Também na Agência Brasil

Subscrever feed Também na Agência Brasil
A Agência Brasil é a agência de notícias da Empresa Brasil de Comunicação (EBC), que distribui gratuitamente informações de interesse público. As notícias podem ser reproduzidas desde que citada a fonte.
Atualizado: 14 minutos 31 segundos atrás

Em Davos, Temer irá discursar destacando resultados econômicos do Brasil

sex, 19/01/2018 - 16:51

O presidente Michel Temer embarcará para Davos no dia 24Wilson Dias/Agência Brasil

Na próxima quarta-feira (24), o presidente Michel Temer embarcará para Davos, na Suíça, onde participará da 48ª reunião do Fórum Econômico Mundial. De acordo com o porta-voz da Presidência da República, Alexandre Parola, Temer recebeu convite do presidente do fórum, Professor Klaus Schwab, para discursar e responder perguntas sobre o cenário político e econômico do Brasil.

“O presidente Michel Temer levará a Davos a mensagem de que o Brasil retomou seu rumo de crescimento e prosperidade, e está cada vez mais preparado para enfrentar os desafios do século 21. Uma mensagem de um Brasil mais moderno, competitivo e aberto, e que hoje oferece excelentes oportunidades de investimento”, disse Parola, hoje (19), à imprensa no Palácio do Planalto.

No mesmo dia da reunião, em que discursará, o presidente será homenageado em um jantar oferecido pelo evento. Na Suíça, Temer vai mostrar uma face positiva do Brasil, apresentando os recentes números da economia. Dentre eles, a redução recorde da taxa básica de juros e a baixa inflação no acumulado de janeiro a novembro do ano passado. O presidente também se valerá dos bons números registrados no Ibovespa esta semana.

Temer também terá oportunidade de conversar com investidores. A eles, o presidente vai apresentar o programa Avançar Parcerias, que trata de concessões e privatizações do governo federal. O governo pretende ofertar, em 2018, 75 projetos a investidores interessados. A expectativa é captar mais de R$ 130 bilhões com esses projetos.

Compartilhar:    

Preço do GLP industrial da Petrobras cai 6,3% amanhã para as distribuidoras

sex, 19/01/2018 - 16:51

A Petrobras anunciou hoje (19), para entrada em vigor nesse sábado (20), a redução em 6,3% dos preços de comercialização para distribuidoras do gás liquefeito de petróleo (GLP) destinado a uso industrial e comercial.

Segundo a empresa, a alteração é necessária devido à queda das cotações internacionais do produto, cuja demanda ao longo do inverno europeu tem sido menor que a esperada pelo mercado.

A Petrobras esclareceu que o reajuste não se aplica aos preços de GLP destinado ao uso residencial, conhecido como gás de cozinha, comercializado pelas distribuidoras em botijões de até 13 quilogramas (kg).

Em nota divulgada esta tarde, no Rio de Janeiro, o Sindicato Nacional das Empresas Distribuidoras de Gás Liquefeito de Petróleo (Sindigás) explicou que, de acordo com as informações dadas pela Petrobras às distribuidoras, a redução será entre 5,8% e 6,9%, dependendo do polo de suprimento.

“O Sindigás reforça que falta ainda uma política de preços para o GLP industrial, o que aumenta a diferença de preços entre o GLP residencial e o industrial, e ainda o ágio cobrado pela Petrobras em relação ao preço praticado no mercado internacional para o produto, destinado aos setores comércio e indústria – os que mais vêm sofrendo com a crise econômica”.

O sindicato estima que o valor do produto destinado a embalagens maiores que 13 kg ficará 27,68% acima da paridade de importação.

Compartilhar:    

Defesa de Temer pede arquivamento de inquérito sobre portos

sex, 19/01/2018 - 16:50

A defesa do presidente Michel Temer enviou hoje (19) ao Supremo Tribunal Federal (STF) uma manifestação em que pede que o inquérito no qual ele é investigado seja logo enviado à Procuradoria-Geral da República (PGR), para que o órgão solicite o arquivamento das investigações por falta de provas.

Para o advogado Antônio Cláudio Mariz de Oliveira, que representa Temer, a solicitação de arquivamento será “com certeza” encaminhada pela procuradora-geral da República, Raquel Dodge, “em face da ausência de qualquer conduta criminosa”.

Ele apresentou ainda diferentes pareceres de diversos órgãos do governo, entre eles da Secretaria dos Portos e do Ministério dos Transportes, atestando que a empresa Rodrimar não se beneficiou da publicação do decreto 9.048/2017, conhecido como Decreto dos Portos.

A abertura desse inquérito foi autorizada pelo ministro do STF Luís Roberto Barroso em setembro do ano passado, a pedido do então procurador-geral da República, Rodrigo Janot, que a partir de interceptações telefônicas do ex-assessor especial da Presidência Rodrigo Rocha Loures, disse suspeitar do pagamento de vantagens indevidas a Temer pela Rodrimar, empresa que opera concessões no Porto de Santos e seria beneficiada pela publicação do decreto.

“Na verdade, nem sequer um mero indício foi apontado a corroborar essa leviana alegação”, argumenta o advogado de Temer na peça encaminhada ao STF. Ele classificou de “falaciosas assertivas” as suspeitas levantadas por Janot.

Na quinta-feira (18), Temer encaminhou ao Supremo as repostas a 51 perguntas referentes ao caso que haviam sido encaminhadas pela Polícia Federal (PF). Entre outras alegações, o presidente afirmou nunca ter autorizado Loures ou qualquer outra pessoa a pedir recursos em nome dele, em retribuição à edição do decreto dos portos.

 

Compartilhar:    

Cobertura 4G já chega a mais de 90% dos municípios, diz associação

sex, 19/01/2018 - 16:31

Acessos à internet pela rede móvel já  são mais de   205 milhões, diz TelebrasilArquivo/Agência Brasil

O acesso às redes de telefonia móvel com a tecnologia 4G já está presente em mais de 90% dos municípios brasileiros. É o que mostra balanço apresentado hoje (19) pela Associação Brasileira de Telecomunicações (Telebrasil), associação que representa as operadoras do setor.

De acordo com a associação, a tecnologia está disponível atualmente em 3.608 municípios, onde moram 91,3% da população brasileira. “Os acessos 4G já somam 99 milhões no país, um crescimento de 76% desde novembro de 2016. Nesse período, 2.450 novos municípios receberam as redes de 4G”, informou a Telebrasil em comunicado.

Em outubro do ano passado, a associação já havia apresentado dados segundo os quais o número de celulares com a tecnologia 4G já ultrapassou o de aparealhos 3G no Brasil.

No mês seguinte, o balanço da associação revelou que os acessos 4G aumentaram 76% em relação aos de novembro de 2016, com 99 milhões de acessos. Nesse período, 2.450 novos municípios receberam as redes de 4G.

A tecnologia 3G apresentou evolução constante até 2015, quando atingiu 159 milhões de aparelhos de telefonia celular. A partir de então, o 4G, que entrou em operação no país no fim de 2012, começou a crescer mais, segundo a entidade.

Mesmo assim, a Telebrasil informou que também houve expansão da cobertura de 3G, que alcançou 5.109 municípios em novembro do ano passado. “Ao todo, o número de acessos 3G já chega a 88,3 milhões no país. A cobertura de 3G ultrapassa em muito a obrigação atual, que é de 3.917 municípios”, disse a Telebrasil.

De acordo com a entidade, já existem 205,3 milhões de acessos à internet pela rede móvel no país. Considerados os acessos fixos e móveis, os dados de novembro do ano passado mostram um total de 234 milhões de acessos no país.

Um relatório sobre economia digital, divulgado em outubro passado pela Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento (Unctad, na sigla em inglês) colocou o Brasil em quarto lugar no ranking mundial de usuários de internet.

Com 120 milhões de pessoas conectadas, o Brasil fica atrás apenas dos Estados Unidos (242 milhões), da Índia (333 milhões) e da China (705 milhões). Depois do Brasil, aparecem Japão (118 milhões), Rússia (104 milhões), Nigéria (87 milhões), Alemanha (72 milhões), México (72 milhões) e Reino Unido (59 milhões).

No entanto, apesar do grande número de brasileiros conectados, se for considerado o total de usuários em relação à população, o desempenho do Brasil é inferior. Segundo dados da União Internacional de Telecomunicações (UIT), o país tem 59% de usuários conectados, percentual inferior ao do Reino Unido (94%), do Japão (92%), da Alemanha (90%), dos Estados Unidos (76%) e da Rússia (76%). O México tem o mesmo índice do Brasil. da China e da Índia, países com mais de 1 bilhão de habitantes, ficam atrás, juntamente com a Nigéria.

Crianças e adolescentes

Quanto aos mais jovens, a pesquisa TIC Kids Online, divulgada no mesmo mês pelo Comitê Gestor da Internet (CGI.br), mostra que a maioria das crianças e adolescentes das classes D e E, pertencentes a famílias que recebem menos de três salários mínimos (R$ 2.862), acessa a internet exclusivamente pelo celular.

Segundo o levantamento, em um período de três meses, 61% dos jovens de 9 a 17 anos nessa faixa de renda usaram a rede ao menos uma vez, fazendo o acesso apenas pelo telefone móvel.

O índice cai para 12% entre crianças e adolescentes das faixas de renda mais altas, classes A e B.

No total dos jovens, 37% acessam a internet apenas pelo celular. Enquanto 54% navegam no mundo virtual tanto pelos dispositivos móveis quanto pelo computador, apenas 7% acessam a rede exclusivamente por computador. De acordo com o estudo, em relação a toda a população com idade entre 9 e 17 anos, 82%, ou seja, 24,3 milhões de jovens acessam a internet.

Compartilhar:    

Imagem de São Sebastião chega ao Corcovado na véspera do dia do padroeiro do Rio

sex, 19/01/2018 - 15:45

Imagem peregrina de São Sebastiãp, padroeiro do

Rio de JaneiroTânia Rêgo/Arquivo/Agência Brasil

A Trezena de São Sebastião, que antecede a festa dedicada ao santo padroeiro da cidade do Rio de Janeiro, chegou hoje (19) ao 13º dia. com encerramento no alto do Corcovado.

A imagem peregrina do padroeiro foi levada ao Santuário Cristo Redentor para a oração do Ângelus pelo arcebispo do Rio de Janeiro, cardeal Orani João Tempesta.

Amanhã (20), dia de São Sebastião, as comemorações terão início de manhã com a missa O Rio Celebra, às 9h, na Basílica Santuário de São Sebastião dos Frades Capuchinhos, na Tijuca. Na ocasião, será lançada a medalha de São Sebastião.

Mais tarde, às 16h, sairá do santuário a tradicional procissão em honra ao padroeiro, em direção à Catedral de São Sebastião do Rio de Janeiro, no centro.

Após a procissão, na Catedral, será encenado o Auto de São Sebastião e, em seguida, dom Orani dará a bênção na cidade e presidirá a santa missa, encerrando a festa do padroeiro. Durante a cerimônia, o cardeal vai assinar uma carta pastoral sobre a superação da violência. O tema da carta está relacionado com o tema da Campanha da Fraternidade deste ano: Fraternidade e Superação da Violência.

Segundo dom Orani, os temas da violência e da busca pela paz são muito importantes para a sociedade brasileira. Ele comentou que ontem (18), em visita ao secretário de Segurança Pública do Rio, Roberto Sá, foi informado de que o Brasil teve 61 mil mortes violentas em 2016. “É uma guerra civil. Não podemos nos conformar. Temos que fazer algo.”

