CEB: venda de ações pode levar até 1 ano, diz presidente da empresa do DF

02:03 Economia, Notícias 20/06/2019 - 17h48 Brasília Embed

Lucas Pordeus León

A privatização da CEB, a Companhia Energética de Brasília, pode durar de 8 a 12 meses para ser concluída, calcula o diretor-presidente da empresa, Edison Garcia. Os acionistas da companhia aprovaram, por maioria, o estudo para a venda de 51% das ações na Bolsa de Valores de São Paulo, a Bovespa, acatando o voto do Governo do Distrito Federal para privatizar a empresa.

 

Em comunicado, os acionistas afirmam que o objetivo é alcançar o equilíbrio econômico e financeiro. De acordo com o diretor-presidente da empresa, Edison Garcia, a dívida já alcança mais de R$ 1 bilhão.

 

Já trabalhadores do setor se mobilizam contra a privatização. O diretor do sindicato dos Urbanitários do Distrito Federal, que representa os servidores da CEB, defende que para se concretizar, a privatização tem que ser aprovada na Câmara Legislativa já que a companhia foi criada por lei.

 

O sindicalista argumenta que o prejuízo do ano passado foi atípico e que há saídas para acabar com o déficit da empresa.

 

Em 2018, a CEB Distribuidora, um dos braços da empresa, teve um prejuízo de R$ 33 milhões, ante a um lucro, em 2017, de R$ 29 milhões.

 

Já o Grupo CEB, que reúne todas as subsidiárias, teve um lucro de R$ 89 milhões no ano passado, 41% a menos que em 2017.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique