Fiscalização no MT mostra situação degradante em hospital psiquiátrico

03:12 Direitos Humanos, Notícias 14/11/2017 - 11h56 Brasília Embed

Renata Martins

Mecanismo Nacional de Combate a Tortura faz inspeções em Mato Grosso, aponta práticas de trabalho análogo ao de escravo em comunidade terapêutica e sugere até o fechamento de hospital psiquiátrico.


Vinculado ao Ministério dos Direitos Humanos, a equipe do Mecanismo Nacional visitou o Hospital Psiquiátrico Adauto Botelho e a Comunidade Terapêutica Valor da Vida, a Cadeia Pública de Nova Mutum e o Centro de Atendimento Socioeducativo Case Sinop.


O relatório de Missão a Unidades de Privação de Liberdade do Estado do Mato Grosso apontou irregularidades em todas as unidades visitadas.


O resultado das visitas feitas em julho foi apresentado para entidades e gestores estaduais no final de outubro. Para o perito Ribamar Araújo, que integrou as inspeções, a situação da comunidade terapêutica foi a que mais chamou atenção.


A Comunidade Terapêutica Valor da Vida não retornou nosso contato.


No Hospital Psiquiátrico Adauto Botelho peritos encontraram pessoas amarradas, problemas estruturais como banheiros sem portas e pacientes mulheres nuas diante de pacientes homens.


O relatório recomenda ao Poder Público o imediato fechamento da unidade psiquiátrica e a construção de outros dispositivos para que o atendimento da população com transtorno mental seja garantido de maneira não violadora.


A Secretaria de Saúde de Mato Grosso informou que o Adauto Botelho é o único hospital público do estado para tratamento de saúde mental. A unidade cumpre as normas previstas na Política Nacional de Humanização da Saúde Mental.