Compartilhar:    

Especialista diz que sociedade precisa estar preparada para viver com menos água

sex, 19/01/2018 - 15:21

O diretor-presidente da Aadasa, Paulo Salles, e o diretor da aência Jorge Enoch Furquim Werneck Lima participam de palestra sobre o 8º Fórum mundial da Água, na EBC José Cruz/Agência Brasil

O diretor-presidente da Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento do Distrito Federal (Adasa), Paulo Salles, disse hoje (19) que a sociedade precisa estar preparada para viver com menos água e que isso implica, do ponto de vista tecnológico, na aposta em técnicas de reúso da água. Durante palestra na Empresa Brasil de Comunicação (EBC), o biólogo falou sobre os preparativos para o 8º Fórum Mundial da Água, que ocorrerá em Brasília de 18 a 23 de março.

“Precisamos rever nossos conceitos com relação ao uso da água e com relação à maneira como estamos tratando os recursos naturais que garantem a permanência da água nos ecossistemas. É um processo educacional que já vem sendo feito e acredito que esses momentos de dificuldade que estamos vivendo estimulam ainda mais nosso empenho no sentido de mudar essa cultura e tornar a população mais bem-educada”, disse Salles ao se referir à crise hídrica em parte do país.

Além da necessidade de se avançar em técnicas de reúso, Salles também defendeu a busca por outras fontes de abastecimento, como a dessalinização da água do mar em cidades litorâneas e, particularmente, no Nordeste brasileiro. “A água está presente em todas as atividades humanas, inclusive nas atividades econômicas. E o fórum vai tratar um pouco de cada coisa. Não é um evento científico nem organizado exclusivamente pra governo ou sociedade civil. É uma plataforma que vai abordar todos esses assuntos numa perspectiva diversificada, para atender a todos os públicos”.

O especialista lembrou que o Brasil sempre chamou a atenção do mundo em razão do volume de água doce acumulada. Para ele, o país tem também uma legislação avançada e instituições com bom desempenho no setor. “Já temos um protagonismo. Com a realização do fórum em Brasília, neste momento em que a crise é tida como mundial, temos uma oportunidade muito grande de reafirmar os nossos compromissos, valores e ideias, compartilhar aquilo que temos de boas práticas e aprender as soluções já testadas e aprovadas em outros países”.

Hemisfério Sul

Essa é a primeira vez que o Fórum Mundial da Água será realizado no Hemisfério Sul. O tema da oitava edição, Compartilhando Água, será debatido por representantes de governos, da sociedade civil, de empresas públicas e privadas e de organizações não governamentais de diversos países.

A organização espera receber mais de 60 chefes de Estado em Brasília, além de especialistas internacionais. Na programação, estão previstos mais de 200 debates e atividades educativas, informativas e culturais.

Espaço gratuito

Na edição de Brasília, o evento vai contar com um espaço gratuito, chamado Vila Cidadã, uma espécie de arena de debates, palestras, exposições, cinema, artesanato, bate-papos e espaço gourmet.
A estrutura ficará montada no Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha, próximo ao Centro de Convenções Ulysses Guimarães.

O 8º Fórum Mundial da Água é organizado pelo Conselho Mundial da Água, pelo governo de Brasília, representado pela Adasa, e pelo Ministério do Meio Ambiente, representado pela Agência Nacional das Águas (ANA).

Criado em 1996 pelo Conselho Mundial da Água, o fórum foi idealizado para estabelecer compromissos políticos acerca dos recursos hídricos. O evento ocorre a cada três anos e já passou por Daegu, na Coreia do Sul (2015); Marselha, na França (2012); Istambul, na Turquia (2009); Cidade do México, no México (2006); Quioto, no Japão (2003); Haia, na Holanda (2000); e Marrakesh, no Marrocos (1997).

Compartilhar:    

Brasileiros de todas as classes têm dificuldade para poupar, diz SPC

sex, 19/01/2018 - 14:47

Hábito  de  poupar  não  é  comum  nem entre os

que têm renda mais altaArquivo/Agência Brasil

Poupar dinheiro não é um hábito do consumidor brasileiro, mem mesmo entre aqueles que têm renda maior. É o que diz o Indicador Mensal de Reserva Financeira. Os dados mostram que, em cada 10 brasileiros com renda superior a cinco salários mínimos (R$ 4.690), apenas três (30%) conseguiram encerrar o último mês de novembro com sobras de dinheiro.

No total, 66% das pessoas que fazem parte das classes A e B não foram capazes de guardar nenhuma parte dos rendimentos e 4% não sabem ou não responderam. Apurados pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), os dados foram divulgado hoje (19) em São Paulo.

Considerando a população de todas as classes sociais, a proporção dos que conseguem guardar dinheiro é ainda menor. Somente 20% conseguiram fechar novembro com sobras contra 70% de não poupadores. Entre aqueles que conseguiram guardar dinheiro em novembrom e que sabem o valor guardado, a média é de R$ 400,57.

“A conjuntura econômica é um fator que contribui fortemente para que as pessoas terminem o mês sem dinheiro para investir, mas a falta de disciplina e de controle das finanças também é um grande entrave. O consumidor deve ter em mente que um orçamento controlado pode fazer toda a diferença no fim do mês. O ideal não é poupar somente o que sobra no fim do mês, mas sempre reservar uma quantia fixa”, afirma a economista-chefe do SPC Brasil, Marcela Kawauti.

Exemplo desse comportamento é que apenas 5% dos poupadores reconhecem guardar sempre a mesma quantia todos os meses. Um quarto (25%) guarda apenas o que sobra no orçamento quando termina de pagar todas as contas. “Se o consumidor deixar para poupar o que sobra, é mais difícil ceder aos apelos de consumo. O mais indicado é dividir o orçamento em gastos obrigatórios, gastos com lazer e com  daquilo de que se gosta e uma parte para investimentos, que precisa ser sagrada e ter objetivos distintos”, explica o educador financeiro do portal Meu Bolso Feliz, José Vignoli.

Caderneta é a preferida

Segundo o Indicador Mensal de Reserva Financeira, a caderneta de poupança é o destino mais frequente do dinheiro guardado, com 60% de menções. Em segundo lugar, aparecem as pessoas que deixam o dinheiro guardado em casa (18%). Completam o ranking os fundos de investimento, com 13%; a previdência privada, com 10%; os certificados de depósito bancário (CDBs), com 8%; o Tesouro Direto, com 4%; e o dólar, com 2%.

