MPF pede melhoria em atendimento a índios venezuelanos

02:22 Direitos Humanos, Notícias 07/06/2018 - 09h55 Brasília Embed

Renata Martins

O Ministério Público Federal (MPF) cobrou melhorias no atendimento a indígenas venezuelanos abrigados em Roraima.


Ao todo, foram quatro recomendações emitidas pelo MPF aos governos federal, estadual e municipal.


Os documentos, assinados pela procuradora da República Manoela Lopes tratam de questões como o acolhimento e atendimento de saúde aos indígenas nos abrigos.


Desde 2016, a migração de venezuelanos para Roraima se intensificou devido à crise política e econômica vivenciada pelo país vizinho.


Mais de 50 mil venezuelanos entraram no Brasil pelo município roraimense de Pacaraima, parte desses migrantes são indígenas da etnia Warao.


De acordo com relatório do Ministério Público, uma inspeção realizada em maio constatou péssimas condições sanitárias no abrigo Janokoida, na cidade roraimense de Pacaraima, inclusive com casos de indígenas doentes, sem nenhuma atenção médica especializada.


A equipe também foi informada das dificuldades para a remoção de enfermos, em virtude da existência de uma única ambulância para atender ao município.


Entre as recomendações, o MPF pede que uma equipe de saúde faça atendimento duas vezes por semana aos migrantes e por tempo indeterminado.


A procuradora também considera necessária a manutenção de uma equipe multidisciplinar, em todos os abrigos de migrantes indígenas, em Boa Vista e Pacaraima, pois existem diferenças culturais que precisam ser respeitadas.


Em nota, a Coordenação da Força-Tarefa Logística Humanitária para o estado de Roraima afirmou que todas as recomendações já foram atendidas e que uma equipe multidisciplinar de saúde já realiza, diariamente, atendimento básico no abrigo Janokoida.


A Força-Tarefa também destacou que foi disponibilizada uma ambulância para realizar as remoções necessárias.


O Ministério da Saúde declarou que há mais de um ano disponibiliza atendimentos básicos de saúde aos indígenas migrantes, por meio dos Distritos Sanitários Especiais Indígenas Yanomami e Leste de Roraima.

 

O Governo de Roraima afirmou que tem empreendido esforços para garantir assistência aos venezuelanos.