Também na Agência Brasil

Subscrever feed Também na Agência Brasil
A Agência Brasil é a agência de notícias da Empresa Brasil de Comunicação (EBC), que distribui gratuitamente informações de interesse público. As notícias podem ser reproduzidas desde que citada a fonte.
Atualizado: 16 minutos 37 segundos atrás

Com Supremo de recesso, Cármen Lúcia julgará recursos urgentes

dom, 01/07/2018 - 13:07

O Supremo Tribunal Federal (STF) entra em recesso de 30 dias a partir desta segunda-feira (2). Com o período de férias dos ministros, previsto em lei, não haverá sessões das duas turmas da Corte e do plenário, mas as questões urgentes que chegarem ao STF serão julgadas pela presidente, ministra Cármen Lúcia, que atuará no plantão.

A ministra Cármen Lúcia julgará as questões urgentes que chegarem ao STF (Antonio Cruz/Agência Brasil)

Em agosto, após o retorno dos trabalhos, já foram pautados diversos processos sobre temas polêmicos que aguardavam julgamento pela Corte. 

No dia 30 de agosto, o STF deve julgar uma ação que trata da possibilidade de pais se recusarem a matricular seus filhos em escolas públicas ou privadas tradicionais e educá-los em casa. A prática, conhecida como homeschooling, não tem previsão na legislação.

O plenário também decidirá se referenda a liminar proferida nesta semana pelo ministro Ricardo Lewandowski, que impediu que o governo venda, sem autorização do Legislativo, o controle acionário de empresas públicas de economia mista, como a Petrobras e a Eletrobras, por exemplo.

O recurso no qual o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pretende ganhar liberdade também pode ser julgado após o recesso, mas a data ainda não foi definida.

Na quinta-feira (28) à noite, o pedido foi liberado para julgamento em plenário pelo relator ministro Edson Fachin. A sessão de sexta-feira (29) foi a última antes de os ministros do STF iniciarem o recesso forense.

Eles só voltarão a se reunir em plenário em 8 de agosto. Durante a sessão, Cármen Lúcia disse que não pautaria o pedido de Lula por orientação de Fachin.

A partir do dia 12 de setembro, Cármen Lúcia deixará a presidência da Corte, após dois anos no cargo, que será ocupado pelo ministro Dias Toffoli. O mandato de presidente da Corte é improrrogável. 

Espanha e Rússia vão para prorrogação em Moscou

dom, 01/07/2018 - 13:06

Depois de um primeiro tempo de muita marcação e um segundo tempo, em que as duas equipes concentraram o jogo no meio de campo, com jogadas pontuais de ataque, Rússia e Espanha jogam a primeira prorrogação da Copa, em Moscou. Empatadas em 1 a 1, as duas seleções fizeram um segundo tempo de jogadas pontuais de ataque.

A primeira jogada de ataque no segundo tempo foi da Espanha. O lateral esquerdo Jordi Alba quase marca, mas a bola foi fraca para a defesa do goleiro Akinfeev. Claramente, a seleção espanhola adotou uma postura mais ofensiva em campo, na tentativa de fazer o segundo gol. A Rússia veio para o segundo tempo com uma mudança: o zagueiro Granat entrou no lugar de Zhirkov.

Copa 2018: Espanha e Rússia. Artem Dzyuba, da Rússia, marca o primeiro gol de pênalti da equipe. - Kai Pfaffenbach/Reuters/Direitos reservados

Passados dez minutos, com um forte esquema defensivo, com quatro zagueiros em campo, a Rússia esperava um erro da Espanha para buscar a virada no placar. Os espanhóis trabalhavam a bola pelo lado do lateral-esquerdo Jordi Alba, em triangulações com Isco e Davi Silva, na tentativa de romper o bloqueio russo.

Aos 15 minutos, a seleção russa faz a sua segunda mudança: entrou o meia Cheryshev no lugar do também meia Samedov. Aos 19, nova mudança na Rússia. O atacante Smolov entrou para a saída de Dzyuba, autor gol de empate em cobrança de pênalti. Logo depois, foi a vez da Espanha fazer alteração no seu time: Iniesta entrou no lugar de Davi Silva.

Aos 23 minutos, a seleção espanhola continuou no ataque, mas sem encontrar espaços para ir até o gol. Com Iniesta em campo, as jogadas começaram a fluir pelo meio, porém esbarravam no forte esquema defensivo da equipe anfitriã. Em seguida, Fernando Hierro fez mais uma alteração: colocou o lateral Carvajal no lugar do zagueiro Nacho. As mudanças na Espanha pouco mudaram o ritmo do jogo, que continuava com jogadas pontuais de ataque organizadas por Iniesta.

A falta de movimentação de seus jogadores na frente da área da Rússia, fez Fernando Hierro, aos 34 minutos, tirar Diego Costa e colocar o atacante Aspas. E foi ele que quase marcou, após uma jogada de Iniesta pela esquerda. A bola chutada por Aspas passou perigosamente pelo canto esquerdo do goleiro da Rússia.

Aos 44 minutos, com uma série de escanteios, a Espanha tentou o desempate, mas as jogadas foram neutralizadas pelos defensores russos. O árbitro holandês deu quatro minutos de tempo adicional. As duas seleções buscavam, em jogadas esporádicas, o gol. Após mais uma tentativa de ataque do time espanhol, o árbitro holandês Bjorn Kuipers apitou o fim de jogo, que foi para a prorrogação de 30 minutos.

Motorista que matou mãe e dois filhos em SP está preso preventivamente

dom, 01/07/2018 - 12:52

Está preso preventivamente o motorista da BMW que atropelou quatro pessoas da mesma família na noite de sexta-feira (29), matando três pessoas. A mãe, Cristiana Aparecida Solange Coelho, 43 anos, e a filha de 9 anos morreram no local do acidente, no bairro Campo Limpo. Um bebê de 1 ano foi socorrido, mas não resistiu. Somente um menino de 9 anos, irmão gêmeo de uma das vítimas, sobreviveu.

O Tribunal de Justiça de São Paulo decretou na tarde de ontem (30) a prisão de Mohamed Abdul Hassan, 33 anos, após ele passar por audiência de custódia. O atropelamento ocorreu na Avenida Carlos Caldeira Filho, em frente ao Terminal Capelinha, na zona sul de São Paulo, às 18h43.

De acordo com o boletim de ocorrência, testemunhas contaram que a BMW preta estava em alta velocidade, acima do limite permitido, e a família atravessava na faixa de pedestres. O motorista não prestou socorro, mas pessoas que presenciaram o acidente foram atrás de Hassan e conseguiram impedir a fuga.

A Secretaria de Segurança Pública (SSP) informou que o teste de bafômetro do motorista deu negativo. O carro foi apreendido por irregularidades administrativas no Departamento Estadual de Trânsito (Detran). O caso foi registrado no 89º Distrito Policial, no Jardim Taboão, como homicídio culposo e lesão corporal culposa na direção de veículo automotor.

Unesco declara patrimônios históricos locais na Itália e na Espanha

dom, 01/07/2018 - 12:48

O Comitê do Patrimônio Mundial, da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), declarou Ivrea, cidade industrial italiana, e o Califado Medina Azahara, na Espanha, como patrimônios históricos da humanidade. A decisão foi tomada dia 24 e anunciada neste domingo (1º).

Para a Unesco, patrimônio cultural é a herança do passado e também o que foi construído por um povo. É obrigação das pessoas e da sociedade preservar tal bem.

Ivrea está localizada na região de Piemonte, na Itália, é formada por uma grande fábrica e edifícios projetados para atender a administração e serviços sociais, além de residência típicas. O local preserva a arquitetura típica do período dos anos de 1930 a 1960.

O conjunto arquitetônico de Ivrea expressa a visão moderna da relação da produção industrial do período considerado modelo europeu.

A Cidade do Califado de Medina Azahara é um sítio arqueológico de uma cidade construído, em meados do século 10 depois de Cristo pela dinastia Umayyad como a sede do Califado de Córdoba.

O local na Espanha foi destruído durante a guerra civil, encerrado o período do califado em 1009-10. De acordo com a Unesco, o que restou da cidade foi esquecido por cerca de mil anos e redescoberto no início do século XX. O conjunto urbano reúne infraestruturas como estradas, pontes, sistemas de água, edifícios e elementos decorativos e objetos.

Espanha autorização resgate de 59 imigrantes de origem líbia

dom, 01/07/2018 - 12:45

A crise envolvendo imigrantes permanece em meio a polêmicas. A Espanha autorizou o resgate de um navio com 59 imigrantes, a maioria de origem líbia, em alto mar. O trabalho de resgate é executado pela organização não governamental (ONG) Proactiva Open Arms.

