Greve dos caminhoneiros impactou abate de frango e produção de leite, revela IBGE

03:14 Economia, Notícias 12/09/2018 - 18h56 Rio de Janeiro Embed

Raquel Júnia

A greve dos caminhoneiros realizada no início de junho impactou o abate de frangos e a aquisição de leite. Houve queda de 4% no abate em relação ao segundo trimestre de 2017 e em comparação aos três primeiros meses do ano a queda foi ainda mais acentuada, de quase 7%.

 

O resultado foi o pior para esse trimestre desde 2009. Já a aquisição de leite cru, de 5 bilhões e 470 milhões de litros,  também registrou queda de mais de 3% em relação ao segundo trimestre de 2017 e de quase 9% em relação ao primeiro trimestre deste ano, explicada pela redução típica da produção nas bacias leiteiras nesse período e pelas dificuldades de transporte do leite para os laticínios, por conta da greve.

 

Os dados do abate de animais e também das produção de leite, ovos e couro, foram divulgados nesta quarta-feira pelo IBGE


O abate de 57 milhões e 350 mil cabeças de frangos a menos no 2º trimestre de 2018, em relação a igual período do ano anterior, foi registrado em 14 das 24 Unidades da Federação que participaram da pesquisa. As quedas mais expressivas foram em Santa Catarina, Paraná, Goiás, Mato Grosso e Minas Gerais.


A situação foi diferente nos abates de bovinos e de suínos, que registraram aumento em relação ao mesmo período do ano passado. No caso dos bovinos, a pesquisa indica que 7 milhões e 720 mil cabeças foram abatidas, 4% a mais do que no ano passado, quando a atividade sofreu reflexos da operação Carne Fraca que apurou irregularidades sanitárias e fiscais em grandes frigoríficos.

 

Os suínos registraram o melhor resultado de abate para segundo trimestre desde o início da pesquisa, em 1997, com mais de 10 milhões de cabeças abatidas, um aumento de 1,9% em relação ao mesmo período de 2017 e de 1% em comparação aos três primeiros meses deste ano.

 

Entre os estados, Mato Grosso continua liderando o abate de bovinos, com 15% da participação nacional, Santa Catarina o de suínos, com 26% da produção do país e o estado do Paraná, o de frangos, com quase 31% da produção nacional. Com relação à aquisição de leite, Minas Gerais segue liderando amplamente com mais de 25% de participação


Mais de 8 milhões de peças inteiras de couro cru de bovinos foram comercializadas, resultado igual ao do ano passado e 4% menor em relação ao primeiro trimestre deste ano. A produção de 54 milhões de dúzias de ovos de galinha a mais no segundo trimestre deste ano em relação ao segundo trimestre do ano passado fez com que essa produção batesse o recorde da série histórica.

 

O Estado de São Paulo se manteve como maior produtor de ovos dentre as Unidades da Federação, com 29% da produção nacional