Compartilhar:

Águas vivas assustam banhistas nas praias do Rio de Janeiro; número aumentou neste Verão

Carol Barreto

Sol, céu azul, calor e banho de mar. Poucas combinações são mais convidativas do que essa no verão do Rio de Janeiro. No entanto, neste início de 2018 um visitante marinho tem assustado os banhistas nas praias cariocas: as águas vivas.

 

Em contato com a péle humana, podem provocar queimaduras de intensidade variável. Professor da Faculdade de Oceanografia da UERJ (Universidade Estadual do Rio de Janeiro), David Zee explica porque elas estão aparecendo em grande número na orla carioca neste início de ano:

 

A orientação para os banhistas é evitar, tanto quanto possível, o contato com as águas vivas. Se, no entanto, houver alguma queimadura, é preciso ter cuidado ao retirar o animal do contato com a pele humana, evitando esfregar a região e utilizando luvas ou uma pinça.

 

Para aliviar a dor da queimadura, o recomendado é passar vinagre na área afetada, pois ele anula os efeitos das toxinas liberadas pela água viva.

Chapéu: 
Verão carioca
Chamada: 
Águas vivas assustam banhistas nas praias do Rio de Janeiro
Saiba Mais:
Compartilhar: