No Brasil, 15 milhões ficaram abaixo da linha da extrema pobreza entre 2016 e 2017

04:20 Economia, Notícias 05/12/2018 - 12h11 Rio de Janeiro Embed

Tâmara Freire

O Brasil está mais desigual. 

 

Entre 2016 e 2017, a quantidade de pessoas que viviam abaixo da linha da extrema pobreza subiu de 6,6 para 7,4%,  o que equivale a mais de 15 milhões de pessoas.

 

Já os pobres, que tem renda inferior a US$ 5,5 dólares por dia aumentaram de 25,7 para 26,5, ou quase 55 milhões de brasileiros.

 

Os dados são da Síntese de Indicadores Sociais do IBGE, que apontam ainda que a relação entre os ganhos dos 10% mais ricos e dos 40% mais pobres, medida pelo Índice de Palma também piorou e hoje o topo da pirâmide concentra 3,51 vezes mais dinheiro do que toda a base.

 

O índice de GINI, outro importante indicador de desigualdade, também subiu para 0,549, sendo que quanto mais próximo de 1, pior é a situação do país.

 

De acordo com o pesquisador do IBGE, Leonardo Athias, os resultados comprovam a tendência de interrupção dos avanços percebidos na última década.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique