Lançada campanha de combate à exploração sexual de crianças no carnaval

02:47 Cultura, Notícias 17/02/2017 - 09h11 Salvador Embed

Sayonara Moreno, da Agência Brasil

A Campanha Nacional de Combate à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes durante o carnaval foi lançada nesta quinta-feira (16), em Salvador, pelo ministro do Turismo, Marx Beltrão, que disse ter escolhido a capital baiana pela qualidade e abrangência do evento, que atrai turistas do mundo todo.


O ministro citou o Disque 100, o canal onde qualquer denúncia de violação aos direitos humanos pode ser feita. Segundo ele, o período carnavalesco aumenta em cerca de 17% o número de ligações.


O prefeito da capital baiana, ACM Neto, apresentou o guia impresso do carnaval de Salvador, no qual estão detalhados os blocos, locais, horários nos circuitos oficiais e alternativos da cidade. Neto citou que, durante os dias de folia, serão mais de 700 horas de música, com mais de 12 mil músicos envolvidos.

 

O investimento total da festa gira em torno de R$ 50 milhões, dos quais R$ 30 milhões são investidos por patrocinadores.


Para quem não conhece ou não poderá participar da folia soteropolitana, a prefeitura transmitirá cinco horas por dia de festa, durante os dias de carnaval, pelo Canal Fit Dance, no YouTube.

 

Para quem vai participar do carnaval, a prefeitura criou o site www.curtacarnaval.com.br com toda a programação oficial, além do canal por telefone, o Fala Folião, no número 156, que fornece informações turísticas, de mobilidade e da programação.

 

No atendimento presencial, quatro balcões serão instalados em pontos estratégicos da cidade – Elevador Lacerda, Pelourinho, Campo Grande e Barra – para que turistas e moradores peçam informações turísticas e específicas do carnaval.


Uma novidade deste ano, no carnaval, é a disponibilização do uso de internet sem fio gratuita para os foliões. O sinal wifi será liberado no próximo sábado e vai ficar disponível até a quarta-feira de cinzas.

 

O serviço será oferecido em 25 pontos da cidade, principalmente nos circuitos de carnaval, onde os foliões costumam registrar a festa com fotos e vídeos e postar nas redes sociais.