Aluno denuncia pichação homofóbica em banheiro de universidade no Amazonas

01:54 Direitos Humanos, Notícias 16/01/2017 - 15h30 Brasília Embed

Michelle Moreira

Morte aos gays.

 

Foi com esta frase que Walteric Juur se deparou ao entrar em um banheiro do Instituto de Ciência Humanas e Letras da Ufam, Universidade Federal do Amazonas, na última semana.

 

O estudante de Artes Visuais da instituição disse que se sentiu ameaçado com a ofensa pichada em um dos sanitários. Sem saber ao certo como agir, resolveu então tirar uma selfie e postar em uma rede social.

 

A ideia, segundo ele, era mostrar que mesmo em um ambiente como uma universidade ainda existem pessoas com este tipo de pensamento.

 

A foto ganhou repercussão na internet. Foram quase 400 reações ao post. A imagem ganhou ainda uma nova publicação. Desta vez editada. Ao invés de morte, a palavra amor.

 

O aluno que disse não ser a primeira vez que encontra pichações preconceituosas na UFAM – resolveu procurar a universidade que emitiu uma nota de repúdio.

 

No texto, o Conselho Universitário disse que condena às manifestações LGBTfóbicas nas dependências da universidade. Afirmou ainda que rejeita todo discurso de ódio e práticas discriminatórias contra a população LGBT em qualquer aspecto social. E reafirmou compromisso em defesa dos direitos e da cidadania de todos.

 

Ainda segundo Walteric, a UFAM se comprometeu a criar uma comissão formada por alunos e professores para o enfrentamento do preconceito na universidade.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique