Viva Maria: Mulheres negras apontam desafios do combate à intolerância religiosa

08:59 Direitos Humanos, Programetes 11/11/2016 - 05h30 Brasília Embed

Apresentação Mara Régia

Coincidências à parte, a data máxima deste mês da consciência negra, o 20 de novembro, dia de Zumbi dos Palmares, acabou tendo suas comemorações antecipadas. A começar pelo tema de redação da prova do Enem, no último domingo, que esse ano escolheu "Caminhos para combater a intolerância religiosa no Brasil”.

 

Como se isso não bastasse, na última terça-feira, foi a vez da Umbanda entrar para a lista de patrimônios imateriais do Rio de Janeiro. Com isso a religião de matriz africana passa a ser reconhecida como patrimônio cultural. Sem dúvidas, uma grande conquista nesses tempos de intolerância.

 

Viva Maria faz questão de celebrar essa vitória do sincretismo religioso em nossa país com Vera Baroni, que é exemplo de luta de Movimentos Negros, advogada e fundadora da Uiala Mukaji que é uma organização de mulheres negras de Pernambuco criada para defender os direitos humanos em nosso país.


Nossa saudação a Vera Baroni, do terreiro Ilê Obá Aganju Okaloya.

 

Viva Maria: Programete que aborda assuntos ligados aos direitos das mulheres e outros aspectos da questão de gênero. É publicado de segunda a sexta-feira. Acesse aqui as edições anteriores.