O principal motivo alegado pelos que deixam dinheiro guardado em casa é a liquidez, com 41% de menções, ou seja, a facilidade para dispor desse dinheiro quando precisam usá-lo em momentos de necessidade. Também se destacam a sensação de segurança (20%), o fato de serem pequenas quantias (20%) e até mesmo o receio de um confisco da poupança (16%), “algo que objetivamente pode ser descartado”, afirmam o SPC Brasil e a CNDL.

Para o educador financeiro José Vignoli, se a preocupação do consumidor for a liquidez, o dinheiro pode ser depositado em uma conta poupança, que gera rendimentos e de onde pode ser sacado com facilidade. "Dessa forma, o dinheiro não fica parado e não deixa o consumidor vulnerável, uma vez que os recursos guardados na própria casa podem ser roubados ou perdidos." Vignoli destaca que, além disso, os recursos ficam segurados pelo Fundo Garantidor de Crédito, o que dá tranquilidade ao poupador.

Tesouro Direto

Além de mostrar que  a poupança é o investimento que os poupadores mais conhecem, o indicador do SPC Brasil revelou revelou que o Tesouro Direito ainda é pouco familiar: 79% das pessoas que não usam a poupança disseram já ter ouvido falar dessa modalidade. No caso da previdência privada, 61% dos que não a têm  já ao menos ouviram falar ao seu respeito.

Investimentos em ações são de conhecimento de 57% desses entrevistados e fundos de investimentos por 55%. Alternativa que ganhou espaço nos últimos anos, período em que a taxa Selic se manteve elevada, o tesouro direto é conhecido por apenas 33% dos poupadores que não têm essa modalidade de investimento.

De acordo com especialistas do SPC Brasil, o recuo da taxa básica de juros da economia (Selic) para 7% ao ano torna a poupança, comparativamente com outras aplicações de renda fixa, um tipo de investimento um pouco mais atrativo. “O atual ciclo de queda de juros acaba diminuindo a rentabilidade de investimentos atrelados à Selic e favorecendo a poupança, que é isenta de imposto de renda”, explica a economista Marcela Kawauti.

Garantia para aposentadoria

Técnicos do SPC Brasi alertam que a pessoa deve ter reservas distintas para cada objetivo de vida, como garantir-se contra imprevistos, conseguir uma aposentadoria tranquila ou realizar um sonho de consumo. A pesquisa mostra que proteger-se de imprevistos é o principal propósito dos brasileiros que guardam dinheiro.

Pouco mais de um terço (34%) dos poupadores reservaram parte de seus rendimentos para lidar com uma eventual doença ou morte na família. Para 32%, o principal objetivo é garantir o bem-estar da família no futuro, ao passo que 28% pensam em ter uma reserva que cubra gastos em uma situação de desemprego. Apenas 11% dos poupadores brasileiros guardam dinheiro pensando na aposentadoria.

De acordo com a pesquisa, em cada 10 brasileiros que têm reserva financeira, quatro (42%) tiveram de sacar ao menos parte desses recursos, para pagar contas de casa (13%), imprevistos (9%) ou dívidas (9%).

Compartilhar:    

Consórcio paga R$ 553 milhões por duas linhas do metrô de São Paulo

sex, 19/01/2018 - 14:30

O consórcio formado pelo grupo CCR e pela RuasInvest venceu hoje (19) o leilão da concessão das linhas 5 - Lilás e 17 - Ouro do metrô de São Paulo. A Via Mobilidade ofereceu R$ 553,8 milhões pela exploração dos serviços por 20 anos. O valor é quase três vezes maior dos R$ 194,3 milhões de lance mínimo, representando um ágio de 185%. O outro grupo que disputava a concorrência, do qual participava o sul-coreano Seul Metrô apresentou uma proposta de R$ 388,5 milhões, praticamente o dobro do lance mínimo.

O contrato prevê R$ 10,8 bilhões de receitas tarifárias e com a exploração dos espaços comerciais e de publicidade. A Linha Lilás deverá ter, quando finalizada, 17 estações, ligando bairros da zona sul paulistana, do Capão Redondo à Chácara Klabin. A estimativa é que 850 mil pessoas usem essa linha. A Linha Ouro é um monotrilho que deverá ligar, com 10 estações, o Morumbi ao Aeroporto de Congonhas, transportando 200 mil pessoas por dia. São esperados ainda R$ 3 bilhões de investimentos e reinvestimentos dos administradores.

A CCR e a RuasInvest também são a maioria acionária do consórcio da Via Quatro, que administra Linha Amarela do metrô, a única que já está concedida à iniciativa privada. A CCR também é concessionária de importantes sistemas rodoviários do estado de São Paulo, como o Anhanguera-Bandeirantes, o Castello Branco e o Rodoanel.

Disputa judicial

Durante o leilão, o Sindicado dos Metroviários fez um protesto em frente a bolsa de valores contra a privatização dos serviços. Na quinta-feira (18), uma paralisação da categoria afetou o funcionamento de cinco linhas de metrô que servem a capital paulista. Segundo o coordenador do sindicato, Wagner Fajardo Pereira, a concessão pode encarecer o preço do transporte.

“A privatização, mais cedo ou mais tarde, vai provocar o encarecimento das tarifas, como é o caso do Rio de Janeiro, que tem a maior tarifa do Brasil [R$ 4,30 o bilhete unitário]. Além disso, você tem queda na qualidade do serviço. Porque o interesse do capital privado não é o serviço, é o lucro”, disse. Os sindicalistas acusaram o governo estadual de atuar para atender os interesses da CCR, apontada como vencedora do leilão antes do resultado.

Na tarde de quinta-feira (18), a 12ª Vara da Fazenda Pública da Capital de São Paulo concedeu uma liminar suspendendo o leilão. O juiz Adriano Marcos Laroca acatou o pedido feito por vereadores do PSOL por considerar que o valor de outorga da concessão não era proporcional aos investimentos feitos com recursos públicos, cerca de R$ 7 bilhões. A liminar, no entanto, foi  revogada por decisão do presidente do Tribunal de Justiça de São Paulo, desembargador Manoel de Queiroz Pereira Calças.

O governador Geraldo Alckmin rebateu as críticas de que o processo pudesse ser direcionado. “Isso é absolutamente irresponsável [acusar de direcionamento]. Nós fazemos leilão na bolsa, com absoluta transparência”, enfatizou em entrevista após o anúncio do resultado.

O Secretário Estadual de Transportes Metropolitanos, Clodoaldo Pelissioni, descartou a possibilidade de que a privatização aumente os preços cobrados pelo transporte. Segundo ele, o consórcio deverá receber cerca de R$ 1,77 por passageiro. O valor da passagem, reajustada no início deste ano, é de R$ 4.

 

Compartilhar:    

Mãe da bebê atropelada diz que tudo aconteceu muito rápido

sex, 19/01/2018 - 13:57

Veículo invadiu calçadão da Praia de Copacabana na noite de ontem  (EFE/Antonio Lacerda /Direitos Reservados)

A mãe da bebê Maria Louise Araújo Azevedo, de 8 meses, que morreu no atropelamento na Praia de Copacabana, na noite de ontem (18), disse que tudo aconteceu muito rápido, com o carro subindo a calçada, atravessando a ciclovia e atropelando as pessoas no calçadão da orla. Niedja da Silva Araújo esteve no Instituto Médico Legal (IML) para liberar o corpo da filha. "Eu só lembro que estava no chão. Eu não vi mais nada. Acabaram com a minha vida", disse, chorando muito. Ela disse que ainda sentia muitas dores no corpo.

A família disse que não tem a certidão de nascimento de Maria Louise, que molhou e rasgou com a chuva. O IML informou que o enterro do bebê vai poder ser feito, mas liberado sem o nome da criança na certidão de óbito, apesar do reconhecimento feito pela família. Após o sepultamento, com a apresentação da nova certidão de nascimento, no registro do óbito constará o nome de Maria Louise.

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, das 16 vítimas feridas, nove delas que estavam com ferimentos mais graves foram levadas para o Hospital Municipal Miguel Couto, na Gávea, zona sul da cidade. Destas, três receberam alta na madrugada desta sexta-feira (19), e seis permaneciam internadas. A mais grave é um turista australiano que está em estado grave e não teve o nome revelado. Ele tem 68 anos, sofreu traumatismo craniano e está respirando com auxílio de aparelhos.

Outras sete pessoas feridas foram encaminhadas para o Hospital Souza Aguiar, na região central da cidade. Todas sofreram ferimentos mais leves, incluindo Niedja Araújo, mãe de Maria Louise Araújo Azevedo, que morreu na Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) de Copacabana.

 

Compartilhar:    

Número de acidentes e mortes em rodovias federais cai 7,5% em 2017

sex, 19/01/2018 - 13:53

A falta de atenção dos motoristas brasileiros foi a principal causa dos acidentes de trânsito ocorridos ao longo do ano passado, segundo a Polícia Rodoviária Federal. Segundo balanço divulgado hoje (19) pelo orgão, só nas rodovias federais foram registrados 89.318 acidentes graves, resultando na morte de 6.244 pessoas e 83.978 feridos.

Os números de mortos e feridos são menores que os de 2016, quando 6.419 pessoas morreram e 87 mil ficaram feridas em 96.590 acidentes nas rodovias federais - uma redução de 7,5% no total de acidentes; de 2,7% no número de óbitos e de 3,5% na quantidade de feridos.

De acordo com a PRF, a “presumível” falta de atenção dos motoristas causou 34.406 acidentes que resultaram na morte de 1.844 pessoas. A condução em velocidade acima do permitido foi a causa de 10.420 acidentes que mataram 1.007 pessoas e deixaram 9.658 feridos. Em seguida está a ingestão de álcool antes de dirigir, constatada em 6.441 acidentes que resultaram em 455 mortos e 6.023 feridos.

O tipo de acidente mais frequente no ano passado foi a colisão traseira, responsável por 18% das ocorrências. Em seguida, está a saída de pista dos veículos (17,5%). Apesar disso, o tipo de acidente que mais resultou em mortes foi a colisão frontal, em que morreram 1.904 pessoas.

Com 12.702 acidentes, Minas Gerais lidera o ranking das unidades da federação com maior número de ocorrências. Em seguida, está o Paraná (10.645); Santa Catarina (10.643); Rio Grande do Sul (6.383) e Rio de Janeiro (5.945). Minas também encabeça a relação das unidades com mais mortes por acidentes de trânsito em rodovias federais, com 869 óbitos (35 a mais que em 2016). No Paraná houve 613 vítimas fatais. Na Bahia, 594; no Rio Grande do Sul, 391; em Santa Catarina, 380 e em Pernambuco, 343.

Autos de infração

Segundo a polícia rodoviária, a diminuição do número de acidentes, mortos e feridos em um ano em que a frota nacional aumentou em quase três milhões de veículos é resultado das campanhas de educação para tentar sensibilizar motoristas e passageiros quanto aos cuidados no trânsito e também do trabalho de fiscalização – intensificadas em feriados prolongados, períodos de férias e festas de final de ano.

Durante ações de fiscalização nas estradas federais foram emitidos 5.853.185 autos de infração, um número 4,8% superior ao de 2016. No total, foram fiscalizados 6.676.442 veículos e mais de sete milhões de pessoas.

A conduta que resultou no maior número de infrações nas rodovias federais foi o excesso de velocidade em até 20%, o que representa um total de 2.329.261 autos de infração. A PRF considera o resultado muito alto, mas destaca que ele representa uma redução de 12,5% em comparação aos atos de infração emitidos pela mesma causa durante o ano de 2016.

Na sequência de infrações mais comuns vem trafegar com o farol baixo desligado durante o dia (905.620 infrações); dirigir em velocidade de 20% à 50% acima do permitido (499.562); fazer ultrapassagens em locais com linha contínua (224.479) e motorista flagrado dirigindo sem o cinto de segurança (143.913).

As ações de fiscalização da PRF nas rodovias federais também resultaram na apreensão de quase 400 toneladas de maconha; 1,5 toneladas de crack e 10 toneladas de cocaína, além de 9,5 milhões de pacotes de cigarros contrabandeados; 2.089 armas de fogo; 189.632 munições e 50.953 metros cúbicos de madeira irregular.

Compartilhar:    

Temer lamenta atropelamento em Copacabana e pede apuração rigorosa dos fatos

sex, 19/01/2018 - 13:39

Rio de Janeiro – Atropelamento mata bebê em Copacabana Antonio Lacerda/Agência EFE

O presidente Michel Temer lamentou o atropelamento ocorrido na praia de Copacabana na noite de ontem (18) e prestou solidariedade às famílias das vítimas. Em publicação hoje (19), na rede social Twitter, Temer registrou ainda que espera “apuração rigorosa dos fatos”.

Por volta das 20h30 de ontem, um carro invadiu o calçadão de Copacabana, na zona sul do Rio de Janeiro, deixando um bebê de oito meses morto e 16 pessoas feridas.

“Profundamente triste com a tragédia ocorrida ontem na praia de Copacabana. Minha solidariedade às famílias das vítimas, em especial aos pais da pequena Maria Louise. Torço pela recuperação dos feridos e apuração rigorosa dos fatos”, registrou a mensagem no Twitter do presidente.

De acordo com investigações preliminares, o motorista que dirigia o carro seria epilético e pode ter sofrido um ataque, perdendo o controle do veículo. Segundo o Departamento de Trânsito (Detran), Antonio de Almeida Anaquim estava com a habilitação suspensa desde maio de 2014.

Compartilhar:    

Índice de investimentos de empresas caiu 0,7% de outubro para novembro, diz Ipea

sex, 19/01/2018 - 13:33

O indicador de Formação Bruta de Capital Fixo (FBCF), divulgado hoje (19) pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), sofreu uma queda de 0,7% em novembro do ano passado, em relação a outubro, mês em que subiu 0,1%. O FBCF mensura o volume de bens de capital das empresas adquirido para gerar outros bens.

Trata-se da primeira variação negativa registrada em um período de cinco meses. Se comparados os meses de novembro de 2016 e 2017, observa-se um crescimento de 1,4%. Para o cálculo, são considerados os investimentos em máquinas e equipamentos, construção civil e outros ativos fixos, como propriedade intelectual, lavouras permanentes e gado de reprodução.

Segundo o Ipea, a construção civil foi o destaque positivo, ao registrar avanço de 0,7% em novembro, na série dessazonalizada, recuperando o recuo de 0,1% do mês anterior. Mesmo com a alta registrada em novembro, o setor apresenta queda acumulada de 5,6% no ano.

O Consumo Aparente de Máquinas e Equipamentos (Came) registrou uma baixa de 2,1% na comparação com outubro. A aferição também apontou um declínio de 6,1% nas importações de bens de capital, em relação a outubro, mês que também havia apresentado queda (16%). “O volume importado recuou nos últimos dois meses, ainda afetado pelo forte crescimento ocorrido em setembro, de 30,3%”, disse Leonardo Mello de Carvalho, técnico de planejamento e pesquisa do instituto.

Com o resultado de novembro, o indicador de Formação Bruta de Capital Fixo passa a acumular uma retração de 2,4% no ano de 2017. O comportamento dos componentes do índice também foi heterogêneo quando comparado a novembro de 2016. Enquanto o Came apresentou alta de 6,5%, a construção civil e o componente “outros” recuaram 0,7% e 1,7%, respectivamente.

Compartilhar:    

Novo estatuto da Caixa prevê afastamento de executivos pelo conselho diretor

sex, 19/01/2018 - 13:00

Novo estatuto foi aprovado hoje pela Assembleia Geral da Caixa  Marcelo Camargo/Agência Brasil

Os vice-presidentes da Caixa Econômica Federal não mais poderão ser nomeados pelo presidente da República. A mudança na competência para escolha dos dirigentes da Caixa consta do novo estatuto do banco, aprovado nesta sexta-feira (19) pela Assembleia Geral da banco, órgão criado com o novo documento para substituir as atribuições do Ministério da Fazenda.

O novo estatuto segue os princípios da Lei das Estatais e prevê que tanto a escolha quanto a destituição de vice-presidentes da Caixa serão feitas pelo Conselho Administrativo, composto por um quarto de membros independentes, depois de manifestação do Comitê de Indicação e Remuneração do banco. Os indicados para estes cargos também deverão ser aprovados pelo Banco Central e passar por avaliação de consultores especializados em recrutamento de executivos.

Os membros do Conselho Administrativo também serão escolhidos pela Assembleia Geral da Caixa, que ainda tem a atribuição de definir a remuneração dos administradores, aprovar demonstrações contáveis e tratar de questões como fusões e aquisições do conglomerado. O estatuto cria ainda quatro comitês estatutários, reformula o de Comitê de Riscos e mantém seis grupos que têm funções específicas e variadas, como auditoria, compras e prevenção de crimes.

O novo regulamento torna mais rígidos os critérios de escolha dos indicados para os cargos da vice-presidência, além de manter as antigas exigências de reputação ilibada, notório conhecimento técnico compatível com o cargo, curso superior e experiência profissional. O banco deverá ainda seguir novas práticas de gestão de riscos e divulgar uma carta anual de governança.

O novo estatuto foi aprovado depois do afastamento pelo presidente Michel Temer de quatro dos 12 vice-presidentes do banco. Os dirigentes afastados são suspeitos de envolvimento em práticas de corrupção investigadas pela  Polícia Federal na Operação Greenfield. Os que não foram afastados passarão por avaliação técnica, informou  o Ministério da Fazenda.

Em nota, a Caixa afirma que o novo estatuto começou a ser elaborado em 2016, após a aprovação da Lei das Estatais, e que o processo de mudança contou com a participação dos ministérios da Fazenda e do Planejamento. O estatuto deverá ainda ser aprovado pelo Banco Central e só entrará em vigor depois de publicação.

Compartilhar:    

Presidente destituído da Catalunha insiste em governar desde Bruxelas

sex, 19/01/2018 - 12:51

O presidente destituído da Catalunha, Carles Puigdemont, declarou hoje (19), em entrevista à Catalunha Rádio, que é possível governar a distância, graças às novas tecnologias.

"Entre ser presidente e ser presidiário, prefiro ser presidente, porque acredito que assim posso servir melhor à Catalunha", afirmou Puigdemont, que está autoexilado na Bélgica desde o final de outubro do ano passado, quando o governo espanhol o destituiu e suspendeu temporariamente a autonomia da região.

Até o momento, Puigdemont não tem intenções de voltar à Espanha já que, no país, pesa contra ele uma investigação por crimes de rebelião e desvio de verbas públicas. Caso vá para a Espanha, será imediatamente preso.

A candidatura de Puigdemont para reassumir o cargo de presidente da Generalitat (governo catalão) a distância é controversa. O primeiro-ministro, Mariano Rajoy, e políticos catalães contra o separatismo já declararam que recorrerão ao Tribunal Constitucional caso o Parlamento aceite a posse de Puigdemont.

O partido do ex-presidente - Juntos pela Catalunha (JuntsxCAT) - analisa duas opções de posse a distância: ou delegando seu discurso a outro deputado, ou por skype.

Ao ser questionado sobre a possibilidade de exercer um governo efetivo estando em outro país, Puigdemont afirmou que segue em constante contato com seus ex-conselheiros em Barcelona e que os grandes projetos empresariais e de investigação hoje em dia são comandados por meio das novas tecnologias.

Puigdemont reconheceu que essa não é a situação ideal, mas defendeu que pior seria governar na Espanha, pois teria que fazê-lo estando preso.

"Espero poder me reunir o quanto antes com Roger Torrent (o novo presidente do Parlamento, eleito na última quarta-feira). A primeira e a segunda autoridade do país devem se reunir para falar sobre a posse. O encontro deveria acontecer no Parlamento ou na Generalitat em circunstâncias normais, mas a reunião obviamente só poderá ocorrer em Bruxelas", disse.

Compartilhar:    

Investigação sobre atropelamento indica homicídio culposo, diz delegado

sex, 19/01/2018 - 12:30

Rio de Janeiro – Na noite de ontem, um carro atropelou 17 pessoas no calçadão de CopacabanaAndrea Useto/Agência EFE

O delegado da 12ª Delegacia de Polícia Gabriel Ferrando disse, na manhã de hoje (19), que um possível ataque epilético no motorista Antônio de Almeida Anaquim é a principal linha de investigação sobre o atropelamento de 17 pessoas na Praia de Copacabana, na noite de ontem (18). Até o momento, a avaliação do delegado é de que o crime foi um homicídio culposo, em que não há intenção de matar, e que o suspeito deve responder em liberdade.

"Ele narra que teria tido uma espécie de disritmia, decorrente do problema epilético. Segundo ele, essa disritmia causa nele um apagão", disse o delegado, que mantém o motorista na delegacia até o momento, para continuar com os esclarecimentos. "Esse apagão, segundo ele, teria ocasionado a perda de consciência temporária no momento em que estava conduzindo o veículo".

O delegado afirmou que nenhuma hipótese ainda está descartada e que a vida pregressa do motorista continuará sendo investigada. Na opinião de Ferrando, com as informações que ele tem até o momento, não há como indiciar o motorista por homicídio doloso, quando há intenção de matar, nem por homicídio com dolo eventual, quando se assume o risco de matar.

"Trabalhar com a hipótese, com os elementos que eu tenho no momento, de que ele tinha a intenção ou assumiu o risco, eu acho temeroso".

O delegado argumentou que a legislação não prevê prisão em flagrante para casos de atropelamento em que o motorista se mantém no local do incidente. A prisão também foi descartada até o momento porque os exames iniciais não apontaram ingestão de álcool e outras substâncias, e também porque o motorista não participava de um pega. Ferrando também considera que a alta velocidade, ao que tudo indica, foi causada pela disritmia.

Compartilhar:    

Suprema Corte decidirá sobre programa que protege imigrante ilegal

sex, 19/01/2018 - 11:25

O Departamento de Justiça dos Estados Unidos solicitou na quinta-feira (18) que a Suprema Corte anule uma decisão de um tribunal inferior de proteger o Daca, programa que concede vistos de estada e de trabalho por dois anos, renováveis, aos que chegaram aos Estados Unidos de forma ilegal quando eram crianças.

O Daca, em vigor desde 2012, foi suspenso pelo presidente Donald Trump no ano passado. Um projeto de lei de imigração foi enviado ao Congresso, que deve tomar a decisão final sobre o futuro dos jovens beneficiários.

A Casa Branca recorreu contra uma decisão proferida há nove dias. No dia 9 de janeiro, o juiz distrital William Alsup, de San Francisco, Califórnia, determinou que o Daca deve manter a proteção aos jovens até que a questão seja resolvida judicialmente e também no Congresso.

O Departamento de Justiça pediu que a Suprema Corte tome uma decisão até junho. Trump revogou o Daca em setembro. A medida foi alvo de ação em diversos tribunais.

O Daca beneficia cerca de 800 mil jovens que chegaram aos Estados Unidos na infância e permaneceram no país ilegalmente. Cerca de 76% dos beneficiários têm origem mexicana.

No Congresso, o futuro do programa acabou sendo usado por Republicanos e Democratas como instrumento de barganha. Donald Trump prometeu que o Daca poderia ser regulamentado se os Democratas não atrapalharem seus planos de construir o muro fronteiriço com o México.

No começo da semana, Trump disse no Twitter que o Daca provavelmente morreria porque os Democratas não estavam se empenhando na negociação.

 

Compartilhar:    

Suspeito de participar de assassinato de delegado no Rio é preso no Jacarezinho

sex, 19/01/2018 - 11:18

A operação conjunta das forças federais com as polícias Civil e Militar do Rio prendeu nessa quinta-feira (18), na comunidade do Jacarezinho, um suspeito de matar o delegado civil Fábio Monteiro. O delegado foi morto quando passava de carro pelas proximidades da favela na última sexta-feira (12). A polícia acredita que ele tenha sido morto por criminosos do Jacarezinho.

Diogo de Almeida da Silva teve a prisão temporária decretada pelo Plantão Judiciário da Capital, a pedido da Delegacia de Homicídios. Segundo a Polícia Civil, com base em informações obtidas durante a operação, os agentes conseguiram reunir elementos que permitiram localizar e indiciar Diogo como um dos autores do crime.

De acordo com as investigações, Diogo é o pai de um adolescente infrator, que também foi identificado como um dos envolvidos no homicídio e que é considerado foragido. Há um mandado de busca contra ele por participação no crime. A polícia identificou ainda Wendel Luis Silvestre como suspeito de participar do homicídio.

Compartilhar:    

Detran-RJ diz que motorista negou ter doença neurológica ao fazer exame

sex, 19/01/2018 - 11:11

O Departamento de Trânsito do Rio de Janeiro (Detran-RJ) informou, por meio de nota, que o motorista Antonio de Almeida Anaquim, responsável pelo acidente na noite dessa quinta-feira (18) na orla de Copacabana, em que um bebê de 8 meses morreu e 16 pessoas ficaram feridas, negou durante seu exame de validação médica da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) ter qualquer doença neurológica, inclusive epilepsia.

O órgão informou também que pessoas com epilepsia podem ter carteira de habilitação, mas precisam passar por uma avaliação neurológica. Quando apto para dirigir, o exame médico terá validade menor, de acordo com a avaliação médica, com enquadramento na categoria B, válida apenas para dirigir carros.

Na nota, o Detran informa ainda que Antonio Anaquim teve o processo de suspensão da Carteira Nacional de Habilitação aberto em maio de 2014. No entanto, ele não cumpriu com a exigência de devolução da CNH para realização de curso de reciclagem. Por cometer uma infração de trânsito ao dirigir com a carteira suspensa, o Detran já instaurou o processo de cassação da sua CNH, como determina a legislação federal de trânsito.

O Detran esclareceu que no caso de Antonio Anaquim cumpriu com todo o trâmite do Código Brasileiro de Trânsito.

 

Compartilhar:    

Ministério da Educação reconhece 50 cursos de ensino superior

sex, 19/01/2018 - 11:09

O Ministério da Educação oficializou o reconhecimento de 50 cursos de graduação. A regularização junto ao governo é requisito para que o diploma tenha validade nacional.

Segundo a portaria, publicada no Diário Oficial da União desta quinta-feira (18), entre os cursos beneficiados, 13 são de instituições públicas de ensino, como os de licenciatura em física, da Universidade Federal do Paraná, e de licenciatura em etnodesenvolvimento, da Universidade Federal do Pará. No total, incluindo instituições privadas, são oferecidas 617 vagas, das quais 202 estão concentradas nos três estados da Região Sul, 80 na Bahia, 30 em Goiás, 85 no Pará e 220 em Minas Gerais.

Para solicitar o reconhecimento de um curso, é necessário que a instituição de ensino superior já tenha ministrado metade da carga horária. O reconhecimento é renovado pelo Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior, vinculado ao ministério, que observa aspectos como a qualidade das instalações físicas disponíveis aos alunos, a organização didático-pedagógica e o perfil do corpo docente.

Compartilhar:    

Conselho define procedimentos para saque de cotas do PIS/Pasep

sex, 19/01/2018 - 10:55

Resolução do Conselho Diretor do Fundo PIS/Pasep publicada hoje (19) no Diário Oficial da União define procedimentos para saque de cotas dos programas de Integração Social (PIS) e de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep).

De acordo com o texto, a liberação das cotas de participantes que cumpram o requisito de idade e aposentadoria para o saque poderá ser realizada por processamento sistêmico, independentemente de solicitação por parte dos cotistas.

“Fica dispensada a guarda da documentação dos cotistas que se enquadram na hipótese de saque por motivo de idade e aposentadoria”, define a resolução. Para tanto, a Caixa vai verificar os dados do participante no cadastro e fará a liberação automática das cotas, que ficarão disponíveis para saque nos canais de atendimento do banco.

Já os participantes que cumprem o requisito de idade e aposentadoria para o saque das cotas do PIS e cujos dados cadastrais não possibilitem a liberação automática deverão fazer a solicitação do saque nas agências da Caixa, sendo que o pagamento poderá ocorrer em até cinco dias úteis.

“Ao final do exercício, caso a cota liberada não seja sacada pelo participante, haverá a recomposição da cota de forma a possibilitar a incorporação dos rendimentos devidos, podendo a cota ser novamente liberada automaticamente no exercício subsequente.”

Para os demais motivos de saque, a liberação das cotas ocorre somente mediante solicitação nas agências da Caixa, sendo que o pagamento poderá ocorrer em até cinco dias úteis. O participante/dependente/beneficiário deve procurar qualquer agência e apresentar o comprovante de inscrição PIS-Pasep e documento de identificação oficial.

A portaria estabelece ainda que o crédito das cotas do Pasep poderá ser efetuado na conta de titularidade do cotista ao completar idade mínima para saque ou quando for identificado que ele está aposentado, é militar reformado ou transferido para a reserva remunerada, independentemente de solicitação.

No caso da identificação de falecimento do cotista, os valores da cota poderão ser disponibilizados aos seus beneficiários legais, declarados junto ao Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) ou órgão de Previdência do qual participava o trabalhador. O saque para os demais motivos só será possível nas agências do Banco do Brasil e o pagamento pode ocorrer no mesmo dia ou em até cinco dias úteis.

 

Compartilhar:    

Páginas