Quilombo do Campinho estreia a Flip Preta com programação voltada para a cultura negra

02:36 Cultura, Notícias 09/07/2019 - 16h52 Rio de Janeiro Embed

Raquel Júnia

Cultura, oralidade e resistência que vão além da programação da Festa Literária Internacional de Paraty, a Flip.

 

Para o Quilombo do Campinho, era preciso criar um evento com a cara e as matizes do povo preto da cidade.

 

E neste ano, quando se comemora os 20 anos da titulação do quilombo, a primeira comunidade a ser titulada no estado do Rio, a Flip Preta, paralela à programação da Flip, saiu do sonho para a realidade, como explica Fábio Martins, produtor da Flip Preta.

 

O evento acontece de 11 a 14 julho, inteiramente no território do Quilombo, que fica há cerca de 12 quilômetros do centro de Paraty.

 

A programação inclui shows, teatro, poesia, oficinas, rodas de conversa e uma programação inteira voltada para as crianças.

 

No primeiro dia, uma roda de griôs conta a história do próprio quilombo do campinho.

 

Entre os convidados estão a Orquestra Mundana Refugi, o cantor e compositor Gê de Lima, que realiza um show com o percursionista, poeta e compositor Mestre Lumumba, o grupo Boemia do Samba, o rap quilombola Realidade Negra, a cantora, multi-instrumentista e compositora Taís Feijão, entre outras.

 

A Flip Preta é gratuita e aberta ao público. A programação completa pode ser conferida no site quilombodocampinho.org.

 

O Quilombo fica no quilômetro 584 da BR 101, saindo de Paraty no sentido Ubatuba.

 

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique