Rodrimar, que opera terminais no porto de Santos, entra com pedido de recuperação judicial

01:09 Economia, Notícias 06/06/2019 - 20h30 São Paulo Embed

Eliane Gonçalves

A empresa Rodrimar, que opera terminais no Porto de Santos, anunciou, nesta quinta-feira, que entrou com pedido de recuperação judicial.

 

A Rodrimar é acusada de ter pago propina ao ex-presidente Michel Temer em troca de favorecimentos na operação dos terminais de Santos, a partir do Decreto dos Portos, assinado por Temer em maio de 2017.

 

O decreto ampliou o prazo de concessão dos terminais de 25 para 35 anos e permitiu a prorrogação desses contratos por até 70 anos. As medidas beneficiaram a Rodrimar.

 

Em nota, a empresa justificou o pedido de recuperação judicial em função da crise econômica dos últimos cinco anos e pela dificuldade em negociar com credores. A recuperação judicial é o primeiro passo para evitar a falência.

 

Em março do ano passado, o presidente da Rodrimar, Antônio Celso Grecco, chegou a ser preso pela Polícia Federal, mas teve a prisão temporária revogada pelo ministro do Supremo Tribunal Federal Roberto Barroso, o mesmo que havia determinado a prisão.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique