Pesquisa mostra que violência contra mulher cresce em dia de jogo de futebol

01:56 Direitos Humanos, Notícias 15/01/2018 - 10h47 Brasília Embed

Graziele Bezerra

De janeiro a outubro do ano passado, o Ligue 180 fez mais de 960 mil atendimentos a mulheres em situação de violência. Em 2016, o número de ligações para o serviço superou 1,3 milhão.


Os pedidos de socorro revelam os tristes fatos da violência contra a mulher no Brasil. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o número de assassinatos chega a 4,8 para cada 100 mil mulheres.


Em entrevista à TV NBR, a secretária de Políticas para as Mulheres, Fátima Pelaes, disse que as políticas de enfrentamento à violência de gênero deve envolver toda a sociedade.


Até março, a secretária promete colocar em prática uma parceria com a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) para combater a violência doméstica em dias de partidas.


Outra pesquisa financiada pela Secretaria da Mulher e realizada pela Universidade Federal do Ceará mostra que quatro em cada 10 mulheres que cresceram em um lar violento disseram sofrer o mesmo tipo de violência na vida adulta.


Ainda de acordo com o estudo, uma em cada cinco mulheres teve contato com algum tipo de violência doméstica na infância ou na adolescência; 23% afirmaram ter lembranças da mãe sendo agredida e 13% sabem que a mãe do parceiro também sofreu algum tipo de agressão.


Os dados do Ligue 180 são encaminhados para a Secretaria de Segurança Pública de cada Estado e são utilizados para a formulação de políticas públicas.