Trocando em Miúdo: Pesquisa aponta que Brasil ocupa posições ruins em ranking sobre burocracia

03:36 Economia, Programetes 04/11/2016 - 02h00 Brasília Embed

Apresentação Eduardo Mamcasz

*Este programa é uma reprise de 9/11/15

 

Olá, prezada pessoa ouvinte cidadã.
 


De acordo com uma pesquisa do Banco Mundial, enquanto nos países desenvolvidos o tempo gasto, por ano, para pagar imposto é de 177 horas. Aqui no Brasil, sobe para 2.600 horas. A média na América Latina é de 361 horas. Vamos nessa?

 

Pois então, vamos para outro ponto da mesma pesquisa. Começar um negócio, abrir uma empresa, pequena, média ou grande, demora 83 dias aqui no Brasil, para cumprir 11 procedimentos. Pois vamos comparar a mesma situação com a Nova Zelândia. Lá, para abrir uma empresa, a pessoa gasta apenas um dia. No México, o melhor colocado entre os países da América Latina, a pessoa gasta 6 dias e 8 horas.

 

Que mais? Vamos para outros pontos da mesma pesquisa do Banco Mundial, sobre a facilidade ou não de fazer negócios. Do conjunto geral dos países pesquisados, o Brasil ocupa a posição de 116. Piores que a gente, aqui por perto, estão os vizinhos Argentina, Bolivia e a Venezuela. Esta, na posição número 186.

 

Agora, permissão para construir. O Brasil nesse item ocupa a posição 169. Porque aqui, a pessoa pra conseguir a permissão para construir, pode ser até uma fábrica, a pessoa gasta 425 dias. Só pra conseguir a permissão para construir e, para registrar a propriedade, depois dela construída, são outros 32 dias.

 

No pagamento de impostos, a posição cai para a posição 178.

 

Posição melhor o Brasil melhor ocupa no quesito facilidades para conseguir crédito. Nossa posição é de 97. Mas olhá só o que acontece na vizinha Colômbia. Ela ocupa o segundo melhor lugar no mundo na hora de facilitar o crédito e conseguir abrir um negócio.

 

A mesma pesquisa na parte do Brasil lembra que, na hora de fazer reformas, tivemos aquela parte que facilitou o processo de exportação, reduzindo o tempo gasto por meio de usos eletrônicos. Mas também afirma que o Brasil encareceu a transferência da propriedade quando aumentou o imposto para este tipo de transição financeira.

 

Então tá. Inté e axé.

 

 

 

*Trocando em Miúdo: Quadro do programa Em Conta, da Rádio Nacional da Amazônia. Aborda temas relacionados a economia e finanças, traduzidos para o cotidiano do cidadão. É distribuído em formato de programete, de segunda a sexta-feira, pela Radioagência Nacional. Acesse aqui as edições anteriores.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique