Fiscalização resgata 50 pessoas em trabalho degradante no Pará

02:27 Direitos Humanos, Notícias 08/08/2016 - 13h00 Brasília Embed

Graziele Bezerra

Desde o início do ano, 50 trabalhadores foram resgatados de situações degradantes de trabalho no município paraense de São Félix do Xingu, a 700 quilômetros da capital Belém.


Este número é maior do que o total de resgates realizados no ano passado, quando 36 trabalhadores foram retirados dessa situação, em todo o estado.


Segundo o auditor do Trabalho José Marcelino a esmagadora maioria é de homens, nordestinos e de baixa escolaridade. Pessoas muitas vezes sem vínculos familiares.


Entende-se como condição análoga a de escravo quando o trabalhador é submetido a jornadas exaustivas, sem direito a descanso e salário. Marcelino destaca o cenário em que muitas vezes eles são encontrados.


A boa notícia é que em todos os resgates realizados neste ano, em são Félix, os trabalhadores receberam os direitos trabalhistas na hora. Além de salários atrasados, tiveram a Carteira de Trabalho devolvida e assinada e receberam outros benefícios.


Em todo o ano passado, no Pará, foram pagos mais de R$ 150 mil em indenizações a trabalhadores resgatados.


Casos de trabalho análogo ao de escravo devem ser denunciados pelo Disque 100. A ligação pode ser efetuada de qualquer aparelho de telefone, inclusive orelhões. A identidade do denunciante é mantida em sigilo.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique