Ibama embarga instalações de mineradora em Barcarena e aplica multa de R$ 20 milhões

01:37 Direitos Humanos, Notícias 01/03/2018 - 09h40 Brasília Embed

Graziele Bezerra

Após vazamento de rejeitos, o Ibama embargou o depósito e a tubulação de drenagem de resíduos da refinaria Hydro Alunorte, em Barcarena, no Pará

 

A empresa também foi multada em R$ 20 milhões. Foram duas multas, no valor de R$ 10 milhões, cada.

 

Uma pela atividade, potencialmente poluidora, sem licença válida da autoridade ambiental competente e outra por operar tubulação de drenagem - também sem licença.

 

O depósito e a tubulação são justamente as estruturas que deram origem ao vazamento.

 

O empreendimento é licenciado pelo governo estadual do Pará.

 

Laudo do Instituto Evandro Chagas, divulgado na última semana, confirmou que um depósito de resíduos da mineradora transbordou despejando uma quantidade ainda incerta de rejeitos tóxicos no meio ambiente.

 

O caso foi denunciado pelos moradores da região, que notaram a alteração na cor da água de igarapés e de um rio.

 

Pelo menos 3 comunidades ribeirinhas foram atingidas pelo vazamento. As famílias estão recebendo água potável.

 

A Hydro Alunorte é considerada a maior refinaria de alumina do mundo e opera em Barcarena há 23 anos.

 

A empresa nega que tenha havido vazamento ou transbordamento de resíduos sólidos.

 

E à Agência Brasil informou que “está analisando a decisão do Ibama, as medidas necessárias para implementá-la e seus possíveis impactos na operação”.

 

* Com informações da Agência Brasil