Também na Agência Brasil

Subscrever feed Também na Agência Brasil
A Agência Brasil é a agência de notícias da Empresa Brasil de Comunicação (EBC), que distribui gratuitamente informações de interesse público. As notícias podem ser reproduzidas desde que citada a fonte.
Atualizado: 13 minutos 57 segundos atrás

Prognósticos indicam que período chuvoso pode ficar acima da média no Ceará

seg, 22/01/2018 - 14:50

Tarifa de contingência e controle devem continuar até a recarga de grandes açudes como o Castanhão, diz o governador Camilo SantanaDivulgação/Dnocs

O Ceará tem 40% de probabilidade de receber chuvas acima da média histórica entre fevereiro e maio deste ano, informou hoje (22) a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme). O prognóstico é otimista na comparação com as chuvas dos últimos seis anos, que formaram o mais severo período de seca enfrentado pelo estado. As outras probabilidades são de 35% de chuvas dentro da média e de 25% abaixo da média.

O prognóstico deste ano para a chamada quadra chuvosa, que envolve quatro meses (fevereiro a maio) em que são esperados os maiores volumes de chuva do ano, foi construído com a participação de especialistas de todo o Brasil, que estudaram os fenômenos que ocorrem nos oceanos Atlântico e Pacífico.

O presidente da Funceme, Eduardo Sávio, disse que o Pacífico Equatorial apresenta atualmente La Niña (águas frias) de fraca intensidade. Esse fenômeno favorece a chuva no estado e, apesar de fraca, apresenta-se melhor do que no ano passado. O Atlântico também está favorável ao posicionamento da Zona de Convergência Intertropical, o principal sistema meteorológico da quadra chuvosa.

“Nas últimas três semanas, observamos um aquecimento do Atlântico Sul Equatorial. Isso é muito importante para nós, porque a Zona de Convergência procura as zonas mais quentes dos oceanos, trazendo umidade para o continente”, explicou.

Embora otimista de forma geral, o prognóstico divide o território do estado em duas partes. Enquanto a parte norte, que inclui Fortaleza e região metropolitana, deve receber chuvas intensas, a região sul, onde ficam algumas das principais bacias hidrográficas, pode não receber precipitações suficientes para a recarga dos reservatórios.

Esse cenário preocupa os órgãos de recursos hídricos, que tem o desafio atual de gerenciar os 6,8% de capacidade total dos reservatórios do estado – a menor reserva hídrica do Nordeste, segundo monitoramento da Agência Nacional de Águas (ANA).

“Até que a gente consiga enxergar uma inflexão nesse processo, com, por exemplo, uma possível recarga de grandes açudes como Orós e Castanhão, temos que prosseguir com a tarifa de contingência, com o acompanhamento do uso da água nas residências, com a construção de poços, adutoras emergenciais e outras ações. O controle tem que continuar”, disse o secretário dos Recursos Hídricos, Francisco Teixeira. O Castanhão, maior açude de usos múltiplos do Brasil, acumula somente 2,37% de sua capacidade.

O governador do Ceará, Camilo Santana, ressaltou que a recarga dos 155 açudes depende do resultado da quadra chuvosa e da finalização do eixo norte da transposição do Rio São Francisco, cuja obra foi retomada no fim do ano passado após uma licitação escolher nova empresa para assumir o projeto.

Santana também justificou o por quê de o estado não ter adotado a estratégia de racionamento. Segundo o governador, embora houvesse a previsão de economia de 21 milhões de metros cúbicos (m³) por ano, os potenciais prejuízos, como redução da pressão da água e o acúmulo de água em recipientes que poderiam gerar novos focos do mosquto Aedes aegypti, (transmissor da dengue e da febre amarela urbana) não compensariam o esforço. Por outro lado, o governador calcula que as ações de redução da oferta de água representaram uma economia de quase 300 milhões de m³ anuais para a região metropolitana de Fortaleza.

O governador ratificou que as ações atuais de segurança hídrica devem continuar e que novos projetos, como o de reúso de água de esgoto para o Complexo Industrial e Portuário do Pecém (CIPP) e o de dessalinização de água do mar, serão implementadas este ano. “Há uma perspectiva positiva para a quadra invernosa deste ano, mas, mesmo assim, vamos intensificar nossas ações para garantir o abastecimento de água para a população.”

Compartilhar:    

Apreensões de fuzis no Estado do Rio crescem 32,5% em 2017

seg, 22/01/2018 - 14:10

As apreensões de fuzis no Estado do Rio de Janeiro bateram recorde histórico em 2017. Ao todo, foram apreendidas 499 fuzis automáticos, 130 a mais do que no ano anterior ou 32,5%. Os dados foram divulgados pelo Instituto de Segurança Pública (ISP).

De janeiro a dezembro de 2017, dos 499 fuzis automáticos apreendidos, 370 estavam na capital. O número quase igual ao de 2016, quando 369 fuzis foram apreendidos na capital do estado.

De acordo com o secretário de estado de Segurança Pública, Roberto Sá, “esse é o desdobramento de uma diretriz de redução de mortes violentas, fazendo com que as polícias Civil e Militar busquem tirar de circulação armas com alto poder de destruição das mãos de criminosos. O número é muito expressivo e deve provocar uma reflexão da sociedade”, avaliou.

Ao todo, foram apreendidas 8.705 armas no estado em 2017, sendo 2.929 no interior, 2.662 na capital, 2.042 na Baixada Fluminense, 715 na região da Grande Niterói, entre outras.

No início de junho de 2017, a Polícia Civil fez a maior apreensão de fuzis da história do Estado do Rio de Janeiro, no Aeroporto Internacional Tom Jobim: 60 fuzis estavam escondidos dentro de aquecedores para piscinas.

Grupo Integrado

Para combater o armamento pesado por criminosos, a secretaria estadual de segurança implantou medidas estruturantes como o Grupo Integrado de Operações de Segurança Pública (Giosp), que reúne as inteligências da Secretaria Nacional de Segurança Pública do Ministério da Justiça, da Polícia Rodoviária Federal, da Polícia Civil, da Polícia Militar e da Secretaria  de Administração Penitenciária, sob coordenação da Subsecretaria de Inteligência.

Os relatórios do Giosp já permitiram elucidar crimes, identificação de criminosos, prisões e apreensões pelas polícias, que são as destinatárias das informações produzidas pelo grupo integrado.

