Ministério esclarece sobre reforma: quem atende às regras atuais não precisa trabalhar mais tempo

01:33 Economia, Notícias 26/07/2019 - 15h41 Brasília Embed

Sayonara Moreno

As chamadas ‘fake News’ continuam em ação e, desta vez, o alvo são as regras da reforma da Previdência, que tramita no Congresso. Mensagens que circulam nas mídias digitais informam, erroneamente, que quem já pode se aposentar, segundo as regras atuais, deve atender às novas regras e deve trabalhar um pouco mais.

 

O boato foi desmentido em nota, pelo Ministério da Economia. Segundo a instituição, as regras de cálculo e de revisão dos benefícios de quem já cumpriu os atuais requisitos para se aposentar continuam valendo. Essas pessoas vão poder se aposentar, normalmente, até que a PEC da Previdência seja promulgada no Congresso.

 

O ministério explica, ainda, que o texto já aprovado em primeiro turno na Câmara dos Deputados garante o direito adquirido à aposentadoria voluntária de todos trabalhadores que cumprirem os requisitos até lá. Além disso, foi informado que os servidores que continuarem em atividade até a idade limite para aposentadoria compulsória terão direito aos benefícios mais vantajosos.

 

Outro boato que foi desmentido pelo governo é sobre a chamada “contagem recíproca do tempo de contribuição entre os regimes”, que na prática é a contagem de tempo de contribuição. O texto da reforma prevê a permanência dessa contagem, integralmente. O que muda é: passa a ser exigida uma emissão da certidão desse tempo de contribuição. Segundo o Ministério da Economia, é uma forma de combater fraudes.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique