Cresce número de brasileiros que aderem ao consumo compartilhado, revela pesquisa

02:44 Economia, Notícias 24/08/2019 - 07h59 São Paulo Embed

Eliane Gonçalves

Usar carros compartilhados para andar pela cidade de São Paulo entrou na rotina da jornalista Ana Freitas.

 

Sonora: "Eu uso transporte compartilhado, às vezes. Acho que as pessoas estão se educando para este tipo de produto e já estão entendendo que se vão ter que compartilhar.''

 

Um levantamento feito pela Confederação Nacional de Diretores Lojistas mostra que 8 em cada 10 brasileiros estão dispostos a adotar alguma forma de consumo compartilhado no seu dia-a-dia.

 

O número de adeptos à modalidade já é 20% maior que no ano passado.

 

Entre os que já aderiram, os consumos mais comuns são as caronas para ir ao trabalho, faculdade ou viagens. Mais de 4 a cada 10 pessoas já usaram pelo menos uma vez esse sistema de transporte. Na sequência, cerca de um terço das pessoas já experimentou o aluguel de casas por temporada ou a locação de roupas.

 

Quase 100% dos entrevistados dizem que a modalidade traz vantagens; entre elas, a economia de dinheiro e a redução do consumo em excesso.

 

Adepta à modalidade, a diretora de arte Débora Lopes concorda. 

 

Sonora: "Eu acho mais sustentável financeiramente para o seu bolso e para o meio ambiente também. São menos coisas descartadas. Tem um impacto sócio-ambiental bem legal."

 

As modalidades de consumo colaborativo com maior potencial de crescimento, ou seja, que mais pessoas dizem que podem experimentar no futuro, são: o coworking, escritórios para trabalho compartilhado, seguido do compartilhamento de brinquedos e a hospedagem de animais de estimação.

 

Em média, 6 em cada 10 pessoas dizem que gostariam de experimentar ao menos um desses serviços.

 

A empresária brasiliense Cristiane Pereira e o sócio descobriram cedo o novo nicho de mercado e investiram no coworking.

 

Sonora: "Em 2010, fizemos uma pesquisa e descobrimos que este mercado já existia fora do país."

 

Nove anos depois, o escritório é o segundo coworking em funcionamento mais antigo do país.

 

E para além de trabalho compartilhado, hoje virou uma incubadora de pequenos projetos.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique