Desastre em Brumadinho prejudica indústrias em Minas Gerais e Espírito Santo

01:44 Economia, Notícias 09/04/2019 - 13h29 Rio de Janeiro Embed

Lígia Souto

A produção industrial nos estados do Espírito Santo e Minas Gerais recuou 9,7% e 4,7%, respectivamente, no mês de fevereiro.

 

Foram as maiores quedas na comparação com janeiro identificadas pela Pesquisa Industrial Regional, divulgada nesta terça-feira (9) pelo IBGE.

 

O analista da pesquisa, Bernardo Almeida, afirmou que a redução na produção de minério de ferro, após o rompimento da barragem do Córrego do Feijão, em Brumadinho, no dia 25 de janeiro, pressionou o resultado nos dois estados.

 

O analista explicou que o acidente provocou recuos na produção tanto em Minas Gerais quanto no Espírito Santo, que, pela proximidade, também foi afetado.

 

A queda foi mais intensa na indústria capixaba, porque houve também diminuição na produção de derivados de petróleo e gás, além do fato de a indústria do Espírito Santo ser menos diversificada que a indústria mineira.

 

Outros locais com queda na produção industrial de janeiro para fevereiro foram Goiás, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Pará.

 

Por outro lado, nove dos 15 locais pesquisados pelo IBGE tiveram alta na produção: Região Nordeste, Bahia, Pernambuco, São Paulo, Mato Grosso, Amazonas, Paraná, Ceará e Santa Catarina.

 

Na média nacional, a indústria cresceu 0,7%.

 

Na comparação com fevereiro de 2018, a produção industrial avançou em dez dos 15 locais pesquisados, com destaque para Pará (12,7%) e Paraná (10,8%). Mato Grosso e Região Nordeste mantiveram-se estáveis.

 

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique