Unicef alerta que 43 mil jovens podem ser assassinados até 2021 no Brasil

01:36 Direitos Humanos, Notícias 12/10/2017 - 17h42 Brasília Embed

Dayana Vitor

Se nada for feito para mudar a violência nos municípios brasileiros acima de 100 mil habitantes, de 2015 até 2021, 43 mil jovens poderão ser assassinados.

 

As informações são da pesquisa Índice de Homicídios na Adolescência 2014, elaborada pela UNICEF- Fundo das Nações Unidas para Infância, Ministério dos Direitos Humanos e outros órgãos.

 

O levantamento analisou dados de 300 cidades com mais de 100 mil habitantes. E em cada grupo de mil adolescentes mais de três morreram vítimas de homicídios, antes de completarem 19 anos.

 

Segundo a pesquisa, a região mais violenta para os jovens é a Nordeste, com índices de assassinatos superiores a seis. Em Fortaleza, no Ceará, esse número é maior, mais de 10 mortes violentas para cada grupo de mil.

 

A região Centro-Oeste fica em segundo lugar no índice de homicídios de jovens. Lá, de cada grupo de mil, quase quatro jovens são vítimas de homicídios. No Norte, um pouco mais de três. No Sudeste, quase três, e no Sul, dois. 

 

O Índice de Homicídios de Adolescentes ainda revelou que os jovens do sexo masculino têm um risco quase 14 vezes superior ao das meninas de serem assassinados. A forma mais comum de morte nesse tipo de crime é por arma de fogo, e os negros são a maioria entre as vítimas.