A ONG informou que o navio só conseguirá atracar em Barcelona na próxima quarta-feira (4).

Há crianças e mulheres entre os imigrantes. O resgate já está em fase final e os detalhes da operação são informados pela ONG por meio do Twitter.

A autorização do governo da Espanha só ocorreu depois da Cúpula da União Europeia em que os países-membros se comprometeram a buscar solução para o impasse que envolve os imigrantes.

Os governos de Malta e Itália negaram ao capitão do navio acesso aos dois países.

Irã estuda alternativas para escapar de sanções dos EUA

dom, 01/07/2018 - 12:34

Na tentativa de escapar das sanções comerciais e econômicas ao Irã pelo governo norte-americano, o primeiro vice-presidente iraniano, Es'haq Jahangiri, afirmou que o governo estuda promover exportações de petróleo pelo setor privado. A proposta analisada inclui oferecer o produto bruto para o mercado acionário doméstico, permitindo que o setor compre e exporte petróleo de forma transparente.

No começo de maio, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou o fim do acordo nuclear com o Irã, negociado pelo antecessor Barack Obama. A partir de então, avisou que iria impor uma série de sanções aos iranianos, além das exportações de petróleo.

O conjunto de medidas envolve limites para a compra de dólares norte-americanos, negociações prévias de metal, alumínio, aço e carvão e no setor automotivo. Também há restrições para as aeronaves comerciais de passageiros, peças e serviços e licenças gerais e autorizações relacionadas a exportações do setor aéreo.

Ontem (30), o ministro do Petróleo do Irã, Bijan Zanganeh, disse que há um plano em desenvolvimento para tornar o país imune das sanções norte-americanas.

De acordo com a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep), o Irã é o terceiro maior produtor do mundo, com produção de aproximada 3,8 milhões de barris por dia. China, Índia, Japão e Coreia do Sul são os principais importadores do produto do Irã.

*Com informações da PressTV, emissora pública de televisão do Irã.

Mais de 300 municípios enfrentam risco de poliomielite, alerta Saúde

dom, 01/07/2018 - 12:24

Há 312 municípios no país, especialmente na Bahia, com risco de surto de poliomielite, alertou neste fim de semana o Ministério da Saúde. Há 28 anos o Brasil não registra casos da doença. No entanto, o risco de a doença retornar é grande por causa da resistência de pais e mães em vacinarem os filhos. A ameaça, segundo o ministério, existe em todos os locais com coberturas abaixo de 95%, mas está mais crítica nessas 312 localidades.

O Ministério da Saúde orienta os gestores locais a organizar as redes de prevenção, inclusive com a possibilidade de readequação de horários mais compatíveis com a rotina da população brasileira. A pasta também recomenda o reforço das parcerias com creches e escolas, ambientes que potencializam a mobilização sobre a vacina por envolverem as famílias.

Doença

Causada por um vírus que vive no intestino, o poliovírus, a poliomelite geralmente atinge crianças com menos de 4 anos, mas também pode contaminar adultos.

A maior parte das infecções apresenta poucos sintomas e há semelhanças com as infecções respiratórias com febre e dor de garganta, além das gastrointestinais, náusea, vômito e prisão de ventre.

Cerca de 1% dos infectados pelo vírus pode desenvolver a forma paralítica da doença, que pode causar sequelas permanentes, insuficiência respiratória e, em alguns casos, levar à morte.

Transmissão e Prevenção

A poliomielite não tem tratamento específico. A transmissão pode ocorrer de uma pessoa para outra por meio de saliva e fezes, assim como água e alimentos contaminados.

No entanto, a doença deve ser prevenida por meio da vacinação. A vacina é aplicada nos postos da rede pública de saúde. Há ainda as campanhas nacionais.

A vacina contra a poliomielite oral trivalente deve ser administrada aos 2, 4 e 6 meses de vida. O primeiro reforço é feito aos 15 meses e o outro entre 4 e 6 anos de idade. Também é necessário vacinar-se em todas as campanhas. A próxima Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite ocorrerá de 6 a 31 de agosto.

O Brasil está livre da poliomielite desde 1990. Em 1994, o país recebeu, da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas), a certificação de área livre de circulação do poliovírus selvagem.

Espanha e Rússia vão empatando em Moscou

dom, 01/07/2018 - 12:00

Espanha e Rússia vão empatando em 1 a 1 em Moscou. O jogo começou no Estádio Luzhnik, com a seleção espanhola no seu estilo de jogo de pressionar a saída de bola do time adversário. A maioria dos jogadores espanhóis ficou grande parte do primeiro tempo posicionada no campo russo. Apesar da posição mais ofensiva da Espanha, foram os russos que chegaram primeiro ao gol espanhol, com uma jogada de Golovin pela direita.

Com os seus jogadores todos atrás, a Rússia buscou sempre as jogadas de contra-ataque, tendo sucesso em algumas delas, mas o último passe era sempre interceptado pela defesa da Espanha. Mas, aos 11 minutos, numa falta cobrada pela direita a bola bateu no zagueiro Ignashevich e entrou no gol de Akinfeev, fazendo 1 a 0 para a equipe espanhola.

Copa 2018: Espanha e Rússia. Artem Dzyuba, da Rússia, marca o gol de empate de pênalti. - Maxim Shemetov/Reuters/Direitos reservados

O gol mudou um pouco o ritmo do jogo, com a Espanha tocando mais a bola no meio de campo, esperando uma brecha na defesa russa que, mesmo com um gol atrás, manteve o estilo defensivo. Com algumas jogadas pontuais pelo lado direito, em lances feitos pelo brasileiro naturalizado russo, Mário Fernandes, a Rússia chegava a oferecer perigo ao goleiro De Gea.

Dos 20 aos 30 minutos do primeiro tempo, o panorama do jogo permaneceu o mesmo: Espanha tocando a bola no meio de campo e a Rússia esperando um erro para sair em contra-ataque, sempre pelo lado direito. A esta altura, os espanhóis pareciam acomodados com o resultado de 1 a 0 e pouco atacavam.

Aos 35 minutos, quase que a Rússia empatou com Golovin, numa jogada errada da defesa da Espanha pela esquerda do ataque russo. O meia avançou bateu colocado com perigo para o gol de De Gea. De tanto tentar, a seleção russa consegue um pênalti, aos 40 minutos, em um cruzamento na área a bola bateu no braço de Piqué. Dzyuba cobrou no canto esquerdo de De Gea e empatou a partida.

Com o empate, a Espanha abandonou o toque de bola no meio de campo e passou a atacar mais. Aos 46 minutos chegou a ter uma chance de fazer 2 a 1 com Diego Costa, mas a bola passou perigosamente na frente da meta defendida por Akinfeev. Logo depois o árbitro holandês Bjorn Kuipers apitou o fim do primeiro tempo.

 

Mudanças no cheque especial não resolvem alto custo do crédito

dom, 01/07/2018 - 11:25

Com a entrada em vigor das novas regras para o uso cheque especial, a partir de hoje (1º), a expectativa dos bancos é evitar o superendividamento de clientes do serviço e reduzir a inadimplência. Para especialistas ouvidos pela Agência Brasil, as medidas são bem-vindas, mas não atacam o problema estrutural do alto custo do crédito no país.

“A questão central não está sendo atacada, uma vez que os juros do cheque especial, quando comparados com os juros da própria economia [taxa Selic] são extremamente elevados”, afirma o economista Gilberto Braga, professor de finanças do Ibmec e da Fundação Dom Cabral. A taxa média de juros do cheque especial cobrada no mês passado ficou acima dos 311% ao ano, segundo o Banco Central (BC).

Em termos práticos, explica a Federação Brasileira dos Bancos (Febraban), o cheque especial funciona como uma reserva que o cliente pode usar no caso de uma emergência e de um gasto inesperado, sem precisar recorrer ao banco, já que a linha está pré-aprovada. “Justamente por causa dessas caraterísticas os juros são mais elevados em comparação a linhas de mais longo prazo”, informa a entidade.

“Me explica como é que você cobra mais de 20% de juros ao mês, se a taxa Selic está em 6,5% ao ano? Os bancos cobram mais em um mês do que a taxa de referência em um ano. Nada justifica, e nenhum país do mundo faz isso”, questiona Newton Marques, professor licenciado de economia da Universidade de Brasília (UnB) e membro do Conselho Regional de Economia do Distrito Federal.

Para Marques, os bancos se anteciparam ao adotarem mudanças nas regras do cheque especial como forma de evitar uma ação regulatória mais forte do BC que pudesse incidir sobre o spread, que é a diferença entre o que os bancos pagam na captação de recursos e o que eles cobram ao conceder um empréstimo para uma pessoa física ou jurídica.

Uma das principais medidas que entram em vigor é a oferta automática de parcelamento com custo reduzido para consumidores que usaram mais de 15% do limite disponível no cheque especial durante 30 dias consecutivos. A oferta será feita nos canais de relacionamento e o cliente decide se adere à proposta. Caso não aceite, novo contato deverá ser feito a cada 30 dias. Para não confundir os clientes, os bancos vão separar, no extrato bancário, o saldo da conta-corrente e o limite do cheque especial disponível.

Para Gilberto Braga, professor do Ibmec, essas iniciativas devem ajudar os clientes bancários em dificuldades, mas também terão impacto positivo na lucratividade do sistema financeiro. “Quando o banco propõe um mecanismo de controle como esse, ele mitiga os riscos de recebimento, mas também fideliza o cliente em uma operação de longo prazo. Ajuda o cliente, mas também ajuda o banco”, diz.

Democratizar o crédito

Segundo Gilberto Braga, numa economia caracterizada pela extrema desigualdade social e de distribuição de renda, o crédito é um elemento fundamental para o desenvolvimento, sobretudo para a população mais pobre e a classe média. Para diminuir os juros do cheque especial, ele sugere taxas personalizadas para cada cliente, o que beneficiaria os bons pagadores.

“O custo do crédito é caro mesmo para quem paga em dia. Essas taxas de juros do cheque especial poderiam ser livremente negociadas entre o cliente e o banco, a partir de padrões de risco específicos, por meio da análise do perfil individual, assim como fazem as seguradores de automóvel ao calcularem o valor da apólice, levando em consideração os hábitos de direção do cliente”, explica.

Para Newton Marques, a alta concentração do sistema bancário no país também dificulta uma redução efetiva nas taxas cobradas. “Além de uma ação mais efetiva do Banco Central em cima das escorchantes taxas de juros, seria fundamental abrir o mercado para a concorrência no setor de crédito, aí eu queria ver os bancos cobrarem tão caro para emprestar”, argumenta.

Educação financeira

Outro ponto lembrado pelos economistas é a falta de uma política de educação financeira que comece desde cedo. Mesmo as novas regras para o cheque especial, segundo eles, não estabelecem medidas concretas nessa direção.

“A pessoa que está devendo o cheque especial, em geral, já está em descontrole financeiro e perdeu a capacidade de pagamento. Poderia haver uma exigência sobre quem pretende tomar crédito de fazer um treinamento em educação financeira, como acontece com o motorista que tem a CNH suspenda e precisa fazer um curso de reciclagem para volta a dirigir”, defende Newton Marques, professor da UnB.

Para o economista Gilberto Braga, o ponto de partida deveria ser a própria escola: “É fundamental introduzir a educação financeira no currículo geral do ensino do país. Há muitas pessoas com curso superior, bem formadas, que não sabem fazer uma regra de três ou calcular um juro simples, coisas absolutamente indispensáveis em uma sociedade mediada pelo dinheiro”.


Novas regras do cheque especial entram em vigor neste domingo

dom, 01/07/2018 - 11:01

A partir deste domingo (1º), entram em vigor as novas regras para uso cheque especial. As medidas, elaboradas pelo conselho de autorregulação da Federação Brasileira de Bancos (Febraban), determinam a oferta de alternativas para o pagamento do saldo devedor com juros menores e condições mais vantajosas, além de ampliar a transparência e o detalhamento de informações sobre o uso desse tipo de crédito. O cheque especial é uma modalidade de crédito rotativo, vinculada diretamente à conta-corrente do usuário, sem necessidade de garantia.

Os bancos orientam que o serviço seja usado somente em situações excepcionais e por pouco tempo, já que os juros cobrados são, de longe, os mais altos da economia. Em maio, segundo o Banco Central (BC), a taxa média de juros do cheque especial chegou a 311,9% ao ano. É quase 48 vezes maior do que a taxa básica de juros, a Selic, atualmente em 6,5% ao ano e que serve de referência as demais taxas praticadas no mercado.

Mudanças

Uma das principais medidas que entram em vigor é a oferta automática de parcelamento mais barato para consumidores que usaram mais de 15% do limite disponível por 30 dias consecutivos. A oferta será feita nos canais de relacionamento e o cliente decide se adere à proposta. Caso não aceite, um novo contato deverá ser feito a cada 30 dias.

Caso o consumidor opte pelo parcelamento do saldo devedor, os bancos poderão manter os limites de crédito contratados, levando em consideração as condições de crédito do cliente, ou estabelecer novas condições para a utilização e o pagamento do valor correspondente ao limite ainda não utilizado e que não tenha sido objeto do parcelamento, informou a Febraban.

Os bancos também vão usar os canais de relacionamento com o cliente, como internet e telefone, para alertar o consumidor toda vez que ele entrar no cheque especial. No alerta, os bancos deverão informar que esse crédito deve ser utilizado em situações emergenciais e temporárias.

Agora, nos extratos bancários dos clientes, o saldo em conta será informado de forma separada do saldo e do limite do cheque especial, para que o usuário do serviço não confunda o valor do crédito como sendo saldo positivo da própria conta.

Pelas novas regras, as instituições financeiras terão sempre disponíveis ao consumidor uma alternativa mais barata para parcelamento do saldo devedor do cheque especial.

As mudanças no cheque especial, tomada por iniciativa dos próprios bancos, ocorre exatamente um mês depois da entrada em vigor da resolução do Conselho Monetário Nacional (CMN) que limitou e padronizou a cobrança de taxa de juros do rotativo cartão de crédito, que também é uma das mais altas do mercado.


Números

O cheque especial representa apenas 1,4% de todas as operações de crédito a pessoas físicas no país, com saldo emprestado de R$ 24,3 bilhões em maio. É uma modalidade mais cara e menos usada que outras opções de crédito. O saldo das operações com crédito consignado, no mês passado, atingiu R$ 321,4 bilhões, com taxas de 25,4% ao ano, ou 1,90% ao mês. Os financiamentos imobiliários para pessoas físicas totalizaram R$ 573,3 bilhões em maio, com taxas de 8% ao ano (0,64% ao mês).

Dos 155,8 milhões de clientes ativos do setor bancário em maio deste ano, 25 milhões usavam cheque especial, segundo a Febraban. Desses 25 milhões de clientes, cerca de 4 milhões se enquadrariam nas novas regras do cheque especial, pelos cálculos da federação. Eles representam 16% do total de pessoas que utilizam essa modalidade de crédito e 2,6% do total de clientes ativos do setor bancário.

Espanha enfrenta a Rússia com Asensio no lugar de Iniesta

dom, 01/07/2018 - 11:00

As seleções da Espanha e da Rússia jogam neste momento no Estádio Luzhniki, em Moscou. A partida vale a classificação para as quartas de final da Copa do Mundo. A grande surpresa na equipe espanhola é a ausência de Andres Iniesta, que começa o jogo no banco de reserva. Em seu lugar, o treinador Fernando Hierro colocou Marco Asensio.

Os russos também fizeram uma mudança que também surpreendeu: o técnico Stanislav Cherchesov colocou na reserva o meia Denis Cheryshev, autor de dois gols na partida de abertura da Copa, quando a seleção anfitriã goleou a Arábia Saudita por 5 a 0. A Rússia venceu duas partidas na fase de grupo, além da Arábia Saudita, derrotou o Egito por 3 a 1. A única derrota foi contra o Uruguai por 3 a 0.

Copa 2018: Espanha começa o jogo com Iniesta no banco de reserva - Christian Hartmann/Reuters/Direitos reservados

A Espanha, por sua vez, tenta superar o trauma da Copa de 2014, no Brasil, quando foi eliminada ainda na primeira fase. Hierro quer a sua equipe mais objetiva em campo, pressionando os russos o tempo todo e buscando as jogadas pelos lados, uma das características de jogo do meia Asensio.

A seleção russa, do técnico Stanislav Cherchesov, tem também a proposta de pressionar os espanhóis no seu campo, principalmente com uma marcação forte meio de campo. O treinador, ao tirar o meia Cheryshev, colocando em seu lugar o zagueiro Cheryshev, arma o time com uma proposta de impedir as jogadas pelos lados da equipe espanhola. 

Fernando Hierro escalou a Espanha com: De Gea, Carvajal, Piqué, Sergio Ramos e Jordi Alba; Busquets, Thiago Alcântara, Asensio, David Silva e Isco; e Diego Costa.

Cherchesov montou o seu time com: Akinfeev, Mario Fernandes, Ilya Kutepov, Sergei Ignashevich, Kudryashov e Yuri Zhirkov; Roman Zobnin, Gazinskiy, Samedov, Golovin e Dzyuba.

Apita a partida o holandês Bjorn Kuipers, auxiliado pelos compatriotas Clement Turpin e Sander Van Roekel.

Falta de luz atinge regiões da Asa Sul de Brasília

dom, 01/07/2018 - 10:14

Um problema na madrugada de hoje (1°) com um cabo de energia provoca falta de luz em regiões da Asa Sul de Brasília. A interrupção no abastecimento de energia começou por volta das 3h20 da madrugada. A previsão é que o serviço esteja restabelecido em parte das localidades por volta do meio-dia, de acordo com a Companhia Energética de Brasília (CEB).

A informação da CEB é que um defeito no cabo provocou falhas na transmissão de energia nas quadras 200 e 400 da Asa Sul, onde a previsão é que o abastecimento esteja normalizado até o meio-dia. Falta luz também nas quadras 707 e 907 da Asa Sul que estão sem previsão de retorno.

Em maio, regiões da Asa Norte ficaram se energia durante horas após um cabo subterrâneo ter se partido. Na ocasião, pouco mais de 1,5 mil unidades consumidoras, entre residências e comércio, foram afetadas.

México vai às urnas hoje escolher novo presidente

dom, 01/07/2018 - 09:22

O México enfrenta dois dias decisivos, na política e no futebol. Neste domingo (1º), cerca de 89 milhões de eleitores irão às urnas para escolher o novo presidente, que nos próximos seis anos governará a segunda maior economia latino-americana, depois da brasileira. Amanhã (2), a seleção mexicana jogará contra o Brasil pelas oitavas de final da Copa do Mundo.

A Comissão Nacional de Direitos Humanos (CNDH) pediu aos 32 governos estaduais, inclusive o da capital, Cidade do México, medidas especiais para proteger os jornalistas, que cobrirão a maior e mais violenta eleição da histórica recente. Durante a campanha, 130 políticos foram mortos – muitos deles candidatos aos 18 mil cargos em disputa. Os assassinatos são atribuídos às gangues e aos cartéis do narcotráfico, que brigam por território e poder, comprando alianças e matando os que se opõem.

Além do presidente, os mexicanos renovarão o Congresso Nacional e escolherão governadores, prefeitos, deputados estaduais e vereadores. Todas as pesquisas de opinião apontam para uma virada, num país tradicionalmente governado por dois partidos: o Partido Revolucionário Institucional (PRI), do atual presidente Enrique Peña Nieto, e o Partido de Ação Nacional (PAN). Dos quatro candidatos à presidência, o favorito é o esquerdista Andrés Manuel López Obrador, conhecido como AMLO, do Movimento Regeneração Nacional (Morena).

Nem Maduro, nem Trump

Aos 64 anos, essa é a terceira vez que AMLO disputa a presidência. Ele começou a carreira política no PRI, que elegeu todos os presidentes mexicanos desde 1929, salvo dois: Vicente Fox (2000-2006) e Felipe Calderón (2006-2012), ambos do PAN. Na década de 1980, López Obrador passou para a oposição.

AMLO perdeu por menos de um por cento as eleições de 2006, para Calderón, e não aceitou a derrota. Ele acusou o governo da época de fraude e convocou uma multidão de simpatizantes à Praça Zócalo, na capital, onde promoveu uma cerimônia de posse como legítimo presidente do México. Desta vez, as chances de AMLO ser eleito são maiores: os eleitores estão cansados da violência, que resultou em 30 mil homicídios em 2017, e dos escândalos de corrupção do atual governo.

“Desde o começo do governo do [ex-presidente] Felipe Calderón, em 2006, até agora, 230 mil pessoas foram assassinadas. Segundo as estatísticas oficiais, mais de 36 mil estão desaparecidas”, disse AMLO, no encerramento da campanha, que reuniu milhares de pessoas, muitas delas jovens. “Um milhão de famílias mexicanas são vítimas da violência.”

Na campanha, AMLO propôs anistiar narcotraficantes, já que a guerra contra eles não deu resultados, e combater a corrupção, que ele considera ser a origem de todos os males. Com o dinheiro recuperado da “elite corrupta”, ele diz que vai financiar programas sociais, dobrar aposentadorias e subsidiar a educação, sem aumentar impostos.

Seus principais rivais – Ricardo Anaya (PAN) e Jose Antonio Meade (PRI) – tentaram arrebatar votos de López Obrador. Eles argumentam que as promessas do candidato favorito são inviáveis e que, com Obrador, o México escolherá um caminho incerto – entre o populismo de esquerda e de direita.

AMLO formou uma coalização para disputar a eleição, que inclui um partido evangélico. Ele respondeu que admira Jesus Cristo “porque ele lutou pelos pobres”. E garante que não será nem “Nicolas Maduro [presidente da Venezuela] nem Donald Trump [presidente dos Estados Unidos]”.

Mega-Sena acumula de novo e pagará R$ 21 milhões, confira dezenas

dom, 01/07/2018 - 08:41

O Concurso 2.054 da Mega-Sena, com prêmio previsto de R$ 4,5 milhões, foi sorteado na noite de ontem (30) em Campina Grande (PB). Nenhum apostador acertou os seis números. Confira as dezenas sorteadas: 04 - 07 -12 - 22 - 26 - 39.

Oitenta apostas acertaram a quina e cada uma levará um prêmio de R$ 20.194,81. Mais de 5,2 mil bilhetes acertaram quatro dezenas e levam um prêmio de R$ 440,70 cada.

O próximo concurso, que será sorteado na quarta-feira (4), tem um prêmio acumulado estimado em R$ 21 milhões. As apostas podem ser feitas até as 19h (horário de Brasília) de quarta nas lojas lotéricas credenciadas pela Caixa em todo o país.

Espanhois e croatas colocam favoritismo em campo nas oitavas de final

dom, 01/07/2018 - 08:00

Depois de duas partidas emocionantes e imprevisíveis ontem (30), as partidas de hoje (1º) pelas oitavas de final da Copa do Mundo têm os favoritos bem definidos. Torcedores espanhóis e croatas não esperam nada menos do que uma vitória contra seus adversários. Rússia e Dinamarca terão a tarefa de desvirtuar a lógica e seguirem na Copa do Mundo.

Espanha x Rússia – 11h, Moscou

A Espanha é considerada favorita para este duelo. A Rússia, que havia começado bem a Copa, perdeu a última partida para o Uruguai por 3 a 0 e expôs as deficiências que já havia apresentado antes da Copa. Nos últimos oito jogos antes do mundial, havia perdido cinco, empatado um e vencido dois. E uma dessas vitórias foi contra um clube do país, o Dínamo de Moscou.

Por isso, a Rússia sabe que a responsabilidade da vitória está do outro lado. “Espanha tem grandes jogadores. Todos eles jogam em clubes europeus de primeira linha. Eles são favoritos e tentaremos subir ao nível deles”, disse o meio-campista Denis Cheryshev na coletiva de imprensa.

Mas a Espanha não tem sido exuberante até agora. Teve dificuldades contra adversários tecnicamente inferiores na primeira fase. Os espanhois ainda precisam provar que têm um time consistente para ir longe na Copa do Mundo. “Somos profissionais, nosso trabalho é jogar e tentar mudar opiniões. Temos que estar concentrados e saber que um erro pode nos levar para casa”, disse o atacante David Silva.

Croácia x Dinamarca – 15h, Nizhny Novgorod

Depois da vitória por 3 a 0 contra a Argentina, é difícil não apostar em uma vitória da Croácia. Comandada por um meio campo de respeito, formado por Rakitic e Modric, a seleção Croata é favorita para avançar às quartas de final.

“Não teremos pressa. Precisamos ser pacientes e esperar a nossa chance. Tudo que acontecer dependerá de nós mesmos. Precisamos ser espertos e muito cuidadosos”, disse o técnico croata Zlatko Dalic.

A Dinamarca não foi dominante em nenhuma das partidas que jogou até agora. Mas chegou com méritos à fase eliminatória da Copa. O treinador dinamarquês, Age Hareide, aposta em seu camisa 10, Christian Eriksen, para seguir no mundial. “Christian jogou uma campanha de classificação fantástica. Ele fez um gol e deu uma assistência até agora e tem capacidade para fazer mais”. Hareide também afirmou que será “emocionante” para ele e para o público assistir à batalha de meio campo entre Eriksen e Modric.

Páginas