Campanha busca combater abuso sexual em metrô, trem, VLT e monotrilho

02:38 Direitos Humanos, Notícias 29/01/2020 - 17h07 Rio de Janeiro Embed

Tâmara Freire

Não é difícil coletar relatos de mulheres que sofreram assédio no transporte público. Esta dona de casa que prefere não se identificar, por exemplo, utiliza bastante o sistema de trens do Rio de Janeiro e já foi assediada até mesmo dentro do vagão de uso exclusivo das mulheres.

 

A administradora Carina Machado, que utiliza tanto o sistema de trens quanto de metrô também já viu inúmeros atos semelhantes.

 

Por causa do problema, a ANPTrilhos, Associação Nacional dos Transportadores de Passageiros sobre Trilhos, lançou uma campanha nacional de comunicação para combater o abuso sexual nos sistemas de trem, metrô, VLT e monotrilho.

 

O presidente da associação, Joubert Flores, acredita que a medida educativa tem grande impacto também para fora do sistema, já que cerca de 11 milhões de pessoas utilizam esses modais todos os dias, em nove estados e no Distrito Federal.

 

As peças publicitárias ressaltam que o assédio é crime.

 

A campanha será veiculada nas estações e trens e também pelos canais de comunicaçãos dos sistemas metroferroviários do Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Bahia, Ceará, Alagoas, Rio Grande do Norte, Paraíba e Distrito Federal. E a ANPTrilhos pretende intensificar ainda mais a campanha, com a proximidade do carnaval.

 

* Título alterado para ajuste de informação às 12h19 de 30/01/2020.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique