História Hoje: Conheça a obra do romancista François Mauriac

02:27 Cultura, Programetes 01/09/2017 - 07h00 Brasília Embed

Apresentação Carmen Lúcia

Em 1º de setembro de 1970, morre em Paris, François Charles Mauriac – prêmio Nobel de literatura, em 1952 –, um romancista que investiu a força de sua obra no drama da vida humana.

 

De formação católica e considerado o maior representante do romance psicológico da tradição francesa, Mauriac transitou entre o sagrado e o profano.


Os romances estavam recorrentemente centrados entre as questões que envolviam conflitos trágicos entre a fé – o amor fundado na religião –, e as tentações do mundo. Sem sombra de dúvidas,  elementos que marcaram toda a sua obra.


Autor de numerosos romances Mauriac destacou-se sobretudo em  "Le Désert de l'amour," e "Le Noeud de Vipères", que revelaram com força incomparável as chamadas almas pecadoras.


O autor foi profundamente influenciado por Blaise Pascal – matemático, físico, inventor e teólogo católico. Um homem francês voltado para lógica, para razão. Mas também centrado nos estudos do sentido, da essência da verdade, da fé e do caminho divino.


O poeta Francis Jammes também influenciou Mauriac com o lirismo de sua poética. Uma obra com um forte elemento religioso e catolicista. Mas que também se destaca pelos prazeres de uma humilde vida rural e donzelas.


François Charles Mauriac Iniciou sua carreira em 1909. Publicou estudos biográficos e críticos, colaborou também em revistas e jornais franceses.


Entre as obras críticas está o famoso ensaio contra a pena de morte, que levou a uma coleta de assinaturas pelo fim da pena de morte na França, após a Segunda Guerra Mundial.


François Mauriac entrou para a Academia Francesa de Letras, em 1933, ocupando a cadeira 22.

 

História Hoje: Programete sobre fatos históricos relacionados a cada dia do ano. É publicado de segunda a sexta-feira. Acesse aqui as edições anteriores.