Planos de saúde preveem aumento caso ANS inclua novos procedimentos

01:55 Economia, Notícias 14/08/2017 - 17h48 Rio de Janeiro Embed

Tâmara Freire

A Federação Nacional de Saúde Complementar, que representa os planos de saúde, divulgou nesta segunda-feira (14) que a inclusão de novos procedimentos na cobertura obrigatória poderá custar ao setor até R$ 5,4 bilhões. Essa quantia equivale a 4% da soma das despesas assistenciais de 2016.

 

A presidente da federação, Solange Beatriz Mendes, afirma que, se a inclusão for determinada pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), haverá aumento nas mensalidades para consumidores e empresa.

 

Em um estudo que analisa 16 das 26 novas tecnologias propostas para serem incorporadas, a Fenasef sustenta que as novas opções oferecem custos muito acima das alternativas já oferecidas de tratamento. Um novo implante urológico que esta sendo considerado por exemplo teria um impacto de R$ 1 bilhão a mais considerando outro dispositivo já oferecido e uma demanda de 209 mil pacientes.

 

Os procedimentos estão sendo analisados pela Agência Nacional de Saúde Suplementar. Após serem propostos em uma consulta pública, o novo rol de procedimentos obrigatórios deve entrar em vigor no início do ano que vem.