Trocando em Miúdo: Trabalhador precisa ficar atento se tem direito ao PIS; pagamento é até dezembro

03:42 Economia, Programetes 01/12/2016 - 02h06 Brasília Embed

Apresentação Eduardo Mamcasz

Olá, prezada pessoa ouvinte cidadã.

 

Nesta época de crise na economia, emprego difícil de achar, nada melhor do que aparecer um dinheiro extra na vida da gente.

 

O estranho é quando a pessoa não vai buscar o que tem de direito. Estou falando dos quase 1 milhão de trabalhadores que têm direito a R$ 880, cada um, pelo PIS/PASEP de 2014, pagos em 2015, e que arriscam a perder depois do dia 30 deste mês de dezembro de 2016.

 

O prazo, aliás, já foi prorrogado por duas vezes. Se não buscarem o dinheiro no banco, ele volta para o Fundo de Amparo ao Trabalhador  (FAT).

 

Primeiro, vamos saber quem tem direito a um salário mínimo por ano de abono do PIS, lembrando que ele não é o décimo terceiro salário não. Tem que estar cadastrado no PIS ou PASEP pelo menos há cinco anos.

 

Ter recebido, neste caso em 2014, a media de dois salários mínimos por mês. Soma todos os salários do ano, divide por 12 e, neste caso, tem que dar R$ 1.760, ou menos. Tem que ter trabalhado pelo menos 30 dias no ano. Com carteira assinada, lógico.

 

E ter seus dados colocados pelo patrão na RAIS. Relação Anual de Informações Sociais. A lista pode ser vista na página do Ministério do Trabalho, pela internet, ou pelo fone 158.

 

Para a pessoa sacar esse dinheiro do abono salarial, o PIS-PASEP, tem que ver, primeiro, se ele não foi depositado direto na sua conta. Caso contrário, se tiver o Cartão do Cidadão, com a senha cadastrada, muita gente tem, dá para acompanhar, por exemplo, o saldo no Fundo de Garantia, se o patrão está depositando direitinho a parte dele e tal.

 

Pois então, com o cartão e senha a gente retira o dinheiro do PIS, se tiver direito, em qualquer lotérica. Caso contrário, basta ir em qualquer agência da Caixa levando um documento de identidade. E boa sorte.

 

E só para fechar a prosa. O pagamento do abono salarial de 2015, mas liberado neste ano, começou um pouco atrasado, só em junho. Vai de acordo com o mês de aniversário do trabalhador e continua até junho de 2017. O governo acha que 22 milhões de trabalhadores têm direito a este abono e vão receber, no total, uns R$ 15 bilhões.

 

Então, tá. Inté e axé.

 

 

*Trocando em Miúdo: Quadro do programa Em Conta, da Rádio Nacional da Amazônia. Aborda temas relacionados a economia e finanças, traduzidos para o cotidiano do cidadão. É distribuído em formato de programete, de segunda a sexta-feira, pela Radioagência Nacional. Acesse aqui as edições anteriores.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique