.

A maioria das vagas é para Brasília. Os estagiários terão direito a uma bolsa estágio no valor de R$ 600 (para os de nível superior), de R$ 500 (nível técnico) e de R$ 400 (nível médio). Todos receberão auxílio-transporte no valor de R$ 220 (proporcionais aos dias estagiados).

A seleção é aberta a estudantes matriculados e que estejam frequentando cursos de ensino superior, técnico, ou médio e especial, em instituições públicas e particulares. Os candidatos da graduação já deverão ter cursado, no mínimo, 50% das disciplinas e os de nível médio devem estar, no mínimo, no segundo ano. É vedada a inscrição de estudantes que estejam fazendo o último semestre em quaisquer dos níveis de ensino.

Prova Online

Este ano, os candidatos poderão fazer a prova online logo após efetuar a inscrição. Serão 30 questões objetivas que poderão ser respondidas em até 60 minutos no site da Super Estágios. A avaliação terá caráter eliminatório e classificatório. O gabarito será divulgado no dia 19 de junho.

Sobre a EBC

Criada em 2007, a EBC é gestora da Agência Brasil, Radioagência Nacional, da TV Brasil e do Sistema Público de Rádio, composto por oito emissoras: rádios Nacional AM do Rio de Janeiro e Nacional AM de Brasília, Nacional FM de Brasília, rádios MEC AM e MEC FM do Rio de Janeiro, Rádio Nacional da Amazônia e rádios Nacional AM e FM do Alto Solimões.

A EBC também presta serviços ao governo federal por meio da TV NBR, que faz transmissões dos atos do Poder Executivo e produz o programa A Voz do Brasil, entre outros.

Dúvidas ou esclarecimentos podem ser obtidos pelo e-mail selecao@superestagios.com.br.

Compartilhar:    

Ministério Público pede prisão de Lula e pagamento de multas de R$ 87 milhões

sab, 03/06/2017 - 09:55

O Ministério Público Federal de Curitiba (MPF), responsável pelas investigações da Operação Lava Jato, pediu ontem (2) à noite ao juiz Sérgio Moro a condenação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e de outros seis réus pelos crimes de corrupção passiva e ativa e lavagem de dinheiro. O MPF quer que todos cumpram as respectivas penas em regime fechado e que Moro determine a apreensão de R$ 87.624.971,26, correspondente ao valor das propinas que teriam sido pagas nos contratos da OAS com a Petrobras.

O pedido foi encaminhado à Justiça Federal de Curitiba e faz parte das alegações finais do processo que apura o suposto pagamento de propina por parte da OAS, envolvendo um apartamento triplex no Guarujá, litoral paulista e que, segundo o MPF, seria entregue a Lula, como contrapartida por contratos que a empreiteira fechou com a Petrobras.

Do total estabelecido pelo MPF, Lula teria recebido cerca de R$ 3 milhões, incluindo os valores do triplex e do contrato entre a OAS e a transportadora Granero, responsável pela guarda de parte do acervo que o ex-presidente recebeu ao deixar o cargo.

Outros réus

Também são réus no caso o ex-presidente da OAS, Léo Pinheiro, os executivos da empresa Agenor Franklin Medeiros, Paulo Gordilho, Fábio Yonamine e Roberto Ferreira, e o presidente do Instituto Lula, Paulo Okamotto. Todos são acusados de lavagem de dinheiro e corrupção ativa. A ex-primeira-dama Marisa Letícia teve o nome excluído da ação após a sua morte, em fevereiro passado.

O MPF informou ainda que Léo Pinheiro, Agenor Franklin e Paulo Gordilho devem ter as penas reduzidas pela metade, "considerando que em seus interrogatórios não apenas confessaram ter praticado os graves fatos criminosos..., como também espontaneamente optaram por prestar esclarecimentos relevantes acerca da responsabilidade de coautores e partícipes nos crimes, e tendo em vista, ainda, que forneceram provas documentais... que não eram de conhecimento das autoridades".

Conforme os procuradores que fizeram o pedido, as defesas têm até 20 de junho para contestar os argumentos do MPF. Depois da apresentação das alegações de todos os envolvidos, o processo volta ao juiz Sérgio Moro, que vai definir se condena ou absolve os réus.

Compartilhar:    

Ex-deputado Rocha Loures é preso em Brasília

sab, 03/06/2017 - 09:31

A Polícia Federal (PF) confirmou à Agência Brasil ter prendido hoje cedo pela manhã (3) o ex-deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR). Ele foi preso preventivamente (antes da condenação) em Brasília e levado para a Superintendência da PF no Distrito Federal. A prisão foi solicitada na noite de ontem, em mandato assinado pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luiz Edson Fachin,  a pedido da Procuradoria Geral da República (PGR).

Ex-assessor especial do presidente Michel Temer, Rocha Loures flagrado pela PF recebendo em São Paulo uma mala com R$ 500 mil que, segundo delações de executivos da JBS feitas no âmbito da Operação Lava Jato, seriam dinheiro de propina.

Compartilhar:    

Páginas