MST denuncia ataque com arma de fogo contra acampados em fazenda no interior do Pará

01:52 Direitos Humanos, Notícias 17/07/2017 - 20h19 Brasília Embed

Maíra Heinen

Integrantes do MST, Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra, denunciaram outro ataque a acampados numa fazenda no interior do Pará, nesse final de semana. O acampamento fica na fazenda Santa Tereza, em Marabá, no sudeste do estado.

 

Por volta de onze horas da noite de sábado (15), uma equipe de segurança privada da fazenda teria atirado contra o acampamento e também ateado fogo no entorno da área. No domingo (17), por volta de uma da tarde, os ataques teriam sido retomados.

 

Segundo a coordenadora do MST no Pará, Ayala Ferreira, esse tipo de ação tem sido recorrente na região.

 

Sonora: "Esse não foi o primeiro ataque ao longo desses três anos, mas ele se configurou como um ataque mais forte no sentido de ter sido uma ação mais direta por parte do latifúndio."

 

A Delegacia Especializada em Conflitos Agrários de Marabá já investiga o caso e está com peritos e uma equipe do Incra no local. A area ocupada pelo MST não é passível de desapropriação, pois é considerada produtiva pelo Incra.

 

No entanto, o instituto chegou a negociar a compra do imóvel para destiná-lo a projetos de reforma agrária.

 

De acordo com o superintendente do Incra em Marabá, Asdrúbal Mendes, o Incra avaliou o imóvel e ofereceu um valor mais baixo devido às áreas desmatadas. Os proprietários da terra então se recusaram a vender a fazenda.

 

Sonora: "Inicialmente houve consenso, as partes concordaram, porém depois da avaliação, o proprietário desistiu da negociação porque não concordava com o preço acertado pelo Incra. Nós tivemos que abater exatamente os danos ambientais."

 

Mendes informou que ainda esta semana o instituto vai tentar nova negociação com os donos da fazenda Santa Tereza, a fim de solucionar os conflitos na região. Nós não conseguimos contato com os proprietários da fazenda.