Trocando em Miúdo: Copom pode reduzir Selic na quarta; poupança e investimentos serão afetados

04:09 Economia, Programetes 04/09/2017 - 01h55 Brasília Embed

Apresentação Eduardo Mamcasz

Olá, prezada pessoa cidadã.

 

O que é mesmo que eu tenho a ver com a taxa Selic? Daí, no ato, respondo. Tudo. Mas tudo o que? Então, vamos aí para o seu bolso. Você tem dinheiro guardado na caderneta de poupança? Pois anote aí. Se nesta próxima quarta-feira (6), o Copom, o Comitê de Política Monetária, que se reúne a cada 45 dias, se decidir pelo aumento ou a queda da taxa Selic? O que acontece?

 

O Banco Central diz que a tal taxa Selic serve para controlar a inflação. Então, lá vem a pergunta. Se a inflação acumulada em 12 meses está abaixo dos 4%, então por causa de que a taxa Selic continua nos 9,25%? Mas espere aí, ouvinte. A pergunta inicial desta prosa é sobre a caderneta de poupança. Então, vamos nessa.

 

Voltando ao começo da prosa. Nesta quarta-feira, acreditam os principais analistas ouvidos toda semana pelo Banco Central acreditam que o Copom vá cortar um ponto percentual na taxa Selic, caindo dos atuais 9,25% par 8,25%. Pois então preste atenção. E se isso acontecer, e pode acontecer, daí o rendimento da caderneta de poupança vai cair. Deixa de render que nem até hoje, com a Selic acima dos 8,50%, que é de 0,5% ao mês, mais a tal da Taxa Referencial, a TR, que é muito pouco, dando, no total, no ano, 6.17%. E como é que vai ficar?

 

Pois então. Se a taxa Selic cair um ponto, nesta quarta-feira, baixando para 8,25%, o rendimento da poupança também cai porque, a partir de 8,50%, para baixo, a poupança rende 70% da Selic. Então, se as expectativas dos analistas de mercado se confirmarem, com isso, o rendimento da caderneta da poupança vai cair dos 6,17% para 5,77% ao ano. E cada vez que a Selic cair, até o final do ano, cai o rendimento da poupança. Sempre na base dos 70%. Esta é a regra que vale para os depósitos depois de maio de 2012. É assim que funciona.

 

Só para fechar a prosa. Em compensação, nos outros tipos de investimentos, mesmo no Tesouro Nacional, o rendimento também vai cair. Aliás, como vem acontecendo desde quando a Selic estava em 14,25%. Mesmo naquela época, o rendimento da poupança, só lembrando, estava limitado a 6,17% ao ano. Mas, no caso da poupança, você não paga Imposto de Renda e nem taxa de administração e é garantido. Em todo caso, tem o lado bom da queda da taxa básica de juros, a Selic. Com a queda, baixam, em tese, os juros pagos quando a gente pega emprestado no banco.

 

Então, tá. Inté e axé.

 

 

Trocando em Miúdo: Quadro do programa "Em Conta", da Rádio Nacional da Amazônia. Aborda temas relacionados a economia e finanças, traduzidos para o cotidiano do cidadão. É distribuído em formato de programete, de segunda a sexta-feira, pela Radioagência Nacional. Acesse aqui as edições anteriores.