Cármen Lúcia diz que Justiça tem "enorme déficit" com famílias de vítimas da violência

01:12 Direitos Humanos, Notícias 19/06/2017 - 18h54 Rio de Janeiro Embed

Lígia Souto

Em palestra realizada nesta segunda-feira (19), no Tribunal de Justiça do Rio, a presidente do Supremo Tribunal Federal, ministra Cármen Lúcia, defendeu melhores condições carcerárias no país, que considera ter o sistema penitenciário em situação "desoladora".

 

A ministra participou da conferência Brasil para a Paz e disse que é errada a expressão frequentemente repetida de que "a polícia prende e a Justiça solta".

 

À frente do Conselho Nacional de Justiça e com experiência na Pastoral Carcerária, a ministra afirma que tem se deparado com situações desumanas no sistema prisional.

 

Para a ministra, a Justiça tem um "enorme déficit" com as famílias das vítimas da violência, ao não dar a opção de acompanhar os trâmites jurídicos contra os réus que respondem por esses crimes.

 

Durante a fala da ministra, manifestantes ergueram cartazes pedindo que o STF anule o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff. Ainda no início da conferência, Cármen Lúcia disse que protestos são próprios da democracia e garantidos pelo Poder Judiciário.

 

Com informações de Vinícius Lisboa, da Agência Brasil.