Audiolivro desperta interesse infantil na Bienal do Livro

02:58 Cultura, Notícias 09/09/2015 - 13h15 Rio de Janeiro Embed

Cynthia Cruz

Livros cheios de gravuras e histórias emocionantes sempre encantaram os pequeninos. Mas, com a vida corrida, muitos pais alegam não terem tempo ou disposição, depois de um dia de tabalho, para a a leitura diária, antes do sono dos filhos.

 

Mas a U-Book, uma plataforma de audiolivros, decidiu investir em títulos infantis e trouxe, para a 17ª  Bienal do Livro, uma alternativa para que as crianças não percam este momento de fantasia.

 

Gislaine Vieira, mãe de Eduarda, de 9 anos, gostou da ideia.

 

Sonora: "Essa geração é muito tecnológica. Então, às vezes, eles não querem pegar o livro. Mas se você tem como dar o tablet e o celular, eles ficam super interessados."

 

O pai, Adriano Vieira, ressaltou que toda iniciativa é válida para estimular a criança.

 

Sonora: "Ter o livro, mas o audiobook vai ser como um incentivo a mais para ela também aprender pelo auditivo e pelo visual."


No audiolivro, não basta apenas a leitura pura e simples. Precisa de toda uma ambientação para que o ouvinte entre na história. Para isso, além de efeitos sonoros, os textos recebem a interpretação de narradores profissionais, o que dá o toque especial e diferencia da leitura direta.

 

Para que isso aconteça, um dos narradores Carlos Magno, explica que é preciso ser também um pouco ator.

 

Sonora: "É um processo bem criativo. A gente tenta trabalhar bem com o lúdico da criança. É um papel muito de ator, tem muita interpretação, brincar com a voz."


No Brasil, o audiolivro ganha cada vez mais adeptos. Para se ter uma ideia, somente uma das plataformas disponíveis no país alcançou 500 mil clientes e disponibilizou cerca de mil títulos em apenas um ano.

 

De acordo com Luiza Boller, diretora de Marketing da U-Book, a ideia é que os audiolivros sejam um complemento aos tradicionais livros de papel.

 

Sonora: "Nossa ideia é sempre fazer uma experiência complementar à leitura impressa, à leitura física. Então situações que você não pode ter acesso ao livro impresso, como dirigindo, em um transporte público ou mesmo fazendo um esporte, você tem acesso aos arquivos de áudio e pode colocar sua leitura em dia."

 

A 17ª Bienal do Livro vai até domingo no Rio Centro, sempre das 9h às 22h nos dias de semana. Sábado e domingo abre uma hora mais tarde, às 10h. 

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique