Polícia Federal desarticula quadrilha de tráfico internacional de pessoas

01:51 Direitos Humanos, Notícias 15/02/2017 - 21h06 Salvador (BA) Embed

Sayonara Moreno, da Agência Brasil

A Polícia Federal desarticulou nesta quarta-feira (15) um grupo internacional especializado em tráfico de pessoas para exploração sexual em Fortaleza.

 

Cerca de 92 policiais participaram da Operação Marguerita, que cumpriram 134 mandados de busca e apreensão, 13 de prisão preventiva, dois de prisão temporária e 18 de condução coercitiva. Todos expedidos pela Justiça Federal no Ceará.

 

Segundo a PF, a rede criminosa é composta por “aliciadores, responsáveis pelo recrutamento, transporte, viagens para o exterior, acolhimento, alojamento e exploração sexual de vítimas (mulheres) nos países de destino”.

 

Essas vítimas eram levadas de Fortaleza para a Itália e a Eslovênia, onde eram exploradas sexualmente. Policiais dos dois países também participam da ação em conjunto com a polícia brasileira.

 

Apesar de as vítimas serem levadas do Ceará, o aliciamento ocorria em outros estados como Bahia, Minas Gerais e São Paulo, onde alguns dos mandados também são cumpridos.

 

A PF alerta que o crime de tráfico internacional de pessoas para exploração sexual é uma “grave violação de direitos humanos”, principalmente quando se considera a situação de vulnerabilidade das vítimas, que acreditam em um emprego digno e são submetidas a condições degradantes.

 

Os presos responderão pelos crimes de tráfico internacional de pessoas para fins de exploração sexual, associação criminosa e lavagem de dinheiro. Caso condenados, podem pegar até 25 anos de prisão.

 

Segundo a Polícia Federal, o nome da operação, Marguerita, refere-se à principal boate na Eslovênia para a qual as vítimas eram encaminhadas e exploradas sexualmente na Eslovênia.