Compartilhar:    

MPF denuncia 22 por fraude contra a previdência no Rio

seg, 22/01/2018 - 13:52

A Justiça Federal aceitou denúncia contra 22 acusados de fraude contra a Previdência Social no norte fluminense. Segundo o Ministério Público Federal (MPF), o esquema envolvia irregularidades na concessão de benefícios por incapacidade (auxílio-doença e aposentadoria por invalidez), na Gerência Executiva do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) de Campos dos Goytacazes.

Durante a investigação, que resultou nas duas fases da Operação Cardiopatias, em dezembro do ano passado e janeiro deste ano, foram identificadas fraudes em 34 benefícios, que geraram prejuízo de mais de R$ 11 milhões. Entre os acusados estão técnicos do seguro social, médicos peritos, médicos particulares e agenciadores de benefícios, entre outros.

Eles estão sendo processados por integrar organização criminosa, estelionato previdenciário, corrupção passiva e ativa, peculato, inserção de dados falsos em sistema de informações do INSS e violação de sigilo funcional.

De acordo com o MPF, o esquema fraudulento envolvia cinco núcleos criminosos que tinham funções específicas: cooptadores; “cardiopatas”; médicos particulares; servidores do INSS e médicos peritos do instituto.

Os cooptadores aliciavam pessoas que não cumpriam requisitos mínimos para obtenção do benefício mas que o requeriam assim mesmo. Os "cardiopatas" eram pessoas saudáveis que apresentavam à perícia os exames de pessoas que realmente sofriam do coração.

Servidores do INSS, incluindo médicos peritos, que participavam do golpe, aprovavam os exames e autorizavam o auxílio-doença.

Compartilhar:    

FMI eleva projeção de crescimento global e para o Brasil em 2018 e 2019

seg, 22/01/2018 - 13:33

O Fundo Monetário Internacional (FMI) elevou a projeção de crescimento do Brasil para 2018 e 2019. O Produto Interno Bruto (PIB) do país deve crescer 1,9% este ano, 0,4 ponto percentual acima que foi estimado em outubro. Para 2019, a previsão foi revisada para 2,1%, um aumento de 0,1 ponto percentual.

Divulgado hoje (22), o relatório World Economic Outlook destaca que a atividade econômica global registrou crescimento previsto de 3,7% em 2017, 0,1 ponto percentual acima do projetado em outubro, quando a última versão do documento foi divulgada. O FMI também prevê crescimento global de 3,9% para 2018 e 2019, o que representa aumento de 0,2 ponto percentual sobre a projeção do relatório anterior.

Segundo o relatório, a melhora reflete, entre outros fatores "o esperado impacto das mudanças recentemente aprovadas na política de impostos dos Estados Unidos". No entanto, o documento diz que "devido à natureza temporária de algumas das medidas, o pacote de políticas de impostos deve [contribuir para] reduzir o crescimento por alguns anos de 2022 em diante".

América Latina

O relatório destaca que a recuperação econômica da América Latina deve se fortalecer, com crescimento de 1,9% em 2018 (como já era previsto em outubro) e 2,6% em 2019 (0,2 ponto percentual acima da previsão de outubro).

“Esta mudança reflete principalmente uma perspectiva melhorada para o México, que beneficia-se de uma demanda mais forte de Estados Unidos, uma recuperação mais firme do Brasil e os efeitos favoráveis de preços mais fortes das commodities e condições mais fáceis de financiamento em alguns países exportadores desses produtos”, afirma o documento. O relatório diz também que essas projeções “mais do que compensam novas revisões descendentes para a Venezuela”.

No entanto, o documento destaca que fatores não-econômicos colocam a recuperação da economia em risco, inclusive no Brasil. "A incerteza política dá espaço a riscos para a implementação de reformas ou à possibilidade de reorientação das agendas, incluindo no contexto das eleições que devem ocorrer em diversos países, como Brasil, Colômbia, Itália e México".

Compartilhar:    

Incêndio destrói depósito de insumos da Secretaria de Saúde de Angra dos Reis

seg, 22/01/2018 - 13:25

Incêndio no depósito da Secretaria de Saúde de AngraWagner Gusmão/Divulgação Secretaria de Saúde de Angra dos Reis

Um incêndio atingiu hoje (22), por volta das 5h, o depósito da Secretaria de Saúde, em Angra dos Reis, na Costa Verde fluminense, no bairro Balneário, destruindo o estoque de insumos que abastece toda a rede de saúde do município. O fogo acabou também com estoque de fraldas, seringas, luvas, além de equipamentos que estavam no local. No depósito, não havia estoque de vacina contra a febre amarela. Ninguém ficou ferido no incêndio.

Apesar de o Corpo de Bombeiros ter agido rapidamente para controlar o incêndio, os produtos altamente inflamáveis fizeram que as chamas tomassem conta do depósito com muita velocidade, e nada se salvou.

A prefeitura de Angra dos Reis informou que vai apurar as causas do incêndio e que o depósito não estava totalmente abastecido de insumos. O valor estimado do prejuízo é inferior a R$ 70 mil. A prefeitira informou que fará o possível para que o abastecimento na rede não seja afetado na distribuição dos insumos nos postos e unidades de saúde.

No depósito não havia remédios, medicamentos nem vacinas, como a da febre a marela, que segue normalmente com sua agenda de aplicação da dose nos locais já previstos para esta semana.

A Secretaria de Saúde de Angra fará o levantamento do material destruído no incêndio.

Calendário de vacinação contra febre amarela

A equipe da rede pública de saúde realizou uma grande mobilização no sábado (20) em todo o município, incluindo os moradores da Baía da Ilha Grande, para vacinar a população contra a febre amarela. Somente nesse dia foram aplicadas 6,8 mil doses, totalizando, até o momento, aproximadamente 30 mil pessoas vacinadas. A meta é imunizar 110 mil.

Compartilhar:    

Hemorio começa a vacinar doadores de sangue contra febre amarela

seg, 22/01/2018 - 12:19

A partir de hoje (22), os doadores de sangue que comparecerem ao Hemorio, centro que coordena o recolhimento e distribuição de sangue no Rio de Janeiro, poderão também tomar a dose da vacina contra a febre amarela.

A campanha de vacinação contra a doença prossegue até o próximo sábado (27). O centro vai disponibiliza, diariamente, 400 doses da vacina contra a doença. Os voluntários que doarem sangue ou os que forem considerados inaptos para tal, após passar por triagem clínica, poderão receber a dose da vacina.

A adesão do órgão à campanha de vacinação contra a febre amarela faz parte do esforço para atender à população, segundo o secretário de Saúde, Luiz Antônio Teixeira Jr.

“Estamos pedindo que a população busque a vacina. Com isso, ampliamos o número de doações e também vacinamos mais pessoas”, disse.

Teixeira Júnior ressaltou que no Hemorio só serão vacinados os candidatos à doação de sangue, o que torna, portanto, "necessário que o doador passe pela triagem antes da imunização".

O Hemorio é responsável pelo abastecimento das emergências dos hospitais da capital, maternidades e outras unidades de saúde e, também, pelo envio de sangue, quando necessário, para outras cidades.

A iniciativa é importante, porque vai promover a elevação dos estoques no banco de sangue do estado, exatamente nos dias que antecedem o carnaval, período em que a unidade recebe até 40% menos doadores de sangue.

Com a vacinação em massa, a tendência é que os estoques diminuam ainda mais. Por este motivo, na avaliação do diretor-geral do Hemorio, Luiz Amorim, “é de extrema importância que as pessoas doem sangue antes de serem vacinadas, já que é preciso esperar quatro semanas para doar após a vacina”. Para ele, “a criação deste polo é uma solução eficiente para evitar o desabastecimento de sangue neste período que antecede e também durante o carnaval”.

Doação

De acordo com o Hemorio, as pessoas que tomaram a vacina contra a febre amarela há mais de quatro semanas já odem doar sangue normalmente. Quem teve a doença também pode dorar, desde que a cura tenha ocorrido há mais de um ano.

Para doar sangue é preciso ter entre 16 e 69 anos, pesar mais de 50 kg, estar bem de saúde e portar um documento de identidade oficial com foto. Jovens com 16 e 17 anos só podem doar sangue com autorização dos pais ou responsáveis legais. O modelo de autorização pode ser retirado no site do Hemorio.

O centro informa que não é necessário estar em jejum para fazer a doação, mas é preciso evitar alimentos gordurosos nas quatro horas que antecedem a doação e também bebidas alcoólicas 12 horas antes.

A unidade funciona todos os dias, inclusive sábados, domingos e feriados, das 7h às 18h, na Rua Frei Caneca, n° 8, no Centro do Rio.

Balanço

No último Informe Epidemiológico sobre a febre amarela, divulgado pela Secretaria de Estadio de Saúde do Rio, feito na sexta-feira passada (19), indica que neste ano, em todo o estado, foram registrados 14 casos de febre amarela silvestre em humanos.

Destes, três foram registrados em Teresópolis, na região serrana do estado, um dos quais resultou em óbito; 8 casos foram registrados em Valença, no centro sul, sendo três óbitos; um caso em Nova Friburgo e outro em Petrópolis, ambos os municípios da Região Serrana; e um caso de óbito em Miguel Pereira, no Centro-Sul Fluminense.

Doença em macacos

Até o momento, só há um caso confirmado de febre amarela em macacos, sendo este encontrado no bairro de Niterói, no Grande Rio. A pedido da Secretaria Estadual de Saúde, no entanto, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) análise a morte de quatro macacos, ocorridas na Floresta da Tijuca, na zona norte da capital.

As conclusões devem ser apresentadas até o final da tarde de hoje. Os quatro macacos-pregos foram encontrados mortos há uma semana na Rua Alves Câmara, que dá acesso à floresta. O exame começou a ser feito na última sexta-feira (19) e deverá levar 72 horas para ser concluído.

Fiocruz

Procurada pela Agência Brasil, a Secretária de Saúde informou que o resultado dos exames,que estão sendo feitos pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), devem ser divulgados em Boletim Epidemiológico, no final da tarde de hoje, com os dados do número de casos e de mortos.

A Secretária Estadual de Saúde afirma que os macacos não são responsáveis pela transmissão da febre amarela. A doença é transmitida pela picada de mosquitos. “Ao encontrar macacos mortos ou doentes, o cidadão deve informar o mais rápido possível às secretarias de Saúde do município ou do estado do Rio.”

Para mais informações sobre a doença acesse o site www.febreamarelarj.com.br.

Compartilhar:    

Motorista que atropelou pessoas em Copacabana é investigado pela Polícia Civil

seg, 22/01/2018 - 12:17

Um novo processo de investigação foi aberto pela Polícia Civil do Rio de Janeiro para apurar se o motorista Antônio de Almeida Anaquim cometeu crime de falsidade ideológica ao omitir informações ao Departamento de Trânsito do Rio de Janeiro (Detran-RJ). Na última quinta-feira (18), o motorista atropelou 18 pessoas no calçadão da Praia de Copacabana, e a principal hipótese apurada pela polícia é que ele sofreu um ataque epilético e perdeu a direção.

Segundo o delegado Gabriel Ferrando, da 12ª Delegacia de Polícia (Copacabana), a abertura do novo processo já foi determinada, e as investigações paralelas vão identificar eventuais omissões de informações por parte do motorista sobre sua saúde, durante o preenchimento de questionário do órgão, para a renovação de sua carteira de motorista.

De acordo com o Detran, Antônio Anaquim respondeu não sofrer de epilesia durante seu exame de validação médica. A doença não impede que uma pessoa tenha habilitação para dirigir, mas o prazo de validade da carteira passa a ser menor.

O motorista também estava com a carteira de habilitação vencida, e disse a polícia que não recebeu a notificação sobre o vencimento. 
 
Vítimas

O atropelamento causou a morte de uma bebê de 8 meses, que foi enterrada no último sábado (20). No momento do incidente, a criança estava com a mãe, que também foi atropelada, sofrendo escoriações nas duas pernas e nos ombros. Moradora da Ladeira dos Tabajaras, a mulher chegou a ser hospitalizada e recebeu alta no dia seguinte.

O caso mais grave é o de um australiano de 68 anos, que permanece internado na Unidade de Terapia Intensiva do Hospital Municipal Miguel Couto, na zona sul do Rio de Janeiro. Apesar de apresentar evolução clínica favorável, seu quadro é considerado gravíssimo, segundo a Secretaria Municipal de Saúde.

Quatro pacientes internados no mesmo hospital devem passar por cirurgias ortopédicas ao longo do dia de hoje (22). Eles estão clinicamente estáveis.

Mais três feridos estão internados no Hospital Municipal Souza Aguiar, no centro do Rio. Entre eles está um argentino que se recupera bem das cirurgias ortopédicas a que foi submetido na sexta-feira.

Uma paciente de 32 anos aguarda transferência para um hospital de alta complexidade em ortopedia, para passar por uma cirurgia especial.

Compartilhar:    

Déficit da Previdência equivale a 2,8% do PIB

seg, 22/01/2018 - 12:06

O secretário de Previdência do Ministério da Fazenda, Marcelo Caetano, divulga o resultado da Previdência Social em 2017  (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

O déficit previdenciário foi de R$ 182,45 bilhões em 2017. O rombo equivale a 2,8% do Produto Interno Bruto (PIB, soma das riquezas produzidas pelo país), o recorde registrado até o momento. Os cálculos divulgados hoje (22) pela Secretaria de Previdência do Ministério da Fazenda referem-se ao Regime Geral de Previdência Social (RGPS), que é gerido pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

O déficit previdenciário atingiu seu pior patamar desde 1995, quando começou a série histórica, superando o déficit de 2016, de R$ 149,73 bilhões. O aumento de um ano para o outro foi de 21,8% no regime geral.

O maior aumento proporcional do déficit se deu no setor urbano, com um aumento de 54,7% em relação a 2016, passando de R$ 46,344 bilhões para os atuais R$ 71,709 bilhões. Já o setor rural, apresentou um aumento no déficit de 7,1%, passando de R$ 103,390 bilhões para R$ 110,740 bilhões.

Em 2017, a arrecadação líquida urbana foi de R$ 365,484 bilhões, apresentando um aumento de 4,4% em relação a 2016, quando o valor arrecadado foi R$ 350,217 bilhões. Já a despesa, teve um aumento de 10,2%, passando de R$ 396,561 bilhões para R$ 437,194 bilhões.

No meio rural, foram arrecadados R$ 9,3 bilhões, o que representou um aumento de 17,4% em relação a 2016, quando foram arrecadados R$ 7,920 bilhões, e gastos R$ 120,040 bilhões, um aumento de 7,8%, em relação aos R$ 111,310 bilhões de 2016.

"Os valores das despesas por si são superiores à arrecadação. A despesa cresce em ritmo mais alto que arrecadação, assim, o déficit cresce, em velocidade bastante expressiva, não somente em termos reais mas em proporção do PIB", explicou o secretário de Previdência, Marcelo Caetano.

A previsão do governo para o déficit da Previdência no regime geral para 2017 era de R$ 185,8 bilhões. O valor constatado ficou, portanto, inferior à estimativa. Para 2018, a estimativa do governo para o INSS é de um rombo de R$ 192,8 bilhões. Segundo Caetano, o valor ficou abaixo porque se trata de uma estimativa "de ordem de grandeza bastante elevada". Para 2018 é possível que ainda haja revisão da estimativa.

O regime próprio de Previdência Social, que é o dos servidores públicos e militares, também fechou 2017 em déficit, de R$ 86,349 bilhões, um aumento de 11,9% em relação a 2016, que fechou com um déficit de R$ 77,151 bilhões.

Considerando os dois regimes, o próprio e o geral, a Previdência acumulou um déficit em 2017 de R$ 268,799 bilhões.

Reforma da Previdência

Na análise do secretário de Previdência, os números evidenciam a necessidade da reforma da Previdência: "É essencial, a gente observa os números crescerem na ordem de dezenas de bilhões de reais por ano". Em relação a um possível adiamento da análise do texto pela Câmara dos Deputados, prevista para o dia 19 de fevereiro, o secretário foi enfático: "O governo trabalha com a aprovação em meados de fevereiro".

Sobre mudanças no texto, Caetano diz que não há por parte do governo "nenhum compromisso de alteração da emenda aglutinativa" e que qualquer mudança terá que levar em consideração o impacto sobre a igualdade entre os beneficiários, o impacto fiscal nas contas do governo e como a questão se reflete na opinião pública.

A reforma propõe a adoção de uma idade mínima - de 65 anos para homens e 62 anos para mulheres - e regras de transição com intuito de equilibrar as contas públicas para os próximos anos. Conforme a proposta, trabalhadores do setor privado e servidores públicos deverão seguir as mesmas regras, com um teto de R$ 5,5 mil para se aposentar, e sem a possibilidade de acumular benefícios. Para trabalhadores rurais, idosos e pessoas com deficiência sem condições de sustento as regras não sofrerão mudanças.

Aprovada, ainda este ano, segundo o secretário, a reforma poderá conferir uma redução do déficit do INSS em 2018 de R$ 5 bilhões a R$ 6 bilhões.

 

Compartilhar:    

Governo continua tentando nomear Cristiane Brasil como ministra do Trabalho

seg, 22/01/2018 - 11:53

O ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun, disse nesta segunda-feira (22) que o governo continua tentando manter a nomeação da deputada Cristiane Brasil (PTB-RJ) como ministra do Trabalho. Na madrugada de hoje, a presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Carmen Lúcia, acatou o recurso que pedia a suspensão da posse da deputada.

Segundo Marun, “o caminho jurídico será definido pela área jurídica do governo” e a decisão tomada pelo governo é “continuar nessa demanda” com o objetivo de garantir o respeito à Constituição. Questionado se considerada equivocada a decisão de Carmen Lúcia, Marun evitou críticas e avaliou a decisão como “técnica” e que “não adentrou o mérito da questão”.

“Novela sempre tem um final feliz, já que você se refere a novela. O governo mantém a serenidade e obviamente insistirá nesta luta judicial pela preservação das prerrogativas do presidente e temos confiança no bom senso das decisões judiciais que vão, no devido tempo, garantir a posse da ministra escolhida pelo presidente para exercer a função de ministra do Trabalho”, declarou o ministro.

O vice-líder do governo na Câmara, Beto Mansur (PRB-SP), já havia sinalizado há algumas semanas que a base governista já esperava uma decisão negativa da ministra Carmen Lúcia e que a equipe jurídica da Presidência esgotaria todas as possibilidades de recurso até que o processo pudesse ser analisado pelo plenário do STF, na volta do recesso em fevereiro.

Cristiane Brasil foi indicada para chefiar o Ministério do Trabalho no âmbito das negociações pela aprovação da reforma da Previdência, em tramitação da Câmara dos Deputados desde o ano passado. Marun disse que o governo não vai desistir da reforma e reconheceu que "até que seria mais fácil" se o PTB indicasse outra pessoa para o cargo, mas explicou que a equipe governista optou, nesse momento, por lutar “pela preservação da prerrogativa da presidência da República” de nomear ministros de Estado.

“Se alguém pensa que vai nos desviar do nosso rumo que é a aprovação da reforma da Previdência com apresentação de questões como essa, está enganado. O governo tem um rumo e nada afastará do propósito de aprovar a reforma da Previdência”, ressaltou.

Marun sinalizou ainda que, caso o governo consiga garantir por meio de outro recurso a nomeação de Cristiane Brasil, a posse poderá ocorrer mesmo com a ausência do presidente Michel Temer, que viajará hoje para Davos, Suíça, onde participará do Fórum Econômico Mundial até o dia 26 de janeiro. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), assumirá a presidência da República neste período.

Compartilhar:    

Jovem baleada em praia do Rio continua internada em estado grave

seg, 22/01/2018 - 11:45

A jovem Larisse Isídio da Silva, de 21 anos, continua internada no Hospital Municipal Lourenço Jorge em estado grave, porém estável, segundo a Secretaria Municipal de Saúde. Larisse foi atingida com uma bala perdida, no abdome, quando estava na Praia da Reserva neste domingo (21), na zona oeste da cidade do Rio de Janeiro.

Ela foi baleada durante assalto na praia. Segundo a Polícia Militar, ao fugir, o criminoso disparou na direção do policial militar que estava de folga e que o perseguia, e um dos tiros atingiu a moça.

Larisse deu entrada no Lourenço Jorge, na Barra da Tijuca, e passou por cirurgia de emergência ainda ontem. Seu namorado, Izaldo Junior, usou seu perfil no Facebook para pedir orações e doações de sangue para a jovem.
 

Compartilhar:    

Governo Federal garante recursos para expansão do metrô de Brasília

seg, 22/01/2018 - 11:45

Os governos federal e do Distrito Federal assinaram hoje (22) autorização para licitar etapas de  expansão e modernização do metrô de Brasília, em cerimônia no Palácio do Planalto com a participação do presidente Michel Temer e do governador do DF, Rodrigo Rollemberg.

Serão licitações para a expansão do metrô em Samambaia, para a modernização das linhas em funcionamento e para a construção do viaduto da EPIG (Estrada Parque Indústrias Gráficas).

Rollemberg detalhou que serão R$ 285 milhões para expansão e modernização do metrô e R$ 20 milhões para a construção do viaduto. A esses valores será somada a contrapartida do governo do Distrito Federal. A previsão divulgada pelo Ministério das Cidades é de que o recurso para a obra totalize R$ 333 milhões.

O ministro das Cidades, Alexandre Baldy, explicou que com a assinatura da autorização ocorrida hoje, o governo federal está assegurando os recursos necessários para que o governo do DF possa realizar a licitação.

A expectativa, de acordo com Rollemberg, é que as obras possam ser iniciadas no final deste ano ou início de 2019. “Com essa autorização, vamos fazer a licitação que deve ser lançada no segundo semestre deste ano para que no fim deste ano, ou início do ano que vem, as obras de modernização e ampliação do metro possam ser iniciadas”, disse. Ele acrescentou que, no caso do viaduto, a licitação poderá ser lançada no prazo de 60 dias.

O presidente Michel Temer lembrou que a expansão do metrô é uma demanda antiga da população do Distrito Federal. “A mobilidade urbana é um dos grandes desafios do nosso tempo. O metrô é o meio de transporte mais rápido, mais veloz e o que mais antede à população, portanto, o metrô é decisivo para o desenvolvimento da capital”, disse ao discursar não cerimônia.

A etapa de modernização da Linha 1 compreenderá a ampliação da capacidade dos sistemas instalados por meio de modernização tecnológica. A expansão do trecho de Samambaia contemplará a extensão de 3.680 m, duas estações, ciclovia, viadutos rodoviários, bem como passagens para pedestres, paraciclos e estacionamento na superfície.

A obra do viaduto da compreende a implantação de corredor exclusivo de ônibus no eixo oeste com a construção do viaduto de intersecção da EPIG com o Setor Sudoeste e Parque da Cidade.

 

Compartilhar:    

Trabalhador acima dos 60 anos começa a receber hoje as cotas do PIS/Pasep

seg, 22/01/2018 - 11:33

Os trabalhadores a partir de 60 anos de idade e que têm conta corrente ou poupança individual na Caixa Econômica Federal (Caixa) ou no Banco do Brasil (BB) receberão hoje (22) as cotas dos fundos do Programa de Integração Social (PIS) e do Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep). Pagos a pessoas dessa faixa etária que trabalharam com carteira assinada antes da Constituição de 1988, os valores serão creditados nas contas bancáriasna noite desta segunda-feira (22).

Para os demais trabalhadores que não são correntistas dos dois bancos públicos, os saques poderão ser feitos a partir da próxima quarta-feira (24). A previsão é de que 4,5 milhões pessoas tenham direito a um total de R$ 7,8 bilhões referentes a essas cotas, sendo 2,7 milhões de pessoas cotistas do PIS e 1,8 milhão do Pasep.

Há alguns anos, o trabalhador só tinha acesso à cota quando completasse 70 anos, se aposentasse ou tivesse doença grave ou invalidez. A partir da Medida Provisória nº 813, publicada ao final de dezembro do ano passado, o benefício foi estendido a mulheres a partir dos 62 anos de idade e a homens com mais de 65.

Os dois programas foram criados na década de 1970. O PIS tem a finalidade de integrar o empregado do setor privado e o desenvolvimento da empresa, enquanto o Pasep reune arrecadações da União, de estados, municípios, Distrito Federal e territórios destinadas aos empregados do setor público. A Constituição de 1988 trouxe mudanças quanto a esse tipo de recurso, estruturando o Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT).

Com as regras atualmente em vigor, quem contribuiu após 4 de outubro de 1988 não tem direito ao saque, uma vez que o FAT distribui quantias reservadas ao seguro-desemprego, ao abono salarial e ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Saque

Por meio dos sites www.caixa.gov.br/cotaspis e www.bb.com.br/pasep é possível consultar se há saldo disponível para saque. Nas páginas, o trabalhador pode visualizar a data de início do pagamento e os canais disponíveis, além da melhor opção de pagamento.

Os beneficiários do PIS com valor até R$ 1,5 mil poderão fazer o saque nas unidades de autoatendimento da Caixa, utilizando apenas a senha do Cartão do Cidadão. Valores entre R$ 1,5 mil e R$ 3 mil podem ser sacados no autoatendimento, unidades lotéricas e da Caixa Aqui, devendo apresentar também um documento de identificação oficial com foto. Valores acima de R$ 3 mil poderão ser retirados apenas nas agências da Caixa, também com um documento de identificação com foto.

O saque das cotas do Pasep pode ser feito nas agências do Banco do Brasil, com apresentação de documento de identificação oficial com foto. Os beneficiários com saldo de até R$ 2,5 mil podem solicitar o envio a outra instituição financeira, sem custos, pela internet ou pelos terminais de autoatendimento do banco.

O saque poderá ser feito por outra pessoa que não seja o beneficiário, mediante procuração particular, com firma reconhecida, ou por instrumento público que contenha outorga de poderes para solicitação e saque de valores do PIS/Pasep.

Herdeiros dos beneficiários das cotas também estão autorizados a realizar o saque, sem a necessidade de seguir o calendário estabelecido. No caso de falecimento do cotista, os herdeiros podem se dirigir a qualquer agência da Caixa - no caso do PIS - ou do Banco do Brasil - para recebimento do Pasep -, portando um documento oficial de identificação e um documento que comprove sua condição legal de herdeiro.

 

Compartilhar:    

Estados que destinam mais verbas públicas ao cinema dominam Mostra de Tiradentes

seg, 22/01/2018 - 11:25

 Para a seleção dos 72 longas-metragens, três estados dominam a programação, com 76% do total de exibições: São Paulo com 12 títulos, Rio de Janeiro, com 6, e Minas Gerais, com 5  Léo Rodrigues - Repórter da Agência Brasil

A Mostra de Cinema de Tiradentes carrega em sua história a defesa da descentralização de produções do cinema nacional. Com 102 filmes em sua programação, sendo 72 curtas-metragem e 30 longas, a 21ª edição contempla 14 estados e mais o Distrito Federal. Significa que mais da metade das unidades da federação estão representadas no evento, que teve início na sexta-feira (19) e vai até o próximo sábado (27).

Por outro lado, olhando apenas para a seleção dos 72 longas-metragens, três estados dominam a programação, com 76% do total de exibições: São Paulo com 12 títulos, Rio de Janeiro, com 6, e Minas Gerais, com 5. De acordo com Cléber Eduardo, que divide a curadoria dos longas com Lila Foster, o festival reflete a produção e estados que mais investem no audiovisual acabam se sobressaindo.

"Proporcionalmente, São Paulo tem menos filmes selecionados do que foram inscritos. O que acontece é que há hoje em São Paulo mecanismos como a SPCine, que fez explodir a produção de curtas e longas-metragens. Historicamente, o Rio de Janeiro geralmente é o estado com maior número de produções. Nos últimos três ou quatro anos, São Paulo ultrapassou e Minas está chegando também por meio de novos instrumentos. Mas em outros estados, a quantidade de produções que chega ainda é baixa".

Segundo Cléber Eduardo, a mostra não estabelece uma cota regional a priori e o objetivo os curadores é sempre, em primeiro lugar, garantir uma programação forte. No entanto, ele cita o exemplo de Imo, uma produção de Juiz de Fora (MG) que participará da Mostra Aurora, dedicada a cineastas em início de carreira.

"De repente você está fechando a programação e tem quatro filmes de qualidade semelhante: um de São Paulo, um do Rio de Janeiro, um de Belo Horizonte e um de Juiz de Fora. Nós sabemos que pra produção audiovisual de Juiz de Fora, uma seleção como essa vai fazer diferença. Então é o valor de cada filme, mas também a reverberação que ele produz ao ser exibido em Tiradentes".

A coordenadora-geral da Mostra de Tiradentes, Raquel Hallack, também considera que as políticas públicas implementadas pelos estados vão influenciar no evento. "Nós já tivemos Minas Gerais com pouquíssima produção. Já tivemos São Paulo com pouca produção. E a nossa programação é muito reflexo das políticas públicas. Pernambuco estava bastante presente, Ceará e Paraíba. Esse ano, temos essa presença de Minas Gerais e São Paulo, que são estados que estão investindo em produções. Em Minas Gerais, por exemplo, a atual gestão do governo investiu mais de R$ 30 milhões no audiovisual", disse.

Além dos filmes, a Mostra de Cinema de Tiradentes traz em nove dias de evento diversos debates, intervenções e performances artísticas, apresentações musicais e outras atividades, todas gratuitas. A 21ª edição do festival se debruça sobre a temática "chamado realista". Também está sendo celebrado o aniversário de 300 anos da cidade mineira. O evento é produzido pela Universo Produções, com apoio do Ministério da Cultura.

*O repórter viajou a convite dos organizadores da 21º Mostra de Cinema de Tiradentes

Compartilhar:    

Casa Bloco vai reunir no Rio a diversidade cultural do carnaval brasileiro

seg, 22/01/2018 - 10:34

O objetivo do projeto é reunir a variação de blocos carnavalescos do Brasil no Rio de JaneiroArquivo/Fernando Frazão/Agência Brasil

Manifestações culturais do carnaval de todo o país têm encontro marcado na Casa Bloco, que funcionará na Casa França-Brasil, no Rio de Janeiro, do dia 26 até a terça-feira de carnaval. O projeto foi idealizado pela presidente da Associação Independente de Blocos de Carnaval de Rua da Zona Sul, Santa Teresa e Centro da Cidade do Rio de Janeiro (Sebastiana), Rita Fernandes, que quer promover o intercâmbio e o diálogo entre as várias culturas do Brasil.

Depois de viagens por diversos estados, Rita decidiu trazer “aquelas coisas para os cariocas. É tudo tão maravilhoso que um precisa dialogar com o outro”, disse a presidente da associação.

O projeto de construção de uma casa para integrar as manifestações carnavalescas começou pequeno, mas, com a adesão de parceiros públicos, patrocinadores privados e a demonstração de artistas e blocos que queriam participar, ele acabou ganhando uma proporção bem maior. “Os anjos do carnaval estão mandando eu fazer isso. Então, vou encarar. E vai dar muito certo”.

Conexão

A ideia é que o projeto se torne uma atração permanente e integre o calendário de eventos do carnaval do Rio de Janeiro. “Tenho certeza que as pessoas que passarem por aqui criarão uma grande rede de relacionamento, de negócio e de criação. Pelo interesse dos parceiros, é um projeto para o calendário da cidade, um projeto de permanência”, afirmou Rita Fernandes.

Haverá oficinas e a Feira A Rua É Nossa, com expositores de fantasias e adereços de carnaval. Artesãos e artistas poderão mostrar suas criações. “A Casa Bloco conecta esse grupo com várias pessoas que serão consumidoras da arte que eles produzem. Tudo que um artista precisa é de rede para poder vender seu trabalho”.

A abertura da Casa Bloco será no dia 26, com lavagem especial pelo bloco Filhos de Ghandi, primeiro bloco de afoxé do Rio de Janeiro, criado em 1951, na região conhecida como Pequena África, na Praça Mauá, região portuária. O objetivo é abrir os caminhos e atrair sorte e boas energias para garantir o sucesso do projeto.

Abertura

As atrações incluem seis bonecos do carnaval de Olinda, que participarão do carnaval do Rio pela primeira vez, além do Ilê Ayê, bloco afro da Bahia, o Calango Careta, de Brasília, e a Frevália, representando o frevo do Recife. Também estarão presentes os blocos cariocas Suvaco do Cristo, Simpatia É Quase Amor, Bloco da Ansiedade, Quizomba, Orquestra Voadora, Orquestra Imperial, Bola Preta, Cordão do Boitatá, além dos compositores e cantores Moacyr Luz, Roberta Sá, Dorina, Nelson Sargento e Tantinho da Mangueira.

A CasaBloco funcionará de quinta a domingo. Na quinta-feira, as oficinas funcionarão das 14h às 19h. Entre sexta-feira e domingo, a casa abrirá em dois períodos: das 10h às 18h e das 21h às 4h da manhã, sendo que as atividades diurnas serão gratuitas, com controle de capacidade de público. 

As atividades noturnas começarão após as 21h e terão ingressos a preços populares: R$ 30 inteira e R$ 15, meia entrada, “até por uma questão de segurança do público”, concluiu Rita Fernandes.

Compartilhar:    

Governo encaminha ao Congresso projeto com regras para privatizar Eletrobras

seg, 22/01/2018 - 10:33

O presidente Michel Temer enviou ao Congresso Nacional projeto de lei que propõe regras para a privatização da Eletrobras. A mensagem presidencial que encaminha a proposta está publicada na edição de hoje (22) do Diário Oficial da União.

O texto do projeto foi assinado na última sexta-feira (19) pelo presidente Michel Temer. A operação se dará por meio de aumento do capital social da empresa, que o governo considera “democratização do capital da Eletrobras”. Pela proposta, nenhum acionista poderá ter mais de 10% de poder do voto. O objetivo, segundo o Planalto, é evitar que outra companhia tome o controle da estatal.

O projeto também prevê que a União terá ações especiais na Eletrobras após a privatização, chamadas de “golden share”, que dão a seu detentor direitos como garantia de indicação de um membro do Conselho de Administração.

Itaipu e Eletronuclear

O projeto exclui do processo de desestatização da Eletrobras a Eletronuclear, subsidiária da estatal, e a Usina Hidrelétrica de Itaipu, controlada pelo Brasil em conjunto com o Paraguai.

Tarifas

Segundo o governo, a privatização da Eletrobras levará à redução das tarifas pagas pelo consumidor. O Planalto também argumenta que a abertura de capital da empresa fortalecerá o

setor, com a expansão de investimentos e o aprimoramento da oferta de energia.

Eletrobras

A Eletrobras é a maior holding do setor elétrico da América Latina e a 16ª maior empresa de energia do mundo, detendo 30,7% da capacidade de geração de energia do Brasil. Segundo o Ministério de Minas e Energia, o valor patrimonial da Eletrobras é de R$ 46,2 bilhões, e o total de ativos da empresa soma R$ 170,5 bilhões.

*Colaborou Marcelo Brandão

Compartilhar:    

Polícia prende sete em operação na zona norte do Rio

seg, 22/01/2018 - 10:20

Policiais militares (PM) prenderam sete pessoas durante uma operação na comunidade da Cidade Alta, em Cordovil, na zona norte do Rio de Janeiro. Segundo informações da PM, o batalhão local (16º BPM, de Olaria) foi acionado devido a um tiroteio na comunidade, na noite de ontem (21).

Durante a operação, além das prisões, os policiais apreenderam quatro fuzis e 11 granadas, além de carregadores de fuzil e munições. A ação prossegue na manhã de hoje nas comunidades da Cidade Alta e Pica Pau.

As prisões e apreensões foram encaminhadas para a Central de Garantias Norte, da Polícia Civil.

Compartilhar:    

Inscrições para o Sisu começam amanhã

seg, 22/01/2018 - 10:17

As inscrições para o Sistema de Seleção Unificada (Sisu) começam amanhã (23) e vão até a próxima sexta-feira (26) no site do Ministério da Educação (MEC). Ao todo, serão 239.601 vagas oferecidas em 130 instituições, entre universidades federais, institutos federais de educação, ciência e tecnologia e instituições estaduais.

Podem se inscrever estudantes que participaram do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2017, que obtiveram nota na redação diferente de zero e que não sejam treineiros (participantes menores de 18 anos no primeiro dia de realização da prova). É necessário informar o número de inscrição do Enem 2017 e a senha mais atual cadastrada no site.

O Sisu foi desenvolvido pelo ministério para selecionar candidatos às vagas das instituições públicas de ensino superior que utilizarão a nota do Enem como única fase de seu processo seletivo. A seleção é feita com base na nota obtida pelo candidato. No site do MEC, é possível consultar as vagas disponíveis, pesquisando as instituições e os seus respectivos cursos participantes.

Confira o cronograma completo do Sisu abaixo:

- 23/1 a 26/1: período de inscrições (as notas de corte serão divulgada nos dias 24, 25 e 26)

- 29/1: resultado da chamada regular

- 29/1 a 7/2: prazo para participar da lista de espera

- 30/1 a 7/2: matrícula da chamada regular

- 9/2: convocação dos candidatos em lista de espera pelas instituições a partir desta data

Compartilhar:    

Fórum Econômico Mundial abre debate sobre assédio sexual e fake news

seg, 22/01/2018 - 09:54

O Fórum Econômico Mundial se transformará a partir de amanhã (23) de novo no lugar onde os líderes abordam junto com a sociedade civil e os empresários os grandes problemas do mundo, mas também serão abertos debates atuais como o assédio sexual e a pós-verdade. A informação é da Agência EFE.

A reunião em Davos é vista como uma plataforma única para definir a agenda mundial no início de cada ano, já que diferente do G20, do G7 e outras cúpulas internacionais, não só reúne mais líderes que qualquer outro fórum, mas também mais de 3 mil participantes do mundo econômico, político, social, cultural, acadêmico e científico. 

Até 5 mil soldados e chefes do Exército suíço e da Polícia farão a segurança e, como é habitual, o espaço aéreo de Davos será fechado durante a reunião anual.

O Fórum já começará nesta segunda-feira (22) a aquecer os motores com a atualização das perspectivas econômicas do Fundo Monetário Internacional (FMI) e a entrega dos Prêmios Cristal à atriz Cate Blanchett, o cantor Elton John e ao astro de Bollywood Shah Rukh Khan por sua liderança na defesa dos refugiados, na luta contra o HIV e os direitos da infância e das mulheres.

Ainda que os 70 chefes de Estado e de Governo que viajarão este ano a Davos tenham um protagonismo inevitável, vários governantes da América Latina, da Europa, do Oriente Médio e da África, bem como o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump - se este viajar para a Suíça após a paralisação do governo -, o Fórum quer olhar além dos governantes.

Com mais de 1.900 executivos de empresas, 230 representantes de meios de comunicação, quase 40 líderes culturais, outros tantos de organizações internacionais, 35 empreendedores, 80 jovens destacados, 32 pioneiros tecnológicos e 70 responsáveis de sindicatos, organizações religiosas e da sociedade civil, o Fórum Econômico Mundial se transforma em um lugar de debate sobre muitos assuntos de atualidade.

Em mais de 400 painéis e sessões de trabalho, os participantes debaterão como "criar um futuro compartilhado em um mundo fraturado", lema desta 48ª edição, que será inaugurada na terça-feira com o discurso de abertura do primeiro-ministro da Índia, Narendra Modi, como representante da maior democracia do mundo.

A ideia por trás deste tema é fomentar a cooperação entre todos os atores da sociedade, segundo o fundador e diretor executivo do Fórum Econômico Mundial, Klaus Schwab.

Mas não só para fazer frente a conflitos, mas também para buscar soluções comuns a fim de acabar com a discriminação de gênero, gerar um crescimento e um comércio mais inclusivos, atenuar o efeito da digitalização da indústria sobre os trabalhadores, lutar contra a mudança climática e o assédio sexual, combater as ameaças cibernéticas e adaptar-se às novas tecnologias.

Assim, Davos aborda questões atuais como o movimento #MeToo (Eu também), que começou em Hollywood, mas que afeta mais esferas do mundo político, artístico e empresarial - com um painel intitulado "Gênero, poder e enfrentar o assédio sexual".

Em sinal de apoio às mulheres, o Fórum quis dar um sinal: o encontro de 23 a 26 de janeiro será co-presidido unicamente por mulheres, que são 21% dos 3 mil participantes.

Davos também terá espaço para um debate sobre as "fake news" (notícias falsas) e sobre a pós-verdade, termo usado nos EUA por causa da eleição do presidente Donald Trump para indicar que os fatos não são tão importantes na hora de influenciar a opinião pública quanto apelar para a emoção e às crenças pessoais.

O surgimento de novas tecnologias na economia digital e nas finanças, como a tecnologia "blockchain", uma tecnologia digital que garante a veracidade das operações pela internet, será outra questão atual analisada.

Além disso, o Fórum terá várias sessões dedicadas às ameaças cibernéticas, dados os recentes ataques mundiais a empresas e a interferência russa através das redes em diferentes eleições, e lançará, além disso, o Centro Global para a Cibersegurança para fomentar a cooperação.

* É proibida a reprodução total ou parcial desse material. Direitos Reservados

Compartilhar:    

Confiança da indústria avança 0,5 ponto em janeiro, mostra prévia da FGV

seg, 22/01/2018 - 09:12

A prévia de janeiro deste ano do Índice de Confiança da Indústria, medido pela Fundação Getulio Vargas (FGV), cresceu 0,5 ponto na comparação com o resultado consolidado de dezembro. Na prévia, o indicador chegou a 99,9 pontos, em uma escala de 0 a 200 pontos.

Caso o resultado da prévia se confirme no consolidado do mês, esta será a sétima alta consecutiva do indicador, que atingirá o maior patamar desde setembro de 2013 (101,7 pontos).

Foi verificado aumento na confiança em relação ao momento presente, medida pelo Índice da Situação Atual, que avançou 2,3 pontos e chegou a 100,8 pontos. Em relação ao futuro, os empresários da indústria estão menos confiantes. O Índice de Expectativas caiu 1,3 ponto e chegou a 99 pontos.

O resultado preliminar de janeiro indica alta de 0,1 ponto percentual no Nível de Utilização da Capacidade Instalada da Indústria (Nuci), para 74,8%, o maior desde dezembro de 2015 (75%).

Para a prévia de janeiro de 2018 foram consultadas 791 empresas entre os dias 2 e 18 deste mês.

O resultado final da pesquisa será divulgado na próxima segunda-feira (29).

Compartilhar:    

Mercado mantém em 3,95% projeção de inflação para este ano

seg, 22/01/2018 - 08:58

O mercado financeiro manteve a projeção para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) - a inflação oficial do país - em 3,95% para este ano, a mesma estimada na semana passada.

A projeção consta do boletim Focus, publicação divulgada nesta segunda-feira (22) no site do Banco Central (BC) com projeções para os principais indicadores econômicos. Há quatro semanas, a expectativa estava levemente superior, em 3,96% para 2018.

A estimativa para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB), a soma de todos os bens e serviços produzidos no país, também foi mantida para 2018 em 2,7%. Há quatro semanas, o índice era inferior, 2,68%.

Para 2019, no entanto, houve um aumento na projeção do PIB, que passou de 2,8%, na semana passada, para 2,99% no boletim divulgado hoje. A estimativa para a inflação foi mantida em 4,25%.

O boletim Focus é divulgado todo início de semana e traz a média das expectativas de bancos, instituições financeiras, consultorias e empresas sobre os principais indicadores relacionados à economia brasileira, como os diversos índices de inflação, o PIB, a taxa de câmbio e a taxa básica de juros da economia, a Selic.

Compartilhar:    

Páginas