Zona portuária do Rio vai ganhar centro cultural para contar história da escravidão no Brasil

01:16 Cultura, Notícias 15/06/2018 - 16h48 Rio de Janeiro Embed

Tâmara Freire

O ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão, anunciou que o Centro de Interpretação do Cais do Valongo será instalado dentro do Armazém Docas Dom Pedro II, que fica ao lado do monumento tombado como Patrimônio da Humanidade. Atualmente o enorme galpão na zona portuária do Rio de Janeiro  que foi projetado por André Rebouças abriga a Ong Ação da Cidadania que deve continuar no espaço.

 

O Centro de Interpretação servirá como ponto de apoio para os visitantes entenderem o que é o Cais do Valongo e sua importância dentro do processo de diáspora africana.

 

A criação do espaço foi uma das exigências colocadas pela Unesco para conceder o título de Patrimônio da Humanidade ao cais em julho do ano passado.

 

O ministro, que esteve no Rio de Janeiro nesta sexta-feira (15), no entanto, não informou quando ele será inaugurado. O Cais do Valongo foi o principal ponto de desembarque de africanos escravizados do Brasil, tendo sido a porta de estrada de mais de 500 mil pessoas. Ele fica localizado em uma região conhecida como Pequena África, por reunir diversos patrimônios que registram a história da escravidão no Brasil.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique