Trocando em Miúdo: Dinheiro em conta no último dia do ano é usado para efeito de declaração do IR

03:55 Economia, Programetes 29/12/2017 - 02h19 Brasília Embed

Apresentação Eduardo Mamcasz

Olá, prezada pessoa ouvinte cidadã.

 

Preste atenção na posição de sua conta no banco, no fechamento deste ano, porque ela vai ser usada na sua declaração do Imposto de Renda a partir de março do ano que vem. Vamos nessa.


O alerta vale, ainda que os bancos já estejam fechados, porque, conforme a disposição de seu dinheiro nas suas contas, você pode pagar pagar mais ou menos imposto. Por exemplo, se o dinheiro estiver numa poupança, não paga nada de Imposto de Renda. Se tiver entrado um dinheiro maior, neste dia, por exemplo, esta nova renda vai entrar na sua declaração de 2018, relativa a 2017. Se tivesse deixado para colocar no dia 2, a sua nova renda só iria ser declarada em 2019. Com tempo para declarar, no balanço, as despesas usadas com esse dinheiro. Por aí.

 

Mas vamos fechar o ano com duas novas informações da Receita Federal. A primeira, já falei, é que, a partir de agora, se você for retirar, em dinheiro vivo, do banco, mais de R$ 50 mil, vai ter que preencher um formulário, três dias antes, avisando onde vai usar este seu dinheiro.

 

Mas tem mais. A Receita Federal informa que está com novas regras para acompanhar de perto, dizem eles, os contribuintes com renda anual acima de R$ 200 milhões, se pessoa jurídica, ou acima dos R$ 10 milhões, se pessoa física. É o seu caso aí?

 

Outra coisa anunciada pela Receita Federal neste final de ano. O órgão atualizou a lista dos chamados paraísos fiscais onde muita gente graúda esconde seu dinheiro. Primeiro, saem da lista de paraísos fiscais a Costa Rica, a Ilha da Madeira e Singapura. Dizem que mudaram a legislação interna. Em compensação, entram na lista de paraísos fiscais, no entender da nossa Receita Federal, do jeito como saiu no Diário Oficial, os regimes discais privilegiados dessas juridições. Assim, sem dizer os nomes.

 

Então, estamos entendidos. Neste último dia do ano, já sabe. O que estiver nas suas contas, nos bancos, é o que vai ter que constar, igualzinho, na sua declaração do Imposto de Renda. E cuidado para não ser vigiado de perto pela Receita. Tanto pode ser pessoal especial, quanto pessoa diferenciada. Segundo a nova norma, a Receita Federal vai poder usar toas as suas informações disponíveis, internas e externas, e poderá ainda te chamar para esclarecimentos adicionais. Tomara, né? Estou falando dos bilhões desviados.

 

Então, tá. Inté e axé.

 

 

Trocando em Miúdo: Quadro do programa "Em Conta", da Rádio Nacional da Amazônia. Aborda temas relacionados a economia e finanças, traduzidos para o cotidiano do cidadão. É distribuído em formato de programete, de segunda a sexta-feira, pela Radioagência Nacional. Acesse aqui as edições anteriores.

Deseja fazer algum tipo de manifestação?

Favor copiar o link do conteúdo ao apresentar sua sugestão, elogio, denúncia, reclamação ou solicitação.