Jungmann diz que só avaliará envio de mais verba após Roraima gastar todo dinheiro já disponível

02:25 Política, Notícias 24/08/2018 - 11h11 Pacaraima (RR) Embed

Lucas Pordeus León - Enviado Especial

Em vistoria às instalações de triagem de imigrantes na fronteira com a Venezuela, o ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, comentou, nessa quinta-feira (23), as declarações da governadora de Roraima, Suely Campos, de que o governo federal não enviou recursos para ressarcir a saúde do estado, impactada pelo fluxo de imigrantes venezuelanos.


O ministro Jungmann disse que, antes de pedir recursos extras, a governadora deveria gastar o que ainda está nos cofres estaduais destinados à saúde.


A governadora fez a solicitação de mais R$ 184 milhões para a saúde do estado. O governo federal afirmou que já repassou mais que o valor solicitado e que R$ 70 milhões ainda não teriam sido gastos. A governadora rebateu dizendo que o dinheiro repassado era obrigatório e independente da crise imigratória e que somente pouco mais de R$ 2 milhões teriam vindo como recursos extras.


Durante a vistoria às instalações em Pacaraima, Raul Jungman ainda foi parado por uma venezuelana, que disse temer pela segurança dela no Brasil.

 

Atualmente, 96 membros da Força Nacional estão em Pacaraima e outros 60 estão a caminho da cidade. Mas eles estavam apenas atuando na fronteira. O ministro Raul Jungmann informou que chegou, nessa quarta-feira (22), o pedido do governo estadual para que a Força Nacional também faça a segurança ostensiva nas ruas, o que deve ocorrer em breve, segundo o ministro.

 


Raul Jungmann estava em uma viagem à Colômbia, onde o fluxo imigratório de venezuelanos é maior que no Brasil. E a Organização dos Estados Americanos (OEA) já convocou uma reunião urgente para tratar do tema com os países afetados pela crise imigratória.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique