Trocando em Miúdo: Quem nunca tentou resolver um problema por telefone e acabou falando com um robô?

04:45 Economia, Programetes 05/12/2017 - 01h40 Brasília Embed

Apresentação Eduardo Mamcasz

Olá, prezada pessoa ouvinte cidadã.

 

Quer dizer que, tem vezes, a gente conversa por telefone tentando resolver um problema, pode ser até renegociação de uma dívida atrasada, e nem imagina que, na verdade, a gente conversou com uma máquina, um robô. Bem que desconfiei na hora em que não falou nada quando pedi para pagar em quatro vezes e não em três, como me ofereceu. Vamos nessa?

 

Parece piada, mas é verdade. Tem vezes, a gente fala com um robô pensando que é gente. Já está acontecendo. Por isso esta prosa de hoje com o diretor do Instituto Geoc. O instituto reúne 16 das principais empresas de cobrança do Brasil e acaba de divulgar uma pesquisa sobre como está, hoje em dia, o uso de canais digitais de cobrança. O que o povo está achando disso, de conversar com uma máquina, Jefferson Frauches Viana, diretor do Isntituto Geoc? Ele diz que precisa mudar alguma coisa.

 

O senhor aí, eu aqui e o ouvinte ali, nós três somos gente de verdade. Não somos robôs não. Mas diretor do Instituto GEOC, Jefferson Frauches Viana. Pela pesquisa, 80% dos que já usaram esses canais digitais dizem que o sistema funciona. Ou seja, aprovaram. Tem o lado bom. Qual é? Deve ser falar de noite e fim de semana? Ou não?

 

Vamos em frente, senhor robô que me atende e preciso tirar umas dúvidas, quer dizer, negociar uma dívida que não consegui falar. Mas não quero que os colegas de trabalho me escutem, está sabendo?  Só tem uma coisa. Este tal do robô, eu acho, precisa mudar um pouco o jeito de falar dele. Certo?

 

Gente, conversa meio diferente, eu sei, mas já existe. Aposto que você já conversou com um robô e nem sabia. Pois vai me dizer que quando telefonou para um lugar num ouviu algo tipo assim: para falar disque 1, para pagar, disque 2, para ficar quieto, disque 3. Por aí vai. E tem outra coisa. Aliás, diretor do Instituto Geoc, Jefferson Frauches Viana. Tem tanta gente que paga as dívidas usando a internet, não é mesmo?

 

Só para fechar a prosa e, desde já, obrigado pela participação. Quatro em cada devedores já pagaram suas dívidas através dos canais digitais, principalmente de portal de autonegociação e o tal do WhatsApp.

 


Então, tá. Inté e axé.

 

 

Trocando em Miúdo: Quadro do programa "Em Conta", da Rádio Nacional da Amazônia. Aborda temas relacionados a economia e finanças, traduzidos para o cotidiano do cidadão. É distribuído em formato de programete, de segunda a sexta-feira, pela Radioagência Nacional. Acesse aqui as edições anteriores.