Parceria entre Brasil e ONU combaterá tráfico de pessoas

01:46 Direitos Humanos, Notícias 06/07/2018 - 10h14 Brasília Embed

Samanta do Carmo

O terceiro plano de enfrentamento ao tráfico de pessoas prevê 58 metas em seis eixos temáticos para combater o negócio ilegal de seres humanos, nos próximos quatro anos.


Uma das prioridades é evitar que pessoas em rota de migração por causa de crises humanitárias em seus países sejam vítimas desse crime, como comenta Luiz Pontel, secretário nacional de Justiça, do Ministério da Justiça


Os detalhes da política foram divulgados nessa quinta-feira (5), pelo Ministério da Justiça, em parceria com as Nações Unidas (ONU) e a União Europeia (UE).


Este é o primeiro plano que entra em vigor depois que o Brasil aprovou, em 2016, leis criminalizando o tráfico de pessoas.


Rafael Franzini, do Escritório da ONU sobre Drogas e Crime, avaliou que punir os envolvidos neste crime ainda é um desafio na América do Sul.


Além da prevenção ao tráfico de pessoas e atendimento às vítimas, outro eixo temático do plano é desenvolver ferramentas para unificar as informações coletadas pelos diferentes agentes de segurança, como a Polícia Federal, Polícia Civil e o Ministério de Relações Exteriores.