Trocando em Miúdo: Pode aproveitar o carnaval, mas tem que cuidar do cartão; especialista dá dicas

05:56 Economia, Programetes 08/02/2018 - 01h46 Brasília Embed

Apresentação Eduardo Mamcasz

Olá, prezada pessoa ouvinte cidadã.

 

Professor Ricardo Escolá, da Federação Brasileira dos Bancos (Febraban), carnaval já está aí. E os ouvintes têm que prestar atenção. Não só não gastar demais, tem que tomar cuidado também com o cartão, de crédito ou débito, para não perder. Não só não ser roubado, mas caso perca o cartão tem que saber para onde vai ligar. Por isso, tem alguns conselhos básicos que são importantes para o carnaval.

 

Sonora: “Carnaval tá aí, é um momento de festa, o povo brasileiro relaxa e aproveita. E, nesse momento, é importante tomar alguns cuidados para que esse momento de descontração não vire uma dor de cabeça.”

 

Então, o senhor, professor Ricardo Escolá, que inclusive trabalha nesta área, aconselha a pessoa a andar com quantos cartões no bolso, principalmente nesses dias de carnaval?

 

Sonora: “Como você bem disse, usar com parcimônia o cartão. É uma moeda que não se sente que está gastando. Mas, acima de tudo, não andar com muito cartão no bolso. No máximo, um cartão.”

 

Outra dúvida que o ouvinte pode ter, que nem eu. Todo cartão tem aquele espaço para a pessoa colocar, nele, a assinatura. É mais uma garantia, mesmo que o cartão tenha o tal de chip e tudo. Então, assinar o cartão, seja lá ele do que for, tem lá sua importância, não é mesmo?

 

Sonora: “Sempre. A assinatura é importante. Primeiro porque… é só a pessoa pensar: se um estranho estiver com seu cartão o que é mais fácil ela criar uma assinatura nova ou copiar uma que já existe? Claro, criar uma nova. Não significa que vai impedir do ladrão usar o cartão, mas vai dificultar um pouco mais. Mas o mais importante é que as pessoas não leem o contrato do cartão. Lá, está dito que o cartão não é do portador, é do emissor, ou seja, do banco. E o portador se compromete a cumprir as normas de segurança. E um delas é assinar o cartão. Se a pessoa não assina o cartão e ele é roubado e a pessoa que rouba usa o cartão sem assinatura, o banco pode se recusar a ressarcir o portador do cartão pois ele contribuiu para a fraude.”

 

Professor Ricardo Escolá, da Federação Brasileira dos Bancos. Tem que ter alguns cuidados no uso do cartão de crédito ou débito. Guardar todos os comprovantes de compra. Acompanhar o saldo. Tem como ser avisado pelo celular, na hora da compra. Se for outro, tem como bloquear na hora. Agora, professor, tem alguma outra dica importante no uso do cartão de crédito, para o nosso ouvinte que merece ter um carnaval sem dor de cabeça?

 

Sonora: “Os especialistas estão fazendo agora, é uma dica que eu dou e eu faço. Todos os cartões eu gravo não só a senha, mas os três números de segurança para fazer a compra da internet. Então, o que você faz pra dificultar o bandido? Se você raspar esses três números, o bandido não tem como comprar pela internet. Não portar todos os cartões, em primeiro lugar. Não dar o cartão na mão dos outros, porque as pessoas bebem e perdem o controle. Se acontecer de ser roubado, avisar o serviço de atendimento ao cliente para evitar eventuais prejuízos.”

 

Então, tá. Bom Carnaval. Sem dor de cabeça. Inté e axé.

 

 

Trocando em Miúdo: Quadro do programa "Em Conta", da Rádio Nacional da Amazônia. Aborda temas relacionados a economia e finanças, traduzidos para o cotidiano do cidadão. É distribuído em formato de programete, de segunda a sexta-feira, pela Radioagência Nacional. Acesse aqui as edições anteriores.