Superintendentes federais de Agricultura do Paraná e Goiás são exonerados

00:54 Economia, Notícias 20/03/2017 - 10h34 Brasília Embed

Danyele Soares

* A participação da repórter foi ao vivo.

 

O Ministério da Agricultura exonerou Gil Bueno de Magalhães e Júlio César Carneiro do cargo de superintendente federal de Agricultura nos estados do Paraná e Goiás, respectivamente.


Eles são suspeitos de participar no esquema criminoso revelado pela Operação Carne Fraca, da Polícia Federal. A ação investiga suposto pagamento de propina por frigoríficos a agentes públicos para conseguir licenças sanitárias. 


As exonerações estão publicadas no Diário Oficial da União desta segunda-feira (20). Também foram exonerados nove ocupantes de cargos comissionados. 


Na sexta-feira (17), quando foi deflagrada a operação, o secretário executivo do ministério, Eumar Novaki, anunciou que a pasta iria afastar do cargo 33 servidores citados na investigação.


Ele minimizou o caso dizendo que são apenas 33 servidores em um universo de 11 mil funcionários do Ministério da Agricultura e de 2.300 da área de inspeção.