Acervo do Arquivo Público de MT é reconhecido por comitê da Unesco

02:27 Cultura, Notícias 13/11/2018 - 08h42 Brasília Embed

Juliana Cézar Nunes

A história de Mato Grosso no período colonial começa a ser recontada. Um acervo com dois mil documentos de quatro fortificações da antiga Capitania de Mato Grosso acaba de ser reconhecido pelo Comitê Nacional do Programa Memória do Mundo. O programa é uma iniciativa da Unesco, Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura, e no Brasil fica a cargo do Arquivo Nacional.

 

A superintendente do Arquivo Público de Mato Grosso, Vanda da Silva, conta que o acervo é composto principalmente por cartas manuscritas trocadas entre autoridades espanholas, situadas na Bolívia, e portuguesas, sediadas no Brasil. O controle da fronteira era um dos principais temas das cartas.

 

Sonora: Durante muito tempo a ideia de alguns estudos era que era uma capitania que vivia na miséria, na pobreza, e os documentos têm revelado um outro olhar da história sobre essa capitania. Entendo que esse reconhecimento vai fomentar novas pesquisas para que a gente possa repensar os olhares sobre a história de Mato Grosso e consequentemente a história do Brasil.

 

Pesquisadores de Mato Grosso já buscam no acervo do Arquivo Público do estado pistas para reconstituir o passado. Entre eles, o historiador Suelme Fernandes. Ele destaca os registros encontrados sobre fugas de índios da escravidão na Bolívia e dos negros, da escravidão no Brasil. 

 

Sonora: Essa condição de fronteira, de forma diferenciada, não só como algo que separa, que afasta, mas também numa fronteira que possibilitou muitas circularidades culturais e aproximações que ainda são desconhecidas pela historiografia. Então, por essas riquezas, que vale a pena sempre resguardar as fontes históricas coloniais para que a gente possa conhecer cada vez mais de quem nós somos."

 

O Arquivo Público de Mato Grosso pretende digitalizar todos os documentos do período colonial e disponibilizar na internet. Um catálogo vai ser elaborado em parceria com a Editora da Universidade Federal de Mato Grosso.

 

Em dezembro, no Rio de Janeiro, uma cerimônia vai marcar a entrega oficial do registro de patrimônio cultural.

Deseja fazer algum tipo de manifestação?

Favor copiar o link do conteúdo ao apresentar sua sugestão, elogio, denúncia, reclamação ou solicitação.