No Dia da Imigração Japonesa no Brasil, conheça a origem das receitas nipo-amazônicas

03:07 Cultura, Notícias 18/06/2018 - 06h49 Brasília Embed

Maíra Heinen

O período era do pós-guerra. Entre as décadas de 1950 e 1960, imigrantes japoneses no Brasil seguiam para o Amazonas, onde tentavam reconstruir a vida. E entre tantas mudanças, na busca para manter algumas tradições e diminuir a saudade de casa, a comida japonesa foi o elo cultural que surgiu com uma nova roupagem.

 

Esse foi o enfoque da pesquisadora Linda Nishikido, em seu mestrado na Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo (USP). Na dissertação, Linda aponta que o distanciamento do país de origem do imigrante suscita a percepção da identidade étnica e, nesse processo, a alimentação é a primeira a ser evocada.

 

Por meio de entrevistas com alguns descendentes japoneses, ela analisou os hábitos alimentares que ganharam nova identidade na Amazônia e explica o que percebeu com a pesquisa sobre memória e inovação das receitas “nipo-amazônicas”.

 

Mas com a chegada da Zona Franca, em Manaus, em 1967, esses imigrantes ganharam possibilidade de comprar mercadorias vindas diretamente do Japão. E as receitas híbridas perderam força.

 

Atualmente, alguns restaurantes buscam inovar, inserindo ingredientes amazônicos nos pratos japoneses e fazem sucesso. É o caso do restaurante Fish Maria, do chef Paulo Fortunato.

 

 

Morador de Manaus, o estudante de Letras, Marco Antônio Alencar, aprova a mistura que alguns restaurantes buscam inserir novamente na região.

 

 

A pesquisadora Linda Nishikido pretende expandir a pesquisa na amazônia. A intenção é descobrir se no Norte do país, outros estados também criaram combinações japonesas que deram certo.