Aumentam denúncias de trabalho escravo no Rio de Janeiro

02:07 Direitos Humanos, Notícias 29/01/2016 - 11h25 Rio de Janeiro Embed

Carol Barreto

Entre 2012 e 2015, o número de denúncias de trabalho escravo que chegaram ao Ministério Público do Trabalho (MPT) no estado do Rio de Janeiro praticamente triplicou: passou de 45 denúncias para 123.

 

A quantidade de investigações abertas com relação a esse tema seguiu o mesmo ritmo de crescimento, passando de 20 para 57. Os números são alarmantes não apenas no estado do Rio de Janeiro, mas em todo o país, que, no ano passado, registrou a marca de 1.010 trabalhadores localizados em condições análogas às de escravidão.

 

Diante desse quadro, o MPT promoveu nesta quinta-feira (28) um debate para marcar o Dia Nacional de Combate ao Trabalho Escravo, lembrado nesta quinta.

 

Procuradora do MPT, Guadalupe Couto afirma que atualmente é difícil identificar a autoria desse tipo de crime na área urbana. 



Auditora fiscal do trabalho, Márcia Albernaz pontua as maiores dificuldades colocadas hoje para o combate ao trabalho escravo no Brasil. Ela diz que o quadro de auditores fiscais de trabalho no país é reduzido. 

 

Mantendo tendência já verificada em 2014, no ano passado, a maioria das vítimas de trabalho escravo no Brasil foi localizada em áreas urbanas, correspondendo a 61% dos casos. Parte significativa das vítimas é composta por imigrantes, principalmente chineses.

 

O MPT lançou a campanha #somoslivres para estimular o debate sobre a escravidão contemporânea.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique