Assassinato de Dorothy Stang completa 15 anos nesta quarta

01:39 Direitos Humanos, Notícias 12/02/2020 - 13h10 Brasília Embed

Maíra Heinen

Para os que lutam pela terra e contra a violência no campo, esta quarta-feira (12) é um dia de lembranças tristes. Há 15 anos, no dia 12 de fevereiro de 2005, foi assassinada, no município de Anapu, no Pará, a missionária Dorothy Mae Stang, conhecida apenas como irmã Dorothy.

 

Aos 73 anos, a missionária ligada à Comissão Pastoral da Terra (CPT) foi morta com seis tiros numa emboscada na região do Projeto de Desenvolvimento Sustentável do Assentamento Esperança.

 

Jeane Bellini, integrante da coordenação da Pastoral da Terra destaca a memória de Dorothy, sempre presente entre os camponeses.

 

Anapu é, ainda hoje , uma área de forte tensão e conflito por terras. Para Jeane, as tensões se mantêm porque há pessoas com interesses muito diferentes na área. Irmã Dorothy lutava na região para que as famílias produzissem de forma sustentável e conservassem a floresta em pé, mas contrariava interesses de grileiros.

 

O mandante do crime, o fazendeiro Regivaldo Pereira Galvão, está preso, condenado a 30 anos de prisão. Os quatro outros envolvidos no caso foram julgados e condenados a penas que variam de 17 a 27 anos de reclusão.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique