Semana de combate ao tráfico de pessoas começa hoje

02:41 Direitos Humanos, Notícias 27/07/2015 - 15h56 Brasília Embed

Kariane Costa

Começou nesta segunda-feira (27) a Semana Nacional de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas. As ações fazem parte da Campanha internacional Coração Azul, lançada pelo Escritório das Nações Unidas Sobre Drogas e Crime em parceria com Ministério da Justiça.


As mobilizações em várias cidades brasileiras são para atrair o público e promover a conscientização sobre o tema. Em São Paulo, por exemplo, caixas de presente foram espalhadas pela cidade.


Quando abertas os curiosos encontram imagens e relatos de vítimas de exploração sexual, trabalho escravo, servidão doméstica, além de casos de adoção ilegal de crianças e tráfico de órgãos.


Em Brasília e Manaus eventos marcaram o início da semana com distribuição de panfletos, debates e seminários.


De acordo com a diretora do Instituto de Migrações e Direitos Humanos, Rosita Milesi, as mulheres hoje são os maiores alvos, mas não são as únicas vítimas do tráfico.


O tráfico de humano é   quando por meio do uso da força, rapto ou engano  a vítima é retirada de  sua cidade e até do país  sem liberdade de sair de uma determinada  situação, como exploração sexual ou   trabalho e, em alguns casos, até mesmo o confinamento para remoção de órgãos.


No Brasil, de acordo com último relatório do Sistema Nacional de Estatísticas de Segurança Pública e Justiça Criminal de 2011, 1,7 mil pessoas foram vítimas de tráfico interno de pessoas para fins de exploração sexual.


Além disso, 42 mil trabalhadores foram resgatados do trabalho escravo no Brasil entre os anos de 2003 e 2013, segundo a Comissão Pastoral da Terra.


O tráfico humano movimenta cerca de US$ 32 bilhões por ano em todo o mundo, de acordo com a ONU.


As denúncias relacionadas a esse crime podem ser feitas pelo Disque 100 ou Disque 180.

 

(áudio atualizado às 15h59)

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique