Secretaria do Amazonas restringe visita de crianças a presídios após estupro

02:52 Direitos Humanos, Notícias 03/08/2017 - 09h11 Manaus Embed

Bianca Paiva

A visita de crianças e adolescentes a presídios do Amazonas só poderá ser uma vez por mês, no último final de semana.


A mudança foi anunciada nessa quarta-feira (2) pela Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) e é uma das medidas adotadas depois que uma menina foi abusada  sexualmente por um detento, na última sexta-feira (28), no Centro de Detenção Provisória Masculino 2.


Antes, a visitação era permitida à entrada do público infanto-juvenil, nas unidades prisionais, junto com as visitas regulares aos sábados e domingos.

 

A Seap informou, em nota, que irá delimitar o espaço de circulação das visitas que forem acompanhadas de crianças. Está proibido o acesso aos pavilhões e celas.


Agora, elas só poderão transitar na área de vivência, que é destinada a receber os familiares dos presos. Nesse espaço há câmeras de monitoramento.


Segundo o secretário da pasta, Cleitman Coelho, as medidas visam garantir a integridade física das crianças.


O presidente do Conselho Estadual de Defesa dos Direitos Humanos do Amazonas, Glen Wilde, diz que é contra restringir a visita para um dia por mês.


Glen Wilde informou que enviará um ofício à Secretaria de Administração Penitenciária recomendando que as crianças e adolescentes possam visitar seus familiares nos presídios, semanalmente.


Além de diminuir os dias de visitas, a Seap anunciou que vai promover uma campanha educativa. A ideia é que o trabalho seja desenvolvido por meio de parcerias, por exemplo, com a Secretaria de Estado de Assistência Social e com o Conselho Tutelar.


Haverá distribuição de folders educativos, conversas e orientações para que haja um maior cuidado e atenção com as crianças que circulam pelas penitenciárias.


Só no último final de semana, de 28 a 30 de agosto, a secretaria informou que as unidades prisionais da capital receberam de 626 visitas de crianças e adolescentes, o que corresponde a 15% do total de 4.130 visitantes.


A visita desse público a penitenciárias é permitida por lei, independentemente de autorização judicial.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique