Um dos maiores distribuidores de pornografia infantil do mundo é condenado no Rio

02:03 Direitos Humanos, Notícias 24/05/2019 - 12h45 Rio de Janeiro Embed

Tâmara Freire

Um dos maiores distribuidores de pornografia infantil do mundo foi condenado pela Justiça Federal de Nova Friburgo, na região serrana do Rio de Janeiro.


O militar da reserva e analista de computadores Jorge Riguette foi preso em flagrante, em outubro de 2018, e agora deve cumprir uma pena de 12 anos e 11 meses de reclusão em regime fechado, de acordo com a denúncia do Ministério Público Federal (MPF).


Somente entre julho e agosto de 2016 Riguette disponibilizou quase 200 arquivos com cenas de sexo explícito, envolvendo crianças ou adolescentes.


Mas, em sete computadores apreendidos na sua residência, em Nova Frigurgo, foram encontrados mais de 1,2 milhão de fotos ou vídeos deste tipo.


No momento em que foi preso, Riguete utilizava dois computadores para compartilhar 14 arquivos. Agora condenado, ele figura em uma lista elaborada pelo FBI – o equivalente à Polícia Federal brasileira - entre os 100 maiores distribuidores de pornografia infantil do mundo.

 

A defesa alegou que Riguette baixava arquivos pornográficos da internet com a intenção de obter cenas adultas e não sabia que acessava, também, cenas de abuso infantil por causa da quantidade de material.

 

Mas a tese não foi aceita pelo juiz do caso. De acordo com o Ministério Público Federal essa tese não sustenta porque Riguette chegou a desenvolver um software para catalogar os arquivos, utilizando como parâmetro a idade das vítimas.

 

A sentença destaca que o próprio Riguette confessou à polícia que não costuma conversar com crianças, por se preocupar com o assunto da pedofilia e reconheceu ter um acervo de mais de 700 mil fotos com teor pedófilo.

 

Ainda de acordo com a decisão, o condenado trabalhava como analista de sistemas desde a década de 1970 e utilizava o programa de compartilhamento de arquivos há pelo menos 15 anos, sendo um profundo conhecedor da ferramenta.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique