FGV mostra recuperação do emprego ainda lenta em outubro

01:39 Economia, Notícias 08/11/2019 - 11h35 Rio de Janeiro Embed

Crsitiane Ribeiro

Os dois indicadores que avaliam o mercado de trabalho, apurados pela Fundação Getulio Vargas (FGV), mostraram em outubro que a recuperação do nível de emprego continua ocorrendo de forma lenta.

 

De acordo com os dados divulgados nesta sexta-feira (8), o Indicador Antecedente de Emprego caiu 1,3 ponto e chegou a 85,8 pontos, o menor nível desde maio deste ano e abaixo da média histórica do período iniciado em junho de 2008, quando ficou em 86,9 pontos.

 

Já o Indicador Coincidente de Desemprego (ICD), subiu 0,1 ponto em outubro, chegando a 93 pontos. O ICD é um indicador com sinal semelhante ao da taxa de desemprego, ou seja, quanto maior o número, pior o resultado.

 

Em outubro, cinco dos sete componentes do Indicador Antecedente de Emprego contribuíram negativamente para o resultado, com destaque para o Emprego previsto na Indústria, que caiu 4 pontos.

 

Para o economista da FGV Rodolpho Tobler o resultado reforça a dificuldade de se obter uma reação mais robusta no mercado de trabalho. Ele acredita que nos próximos meses é possível que o indicador retorne ao caminho ascendente, mas ainda sem perspectiva de melhora mais expressiva.

 

Sobre o Indicador Coincidente de Desemprego, cujo resultado foi influenciado por três das quatro classes de renda familiar, Tobler disse que o avanço em outubro reforça a percepção de que a redução da taxa de desemprego continua ocorrendo de forma lenta e gradual.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique